sexta-feira, 8 de abril de 2011

NOITE EUROPEIA DE SONHO - Benfica falha goleada histórica.

--- Foi uma noite europeia de sonho aquela a que se assistiu na Luz, estádio cheio, exibição fantástica, golos e uma público vibrante, aliás, o próprio treinador holandês, referiu que sentiu os seus jogadores assustados com tamanho ambiente, apenas falhou uma goleada histórica, tantas e tantas foram as oportunidades de golo desperdiçadas.
  BENFICA 4 PSV EINDHOVEN 1 - Poucos com certeza, iriam imaginar um resultado tão dilatado, mas o certo é que apesar de muito bem encaminhada, a eliminatória não está desde já resolvida, porque os golos falhados foram muitos e porque, sem o querer crucificar, Roberto voltou à sua intranquilidade e quase comprometia uma vitória que se tornou fácil.
   O Benfica entrou muito forte no jogo, pressionante em todo o campo, subido no terreno e imprimindo uma tremenda velocidade sempre que recuperava a bola, a equipa holandesa parecia atordoada e valeu-lhe entre outros sustos, uma bola no poste para que o nulo subsistisse até aos 15 minutos de jogo.
   A partir daí, finalmente o PSV conseguiu soltar-se um pouco daquela agonia, mas foi sol de pouca dura, o Benfica voltou a acelerar o seu jogo e chegou finalmente ao golo que há muito merecia numa jogada de insistência culminada com um remate de Aimar, finalmente o marcador tinha alguma justiça.
   Com o golo, o Benfica ganhou ainda mais moral e sentindo um adversário incapaz, caiu-lhe em cima e as situações de perigo na sua baliza sucediam-se e o golo e Salvio, numa conclusão brilhante, apenas pecava por tardio, chegando-se ao intervalo com 2 a 0, um bom resultado, mas curto para tamanho domínio.
   Na 2ª parte, esperava-se um PSV em busca do prejuízo e mais afoito, puro engano, foi o Benfica que de novo começou dono e senhor do jogo e Salvio, novamente, numa bela iniciativa individual, faz o 3º do Benfica com toda a justiça.
    Aí o Benfica deslumbrou-se, optava mais pelo bonito que pelo prático, mas o KO dado ao PSV era evidente e tantas e tantas foram as situações desperdiçadas, que o Benfica ficou a dever a si mesmo uma enorme goleada e um passeio à Holanda.
   Quem não marca sofre e foi o que aconteceu aos 80 minutos, num lance aparentemente inofensivo, um cruzamento rasteiro para o interior da área e uma abordagem deficiente de Roberto ao lance, deu o golo que os holandeses estavam longe de justificar.
   Esse golo enervou o Benfica e fez o PSV acreditar que nada estava perdido, só que o público acordou de novo a equipa e pouco depois, era o Benfica quem voltava a mandar no jogo e já num último fôlego, com uma alma imensa, Maxi Pereira fura a defesa holandesa, assiste Saviola que roda sobre um adversário e conclui com firmeza, o golo que dá uma margem enorme à equipa para o jogo da 2ª mão.
   Uma grande exibição do Benfica, com uma vitória inequívoca, tanto que me arrisco a dizer que foi pior o resultado que a exibição.
  Pela positiva: O público, só num clube como o Benfica, depois de perder o seu título em casa, enchia o Estádio num apoio inequívoco à equipa, foi neles que começou o triunfo. Maxi Pereira, que alma, que querer, que categoria, encheu o campo e só de olhar cansou e foi muito bem secundado pelos centrais, por Javi Garcia, por Fábio e Aimar, a classe em movimento. Destaque ainda para Salvio, 2 belos golos, sendo que o gesto técnico do primeiro é genial.
  Pela negativa: Roberto, tem de acalmar, voltar a acreditar nele, aquele erro no golo, poderia te consequências graves, valeu-lhe a equipa.
Arbitragem: Notável, um erro ou outro, normal, mas deixou sempre jogar no limite, aplicou muito bem a lei da vantagem e fez-me pensar, como seria diferente o nosso campeonato com arbitragens de tamanha isenção e correcção.
   Nos outros jogos, está também quase tudo definido,  Porto goleou o Sp. Moscovo, a equipa mais acessível desta fase da prova, mas que não retira qualquer mérito ao seu robusto triunfo, segundo dizem, assente numa 2º parte de grande nível, com um super Falcão, de facto um avançado de suprema categoria, com baixa estatura, mas um jogo e cabeça absolutamente notável.
   O Villarreal também resolveu o seu jogo, pelos mesmos 5a 1 do Porto, o Twente, outra surpresa na Europa e na sua Liga, foi trucidado pelo submarino amarelo e já não existem dúvidas que uma das 1/2 finais, será entre estas 2 equipas, num jogo de grande intensidade em que um pormenor poderá definir o finalista.
    Destaque ainda para o Braga, a equipa com o orçamento mais baixo desde há muito nesta prova, mas que continua a surpreender na Liga Europa, ir empatar com golos ao campo do D. Kiev, é obra e assim parte em vantagem para a 2ª mão, podendo estar eminente uma meia final 100% portuguesa, o que desde logo, garantiria uma equipa lusa na final, aliás, estou plenamente convencido que teremos em Dublin, uma final portuguesa.

3 comentários:

troza disse...

Também estou convencido, mas preferia o Benfica vs Vilareal

magalhães.Sad.SLB disse...

UMA NOITE EUROPEIA QUASE PERFEITA

Um grande clube com os melhores adeptos do mundo… após o apagão de Domingo, a equipa e os adeptos uniram-se e realizaram prestação para mais tarde recordar.

CARREGA BENFICA!!!!!

carlos silva disse...

A eliminatoria do Porto é uma final antecipada...

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista