terça-feira, 6 de abril de 2010

REVOLTA DE CAMPEÃO - Já só faltam 10 pontos.

--- Um grande jogo aquele a que se assistiu na Figueira da Foz, com a nação benfiquista mais uma vez a encher um estádio, vestindo-o completamente de vermelho.
     Foi um Benfica que se revoltou com uma entrada em campo desastrada, mas que se ergueu, ciente do seu obejctivo máximo, mostrando de que massa é feito e ganhando com toda a lisura de processos, assente no seu futebol, ao contrário de outros que apregoam verdade para os seus jogos, mas que na relalidade são eles que carregam o andor desta Liga, só que não contavam com um Benfica com força e mentalidade de campeão, será mesmo um tremenda injustiça, uma equipa com esta demonstracção de capacidade, que ao longo da temporada tem mostrado o melhor e mais vistoso futebol, que tem uma diferença entre golos marcados e sofridos que se cifra em mais 31 golos que o 2º classificado não ser campeão.
NAVAL 2 BENFICA 4 - Confesso que quando aos 12 minutos vi a Naval a fazer o 2 a 0, pensei no pior, desabafei mesmo, dizendo, pronto, a equipa acusou a pressão e já não vai lá, perdoem-me esta falta de confiança, mas isto deve-se à ânsia de há muito não ser campeão, mas também é verdade que assim que aos 16 minutos Weldon reduziu a desvantagem, pensei, calma, afinal ainda estamos vivos e de facto estavamos bem vivos.
    Ainda mal tinha festejado o primeiro golo do Benfica, Weldon, que agradável surpresa, marcava o tento do empate e o seu 2º na partida, estava feito o mais complicado, inverter o rumo do jogo e como reconhece Inácio, a partir desse momento, o destino do jogo ficou traçado, o Benfica ganhou confiança, agarrou as rédeas do jogo e começou a dominá-lo, embora, com algumas hesitações defensivas, essencialmente sendo estranhamente apanhado em descompensações gritantes na sua transicção defensiva, mercê de um dia menos bom de Javí Garcia, que me pareceu muito desgastado.
   Mas a verdade é que o Benfica, apesar de ainda algo itermitente, era já dono do jogo e ainda antes do intervalo, Di Maria corresponde com  o 3º golo, após um passe magistral de 60 metros de Davi Luiz, ele que tinha estado ligado pelos piores motivos aos golos da Naval, teve também ligado a 2 dos golos da reviravolta.
    Com a vantagem no marcador e uma tremenda reviravolta ainda antes do intervalo, fiquei ciente que a vitória já não iria escapar e até a, ida para o descanso, apenas há a registar uma invenção de Elmano Santos, ao marcar um livre perigoso, por suposta mão inexistente de Maxi e o consequente amarelo que o afasta do derby.
Na 2ª parte, tivemos então o verdadeiro Benfica, uma equipa completa, compacta, com muita circulação de bola, daí não estranhar perante um domínio categórico, que o 4º golo surgisse, após um passe magnífico de Cardozo para Weldon e este a assistir na perfeição Ruben Amorin, com  Peiser a fazer mais uma das suas muito boas intervenções ao longo do jogo, com Cardozo que iniciara a jogada a ir finalizá-la, para o golo da tranquilidade, assim, depois de ter 2 golos de desvantagem na fase inicial do jogo, o Benfica apontava o tento da tranquilidade com ainda 35 minutos para jogar, verdadeiramente notável a reacção benfiquista a um jogo que começou extremante adverso.
   Com a entrada e que entrada de Carlos Martins, o Benfica passou a ser ainda mais dominador, nesta última meia hora, com excepção a uma boa defesa de Quim, só deu Benfica, com várias oportunidades a serem desperdiçadas, quer por falta de algum acerto na finalização, quer por acção de Peiser ou pela trave da sua baliza, até ao fim do jogo, viu-se então um Benfica de classe, uma equipa que de facto quer ser campeã, algo que há muito não se via pelas bandas da luz, numa vitória sem mácula.
Pela positiva: a excelente reacção do Benfica após se ver a perder por 2 golos e Weldon, há tanto tempo sem ser opção, foi determinante na reviravolta do marcador. Pela Negativa: a desplicência na entrada em jogo do Benfica, não fora a sua enorme capacidade e um despertar, este facto podia ter custado muito caro.
Arbitragem de Elmano Santos, sem grandes casos, o jogo foi fácil de dirigir, mas cometeu um pecado, ao marcar mão a Maxi que não existiu, exibindo-lhe um amarelo injusto que o afasta do derby.
   Esta jornada ficou irremediavelmente marcada pela vergonhosa actuação de Soares Dias no derby minhoto e que fique aqui amplamente registado, que não fora essa arbitragem altamente lesiva para o Guimarães e por consequência altamente vantajosa para o Braga, o Benfica podia ontem ter encomendado as faixas de campeão, para quem tanto tem barafustado e enviado para a praça pública uma quantidade industrial de disparates, registo a curiosidade de os ver agora remetidos a um comprometedor silêncio.
    Dentro de campo, o Porto venceu e bem o Marítimo, num bom jogo de futebol, atacante, com ambas as equipas na procura insistente do golo, facto esse que só beneficia o jogo, a equipa portista venceu por 4 a 1, embora ache que pela sua atitude e postura muito positiva no jogo, o Marítimo merecia mais um golo.
   Destaque natural para Falcão, com um sensacional golo de bicicleta, numa execução perfeita e a certeza que estamos na presença de um ponta de lança de enormes recursos e qualidade.
  Em Alvalade, o Sporting bateu sem apelo um Rio-Ave que parece ter dado o estoiro, de facto sofrer 10 golos em 2 jogos, depois de ter revelado uma acerto táctico e um rigor defensivo brilhante ao longo da temporada, é sinal evidente de quebra e disso se aproveitou muito bem o Sporting, uma equipa muito diferente do início de temporada, com mais velocidade no seu jogo e atitude, facto esse que se reflecte nos resultados e nas exibições, num jogo marcado pelo Hatrick de Yannick, que também ele marcou um golo de belo efeito, num fantástico pontapé de moinho.
   O momento do Benfica e do Sporting, faz antever um grande derby, com muita qualidade de jogo e ambição em ambas as equipas, o Benfica que sabe que ganhando, na minha opinião coloca um ponto final na questão do título e um Sporting sem qualquer pressão, que vai discutir o resultado, sempre com o sentimento de querer ferir o seu rival e impedir a sua festa, motivos de sobra para se assistir a um jogo escaldante na Luz.
    Lamentável apenas as palavras de Dias Ferreira no programa "dia seguinte", quando afirma em tom extremanente revoltado contra a decisão do Presidente do seu clube em aceitar adiar o derby para dia 13 de Abril, Terça-Feira, dizendo com um ódio incrível no rosto e nas suas palavras, que por ele nunca aceitaria este adiamento, de facto, esta atitude deste senhor, vem demonstrar o seu mau caracter, a sua falta de educação e respeito, no fundo, uma pessoa que nasce estúpida, estúpida morrerá, este é o caso.
   Compreenderia tais palavras, se a sua equipa tivesse algo em jogo, estivesse na luta por algum objectivo relevante para a vida do clube, mas este não é claramente o caso, a sua equipa está no 4º lugar e dali só poderá sair para baixo, nunca para cima e para quem tantas vezes elogiou outros pela dignificação e representação do país na Europa do futebol, estranha-se, que agora, sendo o Benfica o único representante nacional nas competições europeias, que não tenha por ele um pouco de respeito, lamentável é a palavra que me ocorre.
   No fundo, ele representa um pouco os sportinguistas, que se afirmam diferentes, mas no fundo são tão iguais aos benfiquistas, também eles sempre com o Benfica na alma, eu tenho a certeza e porque isso já aconteceu muitas vezes, inclusive com o Porto, que no sentido de ajudar uma equipam portuguesa na Europa, que o Benfica, aceitaria sem reservas e com espirito de missão, um adiamento em iguais circunstâncias, afinal de contas o que queria Dias Ferreira, jogar no dia seguinte ao Benfica - Liverpool? Aproveitar um Benfica cansado para lhe tentar ganhar e ver a sua missão facilitada? Pois é, eu adoro ganhar, mas ganhar em igualdade de circunstâncias, essas sim, são as vitórias saborosas.
   Outro facto relevante neste fim de semana, aconteceu na Alemanha, com Guerrero, jogador do Hamburgo, a atirar com uma garrafa à cabeça de um adepto, pois bem, este momento é mesmo actual e para se ver a diferença, em Portugal, segundo o Conselho de Justiça, tal agressão não valeria mais de 3 a 4 jogos de suspensão, o clube viria em acérrima defesa do seu jogador contra o pagante, o jogador era elevado à condição de Herói e o espectador agredido à condição de malandro, ele que apenas pagou para ali estar, de facto, a diferença na disciplina e na mentalidade é gritante, na Alemanha, o próprio Presidente do clube se apressou a condenar o jogador, dizendo mesmo que quem tem atitudes daquelas não pode jogar futebol e o jogador foi obrigado a retratar-se e a pedir desculpas na televisão do clube ao espectador agredido. Parecido com o caso de Hulk e Sapunaru em Portugal não é?

9 comentários:

VHugo disse...

Este fim de semana foi louco caro Jotas.
Sexta foi a vergonha que se viu, Sábado a enxurrada de golos no caixote do freixo. Ontem tal como tu, eu também cheguei a desesperar entre o minuto 12 e o minuto 17 do jogo. Elmano fez o seu trabalho: descortinar um amarelo a Maxi. Mas não teremos problemas, lembremo-nos do dia do olhanense-benfica...e na semna seguinte o Benfica-Porto...Por isso não nos preocupemos que JJ vai arranjar uma equipa que irá certamente vencer o Sporting...aqcredito em Ruben Amorim na direita e Ramires a titular.

www.forçamagicoslb.blogspot.com

magalhães.Sad.SLB disse...

Jotas, aqui está mais uma brilhante análise. Ontem de facto entramos adormecidos, sofremos 2 golos como que para testar a nossa (adeptos e equipa) capacidade de sofrimento.. Na união, querer e ambição da equipa encetámos uma super-reviravolta e vencemos e bem o jogo.

Venha o Liverpoll e Sporting!!

Saudações Gloriosas.
RF
http://magalhaes-sad-slb.blogs.sapo.pt/

Manuel Oliveira disse...

Amigo Jotas, que reviravolta!
Pensei como tu ao ver o 2º golo da Naval. Fiquei revoltado com a displicência da equipa no início do jogo. Felizmente mostraram depois o seu lado mais positivo, a sua indiscutível classe.
Sobre esse Dias Ferreira, ele tem memória curta, esqueceu-se que em Fev. aceitámos a antecipação do jogo da Taça da Liga, o célebre da percentagem de bilhetes prometida e não cumprida.
Abraço.

troza disse...

Belo post, bela análise e boas referências a notícias da actualidade.

1 - Benfica: ganhou à Naval e, tal como tu, também acredito que a vitória frente ao Sporting é um ponto final na questão do título até porque não acredito que o Braga ganhe o próximo jogo fora. Eu sou super pessimista no que toca ao Benfica talvez pelas mesmas razões que tu e as desilusões de outras épocas faz mesmo com que eu só festeje no fim, pois a verdade é que estamos mais habituados a desilusões do que vitórias. Espero que agora comecemos a inverter a situação e que os jogadores nunca sintam isso.

2 - Maxi: era de esperar que acontecesse alguma coisa e ele visse um amarelo estúpido. O Jorge Sousa também mostrou amarelo ao Di Maria frente ao Setúbal... Não foi um roubo escandaloso mas um lance habilidoso como estamos bem habituados no futebol português

3 - O Braga vs Guimarães ainda vai dar muito que falar, mas acredito que a liga vá perdoar ao arbitro o seu maior erro: mostrar vermelho e não indicar a ninguém que afinal era só amarelo...

4 - Porto e Sporting em grande nesta jornada. E aqui reside um dos maiores perigos nas 5 finais que faltam: duas equipas a subir de forma que vão fazer de tudo para não deixar o Benfica ganhar. Vamos a ver se o Benfica não falha mais nestes dois jogos do que o que deve.

5 - Anti-benfiquismo das lagartixas: é assim a vida. Quando eles começarem a olhar para o Sporting em vez de olharem desta forma para o Benfica talvez ganhem mais que 8 campeonatos em 50 anos. Mas atenção que nem todos os Sportinguistas são assim.

6 - Para juntares a esse exemplo basta lembrar o que aconteceu com o Cantona. Mas o nosso pais é assim: corrupção, atirar areia para os olhos dos portugueses... enfim... eu sei que isto é só futebol e não é importante, mas é um facto que não acontece só no futebol.

Éter disse...

Se, como acredito, passarmos o Liverpool, o Airton tem que ser titular em alguns jogos. O Javi está estoirado.

Nuno disse...

Caro Jota,

Ponham a Naval a ganhar 2-0 aos 12 minutos e a seguir escolham 1 ou 2 equipas que pudessem dar a volta ao resultado em 20 minutos.

Barcelona ?e Manchester? E com sorte!

Os mais racionais, objectivos, imparciais e amantes do desporto acima do clube, de que eu sou paradigma, podem dizer 3 equipas: Barcelona com Messi, Manchester com Rooney e Benfica com Weldon!

Já cheira a CAMPEÃO!!!!

sloml disse...

Jotas, que falta de confiança na nossa equipa é essa, pá? Confesso que noutros anos teria esse pensamento, mas a verdade é que desta vez nem fiquei preocupado com os 2 golos sofridos, curiosamente. Tive a mesma reacção que quando sofremos o golo em Marselha e também com o Liverpool. E essa é a grande virtude deste Benfica de Jesus: faz-me acreditar que podemos sempre, mas sempre, ganhar. Como nunca na vida me tinha acontecido.

Flip NNunes disse...

10 pontos exactamente!! esta quase.. o sonho se aproxima!!

Joel disse...

Grande vitoria. Apesar de termos começado a perder eu nao tinha duvidas de que iamos dar a volta ao resultado. Noutras épocas jamais o iamos conseguir, mas este ano não duvidei da vitoria.

Abraço

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista