sexta-feira, 16 de março de 2012

DEPOIS DE UMA PAUSA - A vergonha do nosso futebol agravou-se.

    Boas caros amigos, antes de mais obrigado pelos vosso comentários e pelas palavras que me dirigiram, mas desculpem esta longa paragem, a revolta falou mais alto e como disse no post anterior, impunha-se uma reflexão sobre a mentira que hoje em dia constitui o futebol nacional, movido por compadrios e um jogo de manipulações e interesses sem precedentes.
     Sei e sinto que obviamente na vida, há coisas muito mais importantes que o futebol, o qual deveria ser apenas um jogo que move paixões, suscita discussões e que no fundo deveria constituir um mero escape ao quotidiano complicado em que vivemos.
   Mas o futebol, como qualquer outra coisa, faz parte da sociedade, como tal, tem virtudes e defeitos, não sendo o que de mais importante existe, ou o que mais deva preocupar os organismos públicos, é algo que pertence à comunidade e que pelo mediatismo e importância que tem no contexto social, não pode ser ignorado.
  Perante os sucessivos episódios que diariamente, com um sentimento de impunidade tal que já nem sequer há a preocupação de esconder seja o que for, os organismos públicos não podem limitar-se a ignorar a sujidade que grassa à sua volta, infelizmente é o que se constata, senão vejamos:
    Há um Presidente da LPFP recém eleito e perante as declarações públicas surgidas, percebe-se facilmente que a sua eleição resultou de um jogo de bastidores, suportado por compadrios que levaram à necessidade de se pagarem favores, ou seja, tudo feito na sombra e dentro do mais imponente jogo de interesses instalados, os quais resultaram no resultado inadmissível e sem o mínimo de escrúpulos de se pagarem os favores com um prometido alargamento dos campeonatos profissionais, dos quais não resultariam qualquer descida de Divisão, o que fere de morte qualquer tipo de verdade desportiva, numa Liga já de si falseada por arbitragens encomendadas e que falseiam sem receio resultados de futebol.
    Ora perante este cenário, alguém dá conta de em Portugal existir um Procurador Geral da República? Alguém dá conta da Justiça tentar perceber porque teias se está a mover o futebol português, assolado por um bando de incompetentes por um lado e por outro de pessoas sem um pingo de moralidade, que branqueiam todo o tipo de situações já sem terem receio de as omitir? O que será que falta mais, para se perceber que neste momento o futebol português carece urgentemente de uma investigação criminal séria, independente e célere de modo a colocar esses prevaricadores fora do futebol numa 1ª instância e dentro das grades numa 2ª instância?
    Pois bem, o Ministério Público assobia para o lado, o que não é inédito, pois já antes no processo apito dourado se perdeu a oportunidade de fazer uma limpeza ao nosso futebol.
    Mas infelizmente, durante esta minha pausa, este facto não foi caso único, foi com vergonha de ter um futebol assim, que assisti a um delegado da Liga, a transmitir todo o seu ódio ao Benfica no seu facebook, ao mesmo tempo que exultava ao seu portismo, ofendendo árbitros e mais grave, os próprios adeptos do futebol, pessoa essa que tinha o dever de relatar as incidências de um jogo, cuidar para que tudo decorresse dentro da normalidade e relatar tudo o que de anormal sucedesse, estão a ver quem diz o que ele disse no seu facebook, a trabalhar com isenção e com parcialidade? Pois bem, o que lhe sucedeu? Supostamente foi-lhe aberto um simples processo disciplinar e passa impune, estando certamente em breve, com a isenção aqui relatada a avaliar árbitros e a relatar as incidências de um jogo, perante isto, como podemos acreditar que no nosso campeonato vencem os melhores e que não há manipulação de resultados?
     Depois temos ainda o triste episódio protagonizado pelos árbitros, primeiro com o ridículo boicote ao Sporting por supostas declarações dos seus dirigentes que ofenderam a sua honra e dignidade (qual? A que demonstram semanalmente?), agora com uma queixa apresentada contra Luís Filipe Vieira e Jorge Jesus pelas declarações proferidas após a vergonhosa e tendenciosa arbitragem de Pedro Proença, colocando também em cima da mesa a possibilidade boicote aos jogos do Benfica, o que diga-se agradecia.
   Pois bem, é exactamente pela falta de carácter desta gente que o nosso futebol continua e continuará a ser uma vergonha, porque com o Sporting e o Benfica tiveram uma posição de força a que não se assistiu quando o treinador do Porto disse com todas as letras, que a Liga, através dos árbitros, queria entregar as faixas de campeão ao Benfica.
   Então mas isto já não os ofendeu? Já não colocou em causa a sua honra e dignidade? Ou será que prevaleceu o medo do poder e de quem realmente domina o futebol português e por consequência a classificação dos srs árbitros?
    É que por exemplo, estranho que o Sr. Duarte Gomes que tão célere foi a pedir desculpas ao Porto, tenha sido de igual modo célere a mostrar solidariedade por Pedro Proença após o Benfica - Porto, mas não o tenha sido com Bruno Paixão após as críticas que sofreu após o Gil - Porto.
    Perante todas estas situações, que em muitas delas existe no mínimo, fortes indícios do crime de "Tráfico de Influências" , vão os nossos governantes e autoridades judiciárias assobiando para o lado e o povinho lá vai sustentando uma mentira, pagando semanalmente bilhete para ir aos estádios ver uma farsa montada e uma competição pré definida, é isto que me revolta, é isto que me faz não ter vontade de escrever sobre este desporto e aos poucos me tira a paixão do futebol.
    Por falar em futebol, o Benfica ficou a conhecer o seu adversário na Liga dos Campeões, calhando em sorte o Chelsea, naquilo que considero um bom sorteio, porque este adversário por um lado oferece algumas perspectivas de apuramento e por outro lado, em caso de eliminação, não compromete em nada o Benfica, que diga-se já fez uma prova notável e além disso é com agrado que registo os regressos de David Luíz e Ramires ao Estádio da Luz.
    Melhor sorte teve o Sporting que após a sensacional e meritória eliminação do City, terá como adversário a menos cotada das equipas em prova, os russos do Metalist.

(este post vai também ser publicado aqui: http://oladodofutebolquenuncaviram.blogspot.com/

7 comentários:

Carlos Alberto disse...

Enorme Jotas, de volta e em grande forma.

Menino Rebelde disse...

muito bem vindo... e fala apenas do que nos move aqui...o Benfica... nas vitórias e nas derrotas, só o benfica nos faz viver! :-)

um abraço e tudo de bom!

Joao disse...

Parabéns pelo regresso, já estava na hora XD

Quanto à telenovela mexicana que descreveu .... estamos a falar do football português já não devia surpreender ninguém, acho eu

Juris disse...

No atual Ministério Público só gostam de in vestigar os que são competententes e provincianos não submissos.

A escumalha pulula por tudo quanto é sitio por obra e graça do regime.

Nuno Silva disse...

O futebol é, especialmente desde que há democracia, um desporto de polémica.

Não é um desporto de verdades, de justiça e coerência... nunca o foi.

A falta de democracia, no não acesso à opinião, na não divulgação da informação, na manipulação dos factos foi o regime que manteve o futebol sobre suas dependências em Portugal e no mundo ocidental até à massificação dos Replays e das TV.

A partir daí transformou-se num desporto com o cerne da sua popularidade na polémica e nos casos de arbitragem... são as palavras do Sr Platini e outros tantos.

Vendem-nos esta imagem do futebol porque lhes interessa saber para onde vão os milhões que o fenómeno gera. Interessa-lhes para poderem condicionar o futebol à suas vontades.

se assim não fosse, o futebol era um desporto de verdade de honestidade e lisura.

O cerne da popularidade deve ser a técnica, a estética e a rivalidade!

Acima de tudo convém que se a noção de justiça é uma variável espacio-temporal muito complexa... mas que independentemente do seu conteúdo garante apenas uma das coisas... IGUALDADE.

É necessário lutar pela igualdade no futebol:

- não podem haver clubes que não possuam massa adepta
- não podem haver clubes que subsistam por finaciamento de autarquias, lóbies de contrução ou magnatas
- não podem haver clubes a lavar dinheiro de sangue ou de fugas a impostos
- não podem os jogadores andar sempre a tentar enganar os àrbitros
- não podem os dirigentes andar sempre a enganar os adeptos, desculpando as suas incompetências com as arbitragens
- não podem os árbitros estar a ser julgados por meios que eles próprios não podem usar no jogo (as repetições)


Vejam só o exemplo americano:

- o tempo pára no cronómetro quando o jogo é interrompido
- o árbitro se vê uma falta coloca um sinal visual de imediato(atira um lenço) e apita... não espera pelo desenrolar da jogada para ver quem vai beneficiar... é a equipa que sofre a falta que decide se quer ou não a penalidade
- sempre que há uma jogada que dá pontos, há sempre revisão em televisão.. .e demora apenas 10 segundos, bem menos do que demoram os protestos
- as equipas têm direito a reclamar as decisões dos árbitros tal como no ténis, pedindo a revisão das imagem

... e rever demora sempre menos do que os protestos no futebol !!!


bola com chip para medir entrada na baliza ou saída de campo e uma braçadeira em cada jogador para medir os foras de jogo... é essencial, possível e fácil.

Desejável ?? para mim, para nós certamente... para quem tem poder sobre o futebol actual NÃO ! Eles não gostam do futebol... apenas do poder.

Jotas disse...

"Desejável ?? para mim, para nós certamente... para quem tem poder sobre o futebol actual NÃO ! Eles não gostam do futebol... apenas do poder."

Caro Nuno, esta tua frase diz tudo, por isso a citei, um abraço.

Nuno Silva disse...

Jotas... devias ter a mesma celeridade em destacar as coisas positivas do futebol, como o excelente jogo desta 3ª feira.

um jogo aberto, sem quezílias, sem pressão execessiva, muito bem jogado e onde quase tudo correu bem.

principalmente a primeira parte foi de altíssimo nível emotivo, estético e técnico... uma primeira parte como já não se via em tempo.

No final ganhou o Benfica, como podia ter ganho o Porto.. ou ido para penaltis.

... e o futebol devia ser sempre assim... porque no final quase sempre ganha o melhor ! mesmo com os foras de jogo inexistentes que só vemos nas repetições ou as faltas que dão em lances de golo... uns fazem da reclamação desses lances o seu modo de vida.

Eu perfiro destacar o bom futebol praticado e felicitar o vencedor.

Parabéns ... pelo jogo e pela final da Champions... um marco para Lisboa e o Benfica. Um facto muito relevante... uma final num estádio enorme e muito bonito por dentro... que merecia um melhor aproveitamento estético do ponto de vista do exterior e que só valorizava o estádio, a cidade e o clube. não acham?

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista