segunda-feira, 27 de agosto de 2012

CHAPA 5 - Num jogo de sentido único.

   Antes de fazer o meu habitual resumo sobre o jogo, quero em primeiro lugar destacar Melgarejo, depois de tudo o que dele se disse, de uma semana inteira a colocar-se em causa não só a sua adaptação a lateral esquerdo, mas também a sua qualidade como jogador, que é muita, só um miúdo com uma mentalidade fortíssima, daria a resposta categórica que deu, depois uma palavra para Jorge Jesus, ainda na semana passada lhe deixei críticas sobre algumas opções que me custam perceber, mas se Melgarejo se exibiu como se exibiu em Setúbal, deve -o muito ao seu treinador, a forma como deu a cara, como o defendeu e a confiança que lhe foi transmitida, foram certamente o maior responsável pela desenvoltura demonstrada pelo miúdo, isso é de treinador, se lhe apontamos muitos defeitos, parece-me também justo dar-lhe o devido mérito neste caso.
   SETÚBAL 0 BENFICA 5 - Um bom jogo do Benfica, facilitado por uma expulsão resultante de uma entrada no mínimo bárbara sobre Melgarejo, que nem se quer oferece qualquer discussão a cor do cartão exibido a Amoreirinha, deve antes lamentar-se o facto de nem sempre os árbitros agirem em conformidade nestas situações, os regulamentos e normas da FIFA, são bem esclarecedoras nestes casos.
    Grave é querer comparar a falta em que Luisão vê amarelo, em nada de nada semelhante à do central setubalense, aliás a falta de Luisão, é das faltas mais usuais nos centrais quando encostam no avançado, sendo que muitas vezes nem sequer amarelo dá, quanto mais vermelho, digamos que querer comparar uma coisa e outra, querer fazer disto um caso, no mínimo, soa a ridículo, é como querer convencer alguém que um Fiat 600, bate um Ferrari em velocidade.
    Se contra 11 o Benfica já demonstrava iniciativa de jogo e circundava com relativa facilidade a área setubalense, contra 10, mais facilmente chegou ao golo, após uma excelente desmarcação do agora lateral paraguaio, que ofereceu de bandeja o golo a Rodrigo.
   Queixam-se os setubalense de fora de jogo, de facto a parte superior do corpo de Melgarejo está ligeiramente adiantada em relação ao ultimo defensor contrário, pelo que é de milímetros, logo, acho engraçado que toda a gente saiba que na dúvida se deve beneficiar o ataque e numa lance como este, em que a dúvida é susceptível de acontecer, caí o Carmo e a Trindade pelo auxiliar de Jorge Sousa ter seguido aquilo que está estipulado, de facto, quando algo supostamente beneficia o Benfica, ganha contornos extraordinários.
    Confiante com a vantagem no marcador, a cavalgada ofensiva do Benfica continuava e com toda a naturalidade surge o 2º golo do Benfica por intermédio de Salvio que correspondeu muito bem com uma recarga ao cabeceamento de Cardozo.
    Só dava Benfica no jogo, um domínio absoluto, com os setubalenses submetidos aos seu meio campo, aliás, mesmo quando as equipas jogam contra 10, nem sempre se consegue o espaço com a facilidade que o Benfica conseguiu, exactamente porque por norma a equipa em inferioridade numérica se contraí mais.
   À beira do intervalo, o Benfica chega ao 3-0 por Enzo Perez , outra boa exibição e se duvidas ainda houvessem, estava encontrado o vencedor do jogo.
   Na 2ª parte - Já rendido, o Setúbal não encontrava meios para parar um Benfica que continuava rápido sobre a bola e na sua circulação, com Witsel a pautar todo o jogo e Salvio de um lado e Melgarejo com as suas constantes subidas no corredor, a desequilibrarem sistematicamente a defesa do seu adversário.
   A história do jogo resumia-se ao domínio absoluto do Benfica, daí que as oportunidades se sucedessem e os golos também, o 4º com o contributo dos recém entrados Aimar e Nolito, assistência de cabeça do argentino e remate na passada de Nolito, que contou ainda com o contributo do guardião adversário.
    O festival de golos não poderia acabar sem um golo pleno de classe, com Rodrigo a receber um passe a rasgar de Aimar e na cara do guarda - redes, simula o remate deitando-o de depois com classe, pica-lhe a bola por cima, um bom golo que fechou em beleza uma exibição bem conseguida de um Benfica que não teve a culpa do golpe suicida de Amoreirinha.
   Obviamente lançar-se-a sempre a dúvida se a exibição e o resultado seriam estes 11 contra 11, a garantia nunca poderá ser dada, mas pelo rumo que o jogo parecia levar, julgo que restam poucas duvidas que o Benfica ganharia sempre este jogo com relativa facilidade, embora os números pudessem não atingir esta proporção.
   Pela Positiva: A desenvoltura e capacidade de resposta dada por Melgarejo e as grandes exibições individuais de Salvio e Rodrigo, já na 1ª jornada estavam a ser os melhores, daí me ter custado perceber o motivo de terem sido substituídos.
   Pela Negativa: Amoreirinha, um jogador que protagoniza uma entrada daquela maneira, que poderia colocar em causa a integridade física do seu adversário, só deve ter a humildade de pedir desculpa à vítima, ao seu treinador e colegas de equipa.
    Arbitragem de Jorge Sousa: Muitos lances complicados, apesar do jogo não ter sido muito duro, muito bem no vermelho mostrado a Amoreirinha, outra cor seria inaceitável. No lance do 1º golo do Benfica, de facto Melgarejo está adiantado por milimitros, num lance de extrema dificuldade, pelo que qualquer pessoa com o mínimo de bom senso, percebo que lhe terá de ser sempre dado o beneficio da dúvida. De resto bem nos 2 golos anulados ao Benfica, num houve claro fora de jogo, esse sim se passasse seria um erro grave e noutro a bola antes de ser cruzada já tinha transposto na sua totalidade a linha de fundo.

7 comentários:

Ricardo/águia_livre disse...

Boa análise como é timbre o amigo Jotas.
É correcto, fala sem rodeios, mostra o que pensa e pensa bem.

Também me pareceu que a arbitragem esteve bem. Acontece é muitas vezes em lances análogos estar mal.

Bem expulso o Amoreirinha, embora eu, confesso, pense que o amarelo também podia ser mostrado, ficando bem explicito que numa segunda falta parecida, seria expulso.

Ainda a semana passada o Alan do Braga, teve uma entrada a "matar" sobre o Bruno César, já tinha amarelo, e não levou o 2,º. Jogavam-se 44 minutos da 1.ª parte. Enfim... critérios

Cumprimentos

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

Boa crónica amigo Jotas. De facto foi muito agradável os 11 magníficos da nossa SAD terem ido assistir ao jogo do bonfim...

Foi um bom jogo, com um resultado justo mas que vale, simplesmente, 3 pontos. Temos que continuar a melhorar a cada jogo e ir vencendo pois só com vitórias se alimenta a equipa e os adeptos..

Abraço Glorioso e Força Benfica!!

Anónimo disse...

boa analise, so uma falah quando dizes que o salvio e o rodrigo sairam, eles nao foram substituidos, foi o cardozo, o enzo e o javi q sairam

Jotas disse...

Caro anónimo, referi-me ao jogo com o Braga.

Bruno Pereira disse...

Caro Jotas,
Uma análise ao nível que já nos habituaste :)

No entanto, há muita coisa que não vai bem na cabeça de JJesus...
http://orgulhosamentelampiao.blogspot.pt/2012/08/vsetubal-slbenfica-reafirmando-descrenca.html

Abraço,
Bruno Pereira

Juris disse...

Psst..psst. psst. Ó Jotas!..

PORRA!..És mais admirador do Jr. PINTO DA COSTA do que eu.

Deves ter uma ilustríssima fotografia do meretissimo na mesinha de cabeceira. Poça!...

Vamos imaginar se o melhor presidente do mundo estava mandatado para presidenciar o outro clube.

hihihihihihihihihihihihihi

Lá ia a estátua do Eusébio do portal para o maneta.

Mas, deixa lá, é normal sonhar com o melhor presidente do mundo e faz-te bem, tira-te dessa alienação.

Jotas disse...

Olhe Juris, não tenha você de ser operado ao coração quando o dele falhar, eu se cá andar beberei champagne, vejo o quanto gosto dele.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista