terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

DESPISTE EM GUIMARÃES - Há que levantar a cabeça.

    Como havia dito na ante visão deste jogo, não alinhava em dramatismos excessivos caso o Benfica não vencesse em Guimarães, tal como aconteceu, o Benfica continua a depender apenas de si e embora tenha perdido alguma margem de erro, continua mais bem posicionado na corrida ao título que qualquer outro adversário, como tal, nada está perdido, a caminhada durante um campeonato pressupõe uma ou outra derrota e momentos menos bons num ou noutro jogo, foi exactamente o que aconteceu, com uma vitória justa de um Guimarães mais eficaz e que soube defender muito bem, impedindo que o Benfica conseguisse impor o seu jogo, quando assim é, só resta saber dar os parabéns ao adversário.
   GUIMARÃES 1 BENFICA 0 - Este jogo era de extrema importância para o Benfica, era daqueles em que uma vitória, transmitia um enorme sinal de força para os seus mais directos rivais, mas a verdade é que o Benfica falhou em toda a linha, nunca se conseguiu impor no jogo, foi incapaz de dar velocidade e nunca conseguiu ultrapassar um adversário muito organizado e posicionado no terreno.
    No começo do jogo deu para perceber o respeito mútuo com que esta partida foi encarada, atrevia-me mesmo a dizer que o Benfica mostrou até respeito a mais, começou nervosa e ansiosa, lenta e muito previsível nas suas acções.
    A verdade é que o Guimarães também não corria riscos, o seu bloco era baixo e jogava no erro do adversário e o jogo caminhava sem situações de perigo, até que o tal erro surge e Toscano aproveita para marcar o golo, após um livre lateral, inadmissível como se deixa em plena grande área, um jogador adversário de costas para a baliza, rodar e rematar.
   Em vantagem no marcador, o Guimarães que era uma equipa mais apostada em defender bem, não permitindo veleidades ao seu adversário, baixou ainda mais as suas linhas, preenchendo muito bem o seu meio campo, o que obrigava o Benfica a lateralizar em demasia o seu jogo que era feito sem profundidade e longe da zona de perigo, nesta altura, o Benfica era claramente uma equipa nervosa.
Na 2ª parte, quando se esperava uma entrada forte do Benfica, acabou por ser o Guimarães a entrar melhor no jogo, embora sem oportunidades de golo, aliás, os vimaranenses venceram pela eficácia.
   Aos poucos, o Benfica foi reagindo, Aimar começou finalmente a entrar no jogo e a melhoria foi evidente, embora sem atingir um nível aceitável para quem queria ganhar este jogo.
   A verdade é que nesta fase o Benfica corria mais riscos, com isso estava também  mais exposto, mas exceptuando uma jogada de contra ataque de 2 para 1, o Guimarães não criou qualquer perigo, só que o Benfica embora criando uma ou outra situação de apuro, foi sempre uma equipa a jogar com o coração e sem clarividência e à medida que o tempo avançava, percebia-se que este não era dia de Benfica e que só por mera sorte poderia marcar.
    Foi incrível a incapacidade nas bolas paradas do Benfica, confesso que me chegou a tirar do sério, não fiz a contagem, mas certamente a equipa teve uma avultada quantidade de cantos e livres laterais e a desplicência com que esses lances eram marcados, sempre à meia altura ou para o guarda - redes adversário, chegou a roçar o ridículo, é incrível a forma como o Benfica fez um péssimo uso desses lances.
   O resultado tem de se aceitar, não porque o Guimarães tenha revelado superioridade, mas pela sua eficácia e o modo como conseguiu anular os pontos fortes de um adversário que me parece não ter encarado este jogo com a importância devida, fiquei algo decepcionado, porque me pareceu ter faltado ambição e entrega total ao jogo.
    Há dias assim, em que as coisas não saem, acredito firmemente que a equipa do Benfica vai saber reagir, dar a adequada resposta a um dia menos bom já em Coimbra, não é este jogo que vai apagar a grande temporada que o Benfica está a fazer até ao presente momento e a minha confiança neste treinador e nestes jogadores é total, aqueles que hoje deliram com esta derrota, são os mesmos que davam tudo para estar na nossa posição.
   Pela positiva: A organização defensiva do Guimarães, que nunca se deixou ser apanhada em contra pé, numa exibição coesa e solidária.
   Pela negativa: Alguma falta de força e ambição do Benfica, deviam ter feito deste jogo uma espécie de jogo da época e não o conseguiram fazer.
    Arbitragem de Carlos Xistra: Em termos técnicos pareceu-me globalmente bem, sem grandes reparos, com um lance muito complicado de analisar na área adversária, em que Rodrigo me pareceu ter sido derrubado, mas é um lance muito difícil, quando assim é, nada há que apontar, já em termos disciplinares, abusou dos cartões, foi um jogo de extrema correcção, sem grande entradas mais duras e houve amarelos em excesso em lances que em nada o justificava.

4 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Nada está perdido!
Vamos retomar as vitórias em Coimbra.
Alguém acha que o FCP ganha os jogos todos?

Abraço.

Viriato de Viseu disse...

Andámos apáticos, parece que o frio da Russia ainda lá nadava impregnado.

Nem nos faltaram ocasiões para marcar, mas ontem era noite não...

troza disse...

Como tinha dito... o importante era não perder. E com isso dizia que devíamos entrar com a equipa com 5 médios... controlar o máximo possível e marcar se possível. O Jorge Jesus tentou aproveitar uma equipa que tem a fama de ser fraca defensivamente, esquecendo-se que todos a elogiam ofensivamente.

Não vou crucificar o homem porque é um grande treinador, mas em jogos chave o Benfica perde metade deles. Era um jogo importante e, ao ser ganho Porto no próximo fim-de-semana. Mas não perder iria manter a pressão no Porto (e na Académica) pois o Benfica continua invicto mesmo jogando contra o Xistra. O Jorge Jesus desta vez optou mal.

Já agora... estamos sempre com aquela de marcar em todos os campos... até que não marcamos. O ano passado foi na liga europa frente ao Braga e agora frente ao Guimarães. Temos de sofrer menos golos. Como se diz na NBA, o ataque ganha jogos mas é a defesa que ganha campeonatos. O Jorge Jesus no primeiro ano focou-se na defesa e só queria sofrer 10 golos. Nunca mais se focou aí... O futebol espectáculo também passa por sofrer o mínimo de golos possíveis.

Digo já que espero que o Benfica ganhe todos os jogos na Luz este ano. Mas para o ano queria ver sequências grandes de jogos sem sofrer golos e sofrer no máximo 5 golos na Luz. Eu acredito ser possível. O Benfica não pode sofrer tantos golos em casa... quer dizer que fora os vai sofrer.

No entanto ainda somos favoritos. A ver se temos duas vitórias seguidas em jogos que valem muito mais que os 6 pontos em disputa (e que são obrigatórios para o Benfica)

Carlos Alberto disse...

Só não gostei do titulo...

'Levantar a cabeça' é TRADE MARK lagarto... de resto concordo

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista