segunda-feira, 16 de julho de 2012

FINAL DE ESTÁGIO COM EMPATE - Num jogo exigente.

   Terminou o estágio do Benfica, com o seu último jogo, em França, frente ao Lille, um jogo exigente, numa fase em que naturalmente o cansaço sobre os jogadores pesa, continuando assim a equipa a caminhar com segurança, para que se encontre bem no começo da época.
BENFICA 0 LILLE 0 - Um bom teste para o Benfica, numa fase em que o trabalho físico é intenso, 3 jogos numa semana é desgastante e hoje a nota dominante, foi vermos uma adversário mais fresco e solto, também fruto de ter mais tempo de trabalho que o Benfica.
    O jogo teve sempre uma ritmo agradável, mas as defesas estiveram quase sempre melhor que o ataque, algo também perfeitamente normal nesta fase, pois a frescura dos jogadores ainda não lhes permite fazer piques com facilidade e a clarividência de passe ainda não é a ideal e a importância destes jogos é isso mesmo, dar ritmo, confiança e frescura física que permita haver maior velocidade quer na execução quer no pique.
    Apenas depois dos 20 minutos houve o primeiro momento de algum frissom, um remate perigoso para defesa de Artur, que mais uma vez mostrou que é de facto um guarda - redes de enorme categoria, sempre que a defesa não esteve lá, o muro Artur respondeu em grande.
   Depois deu-se a saída de Enzo Pérez devido a algumas queixas musculares, também elas normais nesta fase, e a entrada de Nolito e com o espanhol em campo o Benfica ganha actividade, de facto, Nolito insiste, puxa e empurra a equipa e descobre espaços com alguma facilidade, mal entrou, teve um grande lance que acabou com um remate em jeito, cheio de intenção com o poste a negar-lhe o golo.
  Na 2ª parte, o Benfica entrou mais determinado, só que o Lille mostrava organização e já uma capacidade física diferente que lhe permitia ser mais rápido sobre a bola, assim o Benfica tinha alguma dificuldade em conseguir criar espaços e oportunidades de golo, mesmo com a equipa sempre a pressionar alto.
   Obviamente que estranho e mau sinal, seria o Benfica mostrar-se já num elevado patamar, esse caminho terá de ser gradual e sem pressas, a competição só começa daqui a 30 dias.
   Ola John mostra-se ainda algo verde, bons pormenores, como no passe fantástico para Bruno César chutar contra o guarda redes adversário, saindo para dar lugar a Carlos Martins.
   O internacional português confirmou algo que sempre defendi, a sua saída na época passada foi um erro crasso, porque tem dinâmica, entrega e consegue fazer diversas posições no meio campo, entrou no jogo e o Benfica voltou a crescer, pena que num grande remate a bola tenha batido na trave, merecia o golo e creio que desta vez Martins vai ficar, pois cometer 2 vezes o mesmo erro seria algo difícil de perceber.
   A partir dos 70 minutos começaram as substituições sempre em catadupa e usuais nestes jogos e com isso o joga a perder qualidade e ritmo.
   Uma palavra final para Melgarejo, na ausência já incompreensível de um lateral esquerdo, o paraguaio teve uma atitude em campo louvável, embora, como também não é surpresa, se perca imenso em termos defensivos, mas ofensivamente é um miúdo de um potencial imenso e julgo que poderá ser um grande reforço ao longo da temporada, mas na minha opinião como extremo.
   Concluindo, mais um bom teste à capacidade actual do Benfica e agora há que continuar o caminho com a certeza que de jogo para jogo a evolução da equipa e a adaptação dos novos jogadores, será ada vez maior.

4 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Bom jogo-treino, competitivo.
Também acho que Carlos Martins é essencial neste plantel porque joga em qualquer posição do meio campo e chuta sempre que tem condições para isso. Apesar de só ter jogado meia hora, deve ter sido quem mais rematou.
Sobre o plantel temos de esperar pelo dia 31 de Agosto para saber quem fica e quem sai.

Abraço.

Ricardo/águia_livre disse...

Sem dúvida que o empréstimo do C. Martins foi um erro crasso.

O que se passará com Aimar que não joga???

Cumprimentos

Jotas disse...

Creio que o aimar tem andado a treinar condicionado.

Minha Chama disse...

Por acaso não gosto de falar em tyempo de aquecimento de baterias. É coisa minha!

Só vi cerca de 1 hora dos 3 jogos e deu para ver que o lado esquerdo ainda tem falta de pedal.

No entanto, e no cômputo geral parece que a máquina está relativamente afinada para a luta que se avizinha.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista