quinta-feira, 1 de abril de 2010

LIGA EUROPA - Um jogo fantástico, num ambiente magnífico.

--- Numa noite de casa cheia, mais uma, assistiu-se no Estádio da Luz a um jogo fantástico de futebol, entre 2 grandes equipas, com um ambiente estonteante de fervor clubístico a uma equipa que mais uma vez mostrou ser merecedora da confiança e apoio dos seus adeptos, enquanto os campeões das ligas corruptas ladram, nós, Benfica, vamos mostrando um futebol de grande qualidade.
   BENFICA 2 LIVERPOOL 1 - Este não é um resultado que ofereça grande margem de erro, é contudo uma vitória, saborosa porque foi contra uma grande equipa e porque foi merecido pelo Benfica.
   O Liverpool entrou mais seguro de si no jogo, aproveitando alguma ansiedade de uma equipa menos rodada neste tipo de jogos e embora não houvesse aquilo que se diz de um domínio por parte de qualquer das equipas, sentia-se um Liverpool mais senhor de si e foi precisamente nessa fase que num lance de bola parada, Agger inaugura o marcador, num lance de alguma desplicência da defensiva do Benfica, que segundo o seu treinador, sabia que o seu adversário marcava livres desta forma, mas o futebol é isto, erros e mérito do adversário.
    Curiosamente esse golo não enervou o Benfica, pelo contrário soltou-o, como se a responsabilidade de de entrar bem na partida tivesse desaparecido e começou a assumir as rédeas do jogo.
   O Domínio do Benfica era evidente, velocidade nas transicções, embora alguma dificuldade em roubar a bola ao adversário e os lances de perigo começavam a surgir na baliza de Reina, com Cardozo a revelar-se demasiado perdulário, mas a verdade é que apesar de 2 ou 3 boas situações de finalização, a bola não queria entrar, até que se deu o minuto 30 e com esse minuto a expulsão de Babel, até então um perigo à solta, sinceramente, talvez por estar habituado a ver Bruno Alves a fazer bem pior e a continuar em campo, ou por estar habituado a alguma permissividade da maioria dos árbitros portugueses, pareceu-me algo forçada a sua expulsão, embora ele tenha posto a mão no rosto de Luisão por 2 vezes e essa expulsão mudou um pouco o cariz do jogo, isto porque o Liverpool com uma unidade a menos, já não conseguia ter tanto tempo a bola em seu poder e com isso o Benfica ganhou a posse de bola e conseguiu acelerar o seu jogo.
   De facto, os últimos 15 minutos da 1ª parte, foram de autêntico sufoco para a defensiva do Liverpool, Di Maria, Aimar e Ramires conseguiam finalmente criar muitos desiquílibrios no último terço do terreno e quer Maxi, quer Coentrão, apareciam muito mais vezes a desiquilibrar no ataque, mas o raio da bola teimou em não entrar e com isso o Benfica chegava em desavantagem imerecida ao intervalo.
   Na 2ª parte, o ritmo de jogo continuou elevado, realmente, com tanto jogo já disputado, só uma equipa muito bem física e psicológicamente, consegue aguentar um ritmo destes.
   Mas o pecado da finalização continuava e com ele Cardozo, perdulário, com uma tremenda incapacidade no jogo áereo, acontece aos melhores, há fases assim e o Benfica desperdiçava ocasiões eminentes de golo, até que após uma bomba do mesmo Cardozo ao poste, faz com que a bola sobre para o raio de acção de Aimar e este de forma muito inteligente, ganha um penalti que é indiscutível, ao aperceber-se da velocidade a que um defensor adversário vinha para a bola, protegeu-a e esperou pelo atropelo de que foi vítima.
   Ansiedade na Luz, Cardozo vai para a marca de grande penalidade e na memória os 4 penaltis desperdiçados por ele sobre pressão, ainda por cima estava numa noite de desacerto, mas eis que Tacuara parte para a bola e fuzila autênticamente Reina, fazendo o tento da igualdade, que diga-se, já há muito o Benfica merecia.
    Era impressionante a velocidade a que o jogo se desenrolava, o espectáculo era bom, o público vibrava e o Liverpool começava a mostrar dificuldades em estancar o ritmo forte do jogo e depois de mais desperdício de algumas boas situações para o 2º golo, eis que Di Maria, rompe pela linha de fundo e quando faz o cruzamento, Agger põe mão na bola e pela 1ª vez vimos um dos árbitros da linha de fundo a marcar penalti e mesmo assim hesitou, mas a mão era mais que evidente, aliás, já antes, uma mão na área tinha ficado por marcar contra o Liverpool.
   De novo o suspense instalado na Luz e de novo Cardozo e o pensamento que Reina já sabe como ele bate e que é em força, puro engano, desta vez Cardozo engana Reina e mais de 60 mil pessoas na Luz, qual cubo de gelo, em jeito, manda Reina para um lado e faz a bola entrar devagar do outro lado, estava feita  a mais que justa reviravolta no marcador.
   Daí até ao fim, apenas um susto e que susto, uma perda de bola a meio campo pemite um contra-ataque ao Liverpool, Luisão perde um pouco a sua posição e Kuyt isola Torres na cara de Júlio César, adivinhava-se a igualdade, mas para espanto de todos, ele falha o remate, já do lado do Benfica, a procura do terceiro golo, mas agora sem tanta intensidade e a destacar apenas um lance em que Cardozo leva dentro da área adversária uma patada no peito e mais um penalti por marcar.
    Vitória justa do Benfica, embora ache que merecia o prémio de um terceiro golo e tudo em aberto para o jogo da 2ª mão, onde as dificuldades serão imensas, mas perante a qualidade do Benfica, a esperança que se atinja as meias finais são legítimas e fundadas.
   Pela positiva: O grande jogo proporcionado por ambas as equipas, são estes jogos que dão gosto ver no Estádio, deslumbrante e Fábio Coentrão, para mim o melhor do Benfica, rigoroso a defender, expedito a atacar e um pulmão impressionante para quem fez 90 minutos em autêntico vai-vem. Pela negativa: O comportamento dos NN, este lançamento estúpido de petardos vai sair caro ao Benfica e só por sorte não acertaram no árbitro de linha de baliza, caso acontecesse, o jogo parava e a eliminação seria certa, de uma vez por todas, quem não sabe estar num jogo de futebol, não pode entrar, é que o ou os otários que lançaram os petardos, um dia, ainda vão sair muito caro ao clube.
   Arbitragem dificil para o sueco, com muitos erros, rigoroso na expulsão de Babel, permissivo com David Luiz que abusou na dureza sobre Torres e vista grossa a mais 2 penalidades contra o Liverpool, com tantos e graves erros, só se pode classificar como muito negativa, embora num jogo complicado.
   Para terminar destacar a imagem daquela criança a pular e a chorar de imensa alegria no 1º golo do Benfica, fantástico o amor de uma criança ao seu clube, aquele menino sensibilizou quem o viu, uma imagem que a mim me marcou, pelo carinho e o amor de uma criança ao seu clube, foi de facto uma imagem de imenso simbolismo e que me comoveu. Sei que ela não vai ver isto, mas mesmo assim e porque as crianças são o que de mais belo e melhor há no mundo, um beijinho de ternura a um menino que é para mim já um símbolo no Amor à causa benfiquista.    
     Esta primeira mão dos 1/4 de final da Liga Europa, ficaram marcados pelo grande nivelamento nos resultados, o que demonstra bem o equílibrio dos jogos e da dificuldade dos mesmos na 2ª mão. AQUI FICAM OS RESULTADOS: Hamburgo 2 St. Liége 1; Fulham 2 Wolfsburg 1; Valência 2 At. Madrid 2

6 comentários:

joel disse...

Grande Benfica. Grande vitoria e desta vez cardozo nao falhou nos penalties.
Temos grandes hipoteses de passar esta eliminatoria

http://aguiavoaalto.blogspot.com/
saudaçoes benfiquistas

Nuno disse...

Caro Jota,

Grande noite Europeia!

Vai ser mito complicado lá em LIVERPOOL mas tivemos em Marselha vamos marcar um golo e passar a eliminatória!

Bom Fim e Semana!

Manuel Oliveira disse...

Amigo Jotas, belo relato do que se passou em campo. Infelizmente tive de me contentar com a TV. Apesar do 0-1 bem cedo, tive sempre a certeza da reviravolta face às oportunidades que a equipa ia criando.
Vi essa imagem da criança também. Marcante!
Grande abraço.

troza disse...

Mais uma grande noite!

Quanto à arbitragem: a expulsão é um pouco forçada mas ele fez aquilo duas vezes com o arbitro a ver... Provocação clara... uma vez passa mas duas de seguida... Além disso os jogadores não podem ser estúpidos ao ponto de dar razões aos árbitros para serem expulsos.

E depois disso, 2 penaltis roubados... os 2 do Benfica foram claros.

E a criança... fez-me lembrar o dia 14 de Maio de 2005 quando o Luisão marcou golo... :D

sloml disse...

Jotas, foi uma vitória muito difícil, bastante polémica, mas merecidíssima. E continuo a acreditar que vamos passar às meias.

VHugo disse...

Caro Jotas eu estive lá e viveu-se um ambiente fantástico. Vitória mais que merecida, pena o Cardozo ter falhado tanto. Parece é que hoje em braga, já não se olhou para o relógio...

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista