domingo, 3 de janeiro de 2010

TAÇA DA LIGA - Importante entrar a ganhar.

--- Disputou-se hoje a 1ª jornada da fase de grupos da Taça da Liga, em que as maiores surpresas terão sido o empate do Trofense em Leiria (Parabéns ao Vhugo do blogue "Viva o Benfica" ) e a vitória do Rio-Ave em Guimarães, a demonstrar bem as dificuldades que o Benfica pode esperar na próxima jornada, frente a uma das mais bem organizadas equipas do nosso futebol.
   De resto, tudo sem surpresas, se atendermos que o Sporting, independentemente do momento que atravessa, ter de ser sempre considerado favorito quando joga no seu estádio.
BENFICA 1 NACIONAL 0 - Vitória sofrida, mas justa, da única equipa que desde o 1º minuto tudo fez para vencer, embora nem sempre jogando bem, num relvado que tem de ser revisto, pois só prejudica quem joga para vencer e o Benfica joga sempre para vencer.
    O jogo começou numa toada lenta, com o Benfica a tomar as rédeas do encontro, mas sem conseguir ultrapassar uma equipa mais preocupada em defender e que prostada no seu meio campo, retirava espaços e fluidez ao seu adversário, que não conseguia dar velocidade ao seu futebol, de facto, nesta 1ª parte, não houve praticamente registo de grandes oportunidades, pese embora um golo invalidado ao Nacional, num lance muito duvidoso, em que me pareceu que o avançado madeirense, estava muito ligeiramente adiantado em relação ao último defensor encarnado, mas é dos tais, em que na minha opinião se deve deixar seguir a jogada, ou seja, em Portugal, na dúvida, muitas vezes anulam-se os lances, o que é um princípio errado.
Na 2ª parte, houve muito mais Benfica, mercê essencialmente da acção de Saviola, um jogador fora de série, com uma inteligência, técnica e capacidade de criar roturas nos adversários verdadeiramente incrível, o qual, ao recuar no terreno para fazer o transporte da bola de trás para a frente, confundiu as marcações do adversário e abriu uma série de brechas na até então bem organizada defesa do Nacional e aí, com mais velocidade nas transições, acompanhada de uma pressão em zonas mais adiantadas do terreno, o Benfica foi criando sucessivos lances de perigo, e antes do merecido golo do inspirado Saviola que acabou por dar justiça ao maior domínio de um Benfica que teve 66% de posse de bola e fez o triplo dos ataques do seu adversário, os madeirenses, apenas por uma vez havima conseguido incomodar o Benfica, num lance infantilmente desperdiçado por Rodrigo, que isolado, tentou driblar David Luiz, que faz um corte absolutamente fantástico, sem qualquer falta, uma vez que o contacto após o corte na bola era inevitável..
   Longe de ser uma grande exibição, o que se compreende, pelo longo periodo de inactividade da competição e por força de uma meio campo refeito, em que a única unidade normalmente titular era Javi Garcia, o Benfica tentou sempre o prémio do golo, mérito lhe seja dado por tamanha persistência.
   Com a desvantagem no marcador, finalmente o Nacional saiu da toca, criando algumas dificuldades na defesa encarnada, com Anselmo a falhar mesmo na cara de Quim uma oportunidade de golo feito, o que diga-se seria imerecido, embora o Benfica em rápidos contra ataques, cheirava sempre a possibilidade de poder ampliar a sua vantagem.
   Enfim, foi um jogo com uma 2ª parte agradável, nem sempre bem jogado, mas com um vencedor justo, fruto da sua maior persistência.
Destaques pela positiva, a Saviola, mais um jogão com pormenores deliciosos, com o túnel a um defensor do Nacional, pela persistência do Benfica, sempre a acreditar no golo, pela negativa, o mau estado do relvado e o facto do Nacional só se lembrar que um jogo é mais do que ter 11 jogadores atrás da linha do bola e que não se pode atacar só quando se está a perder.
Arbitragem de Olegário Benquerença muito negativa, bem no capítulo técnico, embora mal auxiliado, como no golo do Nacional, em que esses lances de dúvida devem beneficiar quem ataca, embora um fora de jogo, seja sempre um fora de jogo, mesmo que por milímetros e muito mal no capítulo disciplinar, ao perdoar a expulsão a Luisão por pontapear um adversário e no seguimento da jogada a Amuneke por agressão a Javi Garcia, mostra amarelo é ridículo, mais valia fazer de conta que não viu e não se entende, como Maxi Pereira termina o jogo sem um amarelo e porque raio se perdoa um 2º amarelo a Tomasevic, numa falta a roçar o veremelho, mau demais.
  Quero num entanto aqui realçar algo que para mim significa muito mais que uma vitória ou uma derrota num jogo de futebol, as fantásticas palavras de Jorge Jesus ao seu colega de profissão Manuel Machado: "Jogamos hoje com o Nacional, toda a gente sabe que eu e o Manuel Machado, desportivamente, temos ideias diferentes, mas gostava que ele hoje estivesse aqui, era sinal que estava melhor de saúde. Desejo que rapidamente recupere a saúde e que possa terminar esta época no comando do Nacional".       
SPORTING 2 BRAGA 1 - Um jogo muito semelhante ao Benfica - Nacional, ou seja , com duas partes bem distintas, uma 1ª parte lenta, nem sempre bem jogada, com raríssimas situações de golo e com um Braga a entrar melhor no jogo, chegando mesmo a colocar a bola nas redes de Patrício, num lance bem anulado por fora de jogo de Meyong.
   O Sporting mostrava-se algo nervoso e com alguma dificuldade em ligar o seu meio campo ao ataque, com Postiga e Saleiro normalmente muito desacompanhados no ataque, pelo que a bola raramente chegava com perigo ao seu ataque, já o Braga, sem dominar, controlava o jogo, mas a verdade é que exceptuando o lance atrás descrito, também não criava lances de perigo, ou seja, as defesas, sobrepunham-se com facilidade aos ataques, mas quando nada o fazia prever, tal o cariz do jogo, numa recuperação de bola e grande arrancada pelo corredor central, Grimi serve de bandeja Saleiro, que após um grande movimento de Postiga, que arrastou consigo os centrais do Braga, remata forte e colocado sem hipótese para o guardião adversário, fazendo o golo da vantagem com que o Sporting de modo algo feliz chegou ao intervalo.
  Na 2ª parte, houve mais e melhor futebol, embora não sendo um grande jogo, houve mais emoção e 2 grandes golos, num jogo que chegou a ser algo rasgadinho.
  Compreensivelmente, o Braga entrou à procura do empate e nesta fase, o Sporting não só não conseguia ter a bola, como recuava demasiado, até que Alan, num lance quase fotocópia do seu golo marcado para o campeonato, faz o tento da igualdade, num golo de belo efeito, estava colocada a justiça no marcador.
   Pensava-se que este golo iria enervar ainda mais o Sporting, mas puro engano, curiosamente, após este golo, foi o Sporting quem partiu para a frente e aos poucos começou a encostar o Braga lá atrás, jogando de uma forma séria, com entrega e pressão sobre a bola, como há muito não se via na equipa, embora, ainda longe de ter feito uma grande exibição.
   Fruto desse domínio, a equipa de Alvalade criava alguns calafrios na área arsenalista, causando em simultâneo dois enormes calafrios, com 2 excelentes intervenções do guarda redes polaco do Braga, até que finalmente Miguel Veloso fura a muralha, com um fantástico golo, num grande pontapé de pé esquerdo do meio da rua, fazendo o 2 a1, que diga-se já justificava.
   A partir desse golo, o Sporting acalmou, passou a controlar o jogo e continuou a causar embaraços a um Braga que tardava a reagir e só o coneguiu fazer a partir dos 85 minutos, mas mais com o coração do que com a razão, pelo que a vitória leonina foi inteiramente justa.
Destaques pela positiva, a boa reacção do Sporting ao golo do empate do Braga e o golaço de Miguel Veloso, pela negativa, a incapacidade do Braga em reagir ao 2º golo do Sporting.
Arbitragem de Jorge Sousa, foi dificil, mas no geral boa, deixou que alguns jogadores abusassem de entradas duras sem punição disciplinar e julgo que ficou por mostrar cartão vermelho a Miguel Veloso, numa agressão a Filipe Oliveira, completamente desnecessária, mas a qual não poderia ter visto, pois acompanhava o contra ataque do Braga, já no capítulo técnico, nada demais a assinalar.

9 comentários:

Nuno disse...

Passa no meu blog.
Deixei lá uma lembrança.

Abraço

garanhão plus disse...

Genial, assim se pode classificar Saviola, um jogador de classe mundial, o melhor jogador nos relvados portugueses.
O Benfica ganhou muito bem, foi o melhor, jogou mais e não concordo nada com a ideia aqui transmitida que a arbitragem acabou por benificiar o Benfica, ela errou muito, mas para os 2 lados e se houve um golo anulado no limite do fora de jogo ao Nacional, há um penalti claríssimo sobre Fábio Coentrão, além das expulsões perdoadas aos jogadore do Nacional.
O Sporting ganhou com um golo de um jogador que simplesmente já não estaria em campo, pois devia ter sido expulso por dupla agressão sobre Filipe Oliveira.

Anónimo disse...

Parabens pela análise. é esta diferença que nos separa dos nossos adversários. Saber ver quando somos beneficiados e não ter vergonha de dizer quando somos roubados.

carlos silva disse...

Finalmente um bom jogo do meu Sporting que fez uma 2ª parte muito boa, quiça inspirado pela equipa de futsal frente a um grande braga com algumas ausencias(rodriguez eduardo e hugo viana), tal como o Sporting(Liedson, Matias Joao pereira e pongolle).Numa primeira parte morna o Sporting chega bem à vantagem, num golo que podia pender para qualquer um dos lados, mas que nao se justificava para nenhum.Depois o braga entrou muito bem e mostrou o que sabe fazer e empatou justamente com mais um grande golo de alan marcado em alvalade, parece ser sina haver grandes golos em alvalade.E não é que é mesmo, após a grande reacçao do Sporting criando 2 situaçoes de golo clarissimas surge 1 golo de Bandeira de Miguel Veloso, um hino ao futebol.Depois penso que o Sporting geriu e mais uma vez fiquei chateado com Carvalhal mexer muito tarde na equipa como é seu timbre e quanto a mim errado.Vitória justa pela reacçao, mas o empate também se aceitava.Quanto ao arbitro penso que esteve bem, tirando a expulsao do Miguel Veloso(nao pela cotevelada mas pela entrada de pes juntos que é segundo amarelo).Vandinho também devia ter visto amarelo antes, mas penso que nao tem grande influencia no resultado, secalhar a expulsao do Miguel é a unica que pode ter.

Quanto ao Benfica, vou só falar do jogo, que foi mau na primeira parte, sem qualidade e muito quezilento, onde na segunda parte podia o golo ter surgido primeiro para o nacional, que fez um jogo muito bom na luz, mas que nao marcou e depois sofreu num lance esquisito, mas que saviola aproveitou com muito mérito.Para mim o resultado mais justo era o empate, mas a vitória também se aceita.

Do arbitro nao quero falar...Mas dizer que o David luiz fez um corte fantástico bem secalhar é melhor nao comentar.

tibi disse...

recuso me a comentar este slb vs nacional da madeira!mal demais.bem haja para todos

jean jaques disse...

cacetada a maneira do slb apaf!afinal o olegario bemvosquer tambem ajuda o slb apaf!

garanhão plus disse...

Engraçado que quando o Benfica é supostamente benificiado num qualquer jogo, aparece tanta a gente aqui que não é do Benfica, era só para ressalvar este coincidência.
Jean Jacques, da Apaf percebe e muito o seu clube, que o digam os arbitros que foram desabafar com Pinto da Costa.

amo o futebol disse...

Para melhor esclarecimento dos casos dos jogos da Taça da Liga, digo apenas o seguinte: Rodrigo, vitima da suposta falta para penalti cometido por D. Luiz, esboçou algum protesto? Não, e os companheiros de equipa? Não.
Se a arbitragem deste jogo teve uma possível influência no resultado? Teve, mas a não expulsão de Miguel Veloso, aos 63 minutos por agressão também não teve influência no resultado? Claro que teve e se teve, porque raio só se dá realce ao jogo do Benfica?
Jokanovic treinador interino do Nacional sobre a arbitragem, "se o golo foi mal anulado? Pareceu-me que sim, mas é um lance complicado de decidir, não vou por esse caminho, o árbitro até esteve bem", Palavras de Domingos, treinador do Braga, " se Miguel Veloso tivesse sido expulso, já não marcava o golo que deu o triunfo ao Sporting". Posto isto tirem as vossas conclusões.

carlos silva disse...

PARA quem tem escrito amo o futebol no nick, ainda bem que o Veloso não foi expulso.Eu já disse nao vou comentar a arbitragem do SLB neste jogo não quero nem vou, prefiro ficar por aqui.Comentei a do meu clube e disse que o veloso merecia ter ido pa rua.mas o Vandinho se o arbitro fosse rigoroso tb ia.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista