sexta-feira, 4 de março de 2011

RESCALDO DO DERBY - E o futuro do Benfica realista e menos emotivo.

   No rescaldo do derby, deu para perceber claramente ao ponto a que chegou o futebol do Sporting, à clara falta de identidade e até de respeito para com  o historial do clube, preconizada pelos seus próprios adeptos, nomeadamente os ditos notáveis, sinceramente nunca percebi bem o que é isso de notável, no Benfica, notáveis somos nós, aqueles que sofremos, vibramos e apoiamos semanalmente o clube.
   Vem isto a propósito da enorme felicidade patenteada por esses ditos notáveis após mais uma derrota e após terem sido arredados de qualquer hipótese de vencerem uma competição, por mais modesta que ela seja.
   Rogério Alves, como sempre ao seu estilo a que prefiro chamar de peculiar, exulta com a derrota, chamando de assombrosa a prestação dos seus atletas e do orgulho que os adeptos sentiram pela equipa, etc, etc, mesmo que tenha perdido com um Benfica cheio de jogos de elevado nível de exigência e longe de uma frescura física que lhes permita colocarem em campo todo o seu potencial, enfim, percebeu-se pelas suas declarações, que de facto, embora eu julgasse ser impossível, o seu nível de exigência desceu ainda mais uns degraus, antes vibravam com 2ºs lugares, agora vibram com vitórias morais, pelo andar da carruagem um dia ainda vibrarão com a manutenção ou pelo facto de terem perdido por poucos.
  É grave, para um clube como o Sporting, ter notáveis!!! destes e ainda por cima serem membros integrantes de uma lista candidata às eleições do Sporting, mas é para mim motivo de regozijo e até de chacota, ver que hoje pouco mais exigem ao Sporting do que perder mas com orgulho, julgo ser muito pouco para um clube que quer ser grande.
  Com tanta referência a árbitros, acho estranho que todos aqueles que consideraram o golo de Luisão a Ricardo foi irregular por uma suposta carga sobre o guarda - redes, quando o Benfica de Trapattoni foi campeão, como podem ver  aqui sejam os mesmos que consideram o golo de Postiga perfeitamente legal sem qualquer carga a Roberto, em lances absolutamente similares como podem constatar aqui ,  ao menos eu nisso sou coerente, são 2 golos sem qualquer falta e marcados por erros dos donos da baliza e nada mais.
   Já o Benfica completou um ciclo de 18 jogos sempre a ganhar e a nossa exigência não é que ganhe 20 ou 30 jogos seguidos sem conquistar troféus, é antes que essas vitórias signifiquem conquistas, só assim elas poderão ter sabor.
   A sobrecarga de jogos a que o Benfica tem sido sujeito começa a deixar algumas marcas evidentes, têm sido jogos complicados, com elevado nível de exigência física e psicológica na Liga, só uma grande equipa resistiria meses a fio à pressão de ver o 1º classificado sempre a ganhar, a jogar antes de si e mesmo assim continuar a ganhar, só uma grande equipa teria arcaboiço para não cair nestas condições, julgo mesmo que se os papeis estivessem invertidos, outros já teriam tropeçado e perdido força anímica.
   Por isso, chegou o momento na minha modesta opinião de gerir o esforço dos atletas e essa gestão não implica abdicar de nada, implica antes injectar frescura na equipa, evitar risco de lesões e quedas de forma provocadas pelo cansaço muscular, que possam hipotecar as muitas conquistas ainda possíveis, sim porque o Benfica até pode não ganhar nada, mas nesta fase é o único que ainda pode ganhar tudo.
   Julgo que a prioridade terá de ser sempre dada às provas em que o Benfica depende apenas de si, há que ter a humildade suficiente de reconhecer que o campeonato é quase uma miragem, só um despiste muito grande do Porto permitirá que tal se verifique, porque o problema não é só o Porto ter que perder 9 pontos, é também o Benfica não poder perder nenhum e sinceramente, julgo que esse é um cenário muito complicado, até pelas frentes em que o clube está envolvido.
  Com o 2º lugar já garantido e por essa via, o acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões, o Benfica não pode hipotecar a forte possibilidade que tem de vencer a nível nacional as Taças em disputa e muito menos a possibilidade real e possível de chegar a uma final europeia e se a gestão nos jogos da liga for bem feita e complementada com os outros jogos, julgo que o cenário dessa final é bem possível, pois no contexto actual, não é de espantar que uma equipa portuguesa chegue a uma final da Liga Europa e o Benfica tem de acreditar nesse cenário e essencialmente não o hipotecar com uma falsa esperança numa prova em que 8 pontos a 9 jogos do fim é uma distância muito difícil de recuperar e em que está muito longe de poder por si só conquistá-la, pois neste momento, impoem-se uma análise realista e menos emotiva.
  Segue-se agora Braga, um jogo duro, em que sinceramente e após os últimos jogos, temo pela resposta física que o Benfica possa dar a manter o mesmo onze sucessivamente, pois sabemos que este aliado do líder, jogará nos píncaros da agressividade e fará por razões óbvias, deste jogo o jogo de toda uma temporada, que diga-se está muito longe do nível da anterior e que corre sérios riscos de ser mal sucedida.
  Não sei que incentivos estarão por trás da postura que o Braga irá certamente adoptar, o que sei é que o Ukra não se vai lesionar durante a semana e que os muito lesionados em jornadas anteriores, certamente recuperarão das suas lesões até ao dia do jogo, num esforço desmedido do seu departamento médico que me apraz registar.
  Aconteça o que acontecer nos próximos jogos, até porque um dia o Benfica não ganhará um jogo, é de enaltecer o brio, a vontade, a alma que esta equipa tem demonstrado e na hora de uma possível derrota, saber dar os parabéns á equipa, aplaudi-la de pé, cientes que pela enorme qualidade do grupo de trabalho, outro ciclo de vitórias recomeçará.
  Não entendam isto como pessimismo para Braga, pois não me refiro a esse jogo em particular, até porque estes jogadores fazem-me acreditar em si, mas entendam isto, como a necessidade que vejo de ter os jogadores do Benfica mais frescos e soltos para que possam lutar para vencer as provas em que dependemos de nós e essas para mim são vitais e com possibilidades bem reais.
   Concluindo, julgo que será aconselhável ao Benfica poupar certos jogadores, empregando outros com nível similar mas com maior frescura e felizmente o plantel do Benfica dá para isso, pois vem aí um jogo para mim muito mais importante, o de 5ª feira contra o Paris Saint Germain e sinceramente, pela conjuntura actual, prefiro vencer esse jogo, contudo, Jorge Jesus, conhece certamente os seus jogadores melhor que eu, sabe até onde eles podem ir e quem será a melhor opção para que a equipa continue nesta senda que enche de orgulho todos os benfiquistas.

7 comentários:

águia_livre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
troza disse...

Excelente post!

Eu acho que rodar jogadores é uma coisa que se deve fazer para jogar ao melhor nível todos os jogos.

A partir de agora o calendário reduz-se a duas competições até Abril, ou seja, o mês de março será como o ano passado. E o ano passado só empatamos um jogo (se não me engano... em casa com o Marselha... ou o empate frente ao Setúbal já foi em Março?)

Assim, acho que é dar o tudo por tudo nas duas e deixar essa decisão para Abril, onde é possível que tenhamos de escolher obrigatóriamente uma delas como o ano passado. E aí é confiar em Jesus para fazer a escolha certa. Aí sim, teremos a segunda mão da final da taça e a final da taça da liga para ganhar.

Mas logo se verá... Acho mesmo que a única prioridade que deve ser feita é ter em atenção o rendimento de alguns jogadores, que tem de ser máximo na europa. O resto, acho que estamos a aguentar bem :)

águia_livre disse...

Não conheço nenhum blog e visito muitos que explanem as matérias a que se quer aludir como o caro Jotas o faz aqui neste fantástico cantinho.
Fá-lo de uma forma que praticamente nos tira qualquer hipótese de escrever algo.
Tem a minha ADMIRAÇÃO sem pestanejar

Bravo Jotas, concordo com tudo como é evidente

Carlos Alberto disse...

Os posts do Jotas são sempre um espectáculo não só nas ideias como no explanar das mesmas.
Há escritores(???), ok, plageadores que escrevem nos jornais com uma escrita muito menos fluída.

Quanto à ideia da coisa: Desta vez não concordo. Temos de lutar pelo titulo até ser matematicamente impossível.

Em relação à lagartada, discordo na parte que nos diz respeito, também nós temos pseudo-notáveis, e lembro-me logo de 2 ou 3 sendo que um até é taxista. ehehehe

Abraço

Joseph Lemos disse...

Meu caro Jotas

Depois de ler este "post" o que poderei eu comentar?

Sinceramente,não sei!

Apenas direi:EXCELENTE!

P.S.' Estou a 100% contigo.

N1981S disse...

vejam qual foi a arbitro escolhido para apitar o braguinha.

Haviam mais três hipóteses: uma delas o Benquerença que apenas pediu exclusa para o próximo fds!

Puseram um árbitro que na semana passada teve nota negativa o que foi encontra as indicações do presidente de arbitragem.

No Domingo não espero grande coisa...

Manuel Oliveira disse...

Amigo Jotas, claro que um dia o Benfica vai perder, mas não gostaria que fosse em Braga.
É verdade que o jogo de 5ª feira com o PSG é importante mas julgo que é mais fácil substituir um ou outro jogador contra os franceses do que contra o Braga. Sabes porquê? Porque estes conhecem muito melhor os nossos jogadores e arranjam maneira de os parar (ou pelo menos tentar).

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista