terça-feira, 22 de março de 2011

LIGA DA PEDRADA E DO GOLFE - A arruaça pós goleada.

--- Se alguns energúmenos souberam no alto da sua pseudo inteligência, alcunhar a liga da época passada, como o liga dos túneis, este ano, além de mentirosa, temos de a alcunhar de Liga da Pedrada e do Golfe, tal a arruaça e o instinto selvagem de violência dos cobardes que a protagonizam com a concordância e apoio do seu Presidente e dos seus fieis seguidores, entre os quais destaco o sr. José Guilherme Aguiar, um homem que se revê em absoluto nos procedimentos de Pinto da Costa.
   É que estes episódios de enorme violência, com a origem nas gentes ligadas ao Porto, com agressões constantes, já não é de agora, é uma história que já vem de longe, desde há muitos anos e de facto começa a ser já demais não só os constantes ataques à pedrada e com bolas de golfe de que o Benfica, seus atletas e dirigentes têm sido vitimas, mas também a inércia demonstrada quer pela Justiça Civil, quer pela desportiva, fazendo dessa gente parte conivente das manobras guerreiras e da arruaça, com que Pinto da Costa e os seus discípulos não só fazem disso modo de vida, como pelo facto de as suas mensagens de apelo à violência serem constantes e gravosas.
   No fundo, tudo começa a ser permitido no futebol português, eu até deveria estranhar o silêncio da liga e dos seus órgãos disciplinares, mas já nem estranho, pois o seu silêncio é comprometedor e subserviente com os poderes instalados, existe o receio de o afrontar, pois quando na Liga houve alguém com essa coragem, rapidamente foram corridos à vassourada, como tão frontalmente denunciou Hermínio Loureiro, denuncias essas que como sempre caíram em saco roto.
  Perante esta impunidade, a região do Porto, está cada vez mais transformada numa faixa de Gaza, num território perigoso, à margem das regras do restante país, ali, parece haver uma outra lei, haver outras regras de convivência e com a total inércia comprometedora do estado português que assiste a tudo isto com total silêncio.
   Perante estes sucessivos episódios, crescentes na sua gravidade, já aqui referi que está a tomar contornos de tal gravidade, que começo a temer por mortes, porque já é só o que falta e depois, já sei que toda a gente com a responsabilidade de deixar criminosos impunes, lavará as mãos como Pilatos, mas se algo de ainda mais grave acontecer, a responsabilidade tem rostos claros, são eles em primeira instância o sr, Secretário Geral do Desporto, Laurentino Dias, que perante estes episódios violentos sucessivos, ainda não lhe ouvi uma palavra de repúdio e muito menos obrigar quem de direito a agir, o Ministério Público, porque inocentou criminosos, deixou-os à solta e mostrou falta de coragem e agora, perante crimes de natureza pública, fica inerte a ver o que isto dá, a Liga de Clubes, em primeiro lugar na pessoa do seu Presidente, de quem também nem uma palavra de repúdio se ouve e o Conselho de Disciplina da Liga que sabendo bem qual o prevaricador que está por detrás destes episódios, nada faz, nem sequer a simples abertura de um processo de averiguações.
  Uma vergonha e são estes os grandes culpados pelo actual estado do futebol português e dos violentos comportamentos incentivados e defendidos por Pinto da Costa, o principal rosto da mentira e da violência do nosso futebol.
  Repito que infelizmente, episódios de violência protagonizados por alguns adeptos estúpidos, são apanágio de todos os clubes, a grande diferença é que enquanto no Porto se apelida estes episódios de simulações, se incentiva a isto e se pactua, no Benfica condena-se e mesmo depois do ataque cobarde de um bando de paus mandados de que foi alvo, Luís Filipe Vieira a primeira atitude que teve, foi a de pedir aos seus adeptos que sejam diferentes e não tenham a mesma atitude, algo que seguramente Pinto da Costa nunca fará.
   Ou o País se apressa a colocar um ponto final nisto, mandando para a cadeia quem tem de mandar, ou a escalada destas acções, perante a impunidade continuarão imparáveis com consequências imprivisiveis.
   Meus caros, já referi num post anterior, após a agressão a Rui Gomes da Silva, que as manobras, os incetivos à violência e as provocações ao Benfica por parte de Pinto da Costa, se iriam agravar à medida que os confrontos entre ambos se aproximam e o objectivo é claro, porvocar uma ira tal nos adeptos do Benfica, que o seu comportamento seja de tal modo gravoso, que principalmente no jogo da Taça de Portugal, sejã criado um ambiente tal, que o árbitro nãom possa ter condições de concluir o jogo e desse modo, o Porto apurar-se para a final, isso é o que esse vilão pretende.
 É por isso, que peço aos nossos adeptos que mostrem realmente que nós não pactuamos com isto, que somos muito melhores que eles, que queremos rivalidade dentro do campo, mas com regras civilizadas, não queremos ser iguais aos animais que deviam estar nas jaulas, mas compreendo a revolta e se algo de grave acontecer nas visitas do Porto a Lisboa, será certamente culpa dos prevaricadores e quem prevaricou foi o Porto e o seu mais alto dirigente de nome Pinto da Costa que só sabe estar no futebol com guerras e divisões, as pessoas mal formadas e arruaceira são assim.
   Posto isto, pouco me apetece falar de futebol, mesmo depois de uma grande exibição do Benfica, que goleou o Paços de Ferreira no seu campo, por 5 a 1, com uma bela exibição colectiva e com pormenores individuais de grande classe, com Aimar a encher o campo e Gaitan a marcar um golo soberbo, para culminar em beleza, Nuno Gomes, que grande capitão e profissional, bisou, seria impossível pedir mais e melhor.

3 comentários:

Apanhados disse...

É o nosso futebol inatingível que, mesmo estando em 1º lugar do campeonato (conseguido da forma que todos sabem) os motiva à violência e à obsessão de destruir aquilo que lhes tira o sono...

Carlos Alberto disse...

No meio disto tudo só espero que as vitimas sejam 'legitimas' e não uma qualquer família que se desloque com um cachecol corrupto ao pescoço.

Na ONU discute-se se Kadhafi é um alvo legitimo, acho que deviamos discutir o mesmo, quais são os alvos legitimos sob pena de alguém que apenas vem ver um jogo morrer no lugar dos verdadeiros bandidos.

Manuel Oliveira disse...

Sem palavras para o que vem acontecendo sistematicamente no futebol português e sempre com os mesmos por detrás.
Estou farto!
Concordo que os benfiquistas, pelo menos dentro do estádio, devem abster-se de violência para que o Benfica não seja penalizado.
Apoiar a equipa do primeiro ao último minuto criando um ambiente terrível de pressão ao adversário mas pacífico.

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista