quinta-feira, 4 de agosto de 2011

VENHA O PLAY - OFF - Benfica tranquilo na Turquia.

--- Foi um apuramento sem espinhas, num jogo em que o Benfica merecia bem mais que o empate, julgo mesmo que esta exibição na Turquia, foi mais homogénea e conseguida do que em Lisboa, com um futebol mais solto, uma boa circulação de bola e a equipa a revelar mais confiança nas suas potencialidades.
TRANBZONSPOR 1 BENFICA 1 - Foi um início de jogo, em que os turcos tentaram entrar forte no jogo, pressionando o Benfica, no sentido de causar receios no adversário, mas foi sol de pouca dura, a partir dos 10 minutos, já o Benfica mostrava ser senhor do jogo, assente num excelente circulação de bola e numa superioridade no meio campo, muito por acção de Witsel, com uma exibição fantástica quer em missão defensiva, quer nas saídas para o ataque, mérito também de Jorge Jesus, ele que tão criticado foi em algumas ocasiões por jogar sempre ao ataque mesmo quando o Benfica na Europa tinha vantagens a defender, espero que esses mesmos críticos, não o venham agora acusar de defender resultados.
  Se houve algo que o Benfica não fez, foi defender o resultado, antes jogou com a vantagem trazida de Lisboa,assumiu a posse de bola, circulando-a quando era preciso refrear o adversário e saindo para o ataque em transições rápidas quando era possível, julgo mesmo que a equipa demonstrou maturidade e inteligência.
  Com o Benfica a dominar, não espantou que chega-se ao golo, após uma bela iniciativa na esquerda de Saviola, com Nolito a finalizar. este jogador espanhol está com a corda toda.
   O golo matou desde logo a eliminatória, a equipa turca, mesmo com o golo do empate, nunca acreditou ser possível marcar por mais 3 vezes.
 Na 2ª parte, houve muito mais Benfica à medida que o tempo passava, pois corria a seu favor e os turcos perdia força anímica.
   Com mais espaço, fruto de alguma desorganização que aos poucos o Trabzonspor revelava, os jogadores do Benfica ganhavam a bola com facilidade e criavam situações de perigo com maior frequência, com várias possibilidades de marcar, falhando golos sucessivos, ora por falta de eficácia, ora pela barra da baliza adversária, ora por alguma desplicência, com maior destaque para Gaitan, que em duas ocasiões em vez de querer ser prático, quis ser artista e desperdiçou as chances para marcar.
 Em suma, foi um resultado enganador, que não reflecte o que se passou em campo, pois o Benfica merecia ganhar este jogo numa exibição razoável, onde demonstrou ser claramente superior ao seu adversário, o que diga-se, já seria de esperar.
Pela positiva: A exibição de Witsel, que grande jogo, parecia estar em todo o lado, dando uma qualidade tremenda ao meio campo e a circulação de bola  e a confiança de toda a equipa, que funcionou como um bloco.
Pela negativa: Um falhanço, um golo sofrido, na única situação de golo do Tranbzonspor.
Arbitragem: Bem no capítulo técnico, sem nada digno de registo e muito equilibrado, já disciplinarmente me pareceu com um critério muito apertado.
   Objectivo conseguido, venha então o sorteio do play-off, onde apesar de ali estarem alguns adversários mais complicados, parecem-me todas equipas ao alcance do Benfica, contudo, devido ao já maior ritmo que os seus jogadores têm nas pernas, gostaria de evitar o Rubin Kazan.
   As restantes possibilidades são: Twente, Udinese, Zurique e Odense.

7 comentários:

troza disse...

Era bom também evitar a Udinese. Portugueses e italianos não se dão muito bem. Mas venha quem vier, acho que o Benfica tem claras hipoteses de passar qualquer uma dessas 5 equipas

Apanhados disse...

Que adversário para sexta feira?

Um adversário mais fácil para Jorge Jesus pronunciar…!


O vier morre....!

Carlos Alberto disse...

Qual é o problema do Rubinho Tarzan? Serem russos? E isso é problema?

Amigo Jotas, venha quem vier é para morrer. (basofia's rules)

magalhães.Sad.SLB disse...

A superioridade Benfiquista foi total. É melhor equipa, conta com melhores jogadores e jogou muito mais que o Trabzonspor. Contou com 7 oportunidades claras de golo contra 1 dos Turcos. A posse de bola cifrou-se nos 65% para o Benfica contra 35% do adversário. Venha o Play-off. Estamos a construir uma equipa com muitas soluções e qualidade.

BENFICA SEMPRE!!!

Bruno Pereira disse...

Boa análise Jotas, hoje não devo ter tempo para fazer a minha, mas fico contente que o JJesus tenha partilhado das minhas ideias a nível tático e quanto ao 11 a entrar em campo (http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com/2011/08/triangulo-sim-como-como-equipa-for.html).
O resultado foi um controlo total do jogo, com um domínio do mesmo sempre que o quisemos fazer. Atenção que esta tática no campeonato português não resultaria tão bem, pois a necessidade de um matador para finalizar pelo menos uma jogada é fundamental para qualquer equipa que deseje ganhar o Campeonato.
Quanto a mim, a não inclusão de Cardozo terá sido mesmo escolha tática.
Udinese e Rubin POR FAVOR, NÃO!!! Não é que não conseguíssemos, mas com o que está em jogo, preferia jogar pelo seguro...

Karlos disse...

Só não quero o Rubin Kasan.

Post sobre Aimar em:
http://benfica2000.blogspot.com/

águia_livre disse...

Eu sou sincero. Gostava que nos calhasse a equipa mais fraca. E MAINADA. Mais um texto fenomenal.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista