quinta-feira, 31 de maio de 2012

VIRAR A PÁGINA - Tempo de Euro

   A época está oficialmente encerrada, como tal, apesar de obviamente estar sempre atento a notícias do meu Benfica, o tempo é agora de selecção e por inerência do Euro 2012, que está a a pouco mais de uma semana de se iniciar.
    Quem acompanha este espaço, sabe que sempre fui um fã de Portugal, sempre torci imenso pelo sucesso da nossa selecção e durante o Europeu certamente não será diferente.
   Antes de dizer o que penso sobre este grupo que representará o país na Polónia e Ucrânia, não posso deixar de comentar aquilo que para mim não foi nenhuma novidade, as palavras de Scolari que confirmam apenas aquilo que é do senso comum e que há muito já toda a gente tinha percebido, a influência de Pinto da Costa nas escolhas e decisões da nossa selecção.
    Não foi para mim surpresa nenhuma, afinal de contas, qualquer idiota sabe da influência que este senhor exerce nos mais diversos meios do nosso futebol, estranho no fundo, seria que não exercesse toda essa influência na selecção, sabendo-se como ela valoriza activos, no fundo, esta realidade é latente há muitos anos e para os menos atentos, basta relembrar que já muito antes, Manuel José, havia dito que só não foi seleccionador nacional porque Pinto da Costa impediu, como tal, só os distraídos podem ter ficado distraídos.
    Também não é novidade para ninguém que o Presidente portista, sempre que alguém se atravessa no seu caminho ou tente impedir que concretize os seus intentos, ganha desde logo um inimigo capaz de usar de todos os meios para atingir os seus fins, as pessoas sem escrúpulos são assim e foi assim que ele foi fazendo que o seu clube ganhasse hegemonia nas mais diversas áreas e modalidades.
   Ora foi precisamente por Scolari lhe ter feito frente que esse senhor que se vai pavoneando e no seio da sua imensa impunidade, lhe moveu tremenda perseguição e ataques sem conta, que sempre gostei do seu tempo na selecção, mais do que por ter sido o seleccionador com melhores resultados de sempre à frente de Portugal, adorei-o pela coragem e determinação com que enfrentou os mais diversos centros de poder do nosso futebolzinho e o imenso mau estar que lhes foi causando, pena que outros não tenham semelhante coragem.
    Posto isto, importa falar da actual equipa das quinas, agora mais que todas as politiquices que tanto prejudicam o futebol português, importa concentrar atenções no relvado e apoiar aqueles que representarão Portugal no Euro. 
   Obviamente irei torcer pelo melhor resultado possível para Portugal, mas infelizmente, esta selecção, na minha opinião, é das mais fracas dos últimos tempos e a tendência é para a situação se agravar, caso a Federação continue impávida e serena a assistir a decapitação do jovem jogador nacional, caso daqui a uns anos não queiramos voltar a cair nos tempos em que nem sequer conseguíamos a ir as fases finais, há que adoptar medidas rigorosas de protecção aos jovens portugueses.
    Comparar a qualidade esta selecção com a geração de Figo, Rui Costa, João Pinto, Baía, Paulo Sousa  ou com aquela que nos representou no Euro 2004, é o mesmo que comparar um Ferrari a um Fiat 600.
    Julgo que esta selecção tem imensas lacunas, se é verdade que nas alas temos jogadores fantásticos como Nani e principalmente Ronaldo, olhando para os outros sectores, parecem-me todos eles de grande debilidade e com imensas lacunas, o nosso meio campo não tem um jogador criativo, capaz de romper com um passe as defesas adversárias, como o faziam Rui Costa e Deco, não tem velocidade no meio campo e falta-lhe um elemento forte de ligação defesa/ meio campo, como o eram Paulo Sousa e Costinha.
   Por muito que queira estar enganado, sinceramente não acredito no sucesso desta selecção, acho até ridículo um certo jornalismo que eleva o potencial desta equipa à condição de candidato a qualquer coisas, infelizmente não creio que sejamos candidatos a algo, apenas espero estar enganado e acreditem que o meu pessimismo não advém do grupo em que estamos inseridos, advém mesmo de achar que esta equipa é demasiado deficitária em termos qualitativos e se é verdade que ainda podemos constituir um onze com relativa qualidade, olhamos para alternativas válidas e parecem-me todas elas débeis.
   Contudo, existe sempre alguma fé, se Paulo Bento conseguir construir um grupo coeso, unido, lutador, se os jogadores perceberem que têm de ser humildes e perceberem que há equipas bem mais poderosas que a nossa e fizeram das fraquezas força, então, sem grande alarido, com calma, pode ser que façamos algo engraçado, embora o engraçado seja pouco mais que conseguir passar este grupo.
   A ver vamos, a expectativa cresce e a minha ansiedade aumenta, até porque adoro estar colado ao televisor a assistir a grandes competições como esta. Força Portugal.

1 comentário:

MAGALHÃES-SAD-SLB disse...

Apesar de tudo, FORÇA PORTUGAL!!!

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista