terça-feira, 30 de agosto de 2011

BENFICA SURGE NO MEIO DO NEVOEIRO - Numa vitória justa.

   Qual Dom Sebastião, o Benfica surgiu no meio do nevoeiro para carimbar uma vitória muito importante e inteiramente justa. Não foi um Benfica brilhante, nem o podia ser, naquele estádio, frente aquele adversário não é fácil sê-lo, mas foi claramente um Benfica competente, pela entrega, pela solidariedade e a frieza com que encarou este jogo e só assim foi possível sair da Choupana com os 3 pontos.
NACIONAL 0 BENFICA 2 - O jogo ficou claramente marcado pelas interrupções na 1ª parte, devido ao nevoeiro que se ia abatendo sobre o relvado, factor esse que retirou ritmo ao jogo, tornando esta fase do jogo intermitente e com ambas as equipas sempre à procura do melhor ritmo.
  A 1ª oportunidade foi do Nacional, Mateus isola-se pela esquerda da defesa do Benfica e remate para defesa com os pés de Artur, sempre muito sóbrio, aliás, nesta fase inicial, a equipa madeirense explorou muito bem o espaço interior dado pelo Emerson e o Jardel, algo corrigido logo após a 1ª paragem.
   Essa paragem fez bem ao Benfica, corrigiu as marcações e aos poucos foi assumindo as rédeas do jogo, com a felicidade de marcar logo que surgiu a oportunidade e a eficácia é também um dos factores que distingue as grandes equipas, Gaitan cruza muito bem e o matador Cardozo a facturar, dando mais uma chapada aos cromos do assobio.
  Cardozo goste-se ou não, marca golos e a verdade é que em 8 jogos oficias já leva 4 golos e note-se que não jogou em todos, eu sou fã de Cardozo.
   O golo tranquilizou mais a equipa e apesar de haver no jogo um Nacional mais rematador, a verdade é que não criava lances de grande perigo, assim como o Benfica, que exceptuando um pontapé forte de Cardozo pouco mais fez.
 Na 2ª parte - O Nacional entrou com vontade de mudar o cenário do jogo, mas esbarrou num Benfica solto, coeso e confiante, o qual voltou a assumir as rédeas do jogo e começava a ameaçar mais vezes a baliza do Nacional.
  Ao minuto 61 deu-se a expulsão de João Aurélio, um momento importante do jogo, pode-se questionar a justiça do 2º amarelo, mas a verdade é que apesar da falta não ser dura, Bruno César vai com perigo para a área adversária e pelo que sei, a não ser que se queira aplicar outras regras ao Benfica, uma falta que corte uma jogada de perigo, é punível com cartão amarelo.
   Mas dou o benefício da dúvida, dúvidas que já não tenho na entrada dura e sem bola de Felipe Lopes sobre Witsel, seria no mínimo amarelo alaranjado, isto não falar que 5 minutos após a jogada da expulsão de João Aurélio, o mesmo Felipe Lopes agride novamente com uma cotovelada violenta Witsel e claramente é lhe perdoada a expulsão, juntando a isto um fora de jogo mal tirado a Witsel quando este caminhava isolado para a baliza, ainda na 1ª parte e já com o Benfica em vantagem no marcador, é apenas uma questão de fazer as contas e verificar quem afinal foi o prejudicado neste jogo.
   Contra 10, o domínio do Benfica aumentou claramente e as oportunidades para matar o jogo sucediam-se e eram desperdiçadas, ora por ineficácia atacante, ora por mérito do guarda - redes adversário, apenas o melhor do Nacional, o que diz bem da justiça do triunfo do Benfica.
  Mas quem não mata arrisca-se e o receio de numa bola parada isso acontecer era muito, tendo Bruno César mesmo à beira do apito final, colocado um ponto final na questão, com uma arrancada impressionante e um golaço.
  Pela positiva: a atitude colectiva do Benfica e Cardozo, assobiam-no, mas ele marca, tomaram muitos clubes ter assim um goleador.
  Pela negativa: a agressão impune de Filipe Lopes sobre Witsel, quem faz aquilo não pode continuar em campo.
Arbitragem de Soares Dias: apesar de não ter notado uma premeditação em influenciar o jogo, errou em situações graves, Witsel isola-se com 1 a 0 e o lance é anulado por fora de jogo inexistente, perdoa a expulsão a Filipe Lopes e este mesmo jogador faz penalti sobre Bruno César, embora seja um lance muito complicado em que se deve aceitar a decisão do árbitro.
    O Benfica é líder à condição, mas isso para mim não tem nada de relevante, teria se fosse mesmo líder, a verdade é que o Porto tem um jogo a menos e tem ganho como se tem visto, aliás, alguns adeptos do Sporting que tanto se têm queixado da arbitragem, ás vezes com razão, em vez de olharem tanto para o outro lado da 2ª circular, deveriam desviar o seu olhar mais para a Norte, porque se calhar é lá que está algum do mal de que se queixam, até porque em vez de se preocuparem tanto com actos isolados de alguns adeptos, como o do caso Proença, se calhar deveriam estar mais atentos e preocupados com o facto de ter sido promovido à 1ª categoria um árbitro que no âmbito do processo apito dourado teve 2 anos suspenso, o qual apitou o último Porto - Gil Vicente conforme toda a gente viu e que pode ser comprovado pela foto aqui colocada.
  É este tipo de coisas que aldraba o nosso futebol, infelizmente, as atenções de uma grande franja dos adeptos leoninos está sempre mais virada para o outro lado da 2ª circular e enquanto assim for, sinceramente, não tenho pena nenhuma daquilo que lhes vai sucedendo, quem venera da forma que venera, aquelas que corrompem e aldrabam o futebol português, não só não tem legitimidade para se queixar, com ainda tem aquilo que merece, pelo menos até abrirem os olhos, o que no seu caso, parece improvável.

3 comentários:

Carlos Alberto disse...

É como mandar o Bibi de volta para a Casa Pia!

Bruno Pereira disse...

Não sei se vou aguentar tanto tempo sem ver o Benfica jogar novamente :P
Ontem como não consegui ver o jogo ainda me põe pior...
Jotas, seria pedir muito não colocares no mesmo post a análise de um jogo de futebol com máfia e corrupção? Eu sei que para certos adeptos de futebol são elementos indissociáveis, mas para nós, ainda não são coabitáveis ;)
Abraço,
Bruno Pereira
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com

Manuel Oliveira disse...

Vitória indiscutível num dos campos mais difíceis por todos os motivos que sabemos.
Felizmente não houve lances passíveis de nos lixarem e se há alguém que se possa queixar somos nós. Mas um tal Candeias apenas se lembrou de dizer que o colega tinha sido mal expulso e nem uma referência aos outros. O costume!

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista