quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

ERA UMA VEZ UM GANGSTER

--- Vou falar-vos da historia de um gangster português, com raízes no Norte de Portugal, que há muito, deixou de ser um local de brandos costumes, um homem poderoso, de tal modo violento, que para alem de silenciar as sua vitimas, tem um rol de episódios violentos de tal tamanho, que se torna de todo impossível descreve-los neste espaço, assim sendo, sobre isso, deixo apenas algumas fotos bem elucidativas de quem estamos a falar.
   Era então, uma vez um gangster, alguém, que por falta de espelhos em casa e de tanta impunidade, começou por achar ser normal e perfeitamente licito tudo o que fazia.
   Por esse facto e muito mais, o gangster, ou se quisermos, o Chefe, ou Papa, entre muitos outros cognomes, achou-se no mais elementar direito de chamar a outros gangsters e se há assunto de que ele percebe, o de gangsters esta na primeira linha.
   Assim sendo, o gangster do Norte, começou por organizar o seu domínio em 2 vertentes, a primeira, controlando os centros de poder do futebol e depois a arbitragem.
   Desse modo, o Gangster, foi cimentado a hegemonia no futebol, desporto de eleição e no qual, a sua organização mafiosa se movimenta, alicerçada num clube do Porto.
   Para o Gangster poder controlar toda a sua teia, ou antes se quiserem, para poder sustentar os tentáculos do seu polvo, teve obviamente de investir, mas não se pense que o seu investimento tenha sido feito em moeda, não senhor, o seu investimento consistia mais em géneros, o que na historia dos gangsters, diga-se, não deixa de ter a sua originalidade.
  Portanto, o gangster, fosse com fruta, com café com leite, oriundo de um calor da noite, ou através de umas viagens ao Brasil, começava a ter tudo nas suas mãos e a ser ele a decidir o que queria no futebol e os muitos que aderiram ao polvo, qual droga, começaram a ficar extremamente dependentes do esquema em que se deixaram embrenhar, por via disso, denuncia-lo ou sair dele, seria demasiado arriscado, não só porque se comprometiam a si mesmos, como estavam sujeitos a uma surras valentes, ou mesmo a desaparecer do mapa, algo comum nas organizações mafiosas e estamos a falar disso mesmo.
   Contudo, o gangster, de surpresa e sem saber, com algum descuido, foi apanhado numas famosas escutas, as quais serviram para todos perceberem, como ele e a sua organização se movimentavam e como efectuavam os seus pagamentos com muitos géneros alimentícios.
  Vendo que as famosas escutas, o estavam a denunciar e a levar para caminhos perigosos e que podiam colocar em causa o seu polvo, eis que surge uma 3ª vertente no seu domínio, que diga-se, já há muito estava pensada, o investimento na área da justiça comum.
   O Gangster, sabendo-se movimentar e muito timbrado no negocio, cedo percebeu, que também nessa vertente o seu domínio na sua zona do Norte era imenso e que os seus capangas da justiça há muito tempo que também estavam embrulhados na sua ardilosa teia, no fundo.
   Afinal de contas, ter consigo, no seu clube, alguém ligado ao Lenocínio, revelava-se decisivo ao sucesso da organização e assim sendo, para o gangster bastava lembrar aos senhores da justiça, que também eles gostaram da fruta e do café com leite e por vezes, esses alimentos podem ser indigestos, principalmente se a família souber.
   Com a Justiça civil também ela bem controlada, cedo verificou que a sua organização já não corria perigo de vir a ser comprometida, de facto, aos frequentadores do calor da noite, não restava outra alternativa senão absolver o Gangster e o seus parceiros de qualquer processo que contra eles corria e se as provas fossem de tal maneira comprometedoras, não havia problema, consideravam-se nulas e absolvia-se o réu.
   Perante a obrigatoriedade da impunidade, eis que o gangster se sentiu perfeitamente cómodo, tão cómodo, que agora se acha no direito de chamar gangster a outros, por muito que os outros estejam quietos no seu canto.
   Contudo e em virtude de ser já de idade avançada, o seu objectivo passava pelo domínio de uma outra vertente, a da justiça divina, contudo, o seu trabalho nessa matéria complicou-se, porque nessa justiça não existem corruptos e o gangster, vai ter de prestar contas.
   A lata, essa esta no auge, o espelho de nada serve, mas que se torna engraçado e curioso, um gangster apelidar outros de gangsters, obviamente que sim, a mim faz-me rir, apenas não sei se de vergonha de viver num pais em que um gangster se da a esse luxo, se pela situação em si ser demasiado caricata.

6 comentários:

Manuel Oliveira disse...

Muito bem amigo Jotas, esse gangster merece ser desmascarado por nós todos, mesmo que isso não adiante muito. Até um dia!

Abraço.

Berrante De Encarnado disse...

Muito bom.

A foto do 24Horas está priceless

BENFICA SEMPRE!

Cumprimentos

VHugo disse...

Jotas, por muito que a gente divulgue, não acontece nada! Os adeptos daquele clube ainda se acham na verdade dos factos!

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/12/altura-da-pressao.html

VHugo disse...

Jotas, por muito que a gente divulgue, não acontece nada! Os adeptos daquele clube ainda se acham na verdade dos factos!

http://forcamagicoslb.blogspot.com/2010/12/altura-da-pressao.html

Bruno Pinto disse...

Muito bom.

O ano passadoo futebol em Portugal foi límpido como a água do Tejo! O benfica foi campeão, por isso tudo foi sério, a verdade desportiva imperou. O Benfica ía conquistar o mundo, quiçá a Europa. Ninguém calava o Jesus, ía ser difícil bater essa equipa-maravilha, o LFV andava eufórico. A Champions eram favas contadas. Hoje, eliminados da Champions porque a Champions é para equipas grandes, e atrasados no campeonato, depois de levarem uma banhada no Dragão de uma equipa muito muito muito superior, importa voltar a contar estórias da Carochinha para desvalorizar os realmente competentes e adormecer os pacóvios benfiquistas do costume. Grande Jotas... És grande... LOOOOOL é só rir com esta gentalha.

Jotas disse...

Rir meu caro, so quando vejo um gangster a chamar gangsters a outros.
Mas sabes o engraçado, disseste muito, mas nada contrariaste.
Ainda nao respondeste ao que te questionei, a epoca passada tiveste doente, nunca aqui vieste? Ta tudo bem? Ou seras daquelas que nas horas mas nao apareces?
Parabens pelo limpido triunfo de ontem, a ganhar assim cristalino...

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista