segunda-feira, 13 de agosto de 2012

DOS JOGOS DE SELECÇÃO AO EPISÓDIO DE LUISÃO - Há coisas dificeis de perceber

    Não se percebe, como pode a FIFA, marcar no calendário internacional, jogos de selecções, na semana que antecede o começo de grande parte dos campeonatos nacionais dos mais diversos países, ainda por cima, depois de uma fase que antecedeu um Europeu e uns jogos olímpicos, tal decisão só pode ser vista à luz dos mais variados interesses económicos, sem qualquer benefício de índole desportiva, mas neste futebol, cada vez mais comercial, já nada me espanta.
     Indo ao que mais interessa, esta semana antecede o início da nossa Liga, depois dos mais variados ensaios, as equipas estão a postos para começar a sério e começar bem, é aquilo que os benfiquistas exigem naturalmente ao seu clube.
    Nem os condicionalismos inerentes à deserção dos jogadores para as respectivas selecções pode servir de desculpa, no caso do Benfica, a espinha dorsal mantém-se e apesar de certamente os jogadores ainda não estarem com os seus melhores indices físicos, esse problema é inerente a todas as equipas, espera-se além de tudo, uma equipa determinada e que mostre desde o primeiro minuto ao que vem, só assim, esta poderá chamar os adeptos até si.
     Infelizmente, a preparação do Benfica, ficou manchada naquele que deveria ser o seu último ensaio, pelos acontecimentos no jogo de Dusselforf e depois de ver e rever as imagens, mantenho tudo o que disse no post anterior, pior que a impetuosidade de Luisão, foi a teatralidade do arbitro e se na altura me referi ao caso como uma armadilha, depois de ler as declarações do árbitro e a atitude dos dirigentes do clube alemão, que aos dirigentes do Benfica afirmaram uma coisa e à imprensa alemã outra, mais convencido fico, que o Benfica caiu numa esparrela muito bem montada, com objectivos e instigadores que desconheço.
    No entanto, há algo que não pode nem deve ser omitido, há que haver limites para o protesto e a esse nível, nunca para o exterior, mas a nível interno, Luisão e restante plantel, deve ser chamado à razão e não totalmente desresponsabilizado pelo sucedido, sob pena de episódios destes puderem repetir-se com consequências gravosas, foi por essa razão, que no meio de toda aquela confusão, o que menos gostei, foi de ver toda a gente no relvado a fazer chacota do que aconteceu, sem perceberem que a armadilha em que caíram, pode trazer consequências graves, porque infelizmente, qualquer artista do apito, pode dizer e fazer o que bem lhe apetece.
    Li hoje a esse propósito, que a maioria da imprensa internacional, é mais rápida a acusar o árbitro da palhaçada e dos seus dotes de actor, do que o próprio Luisão e Benfica, ao contrário da imprensa alemã, que com um acentuado e despropositado sentido patriótico, se colocou sem reservas ao lado do clube do seu país, com um ataque feroz ao Benfica e aos seus atletas, o inverso de uma imprensa portuguesa, que prefere centrar as suas escritas nos castigos possíveis ao atleta e sua condenação, do que na teatralidade de um artista a quem lhe deram um apito, nada de muito estranho, numa subserviente imprensa.
  De outro clube se tratasse e certamente já teriam mostrado e insistido na cotovelada que o árbitro deu ao Maxi, ainda antes do encontrão de Luisão, certamente já teriam questionado porque raio alguém que supostamente caiu inanimado no terreno de jogo, conseguiu manter o cartão amarelo bem preso à sua mão e destacar aquele que certamente será um caso de "Guiness Book", com o recorde mundial de reanimação autónoma e sem qualquer auxílio médico, 30 segundos depois, o homem levantou-se, sem problemas e caminhou sem aparentar qualquer mazela, no entanto, depois de ler o que disse, sou obrigado a admitir que a sua cabeça ficou afectada e provavelmente com danos irreversíveis.
    Lamento ainda que o árbitro não tenha sido sujeito ao teste de alcoolemia, certamente acusaria algo que espantaria todos.
     Não me espantei também, foi com a enérgica e pronta reacção dos adeptos dos nossos principais rivais, naturais de quem está sempre com sede de Benfica e dele vive obcecado, mas devo ressalvar que não querendo, nem devendo usar outros clubes como termo de comparação, porque o Benfica é sempre Benfica e muita da sua dimensão resulta da importância desmesurada que os outros nos continuam a dar e que agradecemos, lamento que nessas hostes a memória seja curtíssima, como tal, ela deve ser avivada.
   Críticas contundentes vindas do lado azul e branco, são surrealistas, depois de ouvir um determinado Presidente, cuja a sua maior ligação é à corrupção e à arbitragem, percebi finalmente a razão do banho dado na Luz aos portistas, os regadores foram ligados, porque nós no Benfica gostamos de lavar a porcaria e no momento essa era a única forma de o fazer.
    No alto da sua imensa moralidade, esses senhores atrevem-.se a acusar o Benfica e Luisão de tudo e mais alguma coisa, faltando como sempre ao respeito, no fundo essa é a única forma de estar na vida de gente mal educada e que não sabe estar no futebol olhando para adversários, mas sim para inimigos, só que isso vindo de quem constituiu uma história baseada e perseguições a árbitros que fugiam de uma área a outra a levar pancada, mas sem nunca desfalecerem, de quem viu Belushi dar 3 peitadas seguidas a Duarte Gomes, sem este cair inanimado, além de muitas e muitas tenebrosas estórias, é no mínimo ridículo ouvi-los, embora numa coisa tenhamos de lhes dar razão, os árbitros portugueses são melhores que os alemães, levam porrada mas não desmaiam.
   Já do outro lado da 2ª circular, também não me espanta a atitude dos seus adeptos, esses, ficam toldados com qualquer coisa que seja Benfica, parece-me é que quem teve um jogador que deu um soco a um árbitro em pleno mundial e tem como treinador da equipa principal, alguém que agrediu violentamente um seleccionador nacional, tem pouca moral para dizer seja o que for sobre este caso.
     Agora resta aguardar o que vai acontecer, ao Benfica, importa abstrair-se desta situação, deixar a defesa do clube e do jogador a quem tem essa responsabilidade no clube, para que os jogadores e restantte staff, se concentrem no essencial, a competição.

13 comentários:

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

Brilhante!!

Abraço Glorioso!!!

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

Amigo Jotas, ía agora procurar reações da imprensa internacional, não germânica. se já fizeste esse trabalho indica pf por mail ( magalhaes.sad.slb@gmail.com), se te for possível, o que leste. se quiseres apaga este comentário.

Abraço!!

GuachosVermelhos disse...

Muito boa análise!
Simples e concisa...
ponderada sem clubismo cego!

Minha Chama disse...

Sim... Mas sá pinto é da realeza e belushi só agrediu um colega de trabalho.
Tal como aquilo entre o pereira e o Kaleber, nada aconteceu nem poderia...

É sempre dificil escrever sobre isto sendo um Benfiquista. Por vezes a raiva pelo que se lê por aí, tolda a visão mais parcial e real

1 grande abraço Jotas

Juris disse...

Ó Jotas!, hihihihihi

Já agora, a escarradela do Petit e o glorioso socolhon do mestre oxigenado, não tem direito de antena?. Foram fazer um safári no Quênia?.

hihihihihihihihihihi

Mas, que gloriosa bronca e esta nem a preto e branco foi...

Nem o freitinhas com a velhinha AZERT vos vai safar.

O regime ali não mete bedelho e logo com os fundadores da águia.

Jotas disse...

Outra vez Juris, está muito repetitivo, quando é que diz algo de jeito? Algo que as pessoas normais percebam?
Deixe de usar linguagem que só os portistas percebam, é que a sua liguagem tá gasta pá, veja lá se consegue ser melhor, com esforço pode ser que lá chegue.

Juris disse...

Estás atento..Ó Jotas!....

repetitivos são os cenários ingloriosas para nosso gaudio.

hihihihihihihihih

Cumpts.

Juris disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Jotas disse...

Oh Juris, inglorioso? Antes isso que indecoroso e indecoroso é corromper, receber árbitros em casa, agredir jornalistas, arbitros e todos aqueles que não queriam pactuar com a corrupção protagonizada pelos seus, se eu tivesse a azar de ser de um clube que gosta de ganhar a qualquer preço, logo sem um pingo de vergonha e moral, certamente teria no mínimo o pudor de abrir o bico, porque papagaios tem o porto de sobra.
Caro Juris, ou o companheiro começa a fazer comentários de gente e para gente perceber, uma vez que aqui há poucos portistas, ou deixo de os publicar, fique sabendo que raramente vou a blogs de outros clubes, porque tal como você também vivo obcecado pelo Benfica, mas quando lá vou respeito, o seu autor, o clube e os seus adeptos, como tal não vou publicar mais posts sem conteúdo ou de gozo.

Fura-Redes disse...

realmente estes jogos da seleção é palhaçada

margaridabenfiquista disse...

EXCELENTE!!!!
--------------------
Amigo Jotas está tudo bem sim, obrigado

Anónimo disse...

"parece-me é que quem teve um jogador que deu um soco a um árbitro em pleno mundial e tem como treinador da equipa principal, alguém que agrediu violentamente um seleccionador nacional, tem pouca moral para dizer seja o que for sobre este caso."

ou seja tal como estes dois deverá tambem ser o luisão castigado, pois ao vir com estes casos a terreiro é porque o casos são todos similares

Jotas disse...

último anónimo, leu bem o texto?
"há que haver limites para o protesto e a esse nível, nunca para o exterior, mas a nível interno, Luisão e restante plantel, deve ser chamado à razão e não totalmente desresponsabilizado pelo sucedido, sob pena de episódios destes puderem repetir-se com consequências gravosas, foi por essa razão, que no meio de toda aquela confusão, o que menos gostei, foi de ver toda a gente no relvado a fazer chacota do que aconteceu, sem perceberem que a armadilha em que caíram, pode trazer consequências graves, porque infelizmente, qualquer artista do apito, pode dizer e fazer o que bem lhe apetece."
Ou seja, se complementar com o post anterior percebe que eu aceito que Luisão meraça ter punição disciplinar, agora, também defendo que quem faz simulações como o arbitro em questão também o deve ser, aliás, não tivesse o arbitro simulado uma espécie de desmaio e hoje nem estariamos a discutir isto.
Mas como se deve lembrar, nesse e noutros casos, nunca vi uma imprensa tão exigente na defesa do castigo a um jogador e é contra isso que me estou a insurgir, quer 2 exemplos: 1ª Há um caso na minha opinião bem mais grave, que é o dinheiro que o Porto recebeu (4,6 milhões) de 2008 a 2010, de uma fundação, denominada Porto Gaia e ainda por cima tem um centro de estágio construído com dinheiros púnblicos, seu, meu e de todos, com um aluguer mensal de 500€ por 50 anos, acho isso bem mais grave e a imprensa o que tem feito? Ignorado. 2- Yuran, lembra-se, matou uma pessoa num atropelamento e pinto da costa e seus capangas,ajudou-o na fuga para a Rússia, escapando desse modo à justiça portuguesa, não acha isso bem mais grave? E que impacto teve isso na comunicação social? Pois não se deve lembrar, nem eu, é que foi tão pouco falado...

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista