quinta-feira, 17 de novembro de 2011

AOS ETERNOS CRÍTICOS DE VIEIRA - Deixem-se de invenções.

 Os sucessivos discursos do Presidente do Benfica Luís Filipe Vieira, aludindo à crise e ao facto de ela invariavelmente não deixar ninguém de fora, Benfica incluído, motivo pelo qual os investimentos na equipa de futebol será menor e mais rigoroso, parece ter causado alguma celeuma em certa franja adepta benfiquista, normal diga-se, diga Vieira o que disser, faça o que fizer, está sempre tudo mal, enfim, opiniões.
  Como não podia deixar de ser, logo os anti-vieira e afins, se apressaram a fazer uma série de suposições e as mais variadas conjunturas, encontrando nas entrelinhas das palavras do Presidente umas quantas teorias da conspiração que de facto já enjoam, há então no blogoesfera, uns indivíduos que são verdadeiros artistas em desenvolver cenários que na maioria das vezes só existem naquelas cabecinhas pensadoras.
   Não vou aqui deixar de negar que a direcção do Benfica comete erros vários, claro que sim, mas também tem enormes méritos, foi demasiado despesista? É uma evidência, responsabilidade maior do Presidente é claro, mas também é por isso que não entendo porque quem critica sistematicamente o seu despesismo, venha agora critica-lo por anunciar poupança, no mínimo é um contra senso, mas a verdade é que o mercado do futebol é também isto, ou seja, há apostas ganhas e perdidas, há jogadores caros que saem baratos e vice-versa.
  Também  acho que em certos momentos me parece existir no Benfica uma política comissionista, tal o elevado e por vezes incompreensível nº de jogadores contratados, só que isso também já proporcionou imensos ganhos em alguns dos casos em jogadores que ninguém esperava.
   De referir que na contratação de qualquer atleta há sempre um enorme factor de risco, esses profetas da desgraça, não perdem tempo em destacar os falhanços de certas contratações, como kardec, Eder Luís, Daniel Wass, Balboa e tantos outros que acarretaram enorme despesa ao clube, mas a verdade é que se calhar para se conseguir Ramirez, David Luiz, Di Maria, Gaitan, Cardozo, Javi Garcia, Witsel e tantos outros, é preciso arriscar e em alguns casos falhar, é óbvio, pergunto se antes destes serem mais valias patrocinadas pelo clube alguém os conhecia?      
   Relembro ainda que quando vendeu Di Maria, que foi apenas a transferência mais cara de sempre no país,  estranhamente houve quem achasse uma má venda!!!, seguidamente a mesma parvoíce com Coentrão, num negócio que para além dos valores envolvidos, a direcção fez algo que ainda não vi ser elogiado em lado nenhum e que no fundo ainda encarece mais a venda do lateral português, ou seja, anulou a clausula de recompra que o Real Madrid detinha por Rodrigo, mas sobre isso e de quantos milhões podem significar essa anulação, nem uma palavra dos  eternos críticos e porquê? Porque a visão que a direcção do Benfica e o seu Presidente tiveram das potencialidades deste miúdo foi fantástica e digna dos mais rasgados elogios.
    Portanto, em matéria de contratações, o risco existe, não se pode dissociar, às vezes saí bem outras mal, eu prefiro destacar o que sai bem, até porque as mais valias resultantes de futuras transferências cobrem e muito algum prejuízo de apostas menos felizes.
   Esses que preferem apenas destacar as apostas falhadas, que acontecem em todos os clubes do mundo, são alguns que se afirmam defensores de Vale e Azevedo, é verdade, ainda há parvos assim, ainda existem, os quais devem ter ficado imensamente satisfeitos com os excelentes negócios desses tempos, como Carlitos, Michael Thomas, Dean Saunders, Gary Charles , Chano, Steve Harkness e tantas outras banalidades, pergunto aos saudosistas se é essa a sua noção de grande negócio?
   Pois bem, retomando o fio à meada, Luís Filipe Vieira, na minha modesta opinião, mais não disse do que: vamos comprar menos, temos de ser mais rigorosos e falhar menos, vamos gerar mais valias dentro de casa, com a aposta na formação, portanto, nada de mais e que tem a minha concordância absoluta, embora ressalve novamente que qualquer negócio com jogadores envolve o risco de acertar ou falhar, é o futebol, neste momento, ver nas suas palavras mais do que isso, é pura imaginação.
    Termino este post, deixando uma palavra de incentivo e apoio a um atleta que defendeu sempre com grande dignidade a camisola do Benfica, refiro-me a Carlos Martins, que passa por um momento bastante delicado da sua vida, devido a doença do seu filhote, o qual carece de um transplante de medula óssea.
   Eu sou dador de medula óssea, não custa absolutamente nada, é como tirar sangue para análises e podemos com um pequeno gesto salvar uma vida, não haverá nada mais gratificante que isso, quanto maior for o banco de dadores, mais possibilidades há de salvar vidas, inclusive a do pequeno Gustavo.
  Consultem: http://www.apcl.pt/PresentationLayer/ctexto_01.aspx?ctextoid=34&ctlocalid=13

11 comentários:

Carlos Alberto disse...

Só te enganaste na venda, foi na venda do Coentrão que se anulou a clausula que vigorava desde a venda, aí sim do Di Maria, de resto NA MOUCHE!

Manuel Oliveira disse...

Concordo plenamente. Vieira fez várias borradas mas fez muitas coisas boas desde que está no clube. A devolução da credibilidade, junto com a construção do Estádio, do Centro de Estágios, a criação da Benfica Tv, Fundação Benfica, etc.
Isso não pode ser esquecido.

Abraço.

Jotas disse...

Caro Carlos Alberto, correcção efectuada.
Caro Manuel, exactamente, é que este Presidente não se limitou a tratar do futebol em si, levantou o clube, deu-lhe dinãmica, criou fontes de receita como ninguém, para além da Benficatv e da fundação Benfica.
Cometeu erros? Como todos.

Viriato de Viseu disse...

Também tenho dito e desde há muito que o saldo do Vieira ainda é positivo, apesar dos 25 anos que impôs para se ser Presidente nos estatutos ( é muito) e ter baixado de 50 votos para 20, os sócios correspondentes.
Confesso que no apoio que deu ao facturas "INEQUIVOCO" me deixou abalado - não no apoio mas sim no inequivoco -
Quanto às vendas, o homem tem estado atento para gáudio dos nossos cofres.

O TESTE FINAL, será a venda das transmissões. Neste negócio é que dependerá o meu sentido de voto!!!

eagle01 disse...

Olha eu sou dos parvos que se lembra como o Sr.º Damásio deixou o clube. E como Vale e Azevedo lutando contra os de fora e os de dentro, os que de fora queriam controlar o Benfica através dos negócios de televisão e os que de dentro não queriam perder o protagonismo. Como aqueles que interpuseram uma providência cautelar para anular as deliberações da maior AG de que há memória num clube, quando criou a SAD dos 20% para o clube, com direito de veto em 3 questões essenciais.

E como sou dos parvos que se lembra de como Vale e Azevedo mexeu com o "sistema", mas que também cometeu erros, óbviamente, e em particular por defender o Benfica ao tostão, óbviamente não poderia comprar jogadores que o Benfica não pudesse pagar (embora a versão que circula seja diferente). Agora também não podemos comprar mas o BES empresta e alguém paga. Com juros, mas paga, para alimentar a vaidade de certa "nata" benfiquista que de futebol percebe que a bola é ligeiramente arredondada.

Se em 10 anos o Vale e Azevedo ganhasse 2 campeonatos, com dividas a bancos acumuladas de 233 milhões, eu estava na linha da frente a censurá-lo e empurrá-lo para fora do clube.

Agora a treta da credibilidade? Francamente, já ouvi argumentos mais inteligentes. O Benfica clube neste momento deve aos credores e ao Estado, 23 milhões. Quando Vale e Azevedo saiu (resultados apresentados pela Direcção de Vilarinho), o Clube devia 16,5 milhões já incluídos os empréstimos bancários (que agora são zero). Se devemos mais agora do que na altura, porque razão a credibilidade agora é maior?

Será porque o Sr.º Joaquim não dá ordens para se ir filmar ou fazer reportagens dos que andam há meses para receber? É bem capaz. Ainda há dias ouvi a pessoa credível, do circulo de amizades dessa pessoa, que a viúva do Bento se queixa que o clube lhe deve dinheiro dos ordenados!

Não vem nos jornais, logo a Direcção é credível. Dantes vinha nos jornais, a Direcção não era credível.

E eu é que sou parvo ...

Jotas disse...

Caro eagle 01, como sabes, os passivos acumulados dos clubes, devem-se em muito à construcção de um estádio com 2 pavilhões e um centro de estágio.
Tiravas o valor que teve de se pagar por tais obras e os resultados seriam outros.
Mas hoje também temos activos, não eram certamente os Dean Saunders com 34 anos, o Chano com 36, os toscos do Gary charles, Harkness e afins que nos levariam a títulos e digo mais, acho incrível com ainda há quem acredite naquele aldrabão.

Manuel disse...

Totalmente de acordo Jotas. Quanto aos outros, que continuam a sua cruzada intelectualmente desonesta pelo VA, apontando ao passivo, esquecendo-se como muito bem apontas os custos do estádio, centro de estágio e demais infra-estruturas. Sem isso o passivo seria menor em mais de 200M€.

Joseph Lemos disse...

De acordo, meu caro Jotas

Um bom sinal é o facto de se ver por aqui e em outros blogues algumas figurinhas trauliteiras a quererem dar o dito por não dito como se fosse possível tapar o sol com uma raquete de ténis.
Outros fazem-se aproveitar da "procissão" para lançarem as habituais "indulgencias" ao santo de sua crença mesmo sabendo que esse peditório é já era.
Como dizia o tal Almirante:- Calma, é só fumaça...é só fumaça!

carlos disse...

Só te enganaste na transferencia mais cara de sempre do país...

Falcão, e até os centrais do porto e anderson foram mais caros,

Pela primeira vez acho que o vieira falou bem.

Jotas disse...

Não me enganie Carlos, no momento em que foi feita foi a mais cara, a do Falcão foi bem depois.

Jotas disse...

Já dos centrais e Anderson tás enganado, o total do Di, ficou em cerca de 31 milhões, incluindo os objectivos concretizados, e ainda pode ira aos 36.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista