sábado, 13 de agosto de 2011

MANTEVE-SE A TRADIÇÃO - Um jogo para não esquecer.

--- A tradição manteve-se, o Benfica voltou a não conseguir ganhar na sua estreia na Liga, contudo, este é um jogo para a equipa analisar muito bem e para não esquecer, pois uma equipa como o Benfica, não pode em caso algum, frente a um adversário deste nível, deixar fugir um jogo que estava ganho e isso é preocupante.
 GIL VICENTE 2 BENFICA 2 - Muito mau o que se passou em Barcelos, o Benfica com tudo muito bem encaminhado, com 2 golos de vantagem em 20 minutos, nunca conseguiu o controlo do jogo, deixando-o partir, quando deveria fazer a gestão de posse de bola e tirar ritmo ao jogo, obrigando o adversário a correr atrás da bola, tirando-lhe desse modo não só a iniciativa do jogo, como ao mesmo tempo enervaria o adversário e iria abrir ainda mais espaços na sua retaguarda de modo a resolver o jogo, pois bem, nada disso se viu.
   Num jogo que se antevia de alguma ansiedade, é sempre assim na estreia, o Benfica marcou 2 golos de rajada em duas jogadas de belo efeito, mas estranhamente esse facto pareceu não acalmar a equipa, sempre muito precipitada no seu meio campo defensivo e a permitir que o adversário entrasse com facilidade no último reduto da equipa.
  A verdade é que o Gil Vicente foi uma equipa muito digna, nunca defendeu em demasia, procurou sempre a baliza adversária, mas o grave é que isso me pareceu sempre mais consentido pelo Benfica, do que por mérito exclusivo do adversário, pelo que o golo do Gil, após um falhanço clamoroso de Ruben Amorin, que até estava a ser dos melhores, traduziu-se em justiça no marcador.
Na 2ª parte - esperava-se que o Benfica corrigisse a falta de solidez no meio campo, impondo-se a entrada de Witsel, o que aconteceu, mas com certeza que não iria ser Aimar a sair, até porque estava simplesmente a ser o melhor jogador em campo, mas segundo Jorge Jesus, uma lesão na coxa, obrigou a que saísse do jogo e disso se reflectiu a criatividade ofensiva da equipa.
   Embora mais sólida e sem permitir tantos espaços ao adversário, faltou alguma acutilância ofensiva, sempre a cargo de Nolito e Saviola, porque Gaitan nunca esteve no jogo e Jara está claramente sem confiança e para os ferozes críticos de Cardozo, que só gostam de quem corre muito, que lhes sirva de lição este jogo, porque certamente, correndo bem menos, o Tacuara, com as bolas que teve na área adversária, tinha feito aquilo que faz muito bem, golos.
   Contudo, nesta fase do jogo, o Benfica até controlava as operações, o adversário parecia agora manietado e houve mesmo 2 ou 3 situações flagrantes para resolver o jogo, mas como quem não marca sofre, Laionel, voltou a fazer das suas e marcou outro golo da sua vida, é de facto incrível, como este jogador mediano, tem esta veia de fazer os golos da sua vida ao Benfica, se calhar nada mais digno de registo fará ao longo da época, á semelhança do sucedido no ano passado.
  O certo é que o Gil empatou e o Benfica foi incapaz de reagir nos 15 minutos que faltavam, num empate com sabor a derrota como diz Jorge Jesus, pois uma equipa que quer ser campeã, não se pode dar ao luxo de fazer o que o Benfica fez neste jogo, alguém no seu perfeito juízo está a ver o Porto a desperdiçar 2 golos de vantagem? São jogos assim que tiram campeonatos e esperemos que tal não volte a suceder.
  Mas faltam 29 jogos, a equipa tem de acreditar em si, analisar muito bem este jogo de modo a não cometer semelhante pecado, com a consciência que o Benfica é capaz de muito mais que isto e um sério candidato ao título, tem é de se assumir como tal em toda a sua plenitude.
Pela positiva: A exibição constante de Nolito e Saviola, os jogadores mais na ofensiva encarnada e toda a equipa do Gil Vicente que nunca desistiu do jogo.
Pela negativa: O desperdiçar de 2 golos de vantagem, não pode acontecer num candidato ao título e Jardel, de facto o Benfica precisa de uma verdadeira alternativa a Luisão e Garay.
Arbitragem de João Ferreira: Muito positiva, sem casos, bem no aspecto técnico e disciplinar, deixando fluir o jogo.
  Mas o que me dói mais que este empate, é ver as reacções desmedidas e absolutamente inadmíssiveis de alguns adeptos do clube, chegando-se ao cúmulo de se pedir que se faça ao Jesus o mesmo que a Proença.
  De facto enoja-me a facilidade com que no universo benfiquista se vai do 8 ao 80, quando se ganha é tudo maravilhas, os jogadores os maiores do mundo, etc, quando se perde é tudo mal feito, é tudo uma tragédia, pois bem, eu também estou insatisfeito, mas caramba, não sou capaz de andar constantemente a colocar tudo em causa, a assobiar a equipa a falar mal de tudo e de todos, mesmo sabendo que obviamente existem erros. Sabem que mais? O verdadeiro benfiquista é aquele que após este jogo, irá à Luz contra o Feirense apoiar fervorosamente a equipa, não é quando se ganha que a equipa precisa de nós, é quando perde.

5 comentários:

AG disse...

Concordo totalmente é nestes momentos que são preciso os grandes adeptos para dar força à equipa e levantar a cabeça,esta é só a primeira jornada ainda faltam muitas pela frente.

Abraço

Carlos Alberto disse...

Ainda estamos em coma amigo Jotas... daqui a pouco a coisa melhora!

Manuel Oliveira disse...

Pois é Jotas, eu disse o mesmo, não se pode estar a ganhar por dois e empatar com um Gil, mesmo que seja fora de casa.

Abraço.

eagle01 disse...

O mais espectacular nisto é que o Roberto não jogou e o Laionel marcou na mesma o 2º golo. Acho que Alguém lá em cima, se encarrega de escrever direito por linhas tortas.

Vamos ser francos: um clube como o nosso, que tem uma Direcção que actua e decide em função do volume das criticas que se publicam nos "media", algum dia chega a lado algum? Claro que não.

Se os "media" fossem intelectualmente honestos, se a critica fosse positiva e construtiva, se percebessemos a qualidade do raciocínio dessa critica, tudo bem. Mudávamos em função de quem percebia.

MAS NÃO É ASSIM! Os "media" são uma majedoura para animais que nada mais sabem fazer do que comer e ruminar, sempre em cima do Benfica.

Não jogou o Roberto e já agora nem o Peixoto. Mas os golos sofreram-se, cabendo agora em "sorte" a Ruben Amorim, porque o problema do Benfica é o MODELO DE JOGO. E sobre isso ninguém diz nada. Vão-se queimando mais e mais matraquilhos. Até porque o "negócio" dos "media", empresários e quem sabe de mais alguém de dentro, precisa disto mesmo: de muitas entradas e saídas.

Bolas....

www.basta2002.blogspot.com

Anónimo disse...

Só come a palha dos média quem quer. Só usa a cabeça para pensar quem pode e não quem quer, portanto há muito pasto, mas só pasta quem quer.
Quem assobia e ofende a equipa, mostra apenas que as suas capacidades só dão para isso e nada mais.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista