segunda-feira, 28 de maio de 2012

FASE DO DEFESO - É importante estarmos todos unidos.

   Oficialmente terminada a época 2011/12, estamos agora na fase que se denomina por fase do defeso, a qual serve essencialmente para que os clubes retoquem as suas equipas, arrumem a casa, façam os negócios quer de vendas quer de compras, uma fase por um lado chata porque nos falta o sal e a pimenta dos jogos a sério, mas que acaba  também por servir para nós adeptos nos centrar-mos noutros assuntos, descansar da excessiva quantidade de bola que vai passando pelas televisões, com o bicho a crescer até que a bola volte de novo a rolar.
       É também nesta fase que os adeptos das mais variadas equipas vão gerando as suas expectativas para a temporada que está a ser preparada, no caso que mais me interessa, ou seja, o Benfica, julgo que é oportuno e salutar, que nós adeptos, demos o benefício da dúvida a estrutura do nosso futebol, na preparação e construção do plantel que atacará a próxima temporada, digo isto porque é importante neste momento paz e alguma harmonia em todos os benfiquistas, estarmos todos unidos num amor que nos é comum, o Benfica, a estabilidade é a nota mais importante e esta fase é essencial para um possível sucesso ou insucesso para a nova temporada, ou seja, a responsabilidade para que o clube possa trabalhar em paz é de todos nós, as trincas e as divisões em nada ajudam o clube.
    A fase para que surjam ideias e projectos diferentes ainda vem longe e quando ela surgir, então sim, debata-se, questione-se e cada um no local próprio, diga de sua justiça, se assim for, estaremos certamente todos a prestar um bom serviço ao clube e a impedir que os verdadeiros inimigos do clube, que devem estar sempre fora e não dentro, usem actos dos próprios benfiquistas para atacar o clube, como sucedeu com o aproveitamento das infelizes pinturas rupestres que alguns se entreteram a escrever na nossa casa, que para além de ser danoso para o que é nosso, apenas serviu para surgir num comunicado de um clube rival, sendo esse o grande serviço que os seus autores e defensores prestaram ao Benfica, por isso digo, é fundamental ter decoro e algum cuidado, para não dar armas aos rivais, é triste quando essas armas são oferecidas por aqueles que se dizem ser adeptos do clube, além da minha condenação pública de qualquer acto de vandalismo, mais ainda quando ele é feito nas nossas próprias instalações.
    Julgo que a política de contratações que está a ser seguida pelo clube é a adequada, ou seja, procurando não só jovens de grande potencial que poderão vir a ser mais valias, como tentar ir buscar valores que se sabe serem seguros e que também eles poderão gerar mais valias futuras.
   Se o Benfica conseguir aliar isso ao colmatar das lacunas que o plantel evidenciou, então, as bases para o sucesso estarão criadas, embora sempre sujeitas à bola no poste, o que é uma contigência natural deste desporto e aos factores alheios ao jogo, que são aqueles que mais me preocupam e que podem destruir tudo o que de bom possa ser feito e a esses há que estar atento desde o princípio, prevendo e antecipando manobras alheias e denunciando-as sem pudor em tempo oportuno, algo que na minha perspectiva poderia ter sido feito de forma mais positiva.
    As contratações já garantidas de Ola John e de Hugo Vieira, enquadram-se naquilo que atrás disse, são jovens com qualidade, margem de progressão e que bem inseridos e trabalhados, além da sua utilidade desportiva, serão mais valias e se Hugo Vieira me parece que vem para uma posição em que o Benfica tem muitas soluções de qualidade, já o jovem extremo holandês vem suprir alguma falta de velocidade e profundidade nas alas.
    Julgo que o Benfica, a não ser para suprir eventuais vendas não precisa de muito mais investimento, este plantel é já de si bom, tem qualidade e muitas soluções, sendo apenas necessário e urgente a contratação de um lateral esquerdo que não ofereça qualquer dúvida de qualidade e que seja um jogador que entre de caras no 11 encarnado, porque alternativa para a direita da defesa julgo que a equipa já tem, chama-se Daniel Wass e fez uma grande temporada em França, tanto que são já muitos os interessados, pelo que julgo que seria o concorrente ideal a Maxi Pereira, podendo mesmo jogar muitas vezes de forma a gerir o esforço e as constantes viagens a que vai ser sujeito o nosso querido uruguaio.
    Concluindo, julgo que a direcção está a trabalhar bem e tranquilamente, de forma atempada, na preparação da equipa, para que a 2 de Julho, todas as questões em relação ao nosso plantel principal estejam definidas, para que depois, Jorge Jesus, tome as suas opções em relação aos muitos jovens de valor do clube que certamente terão e lhes fará bem em rodar em outras equipas que lhes permitam fazer minutos e crescer, nunca esquecendo de olhar para a nossa formação e equipa B, que julgo poder vir a ser uma importante ponte no recrutamento e jovens valores que possam surgir.

3 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Concordo amigo Jotas, nós benfiquistas não podemos dar armas ao inimigo.
Precisamos de dois laterais, um para ser titular à esquerda e um para alternativa a Maxi. Se é Wass não sei, até porque ele ao que parece não quer voltar para ser suplente. Veremos!

Abraço.

GuachosVermelhos disse...

Concordo genericamente com a analise que o amigo Jotas faz!
O pior vai ser controlar os ataques que virão da parte dos merdias...
Os direitos televisivos e a aparente mudança de estratégia de comunicação do Benfica, assim o fazem prever!
Vai ser preciso muita unidade para parar tanta bala...

Magas disse...

Ora bem! mas as sagradas escrituras, tem de ser mais acutilantes.

Pegar num espelho e começar logo a pedir bênção do papa, vai ser o destino de tanta gloriosidade.

O pregador não pode engasgar, senão da música só se ouve o bombo.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista