quinta-feira, 15 de novembro de 2012

VEM AÍ A TAÇA - No regresso de Luisão.

  Vem aí mais uma eliminatória da Taça de Portugal, numa prova, onde e não me canso de o dizer, já tenho muitas saudades de ver o Benfica na final, como tal, o pensamento para o jogo e amanhã, frente ao Moreirense, em Moreira de Cónegos, só pode ser o de vitória e com ela, o apuramento para os 1/8 de final.
    Vai ser necessariamente um Benfica diferente do habitual, fruto dos muitos problemas físicos que alguns jogadores atravessam, dos jogos de selecções, mas também algumas delas por opção técnica,  a tal rotatividade de que Jorge Jesus foi ano após ano acusado de não a fazer, mas que se vê agora criticado pelos mesmos por fazer rotatividade, vamos lá nós entender estas coerência!!!
   Mas para além da importância que um jogo a eliminar tem sempre, uma vez que não há margem de erro, esta partida tem um atractivo extra, o regresso à competição de Luisão, capitão e líder neste Benfica, após cumprir castigo por uma pseudo agressão a um desequilibrado mental que e fez passar por árbitro e que mesmo perante a mentira descarada e comprovada, perante a palhaçada que ele próprio provocou, passou impunemente e ainda hoje tem a lata de andar a dar entrevistas sobre esse caso, num aproveitamento claro da notoriedade que este episódio lhe deu e da qual, esse senhor pretende tirar o máximo proveito, depois de anos a ser ignorado e a viver no anonimato.
    Não podem os adeptos do Benfica, esperar já um Luisão ao seu melhor nível, é preciso perceber que o treino está longe de dar aos atletas o mesmo ritmo que se adquire no jogo, a própria morfologia do atleta, é propícia a um caminho lento para a melhor forma, basta lembrar que Luisão, sempre que veio de paragens longas, demorou sempre a atingir a sua normalmente elevada bitola exibicional.
   Mas Luisão tem de ser atirado às feras e o ritmo a ser adquirido nesta fase importante da época, primeiro por uma questão de necessidade, ou seja, a ausência de Garay por lesão e depois por uma questão de capacidade, ou seja, com o capitão ao seu melhor nível, a qualidade defensiva do Benfica aumenta de forma considerável e é importante tê-lo em pleno nos jogos complicados que se avizinham.
    Este Benfica tem tido imensas contrariedades ao longo da presente época, desde castigos a lesões, mas a sua resposta tem sido sempre muito positiva, muito mérito do treinador, mas também dos jogadores e este jogo não será excepção, desde logo as lesões de Garay, Maxi e Enzo, a que se juntam as prováveis ausências de Salvio e Melgarejo, por força das selecções, pelo que as mudanças serão muitas.
    Não querendo assumir o papel de treinador, creio que pelos motivos que atrás referi, o onze a apresentar  não deverá andar muito longe deste e é nele que deposito a minha total confiança, tal como a maioria dos benfiquistas: Paulo Lopes, André Almeida, Luisão, Jardel e Luisinho, meio campo com, Gaitan, Matic, André Gomes e Ola John e na frente, Cardozo e Lima.
 

1 comentário:

Manuel Oliveira disse...

Vamos ver se é este ano que chegamos ao Jamor!

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista