terça-feira, 19 de julho de 2011

DO PSEUDO CASO LUISÃO À AUSÊNCIA DE SÍGILO.

--- Não me interpretem mal, não é uma questão de embirração, ou de achar que esta direcção não serve para o Benfica, aliás, prefiro ter uma direcção que já conheço, a correr o risco de caírem paraquedistas tipo Vale e Azevedo no clube ou então reconhecidos tripeiros como é o caso de José Veiga, gente desta para Presidente nunca.
   Mas tal facto, não me impede de achar estranho aquilo que se vem passando no clube, principalmente com a imagem que vai transpirando para fora, que o clube, em matéria de futebol, está a ser gerido sem eira nem beira, sem que se perceba bem aquilo que se pretende.
  Não vou bater mais nas questões da imensidão de contratações que diariamente são anunciadas para o Benfica, sem que se tenha resolvido primeiro aquela que era mais urgente, ou seja, a questão do lateral esquerdo, porque de facto, não cabe na cabeça de ninguém, que sabendo-se de antemão, há mais de 2 meses, que a saída de Coentrão era inevitável, que nas primeiras 14 contratações, sim 14, nenhum fosse lateral esquerdo.
   A questão que visa este post e que de facto me suscita alguma preocupação, tem a ver com o pseudo caso Luisão e digo pseudo, porque de facto, da boca do atleta, não li nem ouvi em lado nenhum ele a dizer que queria sair.
   Contudo, há duas coisas que a mim me fazem alguma confusão, a primeira é a ausência de autoridade, de pulso, de mão forte, de alguém que chegue ao balneário, dê um murro na mesa e faça ver a quem ganha milhões, que em matéria de entradas e saídas, há uma direcção que define os timings, quem entra e quem saí e se o jogador ficar contrariado, problema dele, pois é ele que desvaloriza e desse modo terá de cumprir contrato até ao fim, contrato esse que assinaram de livre e espontânea vontade.
  A segunda, é o receio que tenho de ver o Benfica consentir a sua transferência, sem que mais uma vez, se tenha de forma atempada, preparado a sua substituição, porque de facto não estamos a falar de um jogador qualquer, estamos a falar de um atleta com 8 anos de clube, que sempre deu cara em momentos complicados e se mostrou líder fora e principalmente dentro de campo e viabilizar a sua saída é mais um tiro enorme no pé, que faz resfriar todas as ambições que o clube possa ter, só comparável ao sucedido com Mourinho e Jardel.
    É que parece que ninguém ainda percebeu, que esta época será de extrema importância, porque mesmo que não se consiga ser campeão, o 2º lugar dará acesso directo à Liga dos Campeões, algo que por si só, confere um cariz muito especial ao campeonato que se aproxima.
   Pode ser impressão minha, mas o que transparece cá para fora, é uma despreocupação total, em que parece mesmo haver mais interesse em não perder a última oportunidade de realizar capital com a venda de Luisão, do que garantir uma maior possibilidade de êxito desportivo com a sua continuidade e de uma vez por todas, Luís Filipe Vieira e seus pares, têm de definir se querem ser um mero entreposto de jogadores, ou se querem formar equipas capazes de andar sempre a discutir títulos.
   Outra questão que desde há muito me aflige ver no meu clube, é não só a incapacidade gritante de garantir sigilo sempre que se negoceia um jogador, mas pior ainda, a facilidade com que essas notícias chegam à imprensa, sem que isso pareça incomodar os dirigentes do Benfica.
   É que as constantes fugas de informação, não só inflacionam o passe dos jogadores, como faz com que outros, muitas vezes por puro prazer, acabem por ser eles a ficar com esses atletas, embora, também eles inflacionados, algo que estúpidamente parece que ainda não perceberam.
   Será assim tão complicado, conseguir negociar jogadores e só se saber disso quando a contratação está assegurada? É que o Porto consegue e pasme-se até já o Sporting o faz com tremenda facilidade.
   É incrível ver, como isso em nada aflige as gentes que gerem os destinos do clube, clube esse que é cada vez mais um livro aberto, minado por chibos, que tudo dizem cá para fora, o que é normal, quando um dos principais olheiros do clube para a América do Sul é só adepto do Porto.
     Julgo que não custa muito de uma vez por todas, o clube fechar-se em si mesmo e impedir que estas coisas se saibam com antecedência, correr com os chibos para fora do clube, basta para isso, o clube fechar-se em copas e fazer com que apenas o Presidente e Rui Costa, fiquem a par dos jogadores que o clube pretende, sem que a restante direcção o saiba, se para guardar segredo é preciso uma gestão autoritária e totalista que o seja, é assim noutros clubes e tem de uma vez por todas ser assim no Benfica, mas não sei porque raio, parece que não interessa aos nossos dirigentes que assim seja, porque de facto, esta indiferença perante tanta fuga de informação já enerva e já prejudicou muito o clube, pena que quem está lá dentro ainda não tenha visto ou não queira ver, o que todos cá fora já viram.

3 comentários:

karlos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Red Eagle Fly disse...

Tem razao caro Jotas eu sbscrevo tudo quanto disse.
cumprimentos

Manuel Oliveira disse...

É verdade amigo Jotas que em matéria de sigilo nas negociações estamos mal, assim como tem de existir uma melhor gestão dos recursos humanos.

Abraço.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista