segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

UM DIA MAU - apenas 1 ponto por culpa própria.

--- A beleza do futebol está nisto mesmo, por vezes há dias maus e julgo que foi isso que sucedeu neste confronto no Bonfim, embora também devemos ser justos e reconhecer muito mérito ao V. de Setúbal e ao seu treinador Manuel Fernandes, pela forma como soube manietar o Benfica do meio - campo para a frente e essencialmente pelo modo simples e prático com que criava boas situações de contra-ataque.
 Mas vamos à jornada:
SETÚBAL 1 BENFICA 1 - Empate justo, num jogo quase sempre de luta e pouco futebol, em que o Benfica perde 2 pontos por culpa própria, ao desperdiçar uma grande penalidade á beira do fim da partida.
  O Jogo começou com um Setúbal bem fechado no seu meio campo, com uma barreira de 8 unidades sempre junta, facto esse que tirou espaço entre linhas ao Benfica e não lhe permitiu dar velocidade ao seu futebol, nada de muito novo, o que mais surpreendeu foi que mesmo com tanta unidade cá atrás, o Setúbal conseguia em contra ataque criar perigo na área do Benfica.
   Mas, sem que nada o fizesse prever, na sequência de um canto, o Benfica coloca-se bem cedo em vantagem, num lance feliz, julgando-se que o mais complicado estava feito e que a partir desse golo, os setubalenses teriam de abrir o seu jogo, mas foi puro engano, o Setúbal continuou igual a si mesmo e ganhou mesmo uma força moral extra à passagem da meia - hora com um autogolo infantil de David Luíz e digo infantil, porque não só a bola cruzada ía direita às mãos de Quim, mas também porque sem estar pressionado, não se percebe porque razão é preciso dar tamanho "charuto" na bola, se o alívio fosse feito com mais ponderação, certamente não seria autogolo.
   O jogo continuou com muita luta, mas a verdade é que até ao intervalo, não houve grandes lances de golo.
Na 2ª parte, o Benfica entrou a tentar dar mais velocidade ao seu jogo e a carrilar o seu futebol mais pelas alas, mas a equipa do Setúbal, pelo menos até aos 20 minutos da 2ª parte lá se foi aguentando muito firme.
   Nesse período pode o Benfica queixar-se de uma mão de Zoro na área para grande penalidade, num lance, em que apesar de tudo, se deve reconhecer que devido à proximidade dos jogadores, qualquer decisão seria aceitável.
    O jogo começou então a partir-se um pouco, alguns jogadores do Setúbal começavam já a acusar algum cansaço e o Benfica a criar mais espaços, mas também a conceder mais espaços e foi na sequência desse espaço, que primeiro Di Maria vê ser-lhe negada uma penalidade por ser rasteirado por Colin e ainda por cima foi castigado com cartão amarelo e o Setúbal vê ser-lhe negado um golo limpo e uma situação clara de jogo a Neca, que foi muito mal analisada pelo fiscal de linha, quando este mesmo jogador caminhava em posição previligiada para a área do Benfica, numa noite de muitos erros de Jorge Sousa.
    Quando já havia gente a abandonar o Bonfim, eis que Zoro infantilmente, chega atrasado a uma bola que Kardec desvia, atropelando autenticamente o jogador encarnado mesmo nas barbas de Jorge Sousa, que à tereceira lá assinalou o respectivo penalti, que diga-se não merece qualquer contestação.
   Eis a oportunidade de Ouro caída do céu, mas Cardozo, volta a acusar a pressão deste lance decidir um jogo e manda uma bomba, só que desta vez à barra, esfumava-se aqui a oportunidade de somar 3 pontos, que espero, não venham a revelar-se decisivos nas contas finais, mas que no fundo ao ser concretizado não daria Justiça no marcador, pois a equipa de Setúbal não merecia tamanho castigo.
Pela positiva, algo que venho destacando, o Benfica jogou mal, é certo, mas os seus jogadores lutaram e revelaram sempre inconformismo e isso agrada-me muito e também pela excelente postura competitiva da equipa do Setúbal, com muito mérito do seu treinador, pela negativa, o facto do jogo ter tido poucos momentos de bom futebol e a desastrada arbitragem de Jorge Sousa, com prejuízo quase idêntico para ambas as equipas.
Arbitragem de Jorge Sousa, muito negativa, com vários erros muito graves, 2 penaltis por assinalar contra o Setúbal, um golo muito mal anulado ao Setúbal e um fora de jogo mal tirado a Neca que partía isolado para a baliza do Benfica, claramente em noite não, mas valha a verdade que foram muitos erros, mas na condução do jogo, não se notou tendência para este ou aquele opositor, o que nos tempos que correm já não é mau.
SPORTING 1 ACADÉMICA 2 - Não tomei muita atenção ao jogo, pois há hora do mesmo, costuma ser a minha hora "mini fresca", após a futebolada semanal, mas pelo resulo e pelo que li, mais uma vez esta equipa leonina mostrou-se muito nervosa e ansiosa, facto esse que lhe tira algum descernimento, continuando a ser demasiado permeável a nível defensivo, com um Tonel muito em baixo de forma, um Patrício infeliz, um Polga irreconhecível e um Grimi muito mau.
   Pelo que fui vendo na televisão, nomeadamente na 2ª parte, vi uma Académica sempre com um futebol mais coerente e lógico, bem apoiado, com os seus jogadores a decidirem as jogadas com critério e a sua destribuição em campo a saber limitar os espaços, demonstrando uma grande organização colectiva, por mérito de um treinador que me começa a deixar com água na boca.
   Apesar de tudo isso, embora muito com o coração, o Sporting atacou mais, rematou mais, mas foi quase sempre inificaz na finalização e à medida que o tempo passava, com a natural reacção de desagrado do público, os nervos imperavam cada vez mais e depois, quando as coisas estão mal, parece que a sorte foge também, como foi no caso em que no último minuto, Amoreirinha, tira a bola rematada por Saleiro do risco de baliza, permitindo assim à Briosa arrecadar os 3 pontos.
Pela positiva, a excelente capacidade táctica da Académica, pela negativa, a má forma evidente de alguns jogadores leoninos e o nervosismo que a equipa demonstra.
Arbitragem com influência no resultado, pois Saleiro sofre grande penalidade, ao ser puxado por um adversário na área de rigor, facto esse que poderia vir a dar o empate a duas bolas.
  Não vi o jogo do Porto com a Naval, nem vi qualquer imagem do mesmo, mas quando se ganha por 3 a 0, não há muito que dizer e pelo que sei, o jogo foi sempre de sentido único.
   Falta ainda para terminar esta jornada o Belenenses - Braga, num jogo que pode permitir aos bracarenses, ficarem a 1 ponto do Benfica, mas com a possibilidade de posteriormente se isolarem no comando da Liga, quando tiverem o mesmo número de jogos.
    Após isto, resta-me dizer que vem aí mais uma sempre ansiado derby lisboeta, jogo esse que os adeptos adoram, mesmo a brincar e apesar deste jogo ser numa competição menor, obviamente ninguém o quer perder, embora volte a repetir, que este jogo deve ser aproveitado para dar descanso a alguns jogadores e minutos a outros, o jogo é muito mais importante para o Sporting que para o Benfica.
   Nestes jogos, normalmente pouco conta o momento que as equipas atravessam e sabe-se, quer pela boca de jogadores, quer dos seus adeptos, que este é o jogo mais importante para o Sporting, não por ser a única prova em que verdadeiramente o Sporting tem chances de vencer, mas pelo seu adversário ser o Benfica, preocupação essa que já vem de longe, com Adrien ainda antes do jogo da Taça de Portugal com o Porto, a dizer que iriam fazer de tudo para vencer o Benfica.
   Os seus adeptos afinam pelo mesmo diapasão, pois que se lixe a Taça de Portugal, a partir do momento que souberem que era o Benfica que iriam defrontar na meia final da Taça da Liga, esse passou a ser o seu grande objectivo, a ver vamos como corre.
    Em  relação ao onze que eu usaria neste jogo, é muito fácil, como não quero perder mais pontos no campeonato, relegava este jogo para 2º plano, algo que sei que Jorge Jesus não vai fazer e colocava a seguinte equipa em campo: Júlio César, Ruben Amorin, David Luiz, Miguel Vitor e César Peixoto, no meio campo: Javi Garcia Ramires Carlos Martins e Éder Luis, no ataque Nuno Gomes e Kardec, julgo que seria um onze competitivo e que ao mesmo tempo faria descansar as principais unidades do onze base.

7 comentários:

Nuno disse...

Sempre agradável ler as tuas análises do fim de semana com rigor e imparcialidade.

Quanto ao fora de jogo de David Luiz o seu cabelo desfavorece-nos no photo-finish...; como ele estava a recuar para deixar o pescador da Arrábida fora de jogo, deve considerar-se que, por questões de interesse público, estava mesmo em posição irregular!

Foi de facto um agrande desilusão:
passadas quase 48h ainda tenho o cateter do soro anti-desgosto ligado...

garanhão plus disse...

Estava ansioso por este post.
O Benfica jogou mal é verdade, mas também é verdade que Jorge Sousa foi um habilidoso, ignorou um golo ao Setúbal? Pois foi, mas antes disso ignorou 2 penaltis ao Benfica e se calhar já não haveria golo mal anulado.
Apenas marcou o 3º penalti, porque era escândalo a mais ignorar 3 penaltis no mesmo jogo.
O Sporting, coitados, esses contam para o Leiria e Guimarães, nem comento, o Porto, reclama, mas mais uma vez foi levado ao colo, els sim andam de andor, pois aquele livre indireto foi uma vergonha, de falta a favor da Naval, marcam a favor do Porto, uma palhaçada, assim como é incrível que o árbitro ignore aquele penalti no fim do jogo, enfim, mais do mesmo.

troza disse...

Por culpa própria na parte de jogar mal e falhar um penalty.

Por culpa do arbitro porque começou por prejudicar o Benfica... e porque dois penaltys é mais que um golo e até correspondem a uns cartões que mudam o rumo do jogo.

Sendo o resultado justo o empate ou não, ambas as equipas se devem sentir enganadas. Se o Cardozo falhasse o primeiro penalty e não um penalty aos 90 podia ser que o Benfica se ressentisse um pouco e o Setúbal aproveitasse para ganhar. Por outro lado, um penalty com muito jogo para jogar mete menos pressão e o Benfica a marcar podia moralizar e até melhorar a sua qualidade de jogo.

O meu ponto? Roubados ou não, este arbitros não presta para a primeira liga. Em 3 jogos do Benfica teve uma decisão muito acertada (penalty frente ao Leiria, por mais que custe a muita gente, era penalty daqueles que até vem escrito no livro das regras), um jogo em que expulsou dois jogadores que (até agora) parece que não fizeram nada, anulou um golo mal anulado ao Benfica e os seus arbitros assistentes estiveram mal na confusão á saida do campo e esta exibição desastrosa com dois penaltys roubados ao Benfica e um golo mal anulado ao Setúbal. Em 3 jogos, um muito mau, um bom e um que, se não fosse a confusão do tunel até era mais ou menos apesar do golo anulado, acho que era um roubo discreto...

Dito isto, o Benfica não pode jogar assim e espero que isto tenha sido a "wake up call". 3 pontos com um jogo a mais não significa nada bem como o resultado de um jogo em Novembro. O que interessa é agora e deve-se jogar todos os jogos como se fossem o último da época em que a vitória=campeonato e outro resultado=tudo a perder.

Pelo menos foi um empate fora. Menos mal.

De salientar apenas que este Jorge Sousa, com um lance mal ajuizado, deu amarelo ao Di Maria que não joga no proximo jogo. Tendo ainda dúvidas sobre a expulsão do Cardozo e, por isso, é a segunda vez que o Benfica fica sem jogadores para o jogo seguinte por causa deste (merd)arbitro.

Quanto ao Sporting... graças a um erro de arbitragem, a equipa afundou-se no campeonato. Depois de o Porto ser levado ao colo em 3 jogos (e empatou um...), o Sporting perde com o Braga (o que até se aceita) e em casa com o Académica com uma ajuda do arbitro que também não viu um penalty. O Porto livra-se de qualquer comichão que um Sporting a ganhar podia causar. Verdade seja dita, sem os erros dos arbitros o Sporting ia à frente do Porto, estando entre 3 a 6 pontos dos clubes da frente. Mas com os erros... época miserável. É a minha maneira de ver. Têm um plantel fraco? Sim. Não jogam assim tão bem? Não. Jogam o suficiente para ganhar jogos bem arbitrados? Sim. E com mais alguns pontos, a confiança e a moral era outra e tinhamos um Sporting à frente do Porto. E talvez do Braga... mas isso é outra conversa.

Do Porto... O melhor marcador do Naval ficou no banco por razões no mínimo estranhas... mas, tirando isso, parece que desta vez nenhum jogador tinha uma mão no nariz ou no peito nem o Falcão tinha a cabeça na mão... não vi o jogo, espero por saber de algum lance e parece que não houve. O Porto a ganhar um jogo sem casos é caso raro mas também acontece. Muito de vez em quanto, mas acontece!

Manuel Oliveira disse...

Caro Jotas, pois é ficámos com um sabor amargo na boca depois deste jogo, até porque demos moral aos que nos perseguem.
Mas, vamos esperar que as coisas melhorem à semelhança do que aconteceu pós-Olhão.
Abraço.

O Conspirador disse...

Caro, Jotas.

Já adicionei o seu link aos meus parceiros desportivos.

Cumprimentos,
O Conspirador

Viriato de Viseu disse...

Muito bem esmiuçado e esgalhado este teu poste.

É um prazer ler-te!!!

sloml disse...

Para mim, a questão essencial aqui foi a nossa falta de atitude, mas também se tem de ressalvar a grande qualidade do Manuel Fernandes, que para mim é, de há alguns anos a esta parte, dos melhores treinadores portugueses. As pessoas só se lembram dele quando faz bons resultados com os grandes, mas é muito mais do que isso. É um grande treinador.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista