sexta-feira, 31 de agosto de 2012

DO SORTEIO DA LIGA DOS CAMPEÕES - Ao Olhanense gate.

    Realizou-se ontem à tarde o sorteio da Liga dos Campeões, o Benfica calhou no grupo G, tendo como grande atractivo a poderosa formação do Barcelona, talvez a melhor equipa do mundo da actualidade, com tudo o que de subjectivo isso tem.
    Os outros adversários são Sp.Moscovo e Celtic, mais os escoceses que os russos, julgo serem adversários ao alcance do Benfica, no entanto, este é daqueles sorteios em que tudo pode acontecer, não pode ferir susceptibilidades nenhumas, afirmar que um dos 2 lugares de apuramento está reservado ao Barcelona e cabe ao Benfica disputar o outro lugar e julgo que a equipa tem competência suficiente para conseguir estar presente nos 1/8 de final e isso é o que se exige, sendo como sempre um mal menor continuar nas competições da UEFA via Liga Europa, mas sendo menor, não deixa de ser um mal.
    Atendendo ao calendário, julgo ser importantíssimo o Benfica vencer em Celtic, pois não só conseguirá motivar a equipa, como se revela fundamental ganhar pontos a quem connosco vai discutir a vaga nos oitavos, até porque em seguida o Benfica recebe o Barcelona e realisticamente é um jogo susceptível de se perder, embora a esperança de um bom resultado esteja sempre presente num benfiquista, mas a verdade é que ganhando em Glasgow, um eventual desaire caseiro com o Barça não representará tão grande mossa.
    No fundo, qualquer das equipas portuguesas representadas na maior prova de clubes do mundo, tem francas hipóteses de se apurar, mas isto tudo é pura teoria, tal como o melão, só depois de se abrir é que se sabe o que lá está dentro.
    Não gosto muito de comentar notícias não confirmadas, mas, segundo a imprensa parece que Sílvio, formado precisamente no Benfica, será o lateral esquerdo tão pedido pela massa adepta, vindo por empréstimo do At. de Madrid, a confirmar-se, julgo ser uma belíssima solução, antes de mais porque se recupera um jogador formado no clube, depois porque acho que tem qualidade e finalmente porque um só jogador preenche 2 lacunas, a lateral esquerda e direita, uma vez que Sílvio faz na perfeição ambas as posições, assim sendo a SAD colmata 2 lacunas com apenas uma aquisição.
    Confesso que acho estranho ver uma equipa contratar vários avançados, começar a pré temporada com excesso de jogadores para a linha avançada e de repente verificar que de 8 opções, restam 4 jogadores, sendo que na minha opinião 2 deles estão longe do nível dos titulares Cardozo e Rodrigo.
   Estranho porque não me parece muito normal, que uma equipa deixe sair tanto avançado para agora se falar na possibilidade de ir buscar Lima ao Braga.
    Lima é certamente um jogador de categoria inegável, apesar de tudo, creio que não seria um titular indiscutível, seria certamente um jogador para jogar com alguma regularidade e ser a principal opção ao Tacuara e ao Rodrigo, aliando este facto aos 29 anos que o jogador bracarense tem, parece-me manifestamente um exagero que se fale em 5 milhões por um investimento sem retorno, concluindo este tema, parece-me que não havia necessidade de se gastar este dinheiro, para tal bastaria não dispensar quem já era nosso.
    Termino este post com um tema curioso, anos a fio, os adeptos portistas que assistiram ao famigerado apito dourado com provas inequívocas de corrupção por parte do seu clube, que estranhamente ou talvez não, só a justiça deste pobre país não quis saber, tivessem ainda condição moral para apregoar um jogo do Benfica no Estoril, como "Estoril Gate", pois bem, estou curioso para ver se agora, com a marcação do jogo Olhanense - Porto para o mesmo estádio do Algarve, se irão apelidar isto como "Olhanense Gate", nomeadamente aqueles paineleiros dos dias seguintes e afins.
     Mas com a apetência, diria até, notável capacidade que os portistas têm de transformar mentiras em verdade, estou em crer que ainda irão conseguir transmitir para o público a ideia geral de que tudo isto ainda é uma cabala para o Porto, porque obrigar a equipa a jogar num estádio que tão más recordações lhe dá, num estádio que impediu que fosse mais vezes palco da final da Taça da Liga, é uma afronta e uma provocação, sinceramente não ficaria admirado e acredito ainda que teria como sempre, a solidariedade sportinguista, tão solicita que é a prestar-lhes a devida vénia, daí, a imensa curiosidade em ouvir aquilo que Dias Ferreira terá a dizer sobre este assunto, ele que faz tanta questão, mais que qualquer outro de insistentemente vir com esta chalaça do "Estoril Gate", mostrando-se sempre tão esquecido do "Pampilhosa Gate", bem mais grave, até porque para os mais esquecidos, essa artimanha usada pelo Sporting, que pagou ao Pampilhosa, para antecipar um jogo da Taça de Portugal, para limpar o castigo ao Liedson, que assim jogou na Liga um jogo que não deveria jogar, o que obrigou a LPFP a alterar os regulamentos para que se acabasse com essa trafulhice.
   

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

ALGUNS FACTOS HILARIANTES - E o sorteio da Liga dos Campeões.

    Hilariante é a palavra que encontro para descrever a forma como a imprensa acolheu e assumiu prontamente com verdadeiras as declarações de Pinto da Costa,  que afirmou ter recusado uma oferta de 50 milhões de euros por Hulk, desmentindo que tenha sido o Zenit a recusar tais valores.
    Esta imprensa que venera gente reconhecidamente aldrabona, uma vez que estamos a falar de alguém que afirmou publicamente que não sabia nada sobre o negócio de protistutas e que nunca corrompeu árbitros, é absolutamente nojenta e no alto de tamanha subserviência, nem se dá conta do ridículo e hilariante da questão.
    É que os srs jornalistas, ao assumirem categoricamente essas palavras como verdade única e absoluta, qual Deus na terra, nem se dão conta da credibilidade que perdem, uma vez que se confessam como aldrabões porque foi exactamente essa imprensa e esses jornalistas que garantiram em noticiais por si publicadas, que o Zenit se recusava a pagar 50 milhões, concluindo, ao assumirem como verdade as palavras de Pinto da Costa, conclui-se que temos uma imprensa confessadamente mentirosa.
    Mas isto para mim já não é uma surpresa, uma vez que estamos a falar da mesma imprensa que tenta vender Rolando por 15 milhões há cerca de 2 meses, lançando diariamente interessados num jogador que ninguém quer.
     Hilariante também para mim, é a transformação do jogo de hoje do Sporting contra um vulgaríssimo Horsens, como o jogo de uma vida e de elevação de uma equipa, ou seja, parece que o Sporting vai ter pela frente uma espécie de Barcelona, tal o jogo das suas vidas em que está a ser transformado.
    Muito mal está uma equipa, quando lança um grito de guerra e entende que um jogo contra uma equipa que se chama de cavalos, é o jogo em que o Sporting vai dar uma enorme demonstração do seu poderio, mas por outro lado acaba por ser compreensível quando na sua bitola de exigência, Sá Pinto entende que o Sporting não está forte, mas sim muito forte.
   Um coisa eu sei, se o Sporting fizer o resultado largo, que no fundo é a sua obrigação, como usual, a maioria dos seus adeptos entrará na euforia do costume sempre que ganham 1 ou 2 jogos, até voltarem a cair na realidade.
   Por falar em coisas hilariantes, nada melhor que relembrar a figura patética daquele árbitro com queda (a palavra que fielmente retrata a situação)para o teatro, então não é que até a clinica onde foi receber tratamento desmente tudo aquilo que ele havia afirmado! Atente-se:
   O relatório elaborado pela clínica alemã onde o árbitro Christian Kirchner recebeu tratamento, após o jogo Fortuna Dusseldorf-Benfica, acaba por desmentir os sintomas e consequências físicas de que se queixava o juiz, que caiu inanimado no relvado após um encosto de Luisão, terminando o jogo aos 38 minutos...
    O documento do St. Elisabeth Hospital Iserlohn, assinado pela médica-chefe Carla Hulslep, diz que: " Fischer sofreu o ‘embate’ de um jogador (Luisão) e caiu para trás, batendo com as costas e a cabeça, e "alegadamente, perdeu os sentidos". Mas, acrescenta, dirigiu-se à clínica na própria viatura, "consciente, sem tonturas ou vómitos, não lhe sendo diagnosticado falhas neurológicas ou lesões exteriores". Perante um quadro clínico que não suscitava apreensões, o árbitro "prescindiu do internamento estacionário e, assinou, inclusive, o termo de responsabilidade". Hilariante de facto
      Mas mais importante que estes fait-divers, que não deixam de ter o seu quê de engraçado, é hoje o sorteio da Liga dos Campeões, que para além da tradicional presença do Porto e do Benfica, terá pela 2º vez na história, 3 equipas portugueses na fase de grupos, fruto de um crescimento desportivo do Braga e da eliminação meritória da Udinese, numa exibição personalizada que conduziu à merecida felicidade no desempate por penaltis.
    Contudo, para mim, a ansiedade de um sorteio em que estão presentes as melhores equipas da Europa, são as possibilidades que podem calhar em sorte ao Benfica e não sendo possível discutir muita coisa antes do sorteio, tal o leque de diversidade que nos pode calhar em sorte, deixo aqui aquilo que não queria que acontecesse mais logo, que será talvez o pior cenário que nos pode acontecer, um grupo, composto por: Barcelona ou Real, Benfica, Juventus e Dortmund, já um sorteio muito favorável, seria: Manchester ou Milan, Benfica, Lille e Nordsjaelland.
     Mas apesar de ser quase tão difícil adivinhar este sorteio como o euromilhões, vou arriscar o que nos vai calhar em sorte, que julgo, seria um grupo bom desportiva e financeiramente: M.United - Benfica - Anderlech e Dínamo de Zagreb.
   Boa sorte para o sorteio de logo é o que desejo ao Benfica, ciente que quem está entre os melhores, tem de estar preparado para todos os cenários, mas com a noção clara que actualmente, uma péssima prestação seria uma eliminação prematura da Europa do futebol, menos mau seria passar para a Liga Europa, uma boa presença seria uma passagem aos 1/8 de final, muito boa presença o apuramento para os 1/4 de final e tudo o que resultasse daí para a frente seria uma participação fabulosa, realisticamente julgo que mais que isto não deve ser exigido pelos adeptos do Benfica, mas lá está, o bom ou mau, dependerá também da sorte das bolinhas que acredito tenham todas a mesma temperatura, ao contrário de outros sorteios.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

DO SERVENTIL JÚLIO MAGALHÃES - à equipa B do Benfica e outros.

     Este mundo e nomeadamente o futebol, está invadido dos mais fiéis serventis, Júlio Magalhães, que largou a TVI, para servir as nobres causas do seu patrão Pinto da Costa, é mais um desses serventis, cuja missão de espalhar os conhecidos ideais portistas, vai do Porto Canal às suas intervenções jornaleiras, sempre como o básico é nobre princípio da cultura portista de transformar a mentira até a transformar em verdade.
    Hoje, esse fiel serventil, espalha a publicidade sobre o patrocínio da casa mãe, usando para o facto a subtileza da mentira, que quando acontece, diga-se, caí-se por norma no ridículo e quem se dá a esse trabalho, por muito bem formado que seja, acaba sempre por dar uma imagem de pouca inteligência e de uma dependência própria das pessoas sem personalidade e capacidade própria.
    Hoje, Júlio Magalhães, um dos lacaios de Pinto da Costa, assim muito à semelhança de um qualquer Guilherme Aguiar, vem dissertar sobre o jogo do Benfica, querendo passar a imagem que não fora a arbitragem de Jorge Sousa, hoje os benfiquistas andariam em depressão.
   Para tentar fazer valer os seus argumentos, esse mui fiel servo, não podendo colocar em causa a justeza do vermelho, resolve colocar em causa a honestidade do jogador Amoreirinha, questionando a estranheza de tão dura entrada sobre uma adversário logos aos 8 minutos de jogo, perguntado o que o terá movido a essa acção, deixando nas entre linhas que o jogador foi levado por factores alheios ao jogo a tal atitude.
   Como eu o percebo, lembrando-se com toda a certeza da forma como numa final da Taça da Liga, este mesmo árbitro, tenha permitido toda e qualquer violência dos jogadores da sua equipa, sem que expulsasse qualquer jogador, seja para ele estranho vê-lo agora aplicar a lei, conhecedor de tão obscuras manobras, condizentes com o historial do seu clube e a sua postura no futebol, é natural que sabendo como funciona o seu clube, estando por dentro de todas as artimanhas praticadas no reino do dragão, que esse senhor, ao ver uma entrada daquelas pense que pode acontecer noutras casas o que acontece na sua.
   Mas a serventia vai mais longe, essa personagem dá-se ainda ao luxo de colocar em causa uma comunicação social que na sua ideia branqueia casos do Benfica, enaltecendo as suas vitórias, o que na sua óptica constitui um óbvio pecado.
   Pobre mente a sua, terrível e normal o descaramento de gente da sua iguala, Júlio Magalhães, como homem da comunicação social, sabe bem como ela funciona, basta olhar-se ao espelho e rapidamente perceberia como se presta um bom serviço à causa, se há clube que não tem razão da comunicação social, que é tão bem servido de fieis serventis como ele, esse clube é o seu , ele é um exemplo fidedigno do que afirmo.
   Como já aqui disse, grave não são os comentários de um jogo, grave é branquear-se e ignorar como notícia o dinheiro do estado que por via de uma falsa fundação de nome portogaia entra no clube portista, grave é branquear-se almoços onde ministros, patrão da olivedesportos, o presidente bracarense e o seu estão presentes, no sentido de salvar uma empresa que além de injectar dinheiro no seu clube, ainda lhe dá campeonatos.
    A desonestidade intelectual dessa gente fica bem evidente quando se tenta comparar algo incomparável e comparar a violentíssima entrada de Amoreirinha sobre Melgarejo com a falta de Luisão sobre Miguel Pedro, é um acto de má fé, a tal tentativa de transformar uma mentira em verdade, mas que no fundo só nela caí quem quer ou quem está de má fé e é lamentável verificar que a serventia não nos deixa ser honestos e verdadeiros na análise, mas infelizmente sabemos que à gente que gosta de estar assim na vida e no futebol e disso  Júlio Magalhães percebe bem ou não estivesse ele tão intimamente ligado ao seu clube.
    Mais importante do que as barbaridades desse fiel serventil, é o projecto da equipa B do Benfica, que ontem goleou de forma implacável o Belenenses, até então líder da Liga Orangina.
    Quem me acompanha, sabe que sempre afirmei e mantenho que para mim, mais importante que as vitórias na formação e os títulos por ela conquistados, é sim o de preparar jogadores para integrarem no futuro as equipas principais dos clubes, ora as equipas B não deixam de ser o complemento dessa formação.
   Nesse sentido, o caminho do Benfica é ainda longo, a formação foi uma parte muito esquecida no clube e por isso mesmo, os resultados não podem ser imediatos nem tal deve ser exigido pelos adeptos do Benfica, mas os seus frutos, calmamente começam a aparecer e basta olhar para esta equipa.
    Ao ver o Benfica B, percebe-se que há ali jovens de enorme potencial, que jogando numa liga competitiva como a Orangina, terão uma grande progressão no seu crescimento ao longo da época e é para mim enquanto benfiquista um regalo ver jovens como Ivan Cavaleiro e Miguel Rosa entre outros, a jogarem a um nível fantástico e dando claros sinais que são jogadores prontos para um salto na sua caminhada, isso é muito mais importante que golear o Belenenses ou qualquer outro adversário, oxalá o Benfica saiba tirar o necessário proveito destes jovens talentos.
    A 2ª jornada da Liga terminou ontem, o Sporting perdeu em casa com um Rio-Ave matreiro e que na verdade nunca passou por muitas dificuldades, é verdade que o Sporting atacou, porfiou, mas pouco ou nada criou e se na época passada o mau começo foi conotado com desastrosas arbitragens, com alguma razão diga-se, este ano isso não tem acontecido.
   No fundo, dá que pensar ver um treinador estranhamente venerado pelos adeptos leoninos, dizer que a equipa não está forte mas muito forte, depois de um empate com o Guimarães mais fraco dos últimos anos que foi trucidado pelo Porto, um empate frente a um desconhecido e vulgar Horsens, que ainda agora foi goleado em casa e depois de uma derrota caseira que não oferece discussão possível , é caso para dizer o que seria se o Sporting não estivesse forte.
      Termino com a resposta a uns quantos colegas sportinguistas, tão preocupados se mostraram com Melgarejo, a eles devo dizer que prefiro um Melgarejo lateral a dois Wolswinkel avançados, tal a pobreza técnica de um jogador que é muito mais um marcador de penaltis que um goleador.

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

CHAPA 5 - Num jogo de sentido único.

   Antes de fazer o meu habitual resumo sobre o jogo, quero em primeiro lugar destacar Melgarejo, depois de tudo o que dele se disse, de uma semana inteira a colocar-se em causa não só a sua adaptação a lateral esquerdo, mas também a sua qualidade como jogador, que é muita, só um miúdo com uma mentalidade fortíssima, daria a resposta categórica que deu, depois uma palavra para Jorge Jesus, ainda na semana passada lhe deixei críticas sobre algumas opções que me custam perceber, mas se Melgarejo se exibiu como se exibiu em Setúbal, deve -o muito ao seu treinador, a forma como deu a cara, como o defendeu e a confiança que lhe foi transmitida, foram certamente o maior responsável pela desenvoltura demonstrada pelo miúdo, isso é de treinador, se lhe apontamos muitos defeitos, parece-me também justo dar-lhe o devido mérito neste caso.
   SETÚBAL 0 BENFICA 5 - Um bom jogo do Benfica, facilitado por uma expulsão resultante de uma entrada no mínimo bárbara sobre Melgarejo, que nem se quer oferece qualquer discussão a cor do cartão exibido a Amoreirinha, deve antes lamentar-se o facto de nem sempre os árbitros agirem em conformidade nestas situações, os regulamentos e normas da FIFA, são bem esclarecedoras nestes casos.
    Grave é querer comparar a falta em que Luisão vê amarelo, em nada de nada semelhante à do central setubalense, aliás a falta de Luisão, é das faltas mais usuais nos centrais quando encostam no avançado, sendo que muitas vezes nem sequer amarelo dá, quanto mais vermelho, digamos que querer comparar uma coisa e outra, querer fazer disto um caso, no mínimo, soa a ridículo, é como querer convencer alguém que um Fiat 600, bate um Ferrari em velocidade.
    Se contra 11 o Benfica já demonstrava iniciativa de jogo e circundava com relativa facilidade a área setubalense, contra 10, mais facilmente chegou ao golo, após uma excelente desmarcação do agora lateral paraguaio, que ofereceu de bandeja o golo a Rodrigo.
   Queixam-se os setubalense de fora de jogo, de facto a parte superior do corpo de Melgarejo está ligeiramente adiantada em relação ao ultimo defensor contrário, pelo que é de milímetros, logo, acho engraçado que toda a gente saiba que na dúvida se deve beneficiar o ataque e numa lance como este, em que a dúvida é susceptível de acontecer, caí o Carmo e a Trindade pelo auxiliar de Jorge Sousa ter seguido aquilo que está estipulado, de facto, quando algo supostamente beneficia o Benfica, ganha contornos extraordinários.
    Confiante com a vantagem no marcador, a cavalgada ofensiva do Benfica continuava e com toda a naturalidade surge o 2º golo do Benfica por intermédio de Salvio que correspondeu muito bem com uma recarga ao cabeceamento de Cardozo.
    Só dava Benfica no jogo, um domínio absoluto, com os setubalenses submetidos aos seu meio campo, aliás, mesmo quando as equipas jogam contra 10, nem sempre se consegue o espaço com a facilidade que o Benfica conseguiu, exactamente porque por norma a equipa em inferioridade numérica se contraí mais.
   À beira do intervalo, o Benfica chega ao 3-0 por Enzo Perez , outra boa exibição e se duvidas ainda houvessem, estava encontrado o vencedor do jogo.
   Na 2ª parte - Já rendido, o Setúbal não encontrava meios para parar um Benfica que continuava rápido sobre a bola e na sua circulação, com Witsel a pautar todo o jogo e Salvio de um lado e Melgarejo com as suas constantes subidas no corredor, a desequilibrarem sistematicamente a defesa do seu adversário.
   A história do jogo resumia-se ao domínio absoluto do Benfica, daí que as oportunidades se sucedessem e os golos também, o 4º com o contributo dos recém entrados Aimar e Nolito, assistência de cabeça do argentino e remate na passada de Nolito, que contou ainda com o contributo do guardião adversário.
    O festival de golos não poderia acabar sem um golo pleno de classe, com Rodrigo a receber um passe a rasgar de Aimar e na cara do guarda - redes, simula o remate deitando-o de depois com classe, pica-lhe a bola por cima, um bom golo que fechou em beleza uma exibição bem conseguida de um Benfica que não teve a culpa do golpe suicida de Amoreirinha.
   Obviamente lançar-se-a sempre a dúvida se a exibição e o resultado seriam estes 11 contra 11, a garantia nunca poderá ser dada, mas pelo rumo que o jogo parecia levar, julgo que restam poucas duvidas que o Benfica ganharia sempre este jogo com relativa facilidade, embora os números pudessem não atingir esta proporção.
   Pela Positiva: A desenvoltura e capacidade de resposta dada por Melgarejo e as grandes exibições individuais de Salvio e Rodrigo, já na 1ª jornada estavam a ser os melhores, daí me ter custado perceber o motivo de terem sido substituídos.
   Pela Negativa: Amoreirinha, um jogador que protagoniza uma entrada daquela maneira, que poderia colocar em causa a integridade física do seu adversário, só deve ter a humildade de pedir desculpa à vítima, ao seu treinador e colegas de equipa.
    Arbitragem de Jorge Sousa: Muitos lances complicados, apesar do jogo não ter sido muito duro, muito bem no vermelho mostrado a Amoreirinha, outra cor seria inaceitável. No lance do 1º golo do Benfica, de facto Melgarejo está adiantado por milimitros, num lance de extrema dificuldade, pelo que qualquer pessoa com o mínimo de bom senso, percebo que lhe terá de ser sempre dado o beneficio da dúvida. De resto bem nos 2 golos anulados ao Benfica, num houve claro fora de jogo, esse sim se passasse seria um erro grave e noutro a bola antes de ser cruzada já tinha transposto na sua totalidade a linha de fundo.

domingo, 26 de agosto de 2012

ANTEVISÃO DO SETÚBAL - BENFICA - Só a vitória interessa.

   O Benfica entra hoje em campo, para continuar a sua caminhada na Liga, em Setúbal, contra um adversário que em casa é sempre complicado, isto depois de saber que quer Braga, quer Porto, venceram os seus jogos, embora, julgue eu, que esse facto não pode ser encarado como um motivo extra de pressão, pois a pressão de ganhar, tem de estar sempre presente no Benfica, independentemente daquilo que os seus adversários possam fazer.
    A maior novidade que antecede este jogo, foram as palavras de Fernando Oliveira, Presidente do Setúbal, ao afirmar aquilo que no fundo todos sabem ser verdade, por muito que alguns o tentem negar, mas sempre sem qualquer tipo de argumento, ou seja, "O Benfica é o abono de família de clubes como o Setúbal e mais nenhum dos outros grandes, consegue trazer o público que o Benfica traz".
    A novidade aqui, não é esta verdade cujos factos não a conseguem desmentir, é sim o facto de finalmente um Presidente de um clube, ter tido a coragem de o assumir publicamente.
    No entanto, nada disso interessa em relação ao jogo, aí, teremos forçosamente de ter um Benfica diferente daquele que tivemos no jogo de estreia, até porque mais do que a sua capacidade, o Setúbal só conseguirá fazer aquilo que o Benfica o deixar fazer e tem de ser esse o espírito que vai moldar a prestação do Benfica mais logo à noite.
    Julgo que toda a equipa sentiu que não fez tudo o que podia na 1ª jornada e os jogadores, mais que ninguém, quererão dar o seu grito de revolta e apresentar não só uma postura diferente, mas também uma desenvoltura diferente.
   Infelizmente, a massa adepta do Benfica encontra-se extremamente dividida, o que é ridículo, independentemente daquilo que será o futuro do Benfica em termos directivos, mais que as trincas, mais importante que querermos este ou aquele à frente dos destinos do clube, é a defesa dos interesses do clube e a ajuda obrigatória dos adeptos num apoio inequívoco a toda a equipa, que a ajude a encontrar o caminho do sucesso, sem olhar aos umbigos, aos interesses pessoais ou daqueles que defendemos.
    Erradamente, o Benfica tem o seu acto eleitoral marcado para Outubro, logo em plena competição e pela amostra que se vem exibindo desde há uns meses a esta parte, será certamente um período muito conturbado, com jogos de muito baixo nível e em que infelizmente se vai lavar muito mais roupa suja, em que se vai muito mais tentar denegrir as pessoas, não olhando a meios, do que discutir ideias e projectos, basta andar pela blogoesfera para se perceber isso, mas o mais triste e ridículo é que ainda haja quem pense que é com esse tipo de ofensa gratuita, de enxovalho pessoal que se ajuda o Benfica, triste sina a deles.
     Perante um cenário difícil que se aproxima e cuja tendência será agravar-se com contornos cuja dimensão poderá atingir contornos nada condizentes com os pergaminhos deste enorme clube, a melhor resposta que os jogadores poderão dar é ganhar e a começar já hoje em Setúbal.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

A NOSSA COMUNICAÇÃO SOCIAL - Porque branqueiam tanta coisa?

  Antes do post propriamente dito e atendendo à infeliz invasão de um ordinareco que dá pelo nome de Vimioso ou Pedro Guerra (julgo serem a mesma pessoa), que pelos vistos se sentem bem a ir onde não são desejados e como ninguém lhes passa cartão, gostam de impôr a sua presença, humilhando-se, vindo aqui apenas e só com o intuito de ofender as pessoas e de inventar uma série de aldrabices, o que revela bem que tipo de gentalha é essa, aviso todos os outros caríssimos e sempre muito bem vindos visitantes, que devido a esses ordinários, poderei ser obrigado a moderar os comentários, porque eles aqui não entram para ofender ninguém, se quiserem deixar as suas ideias, tudo bem, podem fazê-lo, desde que com a elevação e correcção que caracteriza todos os que visitam este blogue.
    Aqui, aceitam-se opiniões livres, não há qualquer tipo de censura, o debate é isso mesmo e é algo que eu prezo, para tal não são necessárias guerras pessoais.
  Posto isto, vamos ao tema.
   Ontem e hoje, ao ler como sempre o faço a imprensa desportiva, deparei-me com um amplo destaque que até valeu primeiras páginas, de um jantar de Luís Filipe Vieira, José Eduardo Moniz, Varandas Fernandes, entre outros.
   Fizeram-no como se isso fosse algo de grave, uma manobra do Presidente, pois bem, independentemente das opiniões, ressalvo já que a mim, a notícia em si satisfez-me, não me satisfez foi intencionalidade maldosa com que a comunicação social quis passar a notícia.
   Acho é lamentável, que de outras almoçaradas nem uma palavra, quando elas sim, juntam aqueles que representam um jogo de bastidores, uma organização que visa salvar a Olivedesportos com dinheiros públicos e sobre isso meus caros, nem uma palavra, quanto mais uma página.
   Repugna-me ver na sua crónica denominada "minuto 0" esse tal António Magalhães, director adjunto do jornal "Record", que tanto do seu tempo dedicou a linchar Luisão e a exigir punição severa, que perante casos bem mais graves como este ou como a oferenda de carros do Joaquim Oliveira aos senhores da F.P.F.,  não dedicar esse mesmo tempo a este tipo de casos bem mais graves, nocivos à verdade do futebol e que o deviam preocupar bem mais que um castigo a um jogador, mas não, e ao omitirem esses factos, a comunicação social e nomeadamente este senhor, mostram a sua verdadeira face, uma face comprometida e subserviente à máfia que se instalou no futebol e ameaça espalhar-se ainda mais, como os seus tentáculos a chegarem ao Governo, nomeadamente ao recordista de cursos superiores de nome Miguel Relvas.
   Este é o estado actual da comunicação social, que branqueia tudo o que possa afectar o poder instalado no futebol português e que prefere dar relevância a questões menores, mas que talvez por ser o Benfica o principal alvo deste sistema, lhe dão um significado que chega a raiar o ridículo.
   Voltando ao assunto do jantar de LFV e outros benfiquistas, devo dizer que não me repugna nada, bem pelo contrário, se para alguns, isto não representa mais que uma manobra eleitoralista, no sentido de calar vozes discordantes, tudo bem, não vejo qual a gravidade, afinal de contas, estamos em pré campanha e é normal e aceitável que todos os que se possam apresentar como candidatos, tenham a sua estratégia e num período eleitoral de um clube, tal como na política, é perfeitamente normal criarem-se alianças e pontos de entendimento.
   No entanto, julgo que este encontro significa mais que isso, significa que o actual Presidente procura oscultar outras opiniões, recolher ideias novas e diferentes e mostra ainda que está receptivo a ouvir propostas de mudança de determinadas políticas do clube, o que é de louvar e é uma atitude de Presidente de todos os benfiquistas e não só daqueles que estão com ele.
     Termino dizendo que ao contrário de todas as alcunhas de seguidista, conformado, etc, etc, que me queiram colocar, que é para o lado que melhor durmo, estarei atento e expectante em relação a listas de candidatos que sejam alternativa a esta direcção, escutarei com atenção e depois sim, decidirei quem apoio, mas sempre atento a uma coisa que os resultados menos conseguidos podem sempre trazer, o aparecimento de para quedistas, é que para Vale e Azevedo já me chegou um e não quero mais nenhum, nesta altura, a entrada no clube de gente dessa estirpe, mas que alguns que aqui me ofendem veneram, seria o fim do Benfica e duvido que se voltasse a reerguer, o que nunca farei certamente, é de forma insistente denegrir em público a imagem do Presidente do meu clube, dando desse modo trunfos aos nossos adversários e à própria comunicação social e muito menos andarei por aí numa caça às bruxas, pedindo cabeças, sem sequer conhecer ou saber que alternativas há ou se elas existirão.

terça-feira, 21 de agosto de 2012

2 VERGONHAS - Jogo sujo dentro e fora do Benfica.

     Depois do primeiro fim de semana de competição com o início da nossa liga, as vergonhas começaram e antes de falar da externa ao Benfica, falarei da interna, porque essa é sempre mais grave.
    Independentemente de todas as razões que possam assistir nas pessoas, em relação ao momento actual do Benfica e da sua equipa de futebol, acho absolutamente lamentável, verificar que houve benfiquistas que para justificar e fortalecer as suas críticas, desejassem e continuem a desejar as derrotas do Benfica, sentindo que isso não só os ajuda na sua luta, como consegue angariar novos apoiantes, sempre mais frágeis e susceptíveis de serem moldados com os maus resultados, julgo que não é esse tipo de ajuda que o Benfica precisa, julgo que isso em nada contribui para um futuro melhor no clube.
    A terrível sucessão de posts, com um tal de shadows à cabeça, foi de tal modo recorrente, que roçou a vergonha ou falta dela.
   Esses senhores que julgam os intocáveis, os paladinos da verdade, os grandes senhores de um Benfica perfeito, não passam afinal de pessoas que vão descarregando as suas frustrações pessoais de nunca terem sido aquilo que o seu ego diz que são, a verdade é que para além da sucessiva corrosão, quase nada apresentam para o Benfica. 
   Felizmente, estou em crer que essa gente de ideias nulas, nunca vingará os seus intentos, isso seria o fim do Benfica, porque são os Vimiosos, as águias preocupadas, os shadows dessa praça, o retrato fiel daquilo que representa o maior cancro do Benfica, são essa gente que revê em Bruno Carvalho e Carlos Azenha o passo certo no futuro do Benfica quem mais o destrói, é por pessoas como essas que o Benfica não consegue ter paz, harmonia e uma voz de dinâmica.
    A eles deixei apenas e só esta mensagem:
   "Como não podia deixar de ser, o  aproveitamento político do Benfica é notório, neste e na maioria dos posts, o que não me surpreende, infelizmente nota-se que o vosso desejo para levar avante as vossas convicções era este, que o Benfica não ganha-se e que o Benfica não vença até às eleições, só assim poderão produzir o resultado para que tanto trabalham e para aquele que querem colocar no poleiro, disso já não tenho qualquer dúvida.
   É por isso, que por muita razão que vos possa assistir em algumas coisas, o modo e os objectivos para que trabalham, faz com que a vossa credibilidade para mim seja pouco mais que nula, porque a maioria de vós que no seio da vossa imensa liberdade de opinião que tanto apregoam, mas que se apressam a dizer que todos os que discordam dos  vossos tenebrosos processos andam a reboque, serve apenas para linchar alguém, o Benfica inclusive e para colocarem gente no Benfica.
    Podem dizer o que quiserem de mim, mas tenho algo que vocês não têm, penso por mim, não me envolvo em campanhas e eu é que não ando a reboque de ninguém que se esconde por detrás de certos blogues, a vergonha do Benfica são alguns de vocês que não sabem criticar sem destruir e nada, mas mesmo nada de novo ou proveitoso apresentam ao Benfica a não ser corrosão. Para perceberem que eu não ando a reboque deste ou daquele ao contrário de alguns que aqui postam, eu não deixei de criticar o nosso treinador que esteve muito mal neste jogo, mas para isso não preciso de fazer campanha eleitoral por ninguém e é desse papel que me orgulho, de não trabalhar na sombra de ninguém, orgulho-me da minha isenção, coisa que alguns não podem dizer.
     Outra vergonha, são os sucessivos almoços quer na praia do Ancão quer na do Pontal, com personagens que tentam a todo o custo salvar a olivedesportos com dinheiros públicos, Joaquim Oliveira, Zeinal Bava, almoçam sucessivamente com Miguel Relvas, sendo que agora já nem Pinto da Costa e António Salvador faltam a essas almoçaradas algarvias, certamente um polvo na ementa.
    A imensa vergonha consiste em colocar o dinheiro do Estado, via RTP, na Olivedesportos, comprando com dinheiros públicos o produto que ninguém quis, os jogos da Liga Portuguesa, facto esse que certamente conduziria ao fim de um monopólio sem precedentes e que seria um rude golpe no sistema corrupto instalado no futebol nacional. 
  Será completamente inadmissível que sejam os contribuintes, numa altura de sucessivos cortes nos seus ordenados, com uma perda do poder de compra, com um sucessivo aumento de impostos e consequentemente com um nível de desemprego sem precedentes,  a pagar uma factura que apenas serviria para alimentar aqueles que são os principais responsáveis pela falta de verdade no nosso futebol e consequentemente pela sua morte, um bando de gente sem escrúpulos, com um Ministro que deveria zelar pela nação a zelar pela corrupção, a não ser que este tipo de negócio lhe venha a dar mais umas quantas equivalências num qualquer novo curso, só posso entender isto, como uma tremenda armadilha e com a infiltração de um polvo no próprio Governo de Portugal.
    A ser verdade que a RTP se prepara para pagar 9 milhões de euros à SportTV pelos jogos em canal aberto, num negócio feito de almoçaradas, com as personagens acima referidas, será o fim da credibilidade de um Governo que deveria ser de todos nós, mas que se coloca ao lado dos mais obscuros interesses dos meandros do futebol.
   Outro objectivo desta vergonha, passa pela união de 2 operadores, para que assim se reduza o leque de possíveis negociadores dos direitos de transmissão dos jogos do Benfica, felizmente, Rui Gomes da Silva, anunciou ontem que custe o que custar a essa gente, não há condições para que o Benfica continue na SportTV, felizmente e espero que isso seja uma realidade, aliado a isso, o pânico instalado naqueles que venderam os seus direitos a esse canal, começam a perceber que as verbas que lhe estão destinadas poderão nunca lhes chegar por via do fim desse monopólio da Olivedesportos.
      Engraçado o silêncio do regulador da comunicação social, tão célere quando o assunto é Benfica e tão conivente neste arranjinho.
    Vergonhoso o silêncio dos púdicos blogueiros que tão ferozes foram no aproveitamento deste desaire do Benfica, já que estão tão preocupados com o Benfica, já que são tão céleres a atacar tudo o que é Benfica, estranho que pessoas que se dizem tão movidas no apoio ao clube e que aquilo que fazem é que é ser benfiquista, não o demonstrem agora por actos, incentivando e organizando um movimento dos benfiquistas, que se manifestem e já contra o caldinho que se está a preparar, com o objectivo de inviabilizar este negócio obscuro que se prepara para ser feito, mas claro, a efectivação deste negócio representa sim mais um estímulo e um trunfo na vossa campanha e como o vosso interesse é derrubar a direcção do Benfica e não defender os interesses do clube, seria mais um motivo para uma sucessão de posts de ataque desenfreado ao clube e sua direcção, no fundo a única coisa que os move. 
 

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

JORNADA DE EMPATAS - Sina benfiquista contínua.

 A 1ª jornada que termina hoje em Aveiro, fica marcada pelos empates dos principais candidatos ao título, ninguém tirou vantagens e como tal continua tudo na mesma, assim como a sina do Benfica que não consegue novamente vencer na estreia, uma malapata que não larga o clube, mas que no Sábado teve um culpado evidente, o treinador Jorge Jesus.
  BENFICA 2 BRAGA 2 - Um empate para o Benfica tem sempre de ser considerado um mau resultado, seja qual for o adversário, pior ainda, sendo no Estádio da Luz e contra o Braga, daí, terem sido muito mal aceites por mim, as palavras de Jorge Jesus no final do jogo, dizer para justificar o resultado, que é preciso não esquecer que defrontamos uma grande equipa e que já previa que o jogo fosse assim, é minimizar a dimensão do Benfica, muito mal será, quando para o Benfica um empate caseiro com o Braga não é considerado um mau resultado, isso é falta de cultura de exigência e exigência é algo que tem de haver sempre no clube.
     Como sabem, sempre fui e continuarei a ser, até certo ponto, um defensor de uma política de continuidade, é minha convicção, que só assim se adquir um rumo e estabilidade, daí, a minha defesa ao longo da época passada na continuidade do treinador, mas esse facto, não me impede de achar que Jorge Jesus foi o principal culpado do desaire desta 1ª jornada, não por causa de Melgarejo, apesar de este ter ficado intimamente ligado aos golos adversários, mas porque houve decisões que hoje me custam perceber e que sinceramente gostava que alguém me pudesse explicar.
   Eis o meu entendimento e repito, alguém que me explique o que não consigo perceber:
    O Benfica faz uma pré temporada a insistir num modelo de jogo que contemplava apenas um ponta de lança, numa espécie de 4-3-3 e depois apresenta-se no primeiro jogo oficial em 4-4-2, mas mais incompreensível ainda é ter visto Carlos Martins a fazer uma pré temporada soberba e depois não só não entra no 11, como vê entrar em campo Aimar que nem pré época fez devido a lesão, sinceramente, por mais que tente, não encontro uma explicação razoável para isto.
    O grave deste tipo de situações, é a mensagem que passa do treinador para o grupo, ou seja, Carlos Martins, após ter visto esta situação, ficou ciente, que jogue o que jogar, esteja ou não em melhor forma, nunca será 1ª opção, mesmo que Aimar não treine e isto é grave.
    Quanto ao jogo em si, creio que o Benfica entrou em campo demasiado ansioso, por sua vez o Braga, mais tranquilo, preocupava-se essencialmente em impedir as transições do Benfica retirando-lhe espaços nas alas e impedindo Witsel de pegar no jogo, o Benfica, sentido incapacidade em desenvolver o futebol que mais gosta, começou a mostrar sinais de algum nervosismo.
    Daí que o jogo até ao intervalo tenha tido poucos motivo de interesse, sem grandes situações de golo, sendo que o Benfica vivia essencialmente de alguns rasgos individuais de Rodrigo e Salvio.
    Na 2ª parte, o Benfica entrou com maior velocidade e foi por essa razão que bem cedo chegou ao golo, num bom lance de Rodrigo, que cruza para o interior da área, com a bola  a ressaltar 1º no braço de Douglão, depois no de Cardozo, mas sem que estes sequer se apercebessem da bola,  que sobrou para Salvio que atirou para o fundo das redes, assinalando da melhor forma o seu regresso à Luz, ou seja, ao contrário do que diz Peseiro, um lance perfeitamente legal.
    Percebeu-se que o golo tranquilizou o Benfica, a equipa estava mais solta e começava a ter mais espaços e sem que nada o fizesse prever, pois o Braga não conseguia reagir um cruzamento para a área benfiquista, provoca o auto golo de Melgarejo que curiosamente até então estava muito certinho a defender, um lance de enorme infelicidade do jovem paraguaio.
    Com o golo caído do céu, o Braga voltou a entrar no jogo e a verdade é que se aproveitava de uma tremideira incompreensível que se apoderou do Benfica, depois, a felicidade estava toda do seu lado, num lance completamente inofensivo, Melgarejo com o lance perfeitamente controlado, faz um alívio desnecessário para uma zona perigosa e mais uma vez, de forma feliz, Alan falha o remate, mas caprichosamente este sobra para Mossoró que se limitou a desviar Artur e fazer o 1-2.
     Curiosamente o Benfica até reagiu muito bem a essa adversidade e foi para cima do Braga, a equipa estava finalmente desinibida, Rodrigo e Salvio cotavam-se neste momento como os jogadores mais inconformados no Benfica e iam abrindo brechas na defesa adversária, até que surge de novo Jorge Jesus e retira precisamente do campo estes 2 jogadores que eram apenas os melhores da equipa, sinceramente, tanto erro num só jogo é muito coisa para conseguir digerir.
   Percebi que a intenção da entrada de Aimar seria o de ter alguém que conseguisse pautar o jogo, mas como se podia pedir isso a um jogador que esteve mais de um mês sem pré temporada? Seria mais compreensível a entrada de um jogador em grande forma, mas se calhar o seu problema é não se chamar Carlitos Martinez.
   Curiosamente, do nada surge o empate, um cruzamento para a área e Luisão a cabecear com Custódio a desviar a bola com a mão, penalti sem qualquer dúvida, mas com o 1º erro crasso, Douglão que não interfere no lance a ver 2º amarelo e consequente expulsão, quando o prevaricador foi o internacional português.
   Cardozo na concretização do penalti, atira forte e empata a partida, naquela que era o resultado mais adequado ao que se passava no jogo.
   Depois veio a parte mais frustrante do jogo, 20 minutos a jogar contra 10 e uma gritante incapacidade do Benfica em conseguir encostar o seu adversário às cordas, foi lamentável ver que embora sem criar perigo, era o Braga quem controlava o jogo e geria a posse de bola, quando deveria ser o Benfica a acelerar, a ganhar a bola e a ter a iniciativa e o controlo do jogo, sinceramente, saí da Luz com uma sensação de falta de querer e ambição na equipa e isso é algo que não pode acontecer numa equipa que efectivamente quer ser campeã, apesar de nesse período, o Benfica ter feito um golo perfeitamente legal, vendo o árbitro transformar em falta de Cardozo um monumental frango de Beto.
   Pela positiva: A adesão maciça de público, quase 55 mil na Luz em tempo de crise é notável e os adeptos não mereciam ver uma equipa tão pouco ambiciosa.
   Pela negativa: Jorge Jesus, se muitas vezes o elogiei, hoje devo dizer que as suas decisões, antes e durante o jogo princípio do precipício do Benfica neste jogo.
   Arbitragem de Soares Dias - Foi uma arbitragem que pese embora estar a pactuar muito com o anti jogo bracarense deste o apito inicial, até estava a ser bem ajuízada técnica e disciplinarmente, mas a borrar a pintura, primeiro devido ao seu auxiliar que fez com que Douglão fosse expulso, quando é Custódio que faz o penalti e ao anular de forma inconcebível aquele que seria o golo do Benfica, num lance em que Beto deixa cair a bola das mãos sem qualquer contacto, ou seja, seria um frango e nada mais.
    Esta jornada só acabou por não ser mais nociva para o Benfica porque os seus mais directos rivais também empataram, primeiro o Porto em Barcelos, num jogo que não vi, mas segundo me disseram, contou com uma exibição muito apática do Porto e uma grande postura dos homens do Gil, curioso verificar que sempre que o Porto joga com equipas que nada lhe devem, as suas dificuldades aumentam imenso.
    Depois veio o Sporting que também cedeu pontos em Guimarães, um campo sempre complicado, pese embora a enorme revolução que surgiu naquele clube e que poderia fazer com que a equipa não estivesse ainda devidamente moldada, ou seja, para o Sporting não haveria melhor período para ir ao Afonso Henriques.
   Apenas segui mais atentamente a 2ª parte do jogo e o que vi do Sporting foi uma equipa com uma coesão defensiva muito superior à da época passada, com esta nova dupla de centrais a darem outra garantia que Polga e Xandão estavam longe de dar, factor esse que dá mais confiança à equipa.
   Foi um período de jogo a que assisti de sentido único, com o Sporting a procurar o golo de forma insistente mas sem grande clarividência, de tal modo que tirando um ou outro lance de maior perigo, não me lembro de uma grande oportunidade de golo.
    Já o Guimarães foi uma equipa essencialmente preocupada em tapar os caminhos da sua baliza, o que conseguiu com êxito, mas que nunca teve a necessária clarividência para aproveitar de definir melhor os momentos de saída para o contra ataque, umas vezes por mérito do Sporting, que matava as jogadas em falta logo no seu inicio, ora por demérito de um Guimarães sempre muito ansioso quando na posse de bola.
   Concluindo, uma 1ª jornada que faz com que se inicie a próxima na mesma, ou seja, candidatos empatados.
  

sábado, 18 de agosto de 2012

UM RECADO AO JORNALISMO DESPORTIVO - Vocês é que deviam ter vergonha!

  O que acho engraçado é que é a própria comunicação social a alimentar e a semear este tipo de guerra constante no futebol português e depois, qual virgem ofendida, apelida de vergonha a acção dos intervenientes, quando deveriam ser eles os primeiros a ter vergonha pelo tipo de jornalismo que alimentam e praticam.
    Então srs púdicos jornalistas, então quem é que foi procurar uma reacção imediata de Pinto da Costa ao episódio de Luisão? Os senhores, após a conquista da Supertaça pelo Porto, pergunto-lhes, qual o vosso interesse em pedir a opinião a Pinto da Costa senão o de tentar dar início a mais uma guerra de palavras?
    Quem foi que foi logo à procura de Dom Pinto Corleone, mal Vieira falou?
    Quem foi que no fim de um jogo da Selecção Nacional, andou a pedir comentários sobre o episódio de Luisão aos jogadores da equipa das quinas? Os senhores e pergunto  que relevância tinha esse assunto em relação ao jogo de Portugal?
   Não posso também de deixar de registar a estranha apetência que os senhores têm para apelidar de vergonha, falta de nível e de clima de guerra, sempre que Luís Filipe Vieira se refere ao Porto e a Pinto da Costa, apetência essa que não existe quando é o Presidente portista a referir-se em tom jocos e provocador ao Benfica, aí apelidam de farpas e ainda elogiam a capacidade humorística do maior corrupto da história do nosso futebol.
   Portanto, meus caros, ao menos deixem de ser cínicos, deixem-se de hipocrisias, são vocês jornalistas quem semeia estas situações e são vocês que deviam de ter vergonha do vosso jornalismo desonesto, em que não olham a meios para conseguir polémicas que vendem.
    Antes de deixar aqui um recado aos Antónios Magalhães do jornal " Record", deixo-lhe a fotografia acima exposta, para que saiba como o seu passado é conhecido e por isso mesmo, estou muito atento e curioso, em saber se esse senhor e todos os outros que espalharam todo o seu veneno para com o Luisão, exigindo um linchamento público do mesmo, se terão a mesma atenção, a mesma reacção ao facto da Olivedesportos andar a oferecer viaturas à direcção da Federação Portuguesa de Futebol, certamente, como sempre, coniventes com os bastidores podres do futebol, irão remeter-se ao silêncio, fazendo-nos desconfiar da proveniência das viaturas também nas vossas garagens, é por isso que neste momento, a vossa credibilidade é pouco mais de zero.
   

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

FINALMENTE A LIGA VAI COMEÇAR - Pode ser que acabe o linchamento de Luisão.

   Finalmente o campeonato vai começar, com isso pode ser que acabe o linchamento público a que Luisão tem sido sujeito por parte de uma comunicação social, absolutamente asquerosa e que continua a mostrar sinais de subserviência aos interesses instalados no futebol português.
    O caso Luisão, tem sido para essa gente o maior e mais grave problema de sempre no futebol português, tanto que pasme-se, até após um jogo de selecção, se perguntava a todos os jogadores da selecção o que pensavam desta situação, imagine-se o descaramento, qual o interesse deste caso em relação ao jogo da selecção? Não percebi, ou talvez ayté tenha percebido.
  Mais que ser castigado, exige-se punição exemplar,    então o que saí sistematicamente no jornal "Record", é uma vergonha, ora são directores adjuntos, como foi o caso de hoje de um tal António Magalhães, ora são directores de redacção, toda a gente que trabalha naquele jornal que hoje não é mais do que um brilhante representante do sistema instalado no futebol português e uma inestimável corporação ao serviço dos meandros e lados obscuros do futebol português.
   Se assim não fosse, por casos de muito maior gravidade, teria visto pelo menos tratamento semelhante e não vi, foram sempre moderados no caso apito dourado, nunca os vi em momento algum com crónicas a exigir punição disciplinar exemplar, exigindo que se abrisse uma página mais limpa no nosso futebol e essa seria uma origação sua e muito menos os vi linchar publicamente os corruptos do futebol nacional, como por exemplo, mais recentemente, não vi desses senhores que agora apressadamente enxovalham Luisão, branqueando a cotovelada do arbitro ao Maxi e a sua enorme apetência para o teatro, a mesma preocupação, nem a mesma insistência em que se apurasse de forma rigorosa e com punições a quem se refugiou numa fundação denominada "Porto Gaia", para encher os cofres do Porto com milhões vindos dos bolsos do portugueses, incluindo os deles, sobre isso, os Antónios Magalhães e seus discípulos não emitiram uma única palavra, para mim, isso é um caso de muito maior gravidade, até porque é um crime.
    Mas enfim, já vamos estando habituados a isso, à falta de isenção, à pouca vergonha e seriedade da grande maioria dos jornalistas de hoje, provavelmente porque o seu rendimento mensal será maior assim.
   Nunca fui a favor de actos de violência, mas a verdade é que se calhar esses senhores são demasiado bem tratados pelo Benfica e pelos benfiquistas, até porque foi por terem sido tratados com actos de violência e agressões sem precedentes, que eles passaram a andar ao colo com o clube do regime de corrupção que grassa no futebol português, se calhar é assim que gostam de ser tratados.
    O assunto Luisão está para mim encerrado, está visto que as pressões para uma punição disciplinar exemplar está em marcha e provavelmente com os resultados pretendidos, até porque agora, quem julgar este caso sabe que se não for exemplar, será trucidado por essa cambada que hoje representa o jornalismo desportivo em Portugal.
   A liga começa hoje, com um Olhanense - Estoril, um jogo que me desperta curiosidade, pelo facto de Licá, que representa o Estoril, ser meu conhecido e daí desejar-lhe o maior sucesso, mas é claramente o Benfica que me merece a maior atenção.
   Por norma, o Benfica não costuma entrar bem na 1ª jornada, mas a verdade é que joga em casa e como tal, seja qual for o adversário, em casa, o favoritismo não pode ser atribuído a mais ninguém, ora sendo o Braga, mal seria que o Benfica não se assumisse como favorito.
   Certamente e atendendo ao que os bracarenses têm feito nas últimas épocas, o jogo vai ser difícil, em que só um Benfica aguerrido e com ambição poderá vencer e a minha confiança, como não podia deixar de ser é na vitória.
  Não vou comentar nomeações, hoje, a minha confiança na arbitragem portuguesa é igual à confiança que tenho no jornalismo, ou seja, nula, como tal, para mim, qualquer nomeação é sempre suspeita, até porque os árbitros estão também eles enredados nesta complexa teia em que o nosso futebol se move, melhor exemplo e mensagem dada aos árbitros, foi o que aconteceu ao grande obreiro do título portista, Pedro Proença e o que aconteceu ao único árbitro que lesou o Porto num jogo, Bruno Paixão a quem lhe retiraram as insígnias da FIFA, melhor mensagem para aquilo que estes senhores devem fazer não poderia ser dada.
    Gostaria de acreditar que vamos ter um bom campeonato, com verdade desportiva, sem influências externas nos resultados, com erros é certo, mas sem que estes sejam sistemáticos no benefício ao clube do regime da corrupção, mas sinceramente não acredito em nada disso e infelizmente julgo que o Benfica apenas chegará onde o deixarem, a não ser que surja um Benfica que não deveria ser obrigado a existir para ganhar, ou seja, um Benfica que apresente um futebol de tal superioridade, que nem as arbitragens conseguem deitar abaixo, mas com já não acredito no Pai Natal...
    Ainda para mais, esta época, com um orçamento de 100 milhões, o dobro do orçamento do Benfica e tanto como Benfica, Sporting e Braga juntos, mas que não causa qualquer tipo de interrogação aos escandalizados jornalistas e comentadores do caso Luisão, o Porto não pode falhar, daí que o meu optimismo não seja muito, espero, a bem do futebol, estar enganado e no fim, poder dar os parabéns aos vencedores, seja ele qual for.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

AO QUE ISTO CHEGOU - Agora impedem que quem deles dicorde de comentar.

  Ao que isto chegou, sinceramente, já nem sei bem o que dizer, de facto, a noção de democracia de alguns anda demasiado toldada.
   Vou aqui relatar-vos algo que aconteceu ontem comigo (pelo que sei não só, também com mais alguns, um deles o Manuel que aqui costuma comentar, não o do blogue do Manuel, outro) e que me deixou espantado, se calhar já não devia, mas deixou, não que isso me preocupe, felizmente, nunca precisei de impor a minha presença em lado algum ou a alguém, também querendo sempre mais e melhor, nunca fui uma pessoa que sentisse necessidade de manifestar as minhas frustações por se calhar nunca ter sido aquilo que gostaria, muito menos senti em momento algum a necessidade de mostrar que sou mais ou tenho mais significado do que aquele me dão ou que efectivamente tenho, ou seja, vivo bem comigo e com os meus.
   Daí, ter ficado algo surpreendido, ou talvez não, com aquilo que me aconteceu num blogue, daqueles que apregoa o direito ao contraditório, mas depois não aceitam o contraditório dos outros, não é que um pregador da moral, dos bons costumes, enorme defensor da democracia, boicotou os meus comentários e afirma que eu ali, no blogue dele, não entro, um direito que lhe assiste, o blogue é dele e faz dele o que quiser, eu jamais teria semelhante atitude para quem comigo não concorde.
  Espantoso, quando em momento algum, o ofendi, apenas me limitei a manifestar a minha discordância com algumas das suas posições, sempre de forma cordial e sem ser ofensiva, como quem me visita facilmente percebe e sabe.
    Quem me visita com certeza já percebeu que eu aceito todas as posições, desde que não sejam colocadas com ofensas pessoais ou com ordinarices, como tal, não o faço aos outros, excepto se me faltarem ao respeito, pois também não sou de dar a outra face, acho é que todos podemos fazer valer as nossas ideias com linguagem correcta, mesmo que por vezes possamos ser algo duros nas nossas convicções.
   Obviamente que não vou dizer quem foi a pessoa ou o blogue, porque depois da posição ridícula que tomou, não merece da minha parte qualquer tipo de publicidade.
    Supostamente, pelos menos foi esse o seu argumento para me impedir de ali comentar, foi que eu o chamei de sportinguista e portista, porque no comentário ali deixado, simplesmente disse, algo como isto, pois não me lembro das palavras exactas, que há certo tipo de benfiquistas que mal tratam de tal forma o clube, como posts de tal modo corrosivos, que com benfiquistas desses quem precisa de portistas e sportinguistas? É que estes, conseguem ser bem mais meigos para com o Benfica.
   Nunca me referi a nenhuma pessoa em concreto, refiro-me sim a certas linhas editoriais, que de forma sistemática, destacam tudo o que de negativo existe, esquecendo-se de valorizar as coisas positivas, àqueles que sistematicamente colocam tudo e todos em causa dentro do Benfica, que de forma presunçosa se julgam os gestores, economistas e treinadores perfeitos, que julgam que se fossem eles a mandar, o Benfica seria sempre campeão, ou seja, referi-me a uma ideia que para aí anda, sem em momento algum referir a essa pessoa ou qualquer outra, mas para espanto meu, ele enfiou a carapuça e contra isso nada posso fazer, se acha que ela lhe assenta bem, então que faça bom proveito.
    De facto, ao ler os seus argumentos para a sua atitude, fartei-me de rir, porque não fazem qualquer sentido, por outro lado, é repugnante e daí a necessidade deste post, verificar que há pessoas de tal modo centradas numa campanha anti- Vieira e tudo o resto que seja Benfica, que se viram contra os próprios adeptos do clube que não aceitem as suas ideias e teorias.
   Isso sim é repugnante e uma hipocrisia pegada, sendo eu obrigado a concluir que de facto, para alguns, a liberdade de opinião, apenas é válida para as suas ideias e que não aceitam sem retaliar quem pense de modo diferente, absolutamente lamentável.
     Infelizmente, para alguns custa perceber que a questão não é ser contra ou a favor de Vieira, o ser seguidor e lambe-botas como eles no alto do seu ego afirmam, a questão é saber denunciar o que nos parece menos bem, aquilo com que não concordamos, mas sem colocar as pessoas e muito menos o Benfica em causa, ou seja, errado é o modo como as coisas são ditas.
   Eu também já aqui denunciei coisas com as quais discordo, mas tenho a convicção, que isso por si só, não faz com que aquilo que penso é que é a verdade suprema e a razão absoluta, infelizmente, eles julgam-se os donos da razão e nem sequer percebem que hoje, muita da linha editorial da imprensa é baseada naquilo que traduz o pensamento dessa gente, porque eles sabem que com isso conseguem dividir os benfiquistas e com isso conseguem lançar a confusão.
   Termino lamentando que haja benfiquistas com pouca capacidade de encaixe e capazes de se virarem mais depressa contra outros benfiquistas, apregoando o direito ao contraditório e à liberdade de opinião, mas alcunhando das mais diversas formas quem com eles discorde, chegando agora ao cúmulo de não publicarem comentários de pessoas que discordem deles, ah grandes democratas!

segunda-feira, 13 de agosto de 2012

DOS JOGOS DE SELECÇÃO AO EPISÓDIO DE LUISÃO - Há coisas dificeis de perceber

    Não se percebe, como pode a FIFA, marcar no calendário internacional, jogos de selecções, na semana que antecede o começo de grande parte dos campeonatos nacionais dos mais diversos países, ainda por cima, depois de uma fase que antecedeu um Europeu e uns jogos olímpicos, tal decisão só pode ser vista à luz dos mais variados interesses económicos, sem qualquer benefício de índole desportiva, mas neste futebol, cada vez mais comercial, já nada me espanta.
     Indo ao que mais interessa, esta semana antecede o início da nossa Liga, depois dos mais variados ensaios, as equipas estão a postos para começar a sério e começar bem, é aquilo que os benfiquistas exigem naturalmente ao seu clube.
    Nem os condicionalismos inerentes à deserção dos jogadores para as respectivas selecções pode servir de desculpa, no caso do Benfica, a espinha dorsal mantém-se e apesar de certamente os jogadores ainda não estarem com os seus melhores indices físicos, esse problema é inerente a todas as equipas, espera-se além de tudo, uma equipa determinada e que mostre desde o primeiro minuto ao que vem, só assim, esta poderá chamar os adeptos até si.
     Infelizmente, a preparação do Benfica, ficou manchada naquele que deveria ser o seu último ensaio, pelos acontecimentos no jogo de Dusselforf e depois de ver e rever as imagens, mantenho tudo o que disse no post anterior, pior que a impetuosidade de Luisão, foi a teatralidade do arbitro e se na altura me referi ao caso como uma armadilha, depois de ler as declarações do árbitro e a atitude dos dirigentes do clube alemão, que aos dirigentes do Benfica afirmaram uma coisa e à imprensa alemã outra, mais convencido fico, que o Benfica caiu numa esparrela muito bem montada, com objectivos e instigadores que desconheço.
    No entanto, há algo que não pode nem deve ser omitido, há que haver limites para o protesto e a esse nível, nunca para o exterior, mas a nível interno, Luisão e restante plantel, deve ser chamado à razão e não totalmente desresponsabilizado pelo sucedido, sob pena de episódios destes puderem repetir-se com consequências gravosas, foi por essa razão, que no meio de toda aquela confusão, o que menos gostei, foi de ver toda a gente no relvado a fazer chacota do que aconteceu, sem perceberem que a armadilha em que caíram, pode trazer consequências graves, porque infelizmente, qualquer artista do apito, pode dizer e fazer o que bem lhe apetece.
    Li hoje a esse propósito, que a maioria da imprensa internacional, é mais rápida a acusar o árbitro da palhaçada e dos seus dotes de actor, do que o próprio Luisão e Benfica, ao contrário da imprensa alemã, que com um acentuado e despropositado sentido patriótico, se colocou sem reservas ao lado do clube do seu país, com um ataque feroz ao Benfica e aos seus atletas, o inverso de uma imprensa portuguesa, que prefere centrar as suas escritas nos castigos possíveis ao atleta e sua condenação, do que na teatralidade de um artista a quem lhe deram um apito, nada de muito estranho, numa subserviente imprensa.
  De outro clube se tratasse e certamente já teriam mostrado e insistido na cotovelada que o árbitro deu ao Maxi, ainda antes do encontrão de Luisão, certamente já teriam questionado porque raio alguém que supostamente caiu inanimado no terreno de jogo, conseguiu manter o cartão amarelo bem preso à sua mão e destacar aquele que certamente será um caso de "Guiness Book", com o recorde mundial de reanimação autónoma e sem qualquer auxílio médico, 30 segundos depois, o homem levantou-se, sem problemas e caminhou sem aparentar qualquer mazela, no entanto, depois de ler o que disse, sou obrigado a admitir que a sua cabeça ficou afectada e provavelmente com danos irreversíveis.
    Lamento ainda que o árbitro não tenha sido sujeito ao teste de alcoolemia, certamente acusaria algo que espantaria todos.
     Não me espantei também, foi com a enérgica e pronta reacção dos adeptos dos nossos principais rivais, naturais de quem está sempre com sede de Benfica e dele vive obcecado, mas devo ressalvar que não querendo, nem devendo usar outros clubes como termo de comparação, porque o Benfica é sempre Benfica e muita da sua dimensão resulta da importância desmesurada que os outros nos continuam a dar e que agradecemos, lamento que nessas hostes a memória seja curtíssima, como tal, ela deve ser avivada.
   Críticas contundentes vindas do lado azul e branco, são surrealistas, depois de ouvir um determinado Presidente, cuja a sua maior ligação é à corrupção e à arbitragem, percebi finalmente a razão do banho dado na Luz aos portistas, os regadores foram ligados, porque nós no Benfica gostamos de lavar a porcaria e no momento essa era a única forma de o fazer.
    No alto da sua imensa moralidade, esses senhores atrevem-.se a acusar o Benfica e Luisão de tudo e mais alguma coisa, faltando como sempre ao respeito, no fundo essa é a única forma de estar na vida de gente mal educada e que não sabe estar no futebol olhando para adversários, mas sim para inimigos, só que isso vindo de quem constituiu uma história baseada e perseguições a árbitros que fugiam de uma área a outra a levar pancada, mas sem nunca desfalecerem, de quem viu Belushi dar 3 peitadas seguidas a Duarte Gomes, sem este cair inanimado, além de muitas e muitas tenebrosas estórias, é no mínimo ridículo ouvi-los, embora numa coisa tenhamos de lhes dar razão, os árbitros portugueses são melhores que os alemães, levam porrada mas não desmaiam.
   Já do outro lado da 2ª circular, também não me espanta a atitude dos seus adeptos, esses, ficam toldados com qualquer coisa que seja Benfica, parece-me é que quem teve um jogador que deu um soco a um árbitro em pleno mundial e tem como treinador da equipa principal, alguém que agrediu violentamente um seleccionador nacional, tem pouca moral para dizer seja o que for sobre este caso.
     Agora resta aguardar o que vai acontecer, ao Benfica, importa abstrair-se desta situação, deixar a defesa do clube e do jogador a quem tem essa responsabilidade no clube, para que os jogadores e restantte staff, se concentrem no essencial, a competição.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista