domingo, 31 de julho de 2011

SAL E PIMENTA - tiradas da nossa praça.

--- Hoje, na imprensa desportiva, vieram a terreiro, vários directores desportivos de grandes clubes, como o Milan, o M. City e curiosamente do Valência, tecer os mais rasgados elogios aos reforços do Sporting e à grande equipa que está a formar: - Tiveram sorte, isso foi antes do jogo com o Valência, mas estes elogios fazem-me lançar uma pequena questão, se eles acham que esses jogadores eram assim tão bons, porque raio não os tentaram contratar?
--- Carlos Barbosa, dirigente da nova direcção leonina e Presidente do ACP, vem repetindo, que os rivais do Sporting não são nem Porto nem Benfica, mas sim equipas como o Barcelona e Real Madrid: Pois bem, como se viu, o Valência agradecia ter um Barcelona e um Real Madrid de nível semelhante.
--- O Sporting iniciou de facto uma nova era, uma época diferente e isso constatou-se com quase 50.000 a aplaudir a equipa e com um Leão enjaulado de nome Sonho a ser exibido em pleno relvado:  - No final do seu jogo de apresentação rapidamente voltou ao seu normal, a perder e a ser assobiado, nada como recuperar rapidamente os velhos hábitos e mostrar aos novos reforços o verdadeiro Sporting, julgo que seria um erro eludi-los, consta inclusive que o Leão passará a chamar-se Pesadelo.
---- Hoje no Correio da Manhã, vem uma reportagem a recordar aquilo que era prática comum nas Antas, regar os balneários dos adversários com um produto de cheiro tão intenso, que estes tinham de se equipar nos corredores: Para quem fala em túneis, não está nada mau os exemplos que anos a fio se dão por aquelas bandas.
--- Um dos principais obreiros desses actos e muitos outros que do Túnel das Antas se alastravam aos balneários, era uma pessoa de nome Jorge Gomes, curiosamente agora olheiro do Benfica para a América do Sul: - Isto faz-me questionar se não será essa uma das razões porque o Porto sabe sempre por antecipação em que jogadores o Benfica está interessado naquele continente?
--- Luisão deixou de ter interessados, ao que consta, PSG e Corinthians desistiram de o contratar: - Mas ao que se sabe, Luisão não deixou ainda de estar interessado em ganhar mais uns tostões, consta até que Luís Filipe Vieira vai premiar o jogador com novo aumento, como reconhecimento da atitude do jogador, aí se a moda pega...
--- Um adepto portista, entrou no Dragão e roubou uma Supertaça, passeando pelo relvado - É caso para dizer que ladrão que rouba ladrão, tem 100 anos de perdão.
   
--- O Tranbzonspor, vai ter de jogar em terreno emprestado, em virtude do seu relvado estar impróprio para consumo: - Há já que os aconselhe a jogar em Portugal, onde teriam 4 milhões de adeptos a torcer intensamente por eles, muitos mais do que o número de adeptos que tem na Turquia, constando ainda que os portistas, têm fortes ligações a este clube, é que também eles estão ligados á corrupção e manipulação de resultados.

  Um abraço a todos os que acompanham a nossa Catedral do Desporto.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

BENFICA GANHA VANTAGEM - Com 2 grandes golos.

--- Não foi, nem podia ser, face a tantas e tantas situações a envolverem este grupo de trabalho,  uma exibição de encher o olho, mas foi uma exibição segura, com um triunfo justo, com 2 golos de belo efeito e que dá à equipa uma certa tranquilidade para encarar o jogo na Turquia com optimismo, sempre moderado.
  BENFICA 2 TRANBZONSPOR 0 - O Benfica entrou forte no jogo, a pressionar a todo o campo, a dominar todos os sectores do jogo e a criar uma ou outra brecha no último reduto adversário, embora sem criar grandes situações de golo, porque essencialmente o último passe falhava e quando não era este a falhar, era a recepção de bola que poderia originar maior perigo.
   A partir dos 15 minutos, a equipa turca equilibrou o jogo, começou a acertar nas marcações, com Zokora a não dar um palmo de terreno a Aimar e a criatividade do futebol encarnado a ressentir-se disso.
  Aliado a esse facto, se na Esquerda, Gaitan ainda tentava chegar à linha de fundo, o apoio ofensivo de Emerson era nulo, dando contudo uma boa consistência defensiva, já na direita se passava o inverso, Enzo Pérez, ainda algo desligado da equipa, fugia muito para zonas interiores e era Ruben Amorin quem tentava furar na lateral.
   O futebol do Benfica ressentia-se muito dessa falta de ligação entre alas e laterais, acabando por centralizar muito o seu futebol, tornando-se presa fácil para o seu adversário, porque era precisamente a sua zona de terreno mais povoada.
   Sendo o Tranbzonspor pouco mais que inofensivo, essencialmente preocupado em defender e o Benfica incapaz de criar desiquílibrios nas laterais, o jogo caminhou sem chama até ao intervalo, sem oportunidades, pelo que o nulo ao intervalo era um resultado justo.
 Na 2ª parte, o cariz do jogo foi mudando aos poucos, o Benfica estava mais solto no último terço, Emerson arriscava um pouco mais nas subidas e a frescura física do adversário já não era a mesma, como tal começou a ter mais dificuldades na marcação e a dar mais espaço.
  Até que chegou o momento do jogo, a saída do condicionado Enzo Pérez, para a entrada de Nolito, que trocou de lugar com Gaitan, jogando no corredor esquerdo e passando o argentino para a direita, aliado a esse facto, uma cartada inteligente de Jorge Jesus, percebendo que no corredor esquerdo, Emerson dava segurança a defender, mas pouco envolvência ofensiva, encostou Saviola a Nolito, de modo a criar os desiquílibrios que sempre faltaram e resultou em cheio.
   O cariz ofensivo do Benfica, embora nem sempre bem jogado, fazia prever que o golo poderia surgir e foi através de um passe magistral de Aimar, que surge Nolito pelo lado esquerdo no interior da área, a desferir um remate acrobático para o fundo das redes, estava feito o mais difícil, o golo.
   Com 1 a 0 no marcador, a equipa turca teria forçosamente de correr mais riscos e tentou, só que a moral do golo, deu ao Benfica uma força psicológica que até então lhe tinha faltado, levando-a para o seu melhor período exibicional.
  O jogo estava agora mais interessante, o Tranbzonspor tentava chegar à baliza do muito seguro Artur, mas sempre sem grande perigo e o Benfica, com espaço, criava situações de grande perigo, com o árbitro a negar um penalti do tamanho do mundo ao Benfica, por mão claríssima de um defensor turco, isto já depois de na 1ª parte ter visto e ignorado outro penalti, em que um defesa dos turcos além de agarrar Cardozo, ainda se empoleirou nas suas costas.
   Mas o Benfica estava bem no jogo, as entradas de Maxi e Witsel conferiram maior velocidade no corredor direito e mais equilíbrio no meio campo e se Maxi furava de qualquer maneira, Witsel jogava simples, a 2 toques e abria espaço na frente, ao mesmo tempo que conferia estabilidade ao meio campo.
  Depois surge o mais belo momento do jogo, o golaço de Gaitan, uma obra prima de classe, que conferiu justiça ao marcador, quando o relógio assinalava 87 minutos, golo esse que pode vir a revelar-se decisivo para a 2ª mão.
   Curiosamente, foi após o 2 a 0, que se viu um pouco de futebol ofensivo no Tranbzonspor, criando alguns calafrios na defesa do Benfica, todos eles bem resolvidos por Artur, destacando-se a frieza e concentração demonstrada pelo guardião brasileiro, quando no meio de um amontoado de jogadores, sem nunca perder a noção da sua posição, resolveu o lance da maneira que ninguém pensava, com um muito inteligente e a oportuno calcanhar para canto, brilhante!
   Resultado justo, com uma boa vantagem, num Benfica ainda longe do que poderá produzir, mas onde se vai notando uma melhoria gradual da equipa.
Pela positiva: O entendimento e a qualidade demonstrada pela dupla de centrais, Luisão e Garay, destacando o empenho e a atitude de Luisão no jogo, depois de tudo o que se disse e a qualidade dos golos do Benfica.
 Pela negativa: A preocupação única e excessiva do Tranbzonspor em defender o resultado, só despertando para o jogo após o 2 a 0 e a arbitragem desastrada, com claro prejuízo para o Benfica.
Arbitragem: Má demais, 2 penaltis incriveis por marcar que ele viu claramente que apenas não quis assinalar. No lance que os turcos reclamam, as imagens não são elucidativas, de determinado ângulo parece fora de jogo de outro não parece, mas é um lance tão no limite, que qualquer decisão do auxiliar não pode ser criticada, a não ser por cegueira clubística.
   Esta arbitragem foi tão má, que me apetece perguntar, se a F.P.F. também nomeia António Garrido para acompanhar os árbitros estrangeiros nos jogos do Benfica? 

terça-feira, 26 de julho de 2011

BENFICA SEMPRE - É hora de união.

--- É já amanhã um jogo de vital importância para o Benfica, frente aos turcos do Tranbzonspor, um jogo em que se exige que os adeptos do Benfica, unidos em torno do seu símbolo, compareçam em massa no Estádio da Luz e com um só grito, apoiem do primeiro ao último minuto a sua equipa.
    Também eu, neste espaço, manifestei algumas reservas em alguns actos praticados dentro do clube, também eu cheguei aqui a manifestar o meu desacordo perante certos comportamentos e atitudes quer de jogadores, quer da direcção, mas há um valor que fala sempre mais alto, o valor Sport Lisboa e Benfica e sobre o lema BENFICA SEMPRE, a hora é de união e de todos juntos conduzir-mos o clube que ama-mos à vitória.
   Por muito que alguma comunicação social tente desunir os adeptos dos seus jogadores, por muito que se possa reprovar algumas atitudes de Luisão, por muita insatisfação que possa haver por algumas dispensas e contratações, eu não concebo ir ao estádio assobiar um único jogador que vista o Manto Sagrado, conforme afirmei aqui vezes sem conta, para isso existem os adversários.
   A nossa obrigação, enquanto benfiquistas, é apoiar, apoiar e voltar a apoiar, mesmo que surjam contrariedades e temos ainda maior obrigação de apoiar a equipa, nos momentos em que as coisas não corram tão bem, porque isso sim é ser Benfica, porque é nos momentos menos bons que a equipa precisa de nós e eu acredito que vamos responder presente.
   Eu não vou ao meu estádio para assobiar um golo falhado do Cardozo, porque não me esqueço dos muitos golos que já marcou, porque é quando falha que ele precisa do meu apoio, eu não vou ao estádio para assobiar Luisão por causa do que ele disse, porque já me deu muitas alegrias e porque foi ele que com a ajuda dos seus companheiros me deu praticamente um campeonato, eu vou ao meu Estádio para aplaudir tudo e todos, para sair de lá rouco de tanto apoiar.
   VAMOS ENCHER O ESTÁDIO AMANHÃ, VAMOS MOSTRAR O INFERNO DA LUZ AOS ADVERSÁRIOS, não aos nossos jogadores, esses têm que se sentir no céu.
   BENFICA SEMPRE, E EU ESTAREI SEMPRE COM O BENFICA.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

UMA VISÃO SOBRE A PRÉ - ÉPOCA - E os parabéns ao Maxi.

--- Após cerca de aproximadamente um mês, desde que as equipas lusas iniciaram a sua pré temporada, julgo que, independentemente do que este período vale e vale essencialmente para se perceber a qualidade e a integração dos novos jogadores, assim como avaliar o gradual crescimento das equipas e seu modelo de jogo, com os resultados a pouco ou nada dizerem, julgo já ser possível tecer breves comentários, com o natural ênfase às três principais equipas da nossa liga.
   Tenho dentro do possível acompanhado os jogos dos chamados 3 grandes da nossa praça e sinceramente, a equipa que julgo ter tido um crescimento mais notório em relação à época passada é o Sporting.
   Mas antes de começar pela minha análise a esses clubes, começo por dizer que a mim, esta fase da época, pouco ou nada me diz, se é verdade que como atrás disse, dá para perceber o modelo de jogo e a forma como as equipas assentam nele, nunca se pode fazer uma análise muito precisa, porque há jogadores que pelas suas características e morfologia demoram mais que outros a adquirir forma e é por isso que certos atletas conseguem sobressair nesta fase e se apagam quando as condições são idênticas, ou seja, já todos vimos equipas com pré - épocas notáveis e campeonatos medíocres e ao inverso também já se assistiu.
   Mas comecemos esta breve análise com o Benfica: Esta equipa foi sujeita a muitas alterações, como um rodopio de entradas e saídas de jogadores, facto esse que complica a integração e a criação de rotinas.
   Tem no entanto para mim, a vantagem de manter a mesma equipa técnica, por consequência, parece-me que o modelo de jogo da equipa não irá fugir muito daquele a que se assistiu nas 2 últimas temporadas, com alguns momentos de futebol de excelência, pese a memória curta de muita gente.
   Nesta fase e a poucos dias do primeiro jogo oficial, nota-se que o Benfica tem belíssimas individualidades, nomeadamente do meio campo para a frente, mas ainda lhe faltam os mecanismos necessários que coloquem a equipa a funcionar com tal, fruto também do handicap que muito tem prejudicado a sua evolução, a ausência dos titulares do sector defensivo da época passada.
   Com a sua integração, julgo que vamos ver um Benfica a crescer de forma mais rápida e com tempo, a criar as bases sólidas que lhe permitam discutir títulos com a prática de um bom futebol.
  Pela Positiva: A qualidade individual de alguns reforços que não só constituirão mais valais, como também, pela versatilidade de alguns, permitirão ao Benfica, durante o jogo moldar-se perante os adversários.
 Pela negativa: A instabilidade permanente da entrada e saídas de jogadores, a integração tardia da maioria dos defesas e a instabilidade provocada pelas palavras de Luisão, que em nada se coadunam com o seu papel de capitão.
  Quanto ao Sporting, pelo défice de qualidade apresentado na época passada, o clube teve a imperiosa necessidade de atacar o mercado, sendo tal como o Benfica, sujeito a muitas mudanças, inclusive de equipa técnica.
   Nota-se que a equipa contratou a bom preço alguns jogadores de qualidade e que serão uma mais valia para a equipa, essencialmente no sector intermediário e ofensivo.
  De Domingos, os adeptos leoninos não podem esperar um futebol marcadamente ofensivo, nem de grande espectacularidade, mas nota-se claramente que irão ver um Sporting pressionante, competitivo e com capacidade para ser este ano um forte candidato ao título, no fundo, Domingos, é um treinador que constrói equipas coesas e altamente pressionantes, dando-lhes uma marca fortemente competitiva e é isso que se tem visto até ao momento neste renovado Sporting.
Pela Positiva: As aquisições feitas em tempo útil, dando ao treinador os jogadores na altura certa para trabalharem, sem grande alarido e com grande rigor, algumas das quais de inegável qualidade.
Pela negativa: A euforia desmedida e injustificável face ao actual período da época em que nada de valor se jogou, que levou ao cúmulo de Godinho Lopes considerar o jogo com a Juventus como um jogo a sério e não um jogo treino e a defesa leonina, julgo ser o seu calcanhar de Aquiles, nomeadamente nas laterais e pela falta de alternativas aos prováveis titulares.
   Quanto ao Porto, mais do mesmo, ou seja, apesar da mudança de treinador, julgo que há ali uma linha de continuidade, com a grande vantagem de manter o plantel da época passada, com alguns reforços que serão uma mais valia futura.
    Se de facto, o Porto não vender ninguém até ao fecho das inscrições, julgo que em virtude de manter a sua estrutura e continuar com o mesmo modelo de jogo, será o mais forte candidato ao título.
   Contudo, esta época, julgo que a concorrência será maior, terá na minha opinião um Benfica mais forte e um Sporting muito além do da temporada anterior, pelo que certamente, terá de lidar com uma pressão maior, algo a que nunca foi sujeito na época passada.
     Pelos jogos a que já assisti, o Porto parece-me uma equipa com a mesma qualidade de jogo ofensivo, mas mais permeável defensivamente, sendo algo mais permeável no seu meio campo.
   Pela positiva: O facto do seu núcleo duro se manter.
    Pela negativa: A saída de um treinador que era visto pelos jogadores como um dos seus, facto este, que consoante os resultados, pode constituir um rombo durante a temporada, pois provavelmente, Vítor Pereira, ao contrário do se antecessor, irá ter um Benfica e Sporting mais nos seus calcanhares.
     Quanto às restantes equipas, não tem dado para ver, já que não transmitem os seus jogos, mas gostaria de ver essas equipas a serem mais fortes e competitivas, capazes de discutir os resultados com os grandes, de modo a conferir a nossa Liga uma maior incerteza.
         Depois da estrondosa vitória do Uruguai, na final da Copa América, com uma exibição notável e nitidamente superior ao seu adversário, não poderia deixar de dar aqui os meus parabéns ao enorme Maxi Pereira, hoje para mim, um dos melhores laterais direitos do mundo, com um pulmão inesgotável, uma raça e um querer de campeão e ao contrário do que dizem alguns, consegue aliar tudo isso a uma boa qualidade técnica.
   A sua exibição ontem foi notável, aliás como em toda a competição.
  Parabéns Maxi, tu mereces.

domingo, 24 de julho de 2011

"RECORD" TENTA JUSTIFICAR-SE- Mas insiste em cair no ridículo.

--- Levantei-me cedo, tomei o meu café e comecei a esfolhear o jornal " O Record", o tal que disse quer Luisão estava incontactável, na altura precisa que o jornal "A Bola" o contactava.
   Eis quando me deparo, logo ao virar da página, com a necessidade deste diário, em tentar justificar o injustificável, através pasme-se, do seu director adjunto, António Magalhães, com uma crónica denominada, "minuto 0", cuja leitura aconselho, quanto mais não seja para ver a triste figura ali representada.
   António Magalhães, tenta desmentir a mentira insistindo na mentira, ou seja, vem querer justificar que o seu jornal não errou, falou verdade, mas que o que disse acabou por não se verificar.
  Diz ele, para justificar a sua versão, que tal só não se verificou, porque momentos depois da publicação da notícia, Luís Filipe Vieira, exigiu ao empresário a presença de Luisão em Lisboa, numa espécie de ultimato, é caso para dizer, abençoado jornal que faz com que o Presidente do Sport Lisboa e Benfica se mexa, porque o jornal sabe mais sobre o jogador que o Benfica. Triste mas ridículo o que este senhor diz, o que ele não consegue justificar é porque raio um jornal conseguiu contactar o jogador que pelo seu jornal era dado com incontactável, mas isso fica com certeza para outras núpcias.
   Para finalizar de forma hilariante a sua bela crónica!!!, esse senhor diz que termina hoje a novela com as habituais juras de amor e com o dedo acusador a quem quis denegrir a imagem do jogador, ou seja, esse senhor não pretende mais com isso, do que defender-se a si e aos seus jornaleiros que neste caso tão mau serviço prestaram ao jornalismo, porque de facto é fácil antecipar cenários que correspondem ao legítimo, porque foi precisamente esse jornal, o principal alimentador de uma polémica por si criada, sem nunca se ouvir da boca do jogador qualquer palavra a querer dizer que vai sair.
   Permitam-me que diga, que a emenda foi pior que o soneto, já que o jornal "O record", não quis ter o bom senso de se retratar, ao menos que ficassem calados, pois assim não cairiam no ridículo, com a triste figura que o sr. Magalhães faz hoje, há momentos em que mais vale ficar calado, hoje seria esse o momento.
  
  

sábado, 23 de julho de 2011

LUISÃO - Finalmente falou.

--- Esta novela Luisão, que foi sendo semanalmente alimentada, está perto de ter um fim, um final que na minha opinião, foi sempre aquele que se esperava, ou seja, Luisão continuará no Benfica a capitanear a equipa.
    Nas várias vezes que aqui abordei o caso Luisão, assim como nos comentários feitos noutros blogues, sempre afirmei que a imprensa dizia tudo e mais alguma coisa, mas da boca do Luisão ainda não tinha ouvido ou lido nada, pois bem, Luisão finalmente falou e no fundo desmentiu mais uma vez toda esta cabala.
    Da boca de Luisão, o que se leu, hoje no jornal "A Bola", foi a afirmação de que Domingo se apresentará no Seixal, que conta ajudar a equipa e que se tem tido muitos disparates em relação à sua pessoa, afirmando ainda respeitar muito o clube, a sua massa adepta e o Presidente, portanto, tudo aquilo que a comunicação social não tem dito e alguma continua a não querer dizer.
   De facto, a nojeira e a mentira grosseira, parece ser apanágio do jornal " Record", que ainda ontem afirmava com todas as letras que Luisão não queria voltar e estaria mesmo incontactável, o que se estranha, tendo um seu jornal concorrente nesse mesmo dia chegado à fala com o atleta.
   Mas mesmo depois de Luisão contrariar tudo o que este diário desportivo afirma, hoje, lamentavelmente, sem um pingo de seriedade jornalística, "O Record", insiste na sua teoria, sabe-se lá com que objectivo e na defesa de obscuros interesses de alguém que se desconhece.
    A única coisa que se pode apontar a Luisão, é que deveria ter desmentido mais cedo toda a polémica que se foi alimentando ao longo destas semanas e mesmo aqueles que se mostraram desiludidos, ficaram agora a saber, que Luisão só não se apresentou no jogo com o Toulouse, porque após a eliminação da sua equipa, se deslocou ao Brasil, para acompanhar a sua mulher grávida de 7 meses, conforme foi previamente estabelecido com o próprio clube.
   Mas não é só Luisão que deveria ter falado mais cedo, também alguém do clube o deveria ter feito, pois se o clube por vezes é tão célere a desmentir notícias sem cabimento, deveria-o ter feito nesta novela tão nociva à imagem do jogador e do próprio clube.
   Pois fiquem então os adeptos mais cépticos descansados, Luisão estará cá Domingo e jogará certamente com toda a sua alma e categoria no próximo dia 27 contra o Tranbzonspor, um jogo que se quer de casa cheia, com uma imensa comunhão entre a equipa e adeptos, com o optimismo num bom resultado, que nos permita garantir o apuramento uma semana depois na Turquia.

quinta-feira, 21 de julho de 2011

EM DIA DE FESTA - Viram-se individualidades, mas falta a equipa.

--- Dia de festa na Luz, num jogo com os franceses do Toulouse, em que se percebeu que de facto o Benfica tem boas individualidades, mas ainda está algo distante de ter uma equipa.
   Se por um lado, face a tantas mudanças, algumas ausências e uma integração de novos jogadores à última da hora, acaba por ser perfeitamente normal e ser possível trabalhar o plantel de forma a ter uma equipa no início da Liga, por outro lado, face ao importantíssimo compromisso para a Liga dos Campeões, já no dia 27 deste mês, é algo preocupante ver que a equipa ainda não tem o necessário entrosamento, capacidade de pressão e revela algum distanciamento entre os sectores.
   Apesar de curto, julgo que o tempo disponível durante esta semana, sem jogos, mas com muito treinos, vai permitir afinar a máquina e trabalhar de modo a melhorar os indíces físicos e as rotinas daquele que virá a ser o 11 base a apresentar contra o Tranbzonspor.
   Espera-nos pois muito trabalho pela frente, mas acredito que o que vai ser efectuado durante esta semana, vai permitir assistir a um Benfica mais mecanizado e com outras rotinas, aumentando assim a sua qualidade de jogo, pois só assim será possível vencer e a vitória será vital nesta primeira mão.
   Julgo mesmo, por uma questão de alguma coerência e de maior garantia de segurança, que o onze que vai jogar esta eliminatória da Champions, residirá numa aposta no núcleo duro que vem da época passada, porque já se conhecem melhor, percebem os movimentos uns dos outros e será mais fácil de trabalhar como equipa, onze esse que poderá não ser necessariamente aquele que vai iniciar o campeonato.
   Em relação ao jogo em si, gostei de alguns jogadores, os quais se nota que vão crescendo e adaptando-se aquilo que Jorge Jesus pretende, viu-se um Enzo Perez mais solto, um Nolito atrevido, Um Garay sem treinos com a equipa, muito solto e seguro de si, um Urreta a merecer uma oportunidade, Matic a mostrar que será uma opção muito válida  e Wetsel a confirmar que é reforço de qualidade.
   Pela negativa, destaco Bruno César, não porque não se note que há ali qualidade, mas antes porque se vê um jogador ainda com alguma dificuldade em se adaptar ao ritmo europeu e longe da sua melhor condição física.
   Neste como em outros jogos particulares, o resultado é aquilo que menos me interessa, mas folgo em ver que há de facto matéria para se fazer uma equipa forte, competitiva e com capacidade para discutir as provas em que está inserido, assim se consiga aliar a capacidade individual à colectiva, para isso é preciso algum tempo, tempo é aquilo que há pouco e pior ainda, a paciência dos adeptos do Benfica é pouca, sendo para mim o factor mais negativo que tenho assistido nesta fase dos trabalhos.
      A desconfiança grande no treinador e na equipa e pouca comunhão entre os adeptos e o clube, para além de injusta nesta fase da época não é muito aceitável, pois ainda é muito cedo para se tirar qualquer tipo de conclusões, a equipa não merece e o treinador também não, até porque foi ele que me devolveu uma ilusão por um futebol mágico que há muito andou arredado do clube,  mas nisto do futebol, também se sabe que a diferença entre a desconfiança e a euforia é curta, está normalmente a uma ou duas vitórias de distância.
  Por isso, há que apelar a uma união entre equipa e adeptos, à criação de uma imensa onda vermelha, a começar já neste jogo da Champions, onda essa que num passado recente nos levou a grandes vitórias. 

quarta-feira, 20 de julho de 2011

MAIS IMPORTANTE QUE DANILO - É a apresentação do Glorioso aos seus adeptos.

--- Que Danilo iria parar ao Porto julgo que já ninguém duvidava e no fundo, isto é o reflexo do que disse no post anterior, ou seja, enquanto o Benfica não conseguir fechar-se em si e manter sigilo absoluto em matéria de contratações, isto continuará a suceder.
    No entanto, para mim, este negócio foi melhor para o Benfica que para o Porto e o tempo dirá se tenho ou não razão, é que para dar 13 milhões por Danilo, que ainda por cima só chegará ao Porto daqui a 6 meses, julgo que seria preferível ter dado 15 milhões pelo Salvio, é apenas uma opinião.
   Julgo que desta vez, Luís Filipe Vieira fez bem em desistir deste estúpido leilão, no fundo, apesar dos portistas se sentirem estúpidamente orgulhosos porque acham imensa graça em desviar jogadores do Benfica, a verdade é que também eles, com esta brincadeira perdem milhões, ou seja, na estupidez do seu orgulho provinciano, um jogador que valeria cerca de 6 ou 7 milhões, foi adquirido pelo dobro, assim, é bom ver que os milhões que vão arrecadando, são também gastos a preços de mercado que eles próprios inflacionam, Alex Sandro foi exactamente igual, valia 4 milhões e foi comprados por 9,5 milhões, ou seja, já lá vão praticamente 23 milhões gastos em dois jogadores.
   Mas isto são apenas os números oficiais, porque julgo que já todos perceberam como é que o Porto negoceia e normalmente consegue ganhar vantagem nestes duelos suicidas para as contas dos clubes, ou seja, paga o que o Benfica pretende pagar, mais um ou outro milhão na conta dos dirigentes do clube vendedor, não é por acaso, que este clube só consegue desviar jogadores em países sul americanos ou países como a Roménia, sintomático e para quem ainda duvida destes processos, basta relembrar Kléber, em que estranhamente o presidente do Atlético Mineiro recusou uma proposta mais vantajosa para o seu clube apresentada pelo Sporting, mas que com toda a certeza foi muito mais vantajosa para o seu proveito pessoal.
   Portanto, não me causa qualquer perplexidade a ida de Danilo para o Porto por estes valores, ao fim e ao cabo a sua brincadeira custou 13 milhões, o que me vem causando perplexidade e perdoem-me o ser repetitivo, é continuar a assistir a serenidade com que a direcção do Benfica assiste às constantes fugas de informação para o exterior em matéria de contratações, chega a parecer que até o tratador do relvado sabe o que o Benfica pretende no mercado e isso sim é muito estranho.
   Mas mais importante que isto, é que hoje o Benfica apresenta-se aos seus associados, numa festa que se quer ao nível da dimensão do clube, com uma presença massiva de adeptos no estádio.
   Julgo que hoje, já se vai perceber qual será o plantel para a presente temporada, acredito que a maioria dos jogadores que irão desfilar, serão o núcleo duro da equipa, até porque o timing para essa decisão está esgotado e é urgente definir quem fará parte deste grupo, que se quer e deseja, seja um grupo de sucesso e pese embora os muitos erros que se vão cometendo, eu acredito que teremos uma boa época.
   Vamos então hoje todos à Luz, apoiar todos aqueles que entrarem no relvado, desde treinadores a jogadores, só um Benfica unido, será um Benfica forte.

terça-feira, 19 de julho de 2011

DO PSEUDO CASO LUISÃO À AUSÊNCIA DE SÍGILO.

--- Não me interpretem mal, não é uma questão de embirração, ou de achar que esta direcção não serve para o Benfica, aliás, prefiro ter uma direcção que já conheço, a correr o risco de caírem paraquedistas tipo Vale e Azevedo no clube ou então reconhecidos tripeiros como é o caso de José Veiga, gente desta para Presidente nunca.
   Mas tal facto, não me impede de achar estranho aquilo que se vem passando no clube, principalmente com a imagem que vai transpirando para fora, que o clube, em matéria de futebol, está a ser gerido sem eira nem beira, sem que se perceba bem aquilo que se pretende.
  Não vou bater mais nas questões da imensidão de contratações que diariamente são anunciadas para o Benfica, sem que se tenha resolvido primeiro aquela que era mais urgente, ou seja, a questão do lateral esquerdo, porque de facto, não cabe na cabeça de ninguém, que sabendo-se de antemão, há mais de 2 meses, que a saída de Coentrão era inevitável, que nas primeiras 14 contratações, sim 14, nenhum fosse lateral esquerdo.
   A questão que visa este post e que de facto me suscita alguma preocupação, tem a ver com o pseudo caso Luisão e digo pseudo, porque de facto, da boca do atleta, não li nem ouvi em lado nenhum ele a dizer que queria sair.
   Contudo, há duas coisas que a mim me fazem alguma confusão, a primeira é a ausência de autoridade, de pulso, de mão forte, de alguém que chegue ao balneário, dê um murro na mesa e faça ver a quem ganha milhões, que em matéria de entradas e saídas, há uma direcção que define os timings, quem entra e quem saí e se o jogador ficar contrariado, problema dele, pois é ele que desvaloriza e desse modo terá de cumprir contrato até ao fim, contrato esse que assinaram de livre e espontânea vontade.
  A segunda, é o receio que tenho de ver o Benfica consentir a sua transferência, sem que mais uma vez, se tenha de forma atempada, preparado a sua substituição, porque de facto não estamos a falar de um jogador qualquer, estamos a falar de um atleta com 8 anos de clube, que sempre deu cara em momentos complicados e se mostrou líder fora e principalmente dentro de campo e viabilizar a sua saída é mais um tiro enorme no pé, que faz resfriar todas as ambições que o clube possa ter, só comparável ao sucedido com Mourinho e Jardel.
    É que parece que ninguém ainda percebeu, que esta época será de extrema importância, porque mesmo que não se consiga ser campeão, o 2º lugar dará acesso directo à Liga dos Campeões, algo que por si só, confere um cariz muito especial ao campeonato que se aproxima.
   Pode ser impressão minha, mas o que transparece cá para fora, é uma despreocupação total, em que parece mesmo haver mais interesse em não perder a última oportunidade de realizar capital com a venda de Luisão, do que garantir uma maior possibilidade de êxito desportivo com a sua continuidade e de uma vez por todas, Luís Filipe Vieira e seus pares, têm de definir se querem ser um mero entreposto de jogadores, ou se querem formar equipas capazes de andar sempre a discutir títulos.
   Outra questão que desde há muito me aflige ver no meu clube, é não só a incapacidade gritante de garantir sigilo sempre que se negoceia um jogador, mas pior ainda, a facilidade com que essas notícias chegam à imprensa, sem que isso pareça incomodar os dirigentes do Benfica.
   É que as constantes fugas de informação, não só inflacionam o passe dos jogadores, como faz com que outros, muitas vezes por puro prazer, acabem por ser eles a ficar com esses atletas, embora, também eles inflacionados, algo que estúpidamente parece que ainda não perceberam.
   Será assim tão complicado, conseguir negociar jogadores e só se saber disso quando a contratação está assegurada? É que o Porto consegue e pasme-se até já o Sporting o faz com tremenda facilidade.
   É incrível ver, como isso em nada aflige as gentes que gerem os destinos do clube, clube esse que é cada vez mais um livro aberto, minado por chibos, que tudo dizem cá para fora, o que é normal, quando um dos principais olheiros do clube para a América do Sul é só adepto do Porto.
     Julgo que não custa muito de uma vez por todas, o clube fechar-se em si mesmo e impedir que estas coisas se saibam com antecedência, correr com os chibos para fora do clube, basta para isso, o clube fechar-se em copas e fazer com que apenas o Presidente e Rui Costa, fiquem a par dos jogadores que o clube pretende, sem que a restante direcção o saiba, se para guardar segredo é preciso uma gestão autoritária e totalista que o seja, é assim noutros clubes e tem de uma vez por todas ser assim no Benfica, mas não sei porque raio, parece que não interessa aos nossos dirigentes que assim seja, porque de facto, esta indiferença perante tanta fuga de informação já enerva e já prejudicou muito o clube, pena que quem está lá dentro ainda não tenha visto ou não queira ver, o que todos cá fora já viram.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

DA VITÓRIA NO GUADIANA ÀS CONTRATAÇÕES A GRANEL.

   A preparação do Benfica continua, com vista ao primeiro jogo oficial da temporada, já no próximo dia 26, no Estádio da Luz, mas mais importante que vencer ontem o torneio do Guadiana, foi a eliminação do Brasil da Copa América, o que a par da eliminação da Argentina, permite que o Benfica possa integrar aquela que será certamente a dupla de centrais titulares com uma semana de antecedência, factor esse que como se constatou ontem é de extrema importância.
    Este jogo com o Anderlech não fugiu muito ao que tem sido a pré temporada do clube, ou seja, uma equipa que melhora a olhos vistos do meio campo para a frente e uma equipa instável defensivamente, instabilidade essa a que nem Artur escapou no lance do 1º golo belga, tal a falta de confiança que sente nos seus colegas do sector defensivo.
   Como sempre defendi, nesta fase da temporada e enquanto os jogos não forem a doer, muito mais importante do que os resultados, é perceber a qualidade dos reforços e a sua integração no grupo e para mim, a maior surpresa foi Witsel, não pela sua qualidade, essa é inegável e já se conhecia, mas sim pela facilidade com que se integrou na equipa, mostrando desde já que é uma aposta segura.
   Aliás, julgo que a qualidade da equipa do meio campo para a frente é inegável, várias e boas soluções, permitirão certamente ao Benfica, fazer face as contrariedades que se sucedem ao longo da época com igual eficácia, algo que não aconteceu na temporada passada.
   Concluindo, foi um jogo agradável, com um triunfo no torneio, que mais não serve do que moralizar as tropas, o que é também muito importante.
   Contudo e apesar de ser sempre para mim uma alegria ver o meu Benfica a jogar, mesmo que a feijões, há neste momento algo que me preocupa bem mais que a própria qualidade de jogo da equipa, são as contratações a granel, sem que se note uma política de aquisições coerente ou com rumo definido, às vezes, parece que tudo o que mexe é para vir para o Benfica, com tudo o que nefasto isto tem em termos desportivos e financeiros.
    Com sabem e porque muitos de vós já me seguem há algum tempo, não sou pessoa de bater no clube, de andar constantemente a falar mal dele, como sempre defendi, isso é para os adeptos rivais, aliás, essa foi mesmo a principal razão porque fiz uma prolongada paragem nas postagens, mas isso não significa que, enquanto benfiquista atento e preocupado com o clube, não deva apontar, com crítica construtiva e saudável, os erros graves, que julgo estarem a ser cometidos pela direcção do clube, sem que para isso seja preciso colocar em causa a idoneidade das pessoas ou andar constantemente a pedir a sua cabeça ao mínimo percalço como vejo em muito bom sítio.
  Portanto, já perceberam certamente, que não me tem agradado nada a quantidade de contratações que o clube vem fazendo e que parece não parar, sem que se perceba um rumo, não consigo entender, que tenha já vindo uma catadupa de jogadores, muitos dos quais que nada acrescentam em termos qualitativos ao grupo e não se tenha precavido atempadamente a questão do lateral esquerdo, quando se sabia há pelo menos 2 meses que a saída de Coentrão seria inevitável, ou seja, vieram até ao momento 14 jogadores novos e nenhum deles é lateral esquerdo, a maior lacuna do plantel, ou seja, o que transparece é que se contrata sem ter em atenção as reais necessidades da equipa e sinceramente, a mim, custa-me entender esta situação.
   A grande virtude de uma boa equipa, é a estabilidade, ou seja, a permanência do núcleo duro da equipa e colmatar com rigor e precisão as suas lacunas e saídas de forma conveniente e atempada e isso é algo que não vi fazer, ou seja, estamos a cair no mesmo erro da época passada, com os resultados que se conhecem.
    Li há uns dias um post no magnífico blogue a " Mão de Vata", em que o mesmo colocava em causa Jorge Mendes, pela diferença de comportamento em relação aos seus jogadores colocados no Porto e aos colocados no Benfica, alegando que os do Porto renovam e os do Benfica vendem-se.
   Pois bem, fiz questão de lhe dizer que discordo por completo dessa teoria, se é verdade que o Benfica tem sido imensamente prejudicado por factores externos ao próprio clube, a verdade é que também existem culpas próprias no cartório e não podemos apenas ver fantasmas externos, temos de olhar para dentro, ver os muitos tiros no pé que vamos dando, porque só tendo consciência dos nossos erros, os podemos remediar e evitar.
  Nesta questão, a meu ver, a grande diferença está no padrão de comportamento  que se diferencia pela diferente atitude dos clubes perante situações idênticas, não olhemos ou vejamos sistematicamente fantasmas externos quando a culpa é própria.
  Senão vejamos, o nosso Presidente viaja até aos outros clubes para negociar vendas, o do Porto, espera que viagem até ele e por vezes nem o conseguem contactar, o Benfica dá para o exterior a imagem de querer vender, algo que o Porto não faz, valorizando assim os seus activos.
    Basta reparar que o Benfica quando sentiu o assédio de outros clubes pelo Fábio, não mostrou qualquer intenção de renegociar a sua renovação e consequente aumento da clausula, é que com o Di Maria e o David foi exactamente o mesmo, já o Porto, como se sabe, em vez de contratar segurou um dos seus maiores activos, Falcão.
Por isso, nesta matéria que me desculpem, mas a culpa é da direcção do clube, de alguma inércia patenteada e até por falta de visão estratégica e nesse aspecto, por muito que me custe, há que elogiar o Porto.
    comissionismo assustador e alguém a comandar o clube de fora para dentro, o Porto, coloca estratégicamente os seus excedentes em clubes da Liga, tendo já colocado jogadores nos clubes que acabaram de subir, criando assim dependência nesses clubes e alguma subserviência e isso é estratégia, algo que incompreensivelmente, o Benfica tem muita dificuldade em fazer e perceber, parecendo-me até por vezes que não são os interesses do clube que estão em primeiro lugar.
  Com isto, não quero dizer que tenha pouca fé na temporada que se avizinha, o que quero entes de dizer, é que perante esta estratégia, outros têm um caminho muito mais facilitado pela forma como colocam os outros clubes na sua directa dependência e dos seus empréstimos, tornando depois como se vê, as coisas dentro do campo muito mais fáceis, enquanto que o Benfica, enquanto não perceber isso, terá efectivamente de ser não melhor, mas muito melhor que os outros para conseguir ser campeão.

sábado, 16 de julho de 2011

Benfica vence no Guadiana - Mas há ainda muito a mehorar.

--- Como é óbvio, a pré época vale o que vale e cada um lhe dá a importância que lhe quer dar, a mim, estes jogos nunca me disseram muito e tal como não entrei em pânico com os primeiros jogos na Suíça, também agora não entro em euforias idiotas, naturalmente, há ainda um longo caminho a percorrer e muito para melhorar, anormal seria o contrário.
    O que se notou neste vitória por 3 a 1 sobre os franceses do PSG, foi um Benfica mais solto e com melhor conhecimento dos jogadores entre si, já se viu mais mobilidade ofensiva e os jogadores a conseguirem executar melhor o que pensam e isso será uma evidência à medida que as cargas físicas forem diminuindo e consequentemente os atletas se forem sentindo muscularmente mais leves, ou seja o normal de uma pré época.
   Fruto das muitas ausências no sector defensivo, nota-se claramente muitos desiquílibrios naquele sector, não só pelas naturais faltas de rotinas entre os elementos que actualmente compõem aquele sector, mas também porque faltam muitos atletas que estão fora e que conferem maior qualidade a esse sector.
Na minha opinião, essas ausência não tem apenas reflexos em termos defensivos, embora estes sejam os mais evidentes, mas os seus reflexos têm também notória influência ao nível das movimentações ofensivas, não só porque os ausentes conferem maior confiança aos seus colegas da frente, mas também porque em termos criativos se nota claramente a falta da subida no terreno dos laterais, factor esse que irá permitir muito maior acutilância ofensiva nas faixas e isso é para mim uma evidência.
   Este jogo em termos qualitativos já foi melhor e os próximos serão ainda melhores, naturalmente essa será a tendência, mas não se pense, nem tal se pode exigir, que na pré - eliminatória, o Benfica estará já no auge das suas capacidades, quer técnicas, quer físicas, isso é humanamente impossível e seria até sinal que algo não estaria a ser bem planeado, sob risco de colocar em causa toda a restante temporada, o Benfica, estará nessa altura, no melhor momento possível, assim como o seu adversário e é com a condição que apresentar que terá de passar o seu adversário, que não sendo fácil, teremos na verdade que dizer que se o Benfica não conseguir eliminar o Trabzonspor, então é porque não tem tarimba para jogar a Liga dos Campeões.
   Julgo ser ainda muito cedo para fazer uma avaliação precisa dos reforços, uns adaptam-se mais rapidamente que outros, assim como pelas suas características e pela sua morfologia há jogadores que adquirem a forma mais rapidamente que outros, mas julgo ser já possível dizer que há alguns jogadores que serão reforços e o caso mais notório é para mim o do espanhol Nolito, uma jogador tecnicamente evoluído, com uma raça e entrega ao jogo notável, aliando isso a uma velocidade e capacidade de execução de qualidade.
   Em relação aquele que se diz ser o reforço mais sonante, Witsel, para primeiro jogo, com apenas 2 treinos, não esteve nada mal e uma das coisas que se percebeu, é que este jogador, consegue fazer muito bem aquilo que Ramires fazia com mestria, que é fechar por dentro nas acções defensivas, conferindo assim um maior equilíbrio ao meio campo defensivo.
   Venham então mais jogos, para que a equipa continue a evoluir, com calma sem dramas ou euforias, mesmo que obviamente haja coisas criticáveis, as quais devem ser debatidas no universo benfiquista, sem rodeios e sem ser necessário colocar tudo e mais alguma coisa em causa e muito menos colocar por qualquer situação com a qual discordamos o rótulo de incompetentes às pessoas, julgo que mesmo criticando friamente e ponderadamente, a avaliação clara e precisa das pessoas, só pode e deve ser feita no final e aí, claro que serão os resultados a defini-los, disso darei eu conta da minha opinião no próximo post.

sexta-feira, 15 de julho de 2011

SORTEIO DA CHAMPIONS - E o caso Luisão.

--- Finalmente ficamos a conhecer o nosso adversário nesta pré da Champions, calhou-nos em sorte a equipa turca do Trabzonspor, equipa esta que foi 2ª classificada do seu campeonato, com os mesmos pontos do campeão Fenerbach, cujas semelhanças com o Porto são imensas, pois também ela está mergulhada em casos de corrupção, com a grande diferença que na Turquia, os corruptos e corruptores são presos.
    Não é um adversário fácil, pois as equipas turcas, nomeadamente em casa são muito fortes e apoiadas por um público fanático, mas traz uma vantagem para o Benfica neste momento, que é o facto de também ela estar em pré -época e como tal sem a condição física ideal.
   Na minha opinião, evitou-se a equipa que neste momento poderia trazer mais complicações ao Benfica, o Rubin Kazan, essencialmente porque esta equipa Russa já vai quase a meio do seu campeonato, logo tem um ritmo competitivo muito mais forte e que poderia desequilibrar as contas a seu favor.
  Contudo, julgo que haveria equipas mais acessíveis, tais como o Zurique, o Odense ou o Vaslui, mas foi este o adversário que nos calhou em sorte e como tal é este que vamos ter de ultrapassar e eu acredito que na altura deste confronto a equipa estará certamente bem preparada.
   Julgo também, que nesta fase é bom jogar o primeiro encontro na Luz, até porque na 2ª mão, já teremos a defesa composta, com os jogadores da Copa América e mais uma semana de treinos.
    Outro assunto em destaque diz respeito à possível saída de Luisão, sinceramente desconheço se as noticias vindas a lume, que dão conta da determinação de Luisão em sair do clube, são verdade ou não, porque o facto é que da boca do jogador não ouvi ainda uma palavra que desse conta de tal desejo.
   Julgo mesmo, que perante a conjuntura actual, com uma defesa toda ela na Copa América e a 11 dias do primeiro jogo oficial do Benfica, uma saída de Luisão seria ruinosa em termos desportivos.
   Uma das lacunas que se tem notado nesta direcção, reside precisamente no facto de revelar pelo menos para o exterior, uma enorme incapacidade de dar um murro na mesa e fazer ver aos jogadores do clube, que representam uma instituição centenária, cheia de glória e com uma massa adepta inigualável, exigindo desse modo respeito e mostrar a quem assinou livremente contratos, que quem decide em matérias de transferências é o clube e que o jogador saí se o clube assim o entender.
  Não me venham com a treta do jogador ficar contrariado, isso são balelas, até porque quem sai a perder é o atleta, que se amua, prejudica-se desvaloriza e depois ninguém o quer e a direcção do clube tem a a obrigação de fazer ver isso aos atletas.
   Concluindo, sinceramente, não quero acreditar que Luisão venha a sair do clube, muito menos para equipas com muito menor expressão que o Benfica, casos de PSG e Fenerbache, até pela sua liderança dentro e fora do campo, a sua importância para o sector recuado é mais que muita e Luisão sabe-o e na minha opinião, a verdade é que durante as épocas a fio, Luisão foi sempre um verdadeiro capitão, mesmo quando a braçadeira não era sua.
    O Benfica começa finalmente, até porque é imperioso nesta altura fazê-lo, a definir o seu plantel versão 2011/12.
   O primeiro sinal é esta convocatória para o Torneio do Guadiana, julgo que o grosso do plantel está ali presente, embora ainda devam entrar mais 2 ou 3 jogadores, ao qual se juntarão os que regressam da Copa América, o mundialista Rodrigo e Carlos Martins, sendo que era importante Roderick rodar durante uma temporada, de modo a jogar com regularidade e crescer como jogador, mais um ano parado, pode ser mau para o atleta, pelo que creio que dos convocados para este torneio, Wass, Fábio Faria, Mora e provavelmente Jardel, serão os dispensados, a ver vamos.

quarta-feira, 13 de julho de 2011

A Catedral regressou - Após descanso prolongado.

  Boas meu caros amigos, dos quais sinto imensa saudade, quer das vossas visitas, quer da leitura dos vossos espaços fantásticos, o Jotas regressou e espero que em força.
   Peço antes de mais desculpa a todos vocês, por este ausência prolongada, mas esta tornou-se imperiosa, e agradeço também, todas as vossas mensagens de apoio e carinho que por aqui foram deixando.
   De facto, o cansaço foi mais forte do que eu, reflecti e achei que devia parar, não pelos resultados menos bons da equipa, isso é uma contigência do futebol em particular e do desporto em geral, aliás períodos bem mais negros houve em que continuei a exprimir as minhas opiniões neste espaço, confesso sim, que estava um pouco saturado e desiludido por assistir a alguns benfiquistas que veneram o clube, os seus jogadores, treinadores e restante staff quando se ganha e que se limitem a colocar tudo e mais alguma coisa em causa quando não se ganha, tratando em alguns casos mais mal o clube que os nossos mais directos rivais.
   Mas tal facto não se passa só na blogoesfera, assiste-se diariamente na imprensa, chegando eu ao cúmulo de ver no jornal "Record", uma tal de Marta Rebelo a ter o desplante de afirmar que a notícia da continuidade de Cardozo no Benfica, é o mesmo que dizer que vamos continuar sem goleador, realmente, só alguém que se deveria dedicar mais a moda do que ao futebol, assunto do qual percebe mais com certeza,  pode dizer tal barbaridade, porque goste-se ou não, o Tacuara, marcou nada mais nada menos que cerca de 100 golos em 4 temporadas, se isto não é ser goleador, perdoem-me a ignorância, mas expliquem-me o que é um goleador, já agora, de preferência, referindo-me 4 ou 5 nomes em toda a história do clube que tenham no mesmo período de tempo feito mais golos que Cardozo.
   Sinceramente, esta animosidade, injustificada na minha opinião, para com o avançado paraguaio, irrita-me, porque outros atletas que falham golos incríveis são aplaudidos, este não pode ter um falhanço que é logo assobiado, julgo mesmo, que o caso do Tacuara, é em tudo semelhante ao do Nuno Gomes (que pena tive de o ver sair), enquanto foi titular indiscutível e o avançado de referência do Benfica, era mal tratado, ofendido e assobiado em plena Luz, só quando deixou de jogar é que os mesmos que o assobiavam vezes sem conta, o achavam agora o melhor avançado do mundo.
   O mesmo se vai passar com Cardozo, enquanto jogar há-de continuar a ser mal tratado pelos adeptos do seu próprio clube, um dia que saia, já será o melhor avançado que houve no clube nos últimos tempos.
  Isto é apenas um dos exemplos do que me foi irritando até saturar, mas confesso que regresso agora muito mais forte, desculpem-me caros amigos, mas eu não concebo assobiar nem a minha equipa, nem nenhum dos meus jogadores, para isso estão lá os adeptos adversários.
   Começou há cerca de 15 dias os trabalhos de pré temporada no Benfica, um período de experiências, de conhecimento dos novos jogadores em que os resultados a mim nada me dizem, já vi o Benfica fazer grandes pré épocas e nada ganhar, o últimos exemplo é a época passada e já vi o Benfica com pré temporadas horríveis e ser campeão.
  Por questões várias, o plantel do clube para a temporada que se avizinha, encontra-se ainda indefinido, sendo obviamente criticável e até de certo modo incompreensível, a razão de tanto e tanto jogador a entrar no clube, alguns dos quais de qualidade duvidosa, é que a champions está à porta e é urgente definir com quem Jorge Jesus vai trabalhar, com sempre, defendo poucas entradas mas de qualidade e para os lugares carenciados, do que esta catadupa de jogadores que pelos vistos, salvo algumas excepções, nada vêm acrescentar ao clube, tanto que o Benfica continua activo no mercado, agora sim, em busca de jogadores que são verdadeiras mais valias, casos de Witsel, Ansaldi e Danilo, é destes jogadores que eu gosto, pois Wass, André Almeida, e outros que tais nada dizem, para isso aposte-se na prata da casa.
   Outra coisa, esta alheia ao clube, que está a prejudicar e muito a preparação deste Benfica 2011/12, é a Copa América, local onde se encontra 75% da provável defesa titular, é incompreensível, que se marca uma competição como esta para a mesma altura em que as provas oficiais se aprestam a começar, não se entende como a FIFA e a UEFA permitem tal coisa, pois os clubes investem os milhões e depois ficam privados dos seus atletas para importantes competições onde se encontram inseridos.
  Custa-me entender isto, até porque não me parece descabido e julgo ser perfeitamente viável, colocar esta competição sul americana a ser disputada na mesma altura do campeonato europeu de selecções, de modo a haver uniformidade e os clubes não serem prejudicados.
  Para terminar, dizer que estes resultados do Benfica não são alarmantes, a equipa chegou a fazer treinos tri-diários e obviamente os jogadores ainda não conseguem executar como pensam, fruto do cansaço muscular, além da falta de jogadores importantes no sector defensivo que trarão mais qualidade e confiança ao grupo, creio que assim que a carga física diminuir, a frescura apodera-se dos atletas e claro o seu rendimento subirá em flecha, é certamente o que vai acontecer após o torneio do Guadiana.
  Um abraço e mais uma vez obrigado pelo carinho que me vão despençando.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista