segunda-feira, 8 de novembro de 2010

HUMILHADOS COM DEDO DE JESUS - Muita falta de carácter.

--- Condição prévia antes de me debruçar sobre o descalabro do jogo do Dragão, independentemente de todas a críticas que lhe vão ser feitas, inclusive por mim e amplamente merecidas, Jorge Jesus deve continuar hoje, amanhã, na época seguinte e por aí fora, porque estabilidade e continuidade é o que se exige num clube que quer ser vencedor.
     Posto isto, a equipa, a começar pelo seu treinador, devem fazer uma introspecção e mudar, mudar na mentalidade na atitude e no carácter, tudo o que lhe faltou ontem e uma das razões principais que ajudam a explicar o que se passou ontem, é exactamente a ausência de orgulho, ou seja, uma equipa que foi alcunhada de caceteira, entre muitas outras coisas, ao não saber fazer disso uma força, revela muita falta de orgulho e amor próprio e isso ajuda ainda a explicar uma diferença evidente entre o Porto e o Benfica, enquanto uns se revêm nos seus adeptos e fazem disso uma comunhão, pondo em campo a raça e a vontade desses mesmos adeptos, os jogadores do Benfica, em nada estão a representar a raça, a força e a determinação dos seus adeptos, só assim se explica a enorme diferença de atitude entre uns e outros.
    Jorge Jesus errou a toda a linha e se pouca fé eu já tinha antes deste jogo, pois em sido para mim evidente que não só este Porto é muito melhor que o da época transacta, como o Benfica é muito mais fraco que o que se sagrou campeão nacional, com muito menos fé fiquei após saber as suas opções para esta partida, prevendo mesmo um descalabro desta dimensão.
   Não que com isto dizer que o Benfica não perdesse na mesma o que quero dizer é que jogando com a sua equipa tipo, comas suas rotinas normais, com toda a certeza, o resultado e a abissal diferença exibicional, não teria as proporções que se viram.
   Claramente Sidnei não tem perfil nem valor para jogar no Benfica, está gordo, não tem entrega e é um jogador resignado, tornando-se a sua banalidade ainda mais evidente quando não tem ritmo de jogo, aliando-se a esse facto, o derivar de David Luiz para lateral esquerdo, posição em que claramente rende muito menos, assim, foi prestado um enorme favor ao adversário e na prática, o Benfica jogou com menos 2 defesas, sinceramente não se percebe esta opção, sabendo-se ainda por cima que foi precisamente esta opção que fez com que o Benfica em Liverpool leva-se 4 golos, desta vez foram 5 e mais poderiam ter sido, ou seja, errar uma vez percebe-se, duas já é burrice.
    Posto isto e porque não há muito mais a dizer, como benfiquista, que sabe ganhar e perder, que gosta de estar com a equipa quando ganha e quando perde, quero dar os meus justos parabéns ao Porto, que mostrou ser melhor e mereceu amplamente a vitória e os números atingidos, lamento apenas que do outro lado, não se saiba ganhar nem perder e que o respeito seja uma palavra ausente do seu vocabulário, isso também faz a diferença, por fim afirmar aqui, que no próximo fim de semana, estarei no Benfica - Naval, a apoiar o Benfica e a dizer aos jogadores, que agora há que levantar a cabeça e concentrar todas as atenções da defesa do 2º lugar, pois essa posição dá direito à Liga dos Campeões, que tão importante é para os clubes e relembrar que há ainda muitas provas para lutar e ganhar e se ainda têm alguma réstia de orgulho, mostrem-no já.

5 comentários:

troza disse...

Caro Jotas mais uma grande crónica.

O outro erro que o Jorge Jesus fez em Liverpool e voltou a fazer hoje é que nem todos os jogos têm de ter como principal objectivo ganhar.

Eu acho que não perder no dragão teria sido muito bom e, se fizesse alterações tacticas, teria sido por o Airton ao lado do Javi para destruir tudo o que era ataque do Porto. O Benfica sai bem em contra ataque pelo que um dominio do meio campo iria, pelo menos, frustar os tripeiros.

Mas isso sou eu que não percebo nada de bola. Mas para mim ou era isto ou era a formação do costume no segundo jogo mais importante da época até agora (o primeiro foi a supertaça... pela vitória moral que aquilo dava).

E tens razão quanto à garra dos jogadores... os nossos não a têm desde a época passada. É triste mas é verdade. Se corressem como o ano passado...

Dito isto, apesar do início da época, ontem o Porto foi um justíssimo vencedor e, apesar de ser muito demérito do Benfica, também houve mérito do Porto e, por isso, estão de parabéns.

Posto isto, o segundo lugar é uma obrigação e é importante começar a planear a próxima época: não cometer erros estúpidos nas contratações (sejam agora de inverno sejam no próximo verão), seja apresentar a equipa ao melhor nível logo nos primeiros jogos (porque a confiança é coisa que faz maravilhas nas equipas que a têm)... não podemos é contratar jogadores este inverno só porque sim e borrar ainda mais a pintura.

E sim... continuar com Jorge Jesus no comando, dar o futebol ao Rui Costa porque este presidente já tomou a boa decisão da década... E acabar com a politica do silêncio: não quero dizer com isto que se começe a atacar os outros clubes por tudo e por nada, mas sim a defender o nosso clube dos ataques que nos fazem.

Jotas disse...

Caro Troza, subscrevo na íntegra o teu comentário, como sempre muito racional.

Apanhados disse...

Ainda estou sem palavras...

Espero que isto sirva para dar uma pedrada no charco para que muita coisa mude, a começar pela entrega e união da equipa.

Poucos jogadores tem cultura de vencedores...é mais a cultura dos euros ai final do mês e a cultura do trampolim para campeonatos de maior valor

VHugo disse...

Jotas, depois de ontem ainda estou parvo... Onde anda a vontade, o querer a raça e a ambição de há 6 meses? De certeza que não se foram embora com o Dí Maria e Ramires...

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/11/mais-frio-algumas-consideracoes.html

sloml disse...

Este jogo dava para se fazer um manual de como um treinador não deve preparar um jogo, de como uma estrutura directiva não deve planear uma época e de como não se devem desculpar todos esses erros com a arbitragem. Sofremos hoje uma das derrotas mais pesadas e humilhantes da nossa história. Uma vergonha para um campeão nacional.

Em relação ao jogo em si, todas as culpas vão para o Jesus. Ainda hoje ele continua convencido de que não foi por pôr o Sidnei a titular e o David Luiz à esquerda que perdeu em Liverpool, quando todos sabemos que foi, e o espelho disso é que hoje voltou a fazê-lo. Com os desastrosos resultados que vimos em ambas as ocasiões. Eu já sabia que ele ia fazer esta asneira desde ontem, na verdade. Será que o Jorge Jesus é incapaz de ver aquilo que toda a gente consegue ver? E a minha resposta é: o problema do Jorge Jesus este ano chama-se presunção, vaidade, até arrogância. Ganhou um campeonato e convenceu-se que era o maior do mundo, tal como o presidente e toda a estrutura. O José Veiga disse isto há 5 anos: no Benfica não se sabe ganhar. Ganha-se uma vez e fica-se de peito feito a achar-se que somos os maiores do mundo. E as coisas não são assim. No Porto, por exemplo, nada disto acontece. O presidente não o permite. Ele quer sempre ganhar, não fica um ano inteiro a pavonear-se pelo que ganhou no ano anterior nem pelo estádio que projectou há 7 anos. O que faz fora do clube é criminoso e deveria ser preso por isso, mas dentro do clube é um presidente a sério. Algo que no Benfica não aparece há muitos, muitos anos. Infelizmente.

A derrota é justíssima, e agora, na véspera do jogo em casa com a Naval, vamos fazer uma digressão a Angola (mais uma ideia brilhante do nosso magnífico e grandioso presidente), de modo a termos a equipa toda rota para esse jogo. Enfim... Não há muito mais que se possa dizer. Com o campeonato entregue (hoje foi a total passagem de testemunho), resta-nos tentar ganhar as 2 taças para que possamos conquistar algo este ano e, já agora, marcar presença na Supertaça da próxima época. Na Liga dos Campeões, ficar-nos-emos pelos oitavos-de-final (chegar aos quartos já é pedir muito a esta equipa) e já será bom.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista