quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

NOVO ANO NOVAS EMOÇÕES - Benfica com dois jogos complicados.

---- Entramos agora no novo ano e depois de uma entrada soft, com uma competição de 2ª linha, que é para mim a Taça da Liga, chegam as emoções do futebol a sério, pelo menos é assim que gosto de pensar neste desporto maravilhoso e pelo qual nutro enorme paixão.
     Neste cenário de final de 1ª volta e início de 2ª volta, em termos de calendário, dos 3 grandes, o Benfica é o único por caprichos do sorteio, que acaba e começa com dois jogos fora de portas e de elevado nível de dificuldade, num cenário que classifico como um pau de dois bicos, ou seja, julgo ser de extrema importância e embora não decisivo, pode vir a revelar-se crucial, vencer estes dois complicados jogos, em Vila do Conde, contra um Rio-Ave, que atendendo ao seu plantel, é para mim a grande sensação a par do Braga deste campeonato, é até por ventura, a equipa mais bem organizada da nossa liga em termos de coesão defensiva, onde se destacam os centrais Gaspar e Fábio Faria. O positivo desta pausa, é que Ramires já recuperou da lesão, Di Maria castigo e tudo indica que Aimar também vai estar disponível, o que necessariamente confere outra qualidade ao meio campo benfiquista.
    Seguidamente, uma sempre complicada deslocação à Madeira, para defrontar uma equipa forte, com bons executantes e pese embora os seus últimos dois jogos, com resultados menos bons, é uma equipa que desde a entrada de Van Gaal (que belo central que nunca chegou onde merecia), melhorou imenso na qualidade do seu futebol, em resultados e por inerência na subida na tabela classificativa, ou seja, dois ossos bem duros de roer.
    Então porque digo que estes jogos representam um pau de dois bicos? Porque, creio que no caso do Benfica somar os 6 pontos, além de toda a carga moral acrescida que vai entrar no seio da equipa, terá o condão de lançar uma enorme pressão sobre os seus mais directos adversários, pela capacidade de força e dinâmica de vitória demonstrada, o que vai fazer com que os adversários, joguem mais pressionados, sem margem de erro, porque vão ficar com a ideia que o Benfica está forte, determinado e não será um alvo fácil de bater, ao invés, caso perca pontos, poderá ser a própria equipa a começar a duvidar das suas capacidades, a dar um alento aos adversários que passam a sentir que este Benfica a qualquer momento pode perder pontos. Espera-nos portanto, um ciclo complicado, mas que pode vir a revelar-se fundamental para o que restará da época, que obviamente será ainda longa após estas duas jornadas.
   Melhor sorte tem o Porto, pois terá 2 jogos em casa, teoricamente mais acessíveis e verá aqui com certeza uma oportunidade única e também ela vital na aproximação ao seu maior rival, apesar de Leiria e Paços de Ferreira serem duas equipas de valor do nosso campeonato, as suas perfomances em casa, são completamente distintas das perfomances fora de portas e julgo que será complicado ao Porto perder aqui pontos, mas lá está, o que o Benfica fizer nestas deslocações, pode ter necessárias implicações nos jogos do Porto, até porque o Benfica em Vila do Conde joga antes.
   Mais fora da corrida, aparece o Sporting, numa missão complicada em termos de campeonato, a ter que recuperar para Braga e Benfica, mais pontos em 16 jogos, que aqueles que esses clubes perderam em 14 jogos, ou seja recuperar 12 pontos, quando até agora, Braga e Benfica só perderam 9 pontos, além da desvantagem que também tem para o Porto.
   Contudo, julgo que Carvalhal e seus pares, depois de um reforço bom e evidente da sua equipa, com toda a injecção de moral que isso acarreta, veêm nestas duas jornadas, a mola impulsionadora da possibilidade de reentrar nas contas, contando para isso com deslizes do Benfica, porque sabe que tem dois jogos de elevado grau de dificuldade e por sua vez, esperando fazer o pleno nos seus jogos caseiros, primeiro frente a um débil Leixões, muito distante quer na qualidade do seu plantel, quer na dos seu jogo da temporada passada e por via disso um adversário acessível e depois recebendo o Nacional, aqui sobe o grau de dificuldade, mas em crise ou não, a obrigação de vitória é obviamente do Sporting e muito mal seria que assim não fosse.
   Já o Braga é uma equipa que tem  forçosamente de entrar nas contas, ser líder, com praticamente meio campeonato jogado, é um sinal de qualidade e que como assumiu o seu treinador, que está na luta pelo título, o que não é fácil, se continuar a vender os seus melhores activos, como é o caso de João Pereira.
   Questiona-se muito, irá o Braga aguentar este ritmo e a pressão até ao final da temporada? É uma incógnita, a pressão de ter de ganhar é diferente da de lutar por um lugar europeu, onde a margem de erro é maior e é aí que poderá eventualmente estar o calcanhar de aquiles desta equipa, até que ponto os seus jogadores estão preparados para aguentar a pressão de ter de ganhar todas as semanas? O futuro responderá a essa questão, num entanto, convém não esquecer um pormenor muito importante e que joga a favor dos bracarenses, a menor sobre carga de jogos, fruto da sua ausência das comeptições europeias e esse é um trunfo importante e a ter em conta.
    O Braga é dos 3 primeiros, aquele que tem um calendário chamado mais normal, um jogo em casa, frente ao Nacional e outro fora, em Coimbra, dois jogos também eles difíceis e que uma equipa que quer mesmo ser campeã tem de vencer e julgo que estes dois jogos, dirão muito daquilo que vai ser o Braga daqui em diante, mas que o coloquem nas contas, o que fez até agora merece pelos menos esse respeito.
   Vamos então em novo ano, para as novas emoções, na esperança de assistirmos a bons jogos, obviamente com erros de arbitragem, mas que os mesmo não se revelem decisivos e que ganhe quem relamente jogar melhor e de preferência na minha óptica, que seja o Benfica.

4 comentários:

troza disse...

Verdade seja dita, para uma equipa que quer ser campeã, vêm aí dois jogos decisivos. Como tu dizes, e bem, valem mais que os 6 pontos totais, pois os efeitos secundários podem ser catastróficos. Lembro apenas que, para além disso, o Benfica, em 5 jogos desses, apenas ganhou 2. Tem agora a hipotese de passar para mais de 50% de vitórias nesses jogos e isso é importantissimo.

Quanto ao resto do calendário, o Sporting recebe o Porto... né? Não me lembro e não me apeteceu ver. De resto, o Braga e o Benfica recebem o Sporting. Pode estar fora do título (ou parece estar) mas é um adversário sempre dificil. Mesmo assim, nos jogos entre as melhores equipas, vantagem para o Porto, depois é o Benfica, sendo que o Sporting e o Braga estão iguais.

No entanto, o Sporting agora funciona um pouco como factor surpresa e o jogo Porto-Benfica pode ser tarde demais para o Porto (para o caso de ser campeão. Tanto o Benfica como o Braga podem ir à frente com o campeonato ganho). Mas se a luta continuar renhida, pode ser o jogo decisivo. Só o tempo dirá se a vantagem é mm do Porto (neste aspecto) mas por enquanto parece que é uma vantagem do Porto

Jotas disse...

Caro Troza, devo dizer em primeiro lugar que é com imenso prazer que verifico a sua visita assídua e os seus comentários sempre sábios, obrigado pela preferência.
Não sei se tem algum blogue, se tiver deixe-me o endereço.
Eu fiz uma análise a penas a estas 2 prx jornadas, mas numa visão mais alargada como fez é também assim que vejo as coisas.

troza disse...

Jotas, não tenho blog. Vou participando noutros.

Já agora, não sei como vim aqui parar. Sei que há muitos anos leio o antitripa, sei que há pouco fui parar ao eterno benfica, vedeta da bola e aqui... nem me lembro como.

E é sempre bom vir a este blog. Os artigos são bons e ajudam-me a acompanhar todas as jornadas muito melhor que todos os jornais desportivos e programas dedicados a futebol. A presença do Carlos também ajuda: é bom falar com adeptos de outros clubes. Todos somos um pouco fanáticos, é certo, mas é bom saber os pontos de vista de cada um.

Resumindo: parabéns pelo blog :)

tibi disse...

viva o fcporto!

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista