domingo, 13 de novembro de 2011

DA ENTREVISTA DE ARTUR - Passando pelo Benfica na Suiça, até ao grande Javi Garcia

   Começo por um breve comentário à vitória por 2 a 0 no particular disputado pelo Sport Lisboa e Benfica na Suíça com a equipa turca do Galatasaray, um jogo a que não pude assistir na íntegra, vi apenas os últimos 25 minutos, que segundo as críticas, contou com uma exibição muito agradável das chamadas segundas linhas, as quais tiveram uma excelente comportamento, mostrando ao treinador que quando necessário, pode contar com eles e com alguns jovens de enorme potencial que tiveram a oportunidade de vestirem a camisola do Benfica pela primeira vez.
    Não dou grande valor a este tipo de jogos, valem o que valem e servem no essencial para o treinador testar várias situações de jogo, para perceber em que patamar e até onde pode contar com os jogadores menos utilizados e para que se aproveite para observar jovens vindos da formação.
   Neste jogo, o Benfica utilizou 4 miúdos ainda juniores e outros 3 vindos da formação, o que muito me apraz registar, julgo que o futuro passará não só mas também por uma aposta firme na prata da casa, desses jovens, destaco Cafú, que curiosamente entrou em campo quando eu acedi à net, foi uma surpresa muito agradável, o à vontade e maturidade que demonstrou em campo, aliando isso a uma capacidade técnica assinalável e visão de jogo, parecendo estar ali um jovem de futuro promissor, embora nestas coisas sejam sempre algo prematuro dizer que dali pode vir craque, pois isso depende de inúmeros factores.
   Em suma, um bom treino, numa altura oportuna e que para nós adeptos, quanto mais não seja serviu para matar saudades do Benfica, é que isto de estar muito tempo sem Benfica é um vazio imenso.
   Destaco também a sobriedade da entrevista do guarda - redes do Benfica, Artur ao jornal "Record", soberba a forma como respondeu às mais variadas questões, algumas das quais bem pertinentes e que poderiam exigir ao jogador uma fuga para trás, não senhor, sem receios, com enorme maturidade, Artur não fugiu a nenhuma questão e mostrou que é um senhor também fora de campo.
   Parabéns pela entrevista a este enorme atleta, é que melhoria nos resultados e na performance do Benfica desta temporada tem passado e muito pelo seu guarda - redes, pela qualidade e tranquilidade que demonstra em campo e rapidamente passa para a equipa, uma diferença abissal em relação a Roberto.
    Termino com as palavras de Javi Garcia ao jornal "Expresso", «Vivo no século XXI, onde não faz sentido falar de raças ou religiões! É uma acusação pouco credível, mas que danifica a minha imagem. Tenho amigos de cor e de outras religiões. O Alan disse aquilo para magoar-me. Não provoquei e não lhe chamei aquilo. Mas nunca teria uma atitude como a dele: ir chorar para a imprensa. Estive a pensar e a falar com uns amigos meus e a única coisa que vejo é uma manobra para nos desestabilizar».
   Esta frase diz tudo e sendo assim coloco um ponto final neste assunto.
 

4 comentários:

A'guia de Santo Tirso disse...

Quanto melhor estivermos , mais casos vão surgir .
Alguns inventados , outros empolados mas sempre com o objetivo de desestabilizar o Benfica e os seus adeptos .
É assim que funciona o sistema desde sempre e , não vai mudar ou até piorar porque eles precisam ganhar de qualquer maneira , pois estão falidos.
Cumprimentos Gloriosos e toca a defender o Maior com toda a força.

águia_livre disse...

Mais palavras para quê se está tudo dito?

Escusado será dizer que está mais um fantástico artigo amigo Jotas

Abraço

Carlos Alberto disse...

Faço minhas as palavras do amigo águia_livre, mais um grande artigo do Enorme JOTAS!

Manuel Oliveira disse...

Artur e Javi, grandes jogadores e homens!
Sobre o jogo com o Galatasaray também gostei muito do miúdo Cafú e do Rodrigo Mora, o que referi no post sobre o jogo no meu Blogue.

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista