quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

CONCLUSÃO DA 1ª VOLTA - Um balanço em relação os 3 grandes

    Encerrada que está a 1ª volta da Liga Portuguesa, chegou a hora de fazer um balanço, balanço esse, que será baseado em alguns factos e como é óbvio numa opinião estritamente pessoal, a minha e claro está susceptível de ter outra interpretação pelos meus caros visitantes.
    Começo pelo líder actual do campeonato, o Benfica: Uma equipa que iniciou a 3ª época no clube, com todas as vantagens daí inerentes, mas que pela realidade do futebol português, tal como todas as outras equipas, se vai vendo forçada a constantes renovações do seu quadro de jogadores, com importantes vendas, saídas de outros atletas que não mostraram qualidade suficiente para um clube desta dimensão e outros por clara inadaptação e claro esta, com entradas várias.
    Para se ter a noção do quanto mudou este plantel, basta ver que por norma, jogam 5 a 6 jogadores no 11, que não pertenciam a este plantel, daí o Benfica, ter começado a época com grande pragmatismo, assentando o seu futebol mais no resultado que propriamente na exibição, tendo inclusive, empatado na 1ª jornada, depois de desperdiçar uma desvantagem de 2 golos, naquele que para mim, até ver, é talvez o único mau resultado do Benfica na presente edição da Liga.
   Muitas vezes sem grandes exibições, o Benfica foi ganhando os seus jogos, quer ao nível interno, quer europeu, com isso, a equipa, aos poucos foi-se soltando, ganhando confiança e claro está, subindo aos poucos o nível das suas exibições.
   O que se foi notando, foi um Benfica em contínuo crescimento, com a confiança a ser fruto das vitórias que se sucediam, com um revés que foi a eliminação da Taça de Portugal, algo que me deixou algo frustrado, pois esta é uma prova muito valorosa e apreciada por mim, ainda para mais, estando o Benfica ausente há tempo demais da final.
   Podemos concluir que a época do Benfica até ao momento tem sido muito positiva, 1º lugar na fase de grupos da Liga dos Campeões e liderança no campeonato e mais importante ainda, nota-se que este Benfica já consegue ser mais que pragmático, com uma grande viragem de 2011 para 2012, ano em que todas as suas vitórias resultaram em goleadas e exibições muito conseguidas, com isso, ganhou a equipa e o público, o qual, finalmente, parece estar em sintonia com a equipa e com o imenso desejo que a ajudar na concretização dos seus objectivos.
   Há contudo de ter os pés bem assentes, nota-se um Benfica no caminho certo, mas ainda muito longe dos seus objectivos, por isso, há que continuar com esta qualidade, sabendo e encarando cada jogo como uma final, só assim poderá concretizar os seus objectivos, mas uma coisa é certa, o Benfica da era de Jorge Jesus pode não conseguir ganhar, mas elevou o nível de exigência no clube e criou a convicção que o Benfica pode não ganhar, mas tudo fará para o conseguir.
   O Porto, segue a 2 pontos, portanto firme na luta, contudo, a sua caminhada na presente época tem sido um contraste entre o que faz cá dentro e lá fora, ou seja, um Porto que vai-se mantendo firme, coeso e com o objectivo da conquista do campeonato firme e no seu horizonte, continuando apenas a depender de si mesmo.
   Ao contrário do Benfica, que já mostrou ser mais colectivo e menos dependente das suas individualidades, conseguindo ultrapassar os mais variados obstáculos com ausências muito importantes na equipa, tais como Luisão, Garay, Aimar, Javi Garcia e Gaitan, o Porto parece estar mais dependente das suas individualidades, dependendo em muito do rendimento de Hulk, mas também de James e João Moutinho, sem esses 3 pilares, o Porto parece menos confiante e capaz.
   Mas se a nível interno o Porto vai chegando para as encomendas, apesar da também precoce e até humilhante eliminação da Taça de Portugal com a Académica, ao nível europeu, este Porto nunca se mostrou forte e consistente, sendo por isso relegado para a Liga Europa, não conseguindo ultrapassar na Liga dos Campeões um grupo de certo modo acessível.
   Essa má campanha na Europa, criou alguma intranquilidade na equipa e isso foi-se reflectindo nas suas exibições, no entanto, o Porto, é certamente, o grande adversário do Benfica na luta pelo título, podendo o clássico da 6ª jornada da 2ª volta na Luz, ser determinante na sua definição, mais pela vantagem psicológica que pode surgir, do que pontual.
   Mais uma vez, a grande desilusão da Liga tem sido o Sporting, onde a desmedida euforia precocemente instalada, encheu de forma desmedida um balão que rapidamente esvaziou, embora, em antítese ao Porto, tenha sido forte na Europa, apesar de jogar uma Liga Europa, incomparável à Liga dos Campeões e mau internamente.
      Apesar de todas as comparações que possam ser feitas com um passado recente, nomeadamente com a campanha de Paulo Sérgio na época passada, julgo que este Sporting é melhor, mais forte e com alguns jogadores com outra qualidade, o problema muitas vezes, é a tendência de alguma franja adepta leonina em colocar depressa demais jogadores em patamares de excelência que claramente não são os seus, querendo por um finta mais conseguida, transformar logo um jogador bom em craque.
   Nesse aspecto, tenho dado sistematicamente um exemplo: Carrilo foi rapidamente endeusado, é de facto um miúdo com margem de progressão, mas longe de ser já um craque, basta por exemplo comparar a James Rodriguez ou Rodrigo, que são sensivelmente da mesma idade e parece-me que Carrilo está muitos furos abaixo destes.
   Contudo, há factos concretos que não podem ser desmentidos, é que Domingos Paciência, teve ao seu dispor um investimento e reforço da equipa que os seus antecessores nunca tiveram e nem por isso os resultados foram melhores.
frustração e desilusão o trabalho do actual treinador leonino.
     Há de facto uma atenuante que tem a ver com a enorme quantidade de jogadores novos na equipa, mas a verdade é que apesar de haver um período que se notou alguma evolução, que coincidiu com os jogos teoricamente menos complicados, a verdade é que com o crescimento do grau de dificuldade, a equipa do Sporting tombou e mostrou que afinal ainda tem um longo caminho a percorrer.
   Em suma, julgo que de facto o actual Sporting tem equipa para se bater de igual para igual num confronto directo com Benfica e Porto, tal como demonstrou quando os defrontou, mas falta-lhe a qualidade e consistência de uma equipa ganhadora, a qual só com tempo e continuidade poderá conseguir.
    O Sporting parece-me já arredado da luta pelo título, sinceramente, até pela qualidade do seu jogo quando comparada há dos rivais, não me parece que consiga recuperar a enorme desvantagem pontual, acho mesmo que ela até vai aumentar, como tal, tem na Taça de Portugal um dos seus principais objectivos no que à conquista de títulos diz respeito, numa conjuntura, em que Porto, Braga e Benfica já eram, a não conquista desta prova, será certamente entendida por todos os sportinguistas como um rotundo falhanço, com os perigos daí inerentes à criação de divergências internas, cujo esboço, se começou já a notar após a derrota em Braga, basta lembrar que Duque desresponsabiliza os jogadores que o treinador responsabilizou e que Godinho Lopes, afirma que os objectivos pretendidos até esta fase da época ficaram longe do desejado.
    Mas perante o investimento feito, há outro objectivo claro, que a ser perdido, pode criar graves problemas financeiros futuros em Alvalade, refiro-me ao facto de ter que conquistar o 3º lugar, o qual dá acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões, não podendo depois falhar o acesso à fase de grupos, sob pena de o investimento feito ter de ser repensado.
    Espera-nos portanto uma 2ª volta cheia de intensidade nas várias frentes, em que penso que a luta quer pelo título, quer pelo 3º lugar, será até ao fim e em que o mínimo falhanço poderá ser a morte do artista e para que não se desvirtue a verdade deste campeonato, espero que o nova direcção da Liga de Clubes, repense a idiotice de em caso de alargamento, nenhuma equipa da 1ª liga descer de divisão, esse erro seria catastrófico para o presente campeonato, em que do 6º lugar para baixo, haveria para os clubes, apenas a simples formalidade de cumprir calendário, algo que seria inadmíssivel.

5 comentários:

Carlos Alberto disse...

3 grandes??' Olha que não é essa a opinião do Duque

Inferninho disse...

Mas, o tal de Conde não é quem manda?.

Inferninho disse...

Muito embora, o tal de Rei, ande, últimamente, bastante combalido.

Inferninho disse...

A Carol é que tem razão, desde que desceu ao meu inferninho, ficou preparada para o cargo de Duquesa de Loriga.

Manuel Oliveira disse...

Amigo Jotas, o diabo anda por aqui?
Sempre a tirarem a água do seu capote. Táctica velha!

Sobre a tua análise, concordo plenamente com ela.
O Benfica passou uma fase em que privilegiou o resultado à exibição e depois chegou à fase goleadora.
Agora tem de manter a humildade e atitude, respeitando os adversários para chegar à 21ª jornada na frente para entrar no duelo com o Porto com vantagem pontual e psicológica.
O Porto como é costume continua na frente, umas vezes com mérito, outras nem por isso, mas vai ser o nosso adversário na luta pelo título.
O Sporting não ganha há 5 jogos e tenho para mim que se for eliminado da Taça, adeus época, correndo o risco de descalabro financeiro como dizes.

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista