terça-feira, 27 de dezembro de 2011

O TÉDIO DA AUSÊNCIA DE COMPETIÇÃO - Valeu a entrevista de Coentrão.

  Espero que todos tenham passado um Bom Natal, com aquele espírito que caracteriza esta quadra, junto daqueles que mais gostam.
   Não é fácil encontrar temas para escrever após tão longa paragem das nossas competições, é de lamentar que se trate como rico um futebol tão pobre, tirando proveitos aos clubes com tão longa paragem, mas enfim, essa é a irresponsabilidade dos responsáveis pelo quadro competitivo do futebol português.
   Contudo, há um facto que gostaria de destacar, a fantástica entrevista de ontem, no jornal "Record" de Fábio Coentrão, um jogador fantástico, com uma personalidade e crença dignas de registo e que tem o dom de falar com o coração.
   Explicou bem os moldes com que foi feita a sua saída do Benfica, referindo que só mesmo um clube como o Real Madrid o faria sair do Benfica, facto esse que se compreende e aceita, até porque não vejo um atleta capaz de recusar um clube com tamanha dimensão e significado.
  Fábio reforçou ainda com tremenda convicção, o desejo de regressar ao Benfica com força para ainda dar muito ao clube, reforçando a sua ideia com uma paixão sentida pelo clube que até nem era o seu em pequeno, mas do qual agora não abdica e não perde um jogo, confessando inclusive que sofre a ver os jogos do Benfica.
   Nest brilhante entrevista, Coentrão, mostrou algo que rareia nos dias de hoje, pureza nas suas palavras, ou seja, quem leu esta entrevista, facilmente percebeu que as suas palavras saiam naturalmente e não falava com ideias pré concebidas, nem alinhava naqueles discursos tipícos e useiros neste tipo de entrevistas e se eu já admirava este atleta por tudo o que colocava em campo, pela racionalidade natural dos seus actos e palavras, fiquei ainda mais a admirá-lo e a desejar um dia, o seu regresso a um clube que certamente o receberá de braços abertos.
   Obrigado Fábio pelas tuas palavras que foram sentidas e não pensadas, o que muito o enaltece.
    Agora meus caros, só nos resta esperar pelos jogos, pela competição, para mim, torna-se complicado viver tantos dias sem o sal e a pimenta do futebol, ver tudo parado, sem assunto ou caso para discutir, enfim um tremendo tédio que custa a passar, mas este é o futebol que temos e vou-me contentando com o verdadeiro profissionalismo de Inglaterra, onde a competição não para e vamos assistindo a grandes jogos daquela que é sem dúvida, a melhor Liga do Mundo, pelo modo como é vivida, pela paixão e respeito para com o público e obviamente pela qualidade do futebol espetáculo.

3 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Plenamente de acordo amigo Jotas. Não se compreende tamanha paragem nas competições. Os jogadores agradecem, mas é irresponsável da parte das estruturas do futebol.
Quanto ao Fábio, não li a entrevista na íntegra, mas pelo pouco que li, vê-se que é já um benfiquista do coração.

Abraço.

Carlos Alberto disse...

O pijama que a minha mulher me deu também é fixe, o pão e as tangerinas que o amigo Red Wings me ofereceu eram deliciosas e os doces que comi (oh caraças... hoje custou-me entrar nas calças, devem ter encolhido...) tb eram porreiros

Mas de facto... que tédio.... zzzzz

Abraço

marley disse...

Não li a entrevista do Fábio porque há muito tempoo que não compro jornais mas, não pondo em causa a verdade com que o Fábio se expressou nessa entrevista, ainda não me esqueci de quando ele disse que era do Real desde pequenino!!! Isso ,na altura doeu-me mas lá está ser benfiquista é saber perdoar e eu perdo-o de todo o meu coração.
VIVA O BENFICA
maria

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista