segunda-feira, 17 de maio de 2010

TAÇA DE PORTUGAL - Um Chaves de grande dignidade.

--- Terminou oficialmente a Época 2009/10, com a final da Taça de Portugal que o Porto conquistou após vitória por 2 a 1, sobre o recém-despromovido à 2ª divisão B, Desportivo de Chaves.
   Como não podia deixar de ser, este final de jogo ficou marcado pelas lamechices habituais de treinadores e jogadores do Porto, com a sua já corriqueira teoria de vitimização, primeiro com Bruno Alves a queixar-se do sr. Árbitro que o expulsou injustamente, de facto e comparado ao que fez na Final da Taça da Liga é até um crime ter sido expulso neste jogo, afinal de contas, para Bruno Alves é já um acto perfeitamente normal atingir os adversários com cotoveladas, é como aqueles indivíduos que andam a roubar e são sempre soltos pelo Tribunal, às tantas, julgamo-nos impunes.
   Depois foi a vez de Jesualdo Ferreira  queixar-se com a pouca divulgação que esta final teve e aí dou-lhe razão, não por causa do FC do Porto, pois este apenas teve o tratamento que pede, ou seja, se estão constantemente a decretar boicotes à comunicação social, não podem agora vir exigir atenção por parte destes, decidam-se de uma vez por todas se querem ou não que os jornalistas os larguem, mas sim por desrespeito ao Chaves.
  Mas caramba, mas porque raio se queixam de não lhes darem a devida importância? Afinal de contas e como ficou ontem comprovado, são os próprios portistas que não dão a importância devida ao clube, pois nos festejos do primeiro golo, imediatamente desataram a exultar o nome do Benfica, algo que nós benfiquistas também fizemos contra o Rio-Ave em que efectuamos sempre cânticos ao Benfica sem qualquer referência a outro clube e no fundo é isso que nos distingue.
    Houve de facto uma cobertura pouco mediática desta final, não ligasse casualmente a TVI e nem sabia que havia jogo, mas caramba, ninguém tem culpa que à mesma hora o capitão do Benfica, Nuno Gomes, estivesse a entregar uma camisola ao grande Xanana Gusmão em Timor e o Presidente do Benfica Luís Filipe Vieira, estivesse a ser recebido efusivamente por milhares de timorenses, que foram bem mais quer em alegria quer em número que os portistas na Avª dos Aliados.
   Mas voltando à Final da Taça de Portugal, devo dizer que à semelhança dos dirigentes, treinadores e jogadores portistas em relação aos jogos do Benfica, também eu não perco tempo a ver jogos do Porto, mas por razões bem distintas, enquanto eles não vêem os jogos do Benfica para não se sentirem inferiorizados perante tão cabal demonstração de superioridade, eu não vejo os jogos do Porto, porque me habituei a assistir a autênticos recitais de bom futebol proporcionados pelo Benfica e como a última imagem é aquela que fica, obviamente, após ter visto os grandes espectáculos que vi e que estão tão frescos na minha memória, não quis estragar tudo e ficar com uma imagem de tão mau futebol, que no fundo fez jus à qualidade de um 3º classificado da Liga Portuguesa.
    Após o jogo, consta que os festejos na Avª dos Aliados foram de tal forma efusivos, que os ciclistas se passeavam pela cidade, julgando que estavam a assinalar o dia sem carros, afinal de contas, estariam por certo mais de 10 pessoas a gritar pelo clube e 3 carros a buzinar,  bem à imagem regional do F.C. do Porto, num entanto, justiça lhes seja feita, estes festejos, foram em tudo semelhantes aos do Benfica em Machú Pichú, onde consta que também 10 pessoas festejaram efusivamente o título encarnado.
    Brilhante e efusiva parece também ter sido a recepção aos jogadores portistas no estádio do Dragão, muita bancada vazia e o ar de espanto dos atletas com tamanha recepção, consta mesmo que não fora o Bobi e o Tareco ladrar e miar, os jogadores nem davam conta que aquilo era uma festa.
   Quanto às noticias de apedrejamentos aos portistas, ao que sei é tudo mentira, o que os benfiquistas fizeram num acto de cortesia, não foi mais que devolverem aos seus donos as bolas de golfe.

4 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Amigo Jotas, grande ironia nesta crónica. Gostei!
Abraço.

troza disse...

Jotas... nem sei como te elogiar. Dizes tudo o que há a dizer sobre a final da taça de Portugal.

Vi o jogo aos soluços (um pouco aqui, um pouco ali) pk estava numa tarde de festa e jogar snooker à borla é sempre mais chamativo que um jogo dos tripeiros. Vi as 3 perdidas incriveis de Hulk frente ao redes, o segundo golo do Porto, o golo anulado (pareceu-me bem anulado, assim à primeira vista) ao Chaves e a expulsão do Bruno Alves, o que me leva a dizer 3 coisas:

1 - Parabéns ao Porto pelo troféu ganho. Por enquanto ainda é o segundo maior troféu de Portugal mas a mudarem os regulamentos de forma parva (as meias finais em terrenos neutros até compreendia... duas mãos? Isso já não...) não sei onde vai parar...

2 - Parabéns ao Chaves. Quem desce de divisão, tem o clube numa situação que os poderá fazer aparecer no mapa dos distritais daqui a 2 anos e dignifica em tudo o troféu ganho pelo Porto merece os parabéns. Pelo menos foi o que me pareceu do pouco que vi.

3 - O Porto ir à supertaça sem o Bruno Alves (ok, ele deverá mesmo sair. Mas se fizer um mau mundial duvído que o Porto arranje a proposta desejada e ele é capaz de ficar) são boas notícias para a saúde dos jogadores do Benfica. Mas será um adversário difícil e, se queremos mesmo voltar a estar no topo do futebol tuga, teremos de começar a época a ganhar. Será um troféu muito importante para o Benfica, mesmo que se trate apenas da 3ª competição nacional... Começar a época como terminámos esta, a ganhar, é fundamental para mais uma onda vermelha!

JG disse...

Eu vi o começo do jogo. E vi logo a abrir, uma bola a bater no poste do Helton, que parecia um perdidozito junto à linha da grande área. tenho dúvidas quanto ao resultado final, se aquela bola tem entrado. Depois, foi só explorar a fragilidade do Chaves, com o Hulk armado em palhaço a querer fazer bonitos e a dar nas vistas, conseguindo apenas falhar golos sucessivamente.
Quanto a hostilidades,não ouvi falar em nada. Nem nos noticiários de ontem,nem dos de hoje.
Saudações.

sloml disse...

Muito bom. Carregado de (fina) ironia. Eu fui fazer o jogo, mas sinceramente quase que adormeço. O Porto foi obviamente superior, mas a defesa deu abébias do tamanho do mundo, o que é inadmissível quando estão juntos 4 internacionais A e um sub-21 (Miguel Lopes). O Chaves podia muito bem ter marcado logo aos 10, quando Edu atirou ao poste com a baliza deserta. Mas o Porto tem inegavelmente mais pedalada. Mal seria se assim não fosse.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista