terça-feira, 19 de abril de 2011

A TAÇA É NOSSA - Benfica depende apenas de si.

--- Vem aí um dos jogos de grande importância para o Benfica, numa semana que se prevê intensa e já com algumas decisões pelo meio.
    Amanhã, pelas 20H30, no Estádio da Luz, joga-se uma cartada decisiva rumo ao Jamor, numa partida em que por um lado o Benfica tem a vantagem do resultado da 1ª mão e por outro lado, o Porto tem a vantagem dos seus jogadores poderem optar entre o futebol e o andebol, como se viu na jornada anterior do campeonato e em muitas outras.
    Prevê-se um jogo intenso, com as duas melhores equipas portuguesas, julgo que seria catastrófico, o Benfica deixar fugir uma vantagem tão importante e relevante obtida no Dragão e é esse factor psicológico, que dá clara vantagem ao Benfica, porque uma coisa seria o Porto entrar em campo para vencer, outra bem diferente é o Porto entrar em campo a ter que ganhar por 3 a 0.
    Julgo que o factor mais importante da equipa portista é o seu meio campo, o qual é normalmente bem preenchido e assenta em 3 jogadores que têm uma grande capacidade de trabalho na recuperação da bola, aliando esse facto a uma boa capacidade criativa, que normalmente descobre espaços para os seus homens da frente, os quais imprimem sempre muita velocidade nas suas acções ofensivas.
   Para contrariar isso, ainda por cima estando em clara vantagem na eliminatória, o Benfica tem de aplicar a mesma receita que aplicou na única vitória obtida esta época frente ao seu rival, ou seja, povoando o seu meio campo com outra unidade com boa capacidade de fechar o espaço entre o meio campo e a linha defensiva e com boa capacidade de recuperação de bola, ou seja, tem de impedir que o adversário tenha bola e espaço para lançar a velocidade dos seus homens da frente, se assim for, está meio caminho andado para o sucesso.
    Certamente, pela necessidade de vencer, o Porto irá correr riscos e com isso terá de abrir espaços no se último reduto, pelo que o Benfica terá de fazer transições ofensivas muito rápidas sempre que recupere a bola, porque marcando primeiro, a dúvida irá instalar-se no adversário e com a vantagem ampliada, o Benfica assumirá por certo o domínio do jogo.
   Obviamente, isto são apenas conjunturas teóricas, porque com a bola a rolar, por vezes é a capacidade individual dos jogadores que resolve, deitando por terra todas as tácticas, daí a enorme contrariedade que é para o Benfica a ausência de Salvio, um atleta tacticamente muito bom, criativo, forte no 1x1 e rápido nas transições e sem um substituto adequado à sua altura.
     Não sei quem jogará no seu lugar, Carlos Martins, seria a solução mais lógica, mas as suas características, são completamente diferentes, é um atleta com uma menor capacidade de romper, tem tendência para fugir ara zonas mais centrais do terreno, mas é também aí que define melhor o passe e esse factor pode também ser importante, inclusive na exploração quer da sua meia distância, quer nos lances de bola parada, essencialmente nos livres laterais.
   Os dados estão lançados e o meu desejo mais sincero, é que este jogo seja uma grande propaganda para o futebol, sem violência e com o firme desejo que sejam os jogadores e apenas estes a resolver o jogo.
   Estou confiante que o Benfica não vai deixar fugir a hipótese de estar no Jamor e que a Taça será nossa, FORÇA BENFICA.

2 comentários:

DESPORTO ALENTEJO disse...

VOTA NO VENCEDOR DA LIGA EUROPA (BENFICA)EM:

http://www.montemor-evora-arraiolos.blogspot.com/

PEÇO O FAVOR DE DIVULGAREM SFF

Juris disse...

Olá!, desculpem a minha inoportuna intromissão, mas, ouvi dizer que o
Viriato "el defensor do el glorioso" que houvera recebido uma gloriosa prenda do Villareal Valênciano, ficando este estupefacto e eternamente grato pelo glorioso REBO de 50 Kg oferecido. PORRA.. será verdade?.

Até veio montado num camion TIR, tal é a sua dimensão, segundo consta.....

PORRA, deve ser cá um glorioso REBO.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista