terça-feira, 3 de janeiro de 2012

ENTRAR NO ANO COMO SAIU - A ganhar e a golear.

--- Finalmente, ao fim de mais de 15 dias, temos um jogo do Benfica, com uma vitoria inequívoca, embora dificultada pela extrema agressividade do Guimarães, que jogasse sempre assim e certamente a sua posição na classificação seria outra.
GUIMARÃES 1 BENFICA 4 - Assobiem, energúmenos, assobiem, inteligentes e pseudo entendidos da bola, em 45 minutos, Cardozo fez apenas isto, 2 golos, um deles um golão, e obrigou o guarda redes adversário a 2 enormes defesas, portanto, não posso concluir que todos aqueles que se entretêm a mal tratar Cardozo, a assobiá-lo e a perder tempo a criticá-lo, não sabem o que é uma bola, posso antes concluir que são um exemplo de estupidez natural.
   O Benfica entrou bem no jogo, determinado e dominador, chegando cedo ao golo, após um grande passe de Nolito, que fez mais uma bela exibição, que isolou Witsel que na cara do golo não falhou.
   Esse golo deu confiança em demasia ao Benfica, fez-lhe mal e o Guimarães, com uma agressividade que ainda não se lhe tinha visto e que foi levada por vezes ao extremo, conseguiu ganhar o domínio do jogo, aliado a isso, um Bruno paixão que a qualquer queda de um jogador vimaranense assinalava falta e o contrário já não era assim, enfim, este homem gosta de ser protagonista, pena que normalmente seja pela negativa.
   Pareceu-me em certos momentos do jogo que o Benfica acreditava que com alguma naturalidade iria chegar ao 2º golo, só que nunca conseguiu sair em contra ataque e com isso deixava que o Guimarães criasse alguns lances de perigo, podendo-se até dizer que os vimaranenses mereciam chegar ao intervalo com o empate.
Na 2ª parte, O Benfica mexeu na equipa, viu bem Jorge Jesus que o Benfica não conseguia assumir o meio campo e como tal mexeu na equipa, tirando os muito apagados Saviola e Nelson Oliveira e fazendo entrar um verdadeiro matador, Cardozo e Bruno César, só que no primeiro lance na área do Benfica, eis que o Guimarães chega justamente ao empate.
    Esse golo fez finalmente acordar o Benfica, mais equilibrado no seu meio campo, começou a ter mais bola e a voltar a ganhar o domínio do jogo, obrigando o Guimarães a actuar mais na expectativa  e a tentar aproveitar um maior adiantamento do seu adversário, ficando mesmo nesse período um penalti claríssimo por marcar por derrube de N'Diaye a Nolito que poderia ter dado o 2º golo do Benfica contra 11.
    Já com o Benfica novamente por cima do jogo, dá-se um dos momentos do jogo, a expulsão de Pedro Mendes por acumulação de amarelos, nada a dizer, ambas as faltas para além de muito duras, cortaram jogadas de perigo, como tal, só podia ser expulso.
   Contra 10, o Benfica aumentou ainda mais o domínio de jogo, até que surge aquele que merecia muito mais carinho por parte dos seus adeptos, Cardozo, claramente o melhor em campo, com um golo soberbo, pela forma como segura a bola, como roda sobre o defesa e pela potência e colocação do seu remate, fazendo o 2 a 1 já merecido.
    Com a desvantagem no marcador, acabou o Guimarães daí até ao fim só deu Benfica, criando inúmeras situações de perigo que poderiam traduzir o marcador em números mais expressivos, mas que seria um castigo que os vimaranenses também não mereciam.
   Cardozo continuava imparável e depois de obrigar o Douglas a uma enorme defesa, na sequência do canto, de cabeça faz o seu 2º golo e o 3º do Benfica.
   O Benfica continuava dono e senhor do jogo, completamente dominador a jogar a seu belo prazer com um adversário atordoado, pelo que não estranhou mais um golo que colocou um ponto final no marcador.
    Gostaria aqui de fazer alguns reparos, estranhei imenso a forma demasiado agressiva que o Guimarães colocou em campo, a sua postura, sempre a refilarem, espumavam da boca, queixavam-se de tudo e sinceramente gostaria de ver os seus jogadores sempre com a mesma concentração e postura competitiva, mas a verdade é que na maioria das situações a razão não lhes assistiu, entre muitas  e muitas espalhafatosas atitudes dos jogadores vitorianos, apenas podem ter razão no lance de Javi, que tem de retemperar por vezes os ânimos, pois poderia ter prejudicado a equipa, a acção que teve ao afastar N'Diaye antes da marcação de um livre contra ao Benfica, foi demasiado brusca e agressiva, mas sinceramente não me pareceu nem cotovelada, muito menos cabeçada, mas aceitaria um vermelho, de resto, o Guimarães só se pode queixar de si mesmo.
  Reclamaram ainda um penalti que não existe e a existir seria fora da área, num lance em que mal o braço de Maxi roça na barriga do Toscano, este caiu para a frente, o que me leva a perguntar, como pode um jogador cair para a frente com uma mão à sua frente?
   Mas mais ridículos, foram os comentários na transmissão do jogo, que viam falta em qualquer queda e chegaram ao cúmulo de se repetirem ser penalti um lance que a existir se vê tão bem ser fora da área, mas enfim, mais do mesmo.
  Pela positiva: A grande categoria revelada por Cardozo, fez mais em 45 minutos, que muitos endeusados fazem em vários jogos, uma resposta aos seus detractores.
  Pela negativa: O gesto de Javi Garcia que poderia ter sido expulso de prejudicar em muito o Benfica e a péssima arbitragem de um árbitro que pasme-se é internacional.
Arbitragem de Bruno Paixão: Péssima, em termos de faltas, uma dualidade enorme em prejuízo claro do Benfica e se é verdade que poderia ter expulso o Javi Garcia, mais evidente foi o penalti por marcar contra o Guimarães, entre muitos outros erros e uma prepotência que em nada o dignifica a ele e a arbitragem.
  Nos restantes jogos, destaco o empate do Rio-Ave ante o Sporting, num jogo com momentos de domínio divididos, com uma 1ªparte em que após sofrer o golo, a equipa do Sporting falhou várias situações para empatar, mas também se expôs a que o seu adversário também criasse algum perigo e numa 2ª parte em que após um boa entrada o Sporting foi perdendo fulgor, marcando o golo da igualdade num período em que já se notava algum desgaste, depois no fim, valeu Marcelo que com belas intervenções negou uma vitória do Rio-Ave, embora o empate seja de facto o resultado justo.
   Já no grupo do Benfica, o Marítimo também venceu em casa o Santa Clara por 2 a 0, fazendo com que o encontro entre os vencedores da 1ª jornada, possa vir a ser decisivo.

3 comentários:

Carlos Alberto disse...

Confessa lá amigo Jotas que não tens saudades do Mawete Jr. do Edgar e do Sokota?

O Cardozão, alem disso tudo ainda marcou o 3º que o arbitro anulou erradamente!

Bruno Pereira disse...

Caro Jotas, 1º que tudo um ótimo 2012 para ti e para todos os leitores deste grande blog!
Quanto ao lance de Javi Garcia, foi considerado, e muito corretamente, comportamento anti-desportivo, razão pela qual se coaduna a amostragem do cartão amarelo. Comportamento violento daria azo à amostragem do cartão vermelho que não se justifica neste caso - o jogador está apenas a picar o outro e a ganhar posição de forma inadequada.
Quanto a Cardozo, é realmente uma grande grande porcaria, não é por aquilo que fez na 2ª parte que é melhor jogador. É sim péssimo jogador, como se pode ver por aquilo que fez na 1ª parte! (e não argumentes que ah e tal estava no banco que isso para mim não serve!!!) -> invadido momentaneamente pelo vírus do gang do assobio

Abraço!

http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com

Manuel Oliveira disse...

Amigo Carlos, já nem me lembrava desse Mawete Jr. eheheheheh!
Pois é amigo Jotas, o reultado é melhor que a exibição mas face às ocasiões e não só, é inteiramente justo.
Quanto aos assobiadores do Cardozo, desta vez tiveram de guardar a viola no saco.
Bruno Paixão esteve ao nível do que nos habituou.
Vá lá que não marcou nenhum penálti contra nós!

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista