terça-feira, 18 de outubro de 2011

BENFICA DE CLASSE - Dá passo de gigante na Champions.

   Um grande regresso do futebol a sério, depois de tão longa paragem, com um Benfica de classe que se apresentou na Suíça, lutando também contra um árbitro péssimo e que na dúvida muito prejudicou o Benfica, mais mérito ainda a equipa que está de parabéns.    
   Na ante visão deste jogo, referi que este Benfica não tem a mesma espectacularidade, nem intensidade de jogo daquele que foi campeão, mas é certamente um Benfica mais inteligente, que aborda os diferentes momentos de jogo com outra maturidade e julgo que isso ficou hoje provado.
   BASILEIA 0 BENFICA 2 - Foi um belo Benfica que praticamente carimbou o apuramento, assente numa defesa coesa, num guarda redes decisivo e com um Bruno César a um nível extraordinário, transpirando confiança e uma classe que ainda não lhe tinha visto e com uma gestão de bola muito inteligente que fez toda a diferença.
  Rodrigo foi a surpresa inicial de Jorge Jesus (ainda bem que ganhamos senão... coitado do Jesus em alguns blogues), o qual apostou numa linha avançada de grande mobilidade e capacidade técnica, o que baralhou a defesa adversária que sem referências para marcar, se mostrou sempre confusa quando o Benfica acelerava o jogo no último terço do terreno,  aposta essa ganha com mestria e só espero que aqueles que apressadamente e severamente tanto o criticam quando corre mal, tenham ao menos agora, o bom senso de o elogiar.
   Naturalmente o Basileia tentou ter iniciativa de jogo, só que a pressão intensa do Benfica, cujo desgaste em alguns atletas no final do jogo foi evidente, a equipa Suíça só tinha bola no seu meio campo, normalmente obrigada a atrasar a bola para o seu guarda redes, o que lhe retirava capacidade de criar grande perigo.
    Já o Benfica defendia muito bem e saia sempre com perigo, pelo que o golo de Bruno César, a culminar uma bela jogada de envolvimento, acabou por dar justiça e reflectir o que se passava no campo.
   O Basileia tentou reagir, só que o Benfica, de forma que por vezes foi brilhante, retirava-lhe e continuava a fazer uma notável circulação de bola e quando falhava ou os suíços conseguiam construir algo, lá estava Artur, sempre atento tranquilo e com enorme categoria, enfim, tudo aquilo que se pede a um guarda - redes e que eu desde os tempos de Preud H'omme não via no Benfica.
   Até ao intervalo, uma maior tranquilidade na hora de finalizar e o jogo poderia estar resolvido.
 Na 2ª parte, esperava-se um Basileia com maior velocidade e capacidade de pressão, só que tinha pela frente um Benfica a apresentar em campo uma enorme maturidade e aos poucos o domínio voltou a ser do Benfica.
   Costuma-se dizer que quem não marca sofre e foi isso que temi depois de Emerson e Aimar falharem na cara do guarda - redes o golo, mas Artur dizia sempre presente.
  Saiu Rodrigo entrou Tacuara Cardozo e lá está, um livre, um remate e golo, estava feito o 2 a 0, por aquele que alguns parvos insistem em assobiar e digo parvos, porque esta insistência já não demonstra ignorância, demonstra sim falta de inteligência, porque Cardozo é isto, golos.
   A partir daqui, mesmo com Gaitan e notórias dificuldades físicas, com a enorme contrariedade que foi a saída de Maxi, a expulsão de Emerson, com um árbitro insistentemente a assinalar faltas inexistentes nas saídas do Benfica para o contra ataque, a equipa uniu-se, cerrou fileiras e demonstrou que merece que se confie nela.
   No meio de todas as contrariedades, dá para ver que Miguel Vítor é uma solução válida na direita e que na próxima jornada desta competição, poderemos assistir ao lançamento de mais um jovem em quem Jesus confia, Luís Martins e só espero que aqueles que tanto defendem a aposta na formação, não venham agora novamente com a novela Capdevilla.
   Vitória inteiramente justa, com um passo não decisivo, mas muito importante, que permite que o Benfica, na próxima jornada, em caso de vitória, carimbe a passagem aos 1/8 de final à 4ª jornada, factor esse que pode ser muito importante em matéria de gestão de um plantel que já se viu, tem muitas e várias alternativas.
   Uma palavra ainda para os adeptos presentes no estádio, foi fabuloso o seu apoio e que belo foi  ouvir lá tão longe, GLORIOSO SLB GLORIOSO.
    Pela positiva: A maturidade e a qualidade de jogo de toda a equipa, Artur, sempre presente quando é preciso e Bruno César, um grande jogo e até fez de lateral esquerdo depois da expulsão de Emerson, fantástica exibição.
  Pela negativa: Uma arbitragem com um único critério, apitar qualquer coisa contra o Benfica.
Arbitragem: Já o referi, lastimável, expulsou Emerso por este fazer 2 faltas, perdoa a expulsão a um jogador do Basileia por agressão a Bruno César, não satisfeito, expulsa Jorge Jesus apenas por este ser exuberante nesse lance, aliando a isso uma quantidade enorme de cortes na bola em faltas contra o Benfica, chegou a ser enervante.
  

6 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Foi realmente um Benfica muito personalizado e com laivos de classe o que vimos em Basileia.
Grande passo rumo aos oitavos visto que este adversário estava também na luta. Ainda está, embora agora em nossa casa não deva ter grandes chances.
Gostei de ver Rodrigo, como tenho gostado no tempo que tem jogado.
Cardozo não perdoa!

Abraço.

Berrante De Encarnado disse...

Vitória justa da melhor, mais experiente e mais madura equipa em campo.

Parabéns a todos os jogadores, pela luta e entrega.

Cumprimentos benfiquistas

troza disse...

Parabéns ao Benfica pela excelente vitória e estamos a uma vitória de ser apurados. Vamos lá Benfica!!

dezazucr disse...

Muito bom Benfica!

nunomaf disse...

Ó Jotas... Esse sacana desse árbitro temum historial de perseguição ao Benfica. Ainda hei-de escrever algo acerca deste tipo.

Só mesmo um enorme e personalizado Benfica passava ontem em Basileia.

Houve um lance que me ficou na ideia e até alguém de outro blog também já o comentou.

No lance do golo falhado pelo Emerson, o Benfica esteve cerca de 5 min sempre a trocar a bola de pé para pé antes de se criar a oportunidade de golo. Divinal!

Bruno Pereira disse...

Este parágrafo é delicioso

"Saiu Rodrigo entrou Tacuara Cardozo e lá está, um livre, um remate e golo, estava feito o 2 a 0, por aquele que alguns parvos insistem em assobiar e digo parvos, porque esta insistência já não demonstra ignorância, demonstra sim falta de inteligência, porque Cardozo é isto, golos."

e a análise certa como sempre :)
destaque também para o grande jogo que Garay fez. Impecável!

Abraço!

http://orgulhosamentelampiao.blogspot.com

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista