quarta-feira, 23 de setembro de 2009

NOMEAÇÕES PARA A 6ª JORNADA - C.A. da Liga é incompetente.

---- Não tenho por hábito comentar nomeações, excepto, quando elas roçam a vergonha e a provocação, como é o caso para esta jornada, com a nomeação de Duarte Gomes, para o clássico Porto - Sporting.
   Sabendo-se que existe um conflito entre o Sporting Clube de Portugal e este árbitro, no qual após 1ª decisão de absolvição do mesmo, o clube de Alvalade resolveu recorrer para o Conselho de Justiça da F.P.F. e que ainda decorre, parece-me insensato, ridículo e até uma provocação esta nomeação, em que a prepotência do sr. Vitor Pereira, faz com que de facto, toda a opinião pública, pense que o que este incompetente quer é a guerra em vez de pacificar um sector já de si muito critícado.
   Com que moral, este conselho de arbitragem, pode vir a terreno pedir paz para o sector e comedimento nas palavras dos agentes desportivos, quando são eles próprios que semeiam a tempestade?
   Obviamente, que acho que nenhum árbitro, em qualquer circunstância, deve ser impedido de apitar qualquer clube, mas o que devia existir sim, era prudência e bom senso, para evitar especulações e até preservar os árbitros, havendo naturalmente alturas em que o bom senso que não existe, mande evitar nomeações de certos árbitros em determinadas alturas sempre temporariamente.
  Tem por isso, toda a razão o Sporting ao mostrar-se incrédulo com a nomeação de um árbitro com quem tem um conflito, mandaria a prudência evitar um outro conflito, mas parece, que para o sr. Vitor Pereira, bom senso é algo que não existe no seu vocabulário, é pena.
  Havendo já de si, um enorme clima de suspeição em torno deste sector importante no futebol, é óbvio para toda a gente, que esta nomeação vem ainda dar azo a mais evitáveis suspeições, basta apenas imaginar, que um erro, por mais humano e despropositado que seja, em prejuízo do Sporting, o que vai suscitar em matéria se suspeição e de guerra, facto esse claramente provocado por quem o nomeou. Pergunto ainda, que tranquilidade ou com que estado de espírito, pode Duarte Gomes, encarar esta importante partida de futebol? Tal a pressão a que naturalmente ficou sujeito, de certeza, com muito receio de errar e sem a necessária tranquilidade para um jogo desta importância, ou seja, esta nomeação é má para o futebol e até para o próprio árbitro, uma autêntica palhaçada de um conselho de arbitragem que já perdeu toda a capacidade de continuar a exercer as suas funções, pois não evita semear guerras, nem tenta contribuir para um clima de paz e o seu trabalho não é feito no sentido de melhorar a imagem de um sector já de si debilitado.
  A nomeação para o jogo do Benfica, foi a de João Capela, da A.F. de Lisboa, um árbitro que não conheço bem, mas que me parece uma nomeação normal.

3 comentários:

GIL VICENTE disse...

Muito bem, Jotas!
Tens toda a razão!
Espera-se agora que o árbitro possa ultrapassar o trauma e que ... empatem!

Bruno Venâncio disse...

Para mim, o Sporting devia ganhar. Assim não tinham qualquer moral para reclamar depois do jogo com o árbitro e, já agora, porque os acho muito menos perigosos que os amigos do Norte...

carlos silva disse...

É de muito mau tom esta nomeação, é o minimo que se pode dizer...

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista