segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

GUARDEM O CHAMPAGNE sff.

--- Tenho a plena convicção que muito dificilmente o Benfica renovará o seu título de Campeão Nacional, só mesmo uma hecatombe permitirá que tal aconteça, mas sem dúvida que ontem, para mim, foi um prazer ver que muitos já tinham as garrafas de champagne prontas para soltar a rolha, quando o estoiro foi dado por Fábio Coentrão e as devolveu à geleira.
     O Benfica deste jogo com o Marítimo, não foi aquele Benfica constante e fluído que tem sido, fruto de alguma sobrecarga de jogos, com alguns jogadores a denotarem alguma falta de frescura física, o que não deixa de ser normal, pois a sequência de jogos da equipa tem sido imensa e claro que isso se pode reflectir num ou noutro jogo, julgo que foi o que aconteceu ontem na Luz.
   Contudo, a vitória por 2 a 1, mesmo ao cair do pano, demonstrou um Benfica com alma, capaz de ir buscar forças onde elas não existem, com um querer e uma alma contagiantes, algo que impressiona e que só por pura má formação, não é reconhecido por alguns adeptos dos nossos adversários, embora no seu íntimo tal capacidade assuste porque as coisas não são vistas só a curto prazo, esta dinâmica assusta, porque sabem que o Benfica vai continuar a ser muito forte nos próximos anos.
   Julgo que esta alma, é essencialmente responsabilidade do treinador, que faz com que os seus atletas acreditem em si e criou uma dinâmica no clube e na equipa que faz lembrar o Benfica à Benfica do passado e é exactamente essa força a renascer que causa apreensão nos rivais.
   Confesso que neste momento já não é o campeonato que me move, pois sei que ele já está entregue e que claramente ficou decidido nas primeiras 5 ou 6 jornadas, fruto de culpas externas que foram demasiado evidentes e vergonhosas para serem ignoradas, por muito que os portistas gostassem que tivéssemos um silêncio perante a vergonha como tem o Sporting, mas obviamente, também fruto de culpa própria, pela instabilidade inicial de alguns jogadores que naturalmente demoraram algum tempo a encarar a realidade do clube e a dinâmica que o seu treinador pretende nas suas equipas, ou seja, um natural período de adaptação que acabou por sair caro, mas que felizmente hoje ele existe, hoje ao contrário de tempos recentes, dá-se tempo e espaço aos jogadores para que eles possam vir a demonstrar o seu potencial, em tempos não muito longínquos, jogadores como Roberto e Gaitan, nunca iriam aparecer, porque não vingando à primeira, eram logo proscritos e exemplos vários há disso mesmo.
   Também aqui o papel de Jorge Jesus tem sido fundamental, pois ele insiste, trabalha e dá tempo aos seus atletas, acreditando e fazendo o jogador acreditar no seu potencial, o que a mim me apraz registar, porque a estabilidade e a continuidade são fundamentais.
   Só um Benfica com uma grande mentalidade conseguiria como o fez, dar a volta ao marcador depois de sofrer um golo a 12 minutos do final da partida e aí, tal como Jesus fez e muito bem questão de frisar, o público foi simplesmente fantástico, gritando, puxando e acreditando na equipa logo após o golo sofrido, foi mesmo arrepiante ver a nação benfiquista a uma só voz, gritar bem alto BENFICA, precisamente no momento do golo adversário, puxando de forma incansável pela equipa até à reviravolta final, mais um momento divinal na Catedral do Benfica.
   Por muito que custe a outros ver o reconhecimento por esta fase brilhante da equipa, esse reconhecimento tem forçosamente de ser dado, porque só uma grande equipa, consegue meses a fio, jogando quase sempre depois do seu adversário que vai na frente, ganhar os seus jogos sistematicamente sem ceder terreno.
 Gostaria mesmo de ver caso a fosse o Benfica na frente e o Porto a 8 pontos e a jogar sempre depois do seu adversário, se eles seriam capazes de se aguentar como o Benfica, pois eu tenho a plena convicção que o Porto certamente não aguentaria tal pressão e já teria escorregado várias vezes e é por isso que para mim, este Benfica tem um valor imenso, porque não é nada fácil fazer o que o Benfica tem feito nesta Liga.
  No entanto e por muito que custe a outros, há uma realidade demasiado evidente e que é um facto, o Benfica, é a única equipa ainda presente em todas as frentes e se é verdade que no campeonato está longe de depender de si, em todas as outras depende e em algumas dessas competições, está mesmo muito bem encaminhado e é por isso que disse atrás, que já não é o campeonato que me move, mas sim aquelas provas em que o Benfica depende apenas de si e é aí que eu estou focalizado, com a convicção que neste momento, me custará muito menos ver o Benfica perder pontos na Liga, do que ver o Benfica comprometer as provas em que está em boa posição para ganhar.
 Para mim, a rotação da equipa e a necessária gestão de esforço dos atletas, terá de ser feita na Liga e nunca nas provas em que dependemos só de nós, até porque para mim, ser 2º lugar, vencer a Taça da Liga e de Portugal, juntamente com uma presença na final da Liga Europa é um cenário bem possível e que tornaria a presente temporada, como uma época soberba.
     Não sendo já novidade para ninguém, acho engraçado e motivo de chacota, o comportamento da maioria dos adeptos leoninos no meio disto tudo, com uma veneração ao Porto que é de bradar aos céus tal a subserviência, aliás, digo-o com todas as letras, que o Sporting está a ter o que merece, porque quem olha mais para os outros que para si, quem  respeita menos a sua história que os adeptos de outros clubes, com uma clara perda de identidade, bem patente na veneração ao Porto, só pode realmente ter este caminho.
  No entanto, não deixa de ser curioso, ver que mesmo mergulhados no abismo, a forma como torcem pelo Porto, só pelo medo incontrolável, que eventualmente possa ser o Benfica a ganhar seja lá o que for, essa síndrome é algo que deveria ser estudado no foro psiquiátrico tal a anormalidade desta situação.
   Sintomático deste sentimento é verificar que a sua profunda crise, foi perfeitamente ignorada, pela glória inócua de terem ficado 4 vezes em 2º lugar, não pelo valor da posição em si, mas pelo valor de terem ficado à frente do Benfica e quando o seu nível de exigência e de glória é esse, julgo que está prestado o esclarecimento.

5 comentários:

Carlos Alberto disse...

Foram sodomizados...

Manuel Oliveira disse...

Grande Jotas, foi À BENFICA mesmo! Como eu gostaria de ter estado entre os 55 mil que devem ter saído todos roucos da Luz.
Quanto ao Sporting é como dizes. Inacreditável! Ao ouvir na semana passada o ROC no Trio d'Ataque deu-me vontade de rir. Em vez de se mostrar cabisbaixo pela lição que levara horas antes frente ao Benfica e preocupado com o futuro do seu clube, não, preferiu valorizar a década do Sporting que para ele foi a melhor (que ele conheceu desde que nasceu) por ter ganho um campeonato e ter ficado 4 vezes em 2º e ter ido à Liga dos Campeões. Contentam-se com pouco!

Abraço.

troza disse...

Agora é ganhar ao Sporting. A meu ver será um jogo muito complicado mas é um dos troféus que podemos ganhar

Bimbosfera disse...

O jogo mais importante é o próximo, que neste caso é o do Sporting de novo. Toca a trabalhar para ganhar!
Quanto aos 55 mil, bom, além do ataque cardíaco, como visto na Bimbosfera, poderá não ser assim tão bom tanta emoção semanalmente, mas, se estou de acordo com o Jotas que dificilmente seremos campeões por causa do início e afins, como todos sabemos, havemos de fazer os adeptos da fruta fresca da arca e do café com leite sofrer até ao fim sem a certeza se vão ser ou não campeões! Se jogarmos sempre como nesta partida, bom, seremos... Tivesse o campeonato mais umas 10 jornadas, e isto mudava de figura, mas, fica para outra altura...
Que grandes campeões temos! Parabéns ao Glorioso, até pelos seus 107 anos!

Abraço

Márcio Guerra, aliás, Bimbosfera

Bimbosfera.blogspot.com

águia_livre disse...

Eu estive lá e só eu sei como me doeu o coração e como vibrou depois de tomar o 2.º comprimido

Grande Benfica

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista