terça-feira, 20 de novembro de 2012

BENFICA VENCE CELTIC - Em vendaval de futebol atacante.

   Numa noite chuvosa, o Benfica venceu o Celtic  num vendaval de futebol atacante, com momentos de enorme qualidade e  cuja vitória pecou por escassa, tal o domínio do Benfica e a sorte que voltou a proteger os escoceses.
   Para quem como eu, gosta imenso de futebol, custa que seja uma equipa como o Celtic a seguir em frente nesta prova, quase a fazer lembrar os gregos no Euro 2004, mas o futebol é também isto e a equipa escocesa, apesar do Benfica estar neste momento em 2ª lugar, é de facto, aquela que melhor colocada está para seguir em frente, em virtude do grau de dificuldade do calendário, já o Benfica, com este triunfo, garantiu desde já um lugar na Liga Europa, ou seja, o objectivo mínimo de quem está na Liga dos Campeões, também por isso se percebe a enorme importância que este jogo tinha.
    BENFICA 2 CELTIC 1 - Este era um jogo de enorme responsabilidade para o Benfica em que só a vitória interessava, porque sabia que não ganhando, não só comprometia em definitivo a hipótese de seguir em frente nesta prova, como poderia colocar em causa o próprio apuramento para a Liga Europa.
    Tal facto, poderia fazer com que a equipa do Benfica acusa-se algum nervosismo, mas isso não inibiu um entrada forte e decidida, começou desde cedo o ataque à baliza de Forster que defendeu muito e bem.
   Já depois de Cardozo ter ameaçado o golo, Ola John, factura o primeiro para o Benfica, após uma bela jogada individual de Salvio, com a bola a cair na zona de Cardozo que assiste o jovem prodígio  holandês, que cresce a olhos vistos, fazendo assim o 1-0.
   Um golo cedo era o melhor que poderia ter acontecido, não só tranquilizava a equipa, como obrigava uma equipa que coloca um camião TIR à frente da baliza, a abrir um pouco mais o jogo.
   Só que o cariz defensivo desta equipa nas competições da UEFA faz com que o Celtic não saiba jogar de outra maneira e pese embora ter subido um pouco mais no terreno de jogo, o domínio esse pertencia por completo ao Benfica, embora neste momento as dificuldades em entrar na área escocesa fosse maior, exceptuando um lance em que Ola John surge solto na esquerda e remata para uma defesa com os pés de Foster.
   O Celtic joga sempre na expectativa de uma bola parada, um livre, um canto, marcar um golo, foi assim nestas 5 jornadas e hoje não foi excepção, primeiro canto da partida aos 30 minutos, e golo de Samaras a empatar a partida, num lance em que Artur me pareceu mais concentrado em ganhar a falta do que a bola, falta essa que não me pareceu existir, pois foi Artur que foi ao encontro do avançado escocês que estava parado.
   Com o empate no jogo, o Celtic voltou a sentir-se confortável no jogo e aproveitou bem algum desnorte que a igualdade causou ao Benfica.
 Na 2ª parte, o Benfica voltou a entrar forte, houve mesmo momentos de autêntico massacre e é preciso perceber, que não é nada fácil jogar contra uma equipa que defende com toda a gente e ainda por cima com grande entrega, daí o grande mérito deste Benfica que colocou o Celtic em pânico constante. 
   O Benfica jogava muito bem neste momento, tentava por todas as formas o golo, ora em triangulações vindas da ala para o meio, com sucessivas tentativas de entrada na área, ganhando cantos sucessivos, ora através da meia distância quando tal não era possível, mas a estrelinha da sorte estava de novo com os escoceses, como se percebeu numa grande iniciativa de Lima que é tirada sobre a linha de golo por um defensor contrário. 
    Nesta altura já custava ver o resultado empatado e elogio seja feito aos jogadores, contra todas as adversidades, lutavam, tentavam e nunca baixaram os braços, isto num jogo com tanta responsabilidade, sinal de grande personalidade.
    Ironicamente, foi através de um lance de bola parada aos 71 minutos, que tantos pontos foram dando ao Celtic neste grupo, que após tanto porfiar, o Benfica chegou ao golo do triunfo que já há muito merecia, livre marcado para a área, Luisão  ganhar nas alturas e Garay a aparecer solto de marcação e a fuzilar autênticamente o Guardião adversário, estava feito o 2 a 1.
    O Celtic tentou reagir ao golo, mas pela frente estava um Benfica decidido, que ficou a dever a si mesmo, ora por algum demérito na hora de finalizar, ora pelas excelentes intervenções de Forster, nomeadamente num livre de Cardozo, e num lance fantástico do Tacuara que após driblar de forma soberba um defesa contrário, vê de novo Forster a negar-lhe o golo, ora pela tal falta se sorte, como no belo remate de Salvio que embate na trave.
    Sem aparecer o 3º golo, compreensivelmente, na ânsia de garantir tão precioso triunfo, notava-se agora alguma ansiedade nos jogadores e com isso alguns maus passes em zonas perigosas, mas apesar de um ou outro calafrio, a verdade é que o Celtic não conseguiu grandes oportunidades.
    O jogo terminou com uma vitória justíssima, que apenas peca por escassa, agora, apenas resta aguardar pelo que nos reserva a última jornada, onde tudo poderá acontecer.
  Pela positiva: A fantástica atitude da equipa do Benfica, que num jogo de enorme responsabilidade, denotou enorme personalidade e ainda as grandes exibições de Garay, fabuloso em todos os capítulos e Enzo, parecia estar em todo o lado e com uma capacidade criativa fantástica, mais uma criação de Jorge Jesus, a que alguns entendidos de forma imbecil chamam de invenções.
  Pela negativa: o episódio da demora da entrada e Enzo após receber assistência fora das 4 linhas, hilariante.
   Arbitragem: Técnicamente gostei muito, ou seja, procurou deixar jogar e decidiu quase sempre bem, mas com um erro disciplinar grave, ao não expulsar (nem amarelo houve) Waneyama por clara agressão a Enzo.

6 comentários:

Fura-Redes disse...

Que show de bola! Benfica está forte. Gostava mesmo de ir a Barcelona, a ver se ainda consigo

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

Amigo Jotas, mais uma crónica ao nível habitual: elevado!

O Benfica foi justíssimo vencedor, controlou quase a totalidade da partida e podia e devia ter marcado mais. Ainda assim notei que alguns jogadores não estiveram em bom nível e disso se ressentiu o Benfic nalgumas fases do jogo. Gaitán entrou e foi um desastre. Onde anda o Gaitán que tanta falta faz ao Benfica???

de resto, valeu o resultado. Agora só falta passar o exame de Camp Nou.

Abraço Glorioso!!

Bruno Pereira disse...

É isso tudo Jotas! Estamos bem, mas acho que ainda temos muito caminho para percorrer para conseguirmos ter uma equipa ao nível do FCPorto. Se calhar, falta Aimar, que permitiria uma variação tática que poderia equilibrar a balança. Vamos a ver! Mais em http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/2012/11/o-4-1-3-2-sem-aimar-ou-o-4-3-3-com.html

Abraço,
Bruno Pereira

Juris disse...

Eu estou lá e não sou extraterrestre.

Espero que não desçam as calças.

Jotas disse...

???? andou tão desaparecido que pensei que fosse você a lixar o Mesquita.

Juris disse...

Muito trabalho!..muito trabalho!... mas, vou estar na minha 2ª mui nobre e sempre leal, cidade de Barcelona.

Pelo que consta, o prometido não foi devido, arrearam cedo, campeões já eram, agora só se forem interinos.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista