terça-feira, 31 de julho de 2012

SALVIO JÁ ESTÁ EM LISBOA - Questiona-se a política de contratações.

    Salvio já chegou a Lisboa e será apresentado no Benfica como reforço, se por um lado é um reforço de grande qualidade e que anseio ver a fazer grandes exibições e golos pelo Benfica, por outro lado questiono esta contratação no sentido de ser para uma posição onde as soluções abundam.
    No entanto, sendo jogador do Benfica, tem o meu apoio total e torcerei por ele, até porque este jovem argentino é uma enorme mais valia qualitativa.
    Contudo, tudo isto leva legitimamente muitos benfiquistas a questionarem a necessidade deste investimento de 8 milhões, aos quais se deve juntar os 2 milhões já pagos por 20% do seu passe, o que perfaz 10 milhões, bem como a política de contratações do clube, que confesso me custa algo a perceber.
   Na minha opinião, Salvio é sempre um jogador bem vindo e pese embora o elevado investimento, terá de ser sempre encarado como uma grande contratação, mas se falarmos da necessidade de tamanho investimento, só o posso entender na perspectiva da venda iminente de Gaitan e pelo facto de já se ter percebido que Ola John ainda não correspondeu ao que dele se esperava, encarando-se o jovem holandês como uma solução a ser trabalhada para o futuro e não para o imediato, se assim for, faz todo o sentido esta compra.
    Mas o que verdadeiramente vai fazendo alguma confusão, é verificar a facilidade do Benfica em investir forte em extremos e avançados, sinal que tem poder de compra e verificar uma estranha e questionável dificuldade em preencher as evidentes e diversas lacunas que o plantel apresenta.
    Volto a repetir que na minha opinião, Melgarejo poderá será um boa e útil opção na lateral esquerda, nomeadamente em alguns jogos em casa contra equipas extremamente defensivas, o jovem paraguaio ataca muito e bem, conseguindo dessa forma criar muitos desequilíbrios, só que este atleta, não pode ser encarado como o lateral esquerdo para a época do Benfica, sob pena de se hipotecar alguns resultados com inevitáveis consequências classificativas.
   Temo que a estrutura do nosso futebol não perceba aquilo que para eles, mais do que para o adepto comum deveria ser evidente, o Benfica precisa claramente de um lateral esquerdo de qualidade e se possível de uma alternativa válida a Maxi Pereira, pese embora conhecer e acreditar na qualidade do jovem João Cancelo, que tem um futuro imenso pela frente.
   Quero acreditar que o Benfica está atento, mas custa-me perceber como é possível que se perca tanto e tanto tempo em preencher aquela que foi a mais evidente lacuna do plantel na época passada e essa é uma evidência para todos.
   Não estou em pânico como alguns por assistir a uma política de contratações que sinceramente ainda não percebi, mas quero acreditar que pelo facto de ainda puderem haver mexidas, que quando a Liga começar, a constituição do plantel será equilibrado e sem excessos em certas posições e desiquilibrios graves noutras, só assim se podem fazer campeões.
     Para terminar e no sentido de todos perceberem este post como uma comum preocupação de um mero adepto de futebol e do Benfica, espero que o entendam apenas como tal, pois como todos os que me visitam sabem, o facto de eu estar do lado desta direcção, até que apareça uma alternativa que julgue ser mais válida e de defender a política de continuidade no que ao treinador diz respeito, não me coíbe de criticar aquilo de que discordo e apoiar aquilo com que concordo, sem nunca ofender o mal tratar quem exerce funções no meu clube, assim como nunca endeusei fosse quem fosse quando o Benfica foi campeão, também agora não atiro pedras a ninguém, o que infelizmente verifico, é que aqueles que andaram a endeusar pessoas, são agora os mesmos que se transformaram em autênticos caçadores e cabeças, como nunca tive nem terei tal comportamento, sinto-me moralmente capaz de criticar e elogiar consoante as situações, sempre com a ideia bem presente que o facto de eu discordar de algo, não me dá a razão, ou seja, as minhas ideias são minhas e apenas isso, não me julgando por pensar diferente, como alguns, que sou o dono da verdade.

domingo, 29 de julho de 2012

BALANÇO DA PRÉ TEMPORADA - Aspectos positivos e negativos.

  Regressado de mais uma semana de férias (este ano é só à semana), cá estou de novo para umas breves considerações sobre a pré temporada do Benfica, evitando para já abordar temas fora das 4 linhas, embora considere estranho sempre tanta prontidão nos castigos ao Benfica, mesmo que sejam outros a incendiar estádios e que certas gravações tão apregoadas não passem de meras produções fictícias, já que ninguém as viu ou ouviu, o tempo é de futebol, embora ainda não seja a doer.
   O Benfica continua a sua preparação, parece-me a mim que com muitos jogos e poucos treinos e desde a minha ausência, que foi apenas de uma semana, fez cerca de 4 jogos, sendo que 2 deles em 24 horas, sinceramente parecem-me jogos a mais.
   No torneio da Polónia, o Benfica averbou 1 vitória e 1 derrota, com o PSV e com alguma expressão no resultado, fruto também de algum cansaço, mas assim como não houve razões para uma depressão com um jogo de treino, também não há razão nenhuma para qualquer euforia com o facto de se golear o Real Madrid, seja ele qual for, ou pelo facto de marcar 10 golos em 2 jogos, a pré temporada é um percurso de assimilação de processos e de crescimento sustentado de uma equipa, até porque a aplicação e a concentração nos jogos a sério em nada se comparam a este tipo de ensaios.
   No entanto, há sempre sinais positivos e negativos que se tiram destes jogos, os positivos devem ser continuamente trabalhados e aproveitados, nesse aspecto, o Benfica parece-me bem, a sua capacidade ofensiva e criatividade dos seus jogadores tem períodos de inegável categoria e já com uma boa profundidade e jogadas de bom recorte.
  Positivo tem sido também o ressurgimento de Enzo Pérez, cuja a alegria vem crescendo de jogo para jogo, com os golos e a exibição frente ao Real a serem talvez a injecção de moral que este atleta precisava, com isso ganha o Benfica.
   Há ainda que realçar as grandes prestações e Carlos Martins e o facto e Mora exigir hoje outra atenção que ainda não teve no Benfica.
  Contudo e como é normal, ainda nem tudo funciona bem, há alguns aspectos negativos e estes devem ser trabalhados até à exaustão, de modo a estarem corrigidos quando a competição começar, refiro-me claramente há permeabilidade defensiva do Benfica, se nos primeiros 3 jogos não sofreu golos, nos restantes sofreu sempre 2 tentos ou mais, é muito golo sofrido numa equipa que quer ganhar títulos e alguns desses golos, resultam de erros grosseiros, outros da clara falta de um lateral esquerdo de qualidade,  Melgarejo até pode servir em alguns jogos em casa frente a adversários menos cotados, pois a sua qualidade ofensiva é muita e julgo já não oferecer quaisquer dúvidas, mas nem sempre se inventam coentrões, nem sempre as adaptações resultam e Melgarejo defensivamente tem ainda muito que crescer, embora eu me lembre que o Fábio também começou com algumas lacunas posicionais e precisou de errar muito para atingir o seu actual nível.
   Outro factor negativo, parece-me ser um certo alheamento de Gaitan, todos sabem da sua imensa categoria, mas a verdade é que ele não me parece suficientemente aplicado e concentrado, correndo sério risco de perder influência na equipa face à prestação dos seus companheiros, ou Gaitan mostra a sua verdadeira capacidade e vontade de representar este enorme clube, ou então a sua posição complica-se, aliado a isto, a imensa imaturidade que Ola John vem demonstrando.
   Por não ser daqueles que muda de opinião a cada minuto ou porque se ganha ou se perde, mantenho o que disse a quando da sua contratação, Ola Jonh foi uma grande aquisição e digo-o em função daquilo que vi dele não só nos jogos contra o Benfica, mas também via net, pois tive muita curiosidade em acompanhar alguns jogos seus e sinceramente fiquei deslumbrado.
  Obviamente agora, alguns como sempre, que tanto vibraram com a sua contratação, serão já os primeiros a lançar duras críticas à direcção do Benfica por esta aquisição e o valor por ela pago, mas isso já é normal, é um modo de estar na vida de alguns, contudo aquilo que se via e falava deste miúdo, aponta para se estar na presença de um miúdo de muita qualidade e é isso que não convém esquecer.
   Ola Jonh é jovem, nota-se que tem potencial, qualidade técnica e velocidade, mas a verdade é que está com alguma dificuldade em assimilar as ideias da equipa e tem abordagem a determinadas jogadas de uma infantilidade tremenda, mas mantenho a esperança que tal como aconteceu nos primeiros tempos com Di Maria, que teve dificuldade em afirmar-se mas via-se nele muito potencial, lembram-se o quanto assobiaram o Di? Pois bem, o jovem extremo holandês vai ter também ele uma fase de assimilação dos processos da equipa e de aprendizagem e em breve irá explodir com a camisola do Benfica.
     Concluindo, há que continuar a trabalhar e certamente a equipa estará pronta a corresponder aos anseios e expectativas dos seus adeptos quando a liga começar.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

UM JOGO SOLIDÁRIO - Numa noite de grande festa.

   Foi uma festa bonita aquela a que se assistiu ontem, no Estádio da Luz, em mais uma brilhante acção solidária do Benfica, mais uma das coisas que me faz ter orgulho no clube.
   Enquanto uns se preocupam e entretém a calcular percentagens das 1ªs páginas do Benfica em jornais, o Benfica entretem-se em acções solidárias de grande importância e isso marca também a diferença, demontrando ao contrário dos preocupados com as primeira páginas dos jornais, que a sua fundação não serve apenas de fachada, está de parabéns o clube.
   Foi com enorme satisfação que assisti a este jogo, porque sinto que dei o meu pequeno contributo na ajuda aos mais necessitados, pela alegria que me deu rever jogadores de enorme classe, que com a sua barriguinha continuam a passear classe pelos relvados, assim esteja a bolinha nos seus pés e pelo riso constante de algumas brincadeiras fantásticas de artistas da bola e não só.
   Fernando Mendes, foi absolutamente fantástico, pela forma como participou na brincadeira, pela forma como entreteve com o seu humor os quase 35 mil presentes na Luz.
   Mas voltando aos artistas da bola, foi fantástico ver como Davids, Figo e Rui Costa, só para citar alguns exemplos, ainda sabem o que fazem, foi bonito de ver, realmente quem sabe não esquece, levando até o pessoal a comentar que estes senhores ainda faziam uma bela perninha.
  Impressionante foi ainda a forma demonstrada por um monstro da baliza, Toldo de seu nome, e que brilharete ele deu, quer a defender, quer a puxar o pesado Fernando Mendes para o jogo e pedindo de forma insistente os aplausos do público sempre que o comediante português espalhava a sua classe.
   Mas uma interrogação se apoderou do público, lançaram-se apostas, quem teria uma barriga maior, Ronaldo, o fenómeno, ou Fernando Mendes, pois bem, saí do estádio sem certezas, aquelas barrigas foram sem qualquer dúvida uma das mais belas atracções.
   Quanto aos jogadores do Benfica participaram de forma activa numa festa bonita, a onde não faltou a presença do enorme Ricardo Araújo Pereira, que classe naquelas pés!!!, que juntamente com Pedro Ribeiro, constitui uma dupla temível de avançados, tão temível que os centrais adversários nunca os viram, nem nós espectadores, tal a forma despercebida com que ludibriavam os adversários.
   Pela primeira vez, de pé, todos os presentes no estádio, aplaudiram de pé, um penalti marcado contra o Benfica, também nesse momento se fes história, eh eh eh.
   Destaque ainda para a homenagem prestada a Pedro Mantorras, um complemento com a magnífica acção solidária do Benfica.
   Pedro foi um jogador marcado pelo azar, seria certamente hoje em dia um dos grandes, tinha um potencial imenso e nem se pode imaginar, o quanto lhe deve custar saber que tinha tudo para ser um dos grandes e ter de terminar tudo assim, de forma abrupta, por vezes, o destino tem destas coisas, só por isso, é já motivo suficiente para que esta homenagem seja justa e claro, a despedida do Pedro tinha de ser no seu estádio.
   Em suma, uma grande festa na Luz e espero que ela se repita, sinal que no Benfica, ser solidário, contribuir para ajudar quem precisa, não é apenas uma jogo de palavras, é uma realidade, que o digam as vítimas das cheias da Madeira, que viram uns a fazer grandes promessas públicas, enquanto o Benfica foi o único clube que efectivamente cumpriu o prometido, obrigado Benfica.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

FINAL DE ESTÁGIO COM EMPATE - Num jogo exigente.

   Terminou o estágio do Benfica, com o seu último jogo, em França, frente ao Lille, um jogo exigente, numa fase em que naturalmente o cansaço sobre os jogadores pesa, continuando assim a equipa a caminhar com segurança, para que se encontre bem no começo da época.
BENFICA 0 LILLE 0 - Um bom teste para o Benfica, numa fase em que o trabalho físico é intenso, 3 jogos numa semana é desgastante e hoje a nota dominante, foi vermos uma adversário mais fresco e solto, também fruto de ter mais tempo de trabalho que o Benfica.
    O jogo teve sempre uma ritmo agradável, mas as defesas estiveram quase sempre melhor que o ataque, algo também perfeitamente normal nesta fase, pois a frescura dos jogadores ainda não lhes permite fazer piques com facilidade e a clarividência de passe ainda não é a ideal e a importância destes jogos é isso mesmo, dar ritmo, confiança e frescura física que permita haver maior velocidade quer na execução quer no pique.
    Apenas depois dos 20 minutos houve o primeiro momento de algum frissom, um remate perigoso para defesa de Artur, que mais uma vez mostrou que é de facto um guarda - redes de enorme categoria, sempre que a defesa não esteve lá, o muro Artur respondeu em grande.
   Depois deu-se a saída de Enzo Pérez devido a algumas queixas musculares, também elas normais nesta fase, e a entrada de Nolito e com o espanhol em campo o Benfica ganha actividade, de facto, Nolito insiste, puxa e empurra a equipa e descobre espaços com alguma facilidade, mal entrou, teve um grande lance que acabou com um remate em jeito, cheio de intenção com o poste a negar-lhe o golo.
  Na 2ª parte, o Benfica entrou mais determinado, só que o Lille mostrava organização e já uma capacidade física diferente que lhe permitia ser mais rápido sobre a bola, assim o Benfica tinha alguma dificuldade em conseguir criar espaços e oportunidades de golo, mesmo com a equipa sempre a pressionar alto.
   Obviamente que estranho e mau sinal, seria o Benfica mostrar-se já num elevado patamar, esse caminho terá de ser gradual e sem pressas, a competição só começa daqui a 30 dias.
   Ola John mostra-se ainda algo verde, bons pormenores, como no passe fantástico para Bruno César chutar contra o guarda redes adversário, saindo para dar lugar a Carlos Martins.
   O internacional português confirmou algo que sempre defendi, a sua saída na época passada foi um erro crasso, porque tem dinâmica, entrega e consegue fazer diversas posições no meio campo, entrou no jogo e o Benfica voltou a crescer, pena que num grande remate a bola tenha batido na trave, merecia o golo e creio que desta vez Martins vai ficar, pois cometer 2 vezes o mesmo erro seria algo difícil de perceber.
   A partir dos 70 minutos começaram as substituições sempre em catadupa e usuais nestes jogos e com isso o joga a perder qualidade e ritmo.
   Uma palavra final para Melgarejo, na ausência já incompreensível de um lateral esquerdo, o paraguaio teve uma atitude em campo louvável, embora, como também não é surpresa, se perca imenso em termos defensivos, mas ofensivamente é um miúdo de um potencial imenso e julgo que poderá ser um grande reforço ao longo da temporada, mas na minha opinião como extremo.
   Concluindo, mais um bom teste à capacidade actual do Benfica e agora há que continuar o caminho com a certeza que de jogo para jogo a evolução da equipa e a adaptação dos novos jogadores, será ada vez maior.

sábado, 14 de julho de 2012

BENFICA ENTROU EM ACÇÃO - Num bom 1º teste.

   Finalmente temos o Benfica em movimento, a acção começou e para 1º teste  foi bom ver a desenvoltura da equipa, que mantém a estrutura, factor esse positivo e que pode facilitar o crescimento da equipa.
     Jorge Jesus optou como se esperava para colocar em campo neste 1º jogo a base da equipa da época passada, natural e lógico para quem começou apenas há 10 dias a treinar, os jogadores conhecem-se, o entrosamento está lá, embora ainda longe da melhor condição física e é importante que do banco, os novos jogadores, percebam a movimentação dos seus colegas e as ideias que o treinador tem para a equipa e aquilo que deles pretende.
   Luisinho foi a excepção, tinha de o ser, mostrou pormenores interessantes, nota-se que não tem qualquer problema em envolver-se nas movimentações ofensivas, mas está ainda longe de perceber o que se pretende em termos de posicionamento defensivo, o que é perfeitamente natural, mas é claramente um jogador a ter em conta.
   O domínio do jogo, esse, foi total, contra um Marselha já mais adiantado em termos de preparação, a iniciativa do jogo foi sempre nossa, com alguns momentos já de agradável futebol, para satisfação dos imigrantes que marcaram presença em muito bom número, atendendo-se até ao fato de muitos já se encontrarem em viagem para o nosso país.
   O 1º golo do Benfica, surgiu por Cardozo, na conversão de uma grande penalidade a castigar uma falta claríssima sobre Witsel e até aqui se notou a diferença, em Portugal, com um árbitro português, há semelhança por exemplo do Académica - Benfica, em vez de se assinalar penalti a favor do Benfica, seria certamente falta de Witsel e amarelo.
    Na 2ª Parte ,surgiram então algumas novidades, com natural destaque para o reforço mais sonante, Ola John, um jovem de muita qualidade, rápido, de drible muito fácil e que não hesita em arriscar o confronto directo com o seu mais mais directo opositor.
   Por ter apenas alguns dias de treino com os seus novos colegas, notou-se ainda alguma falta de entrosamento, ainda não percebe bem as movimentações da equipa, principalmente dos avançados que deve servir na área, por isso mesmo, optou quase sempre por jogar simples, sem risco, o que é natural, apesar de alguns grandes pormenores, como aquele nó cego dado a um defensor do Marselha, Ola John sabe ainda muito mais e devidamente enquadrado, não tenho dúvidas que será uma enorme mais valia nesta equipa.
    O Benfica jogava mais aberto nas alas com o holandês e o Nolito nas alas, são jogadores mais de corredor e verticais que Gaitan e Bruno César, a equipa ganhou assim alguma profundidade, só que nesta fase, com alguns jogadores menos rotinados, a capacidade do último passe não saia com a mesma qualidade, mas a verdade é que só se via praticamente o Benfica em campo.
   Por fim chegou o 2º golo da autoria de Carlos Martins, após uma jogada envolvente, o médio do Benfica, disparou de primeira e forte como tanto gosta e a bola só parou no fundo da baliza, foi assim um fechar em beleza deste 1º ensaio.
   Em suma, um bom teste, numa equipa que tem naturalmente ainda um longo caminho a percorrer, mas que tem qualidade de sobra para poder fazer uma boa temporada, assim resolva rapidamente a questão das laterais, não é só o lateral esquerdo, é que falta também alternativa válida ao enorme Maxi.

sexta-feira, 13 de julho de 2012

HOJE COMEÇA UMA LONGA CAMINHADA - Só juntos venceremos.

    Obviamente que a importância destes jogos em termos de resultados é pouco mais que nula, interessa sim que os jogadores ganhem minutos, entrosamento, que o treinador consiga que eles assimilem as suas ideias e  rapidamente, tarefa essa facilitada pelos vários anos de Jorge Jesus à frente do clube, mas as saudades de ver o Benfica jogar, mesmo que num particular é já imensa, como imensa é a vontade de ver como se enquadram alguns jogadores no estilo de jogo que o Benfica tem.
    Nesta fase de estágio, o mais importante é exactamente a integração das caras novas, elas perceberem a mecânica do clube e o que ele representa, incutindo-lhes exigência, responsabilidade e gosto por representar a maior franja de adeptos do país, cujo nível de exigência, após alguns anos de apagamento, voltou a ser enorme, sinal que houve uma clara evolução em relação aos últimos 20 anos.
   O caminho começa hoje com o Marselha e será longo, até Maio, onde se espera que os adeptos em comunhão com toda a equipa, possa de novo fazer uma festa semelhante à do último título que tanta inveja causou em alguns lados e que foi uma enorme demonstracção de vitalidade do clube, para tal, é preciso ambição e rigor, sendo para já urgente resolver a questão dos laterais, algo que já me parece inconcebível, não se percebendo bem como é que um clube que contrata com tremenda facilidade alas e avançados, tem tanta dificuldade em investir em posições carenciadas, é algo para o qual não consigo encontrar justificação.
   No entanto, contra algumas vozes, continuo a dar crédito a esta direcção, já aqui mencionei diversas vezes as razões para esta minha opção e para os menos entendidos não me canso de repetir.
   O crédito e a confiança que esta direcção ainda me vai merecendo, deve-se essencialmente ao facto de infelizmente, os últimos anos, nomeadamente com Damásio e Vale e Azevedo, terem sido quer em termos desportivos, quer em termos de gestão, os mais negros de toda a história do clube, este era alvo da mais vil chacota e infelizmente toda ela fundamentada e m facto concretos, o clube andou mesmo como o seu nome arrastado na lama devido a esses pilantras.
   Obviamente com isto não quero dizer que estou satisfeito com o estado actual das coisas, não senhor, quero muito mais para o meu clube, mas entendo que depois de estas últimas direcções presididas por Luís Filipe Vieira, terem herdado um clube à beira do fim, que hoje o encontramos bem mais pujante e que não se pode querer recuperar em 5 ou 10 anos, aquilo que se perdeu em mais de 20, ou seja, a hegemonia, não se pode querer recuperar a confiança, a marca e a credibilidade de um clube e ao mesmo tempo querer logo títulos atrás de títulos, a paciência é ainda uma exigência e só com ela poderemos voltar a ser o Benfica que todos desejam, atrevo-me mesmo a perguntar a quem tem sido tão exigente para com LFV, se acreditam que haveria muito mais nomes que fizessem melhor depois de herdarem o clube como ele herdou?
    Aliado a este facto, sempre considerei muito mais racional esperar por alternativas que surjam, por ouvir os seus projectos, aquilo que querem para o clube e depois disso, então sim, decidir em conformidade, sem necessidade da crítica fácil a cada acção ou palavra, só porque eu acho que deveria ser diferente, como se eu fosse o dono da razão e muito menos sem optar pela arruaça e pelo vandalismo, como infelizmente já aconteceu.
    O facto de assim pensar, traz-me uma enorme vantagem, é que tenho o a vontade necessário, para mostrar a minha discordância quando acho que o devo fazer e mostrar a minha concordância sempre que julgue oportuno, sem radicalismos que depois me comprometam na análise.
   Infelizmente, por vezes tenho impressão que há gente que se contradiz imenso, ou seja, atacam ferozmente o Porto, a corrupção e depois quando não se ganha a culpa é do Vieira, acusam ainda o Presidente do Benfica de ser brando, de não responder à altura ao Porto e depois atacam os processos utilizados pelas gentes desse clube, parecendo até que querem que o Benfica adopte uma postura semelhante à do Porto que tanto criticam.
   Julgo que este momento é de apoio, numa temporada de grande importância para o clube, devemos unir forças e depois, na altura e local próprio, decidir por quem queremos à frente do clube, sem um debate histérico, supérfluo e de ataques pessoais, mas sim com uma debate civilizado dos assuntos verdadeiramente importantes para o clube.
  Nesta fase em que todos choram mas poucos têm razão, o que mais tenho lamentado, é que algumas pessoas, se achem no direito  de criticar fortemente a gestão do clube e não aceitem que quem está do lado da direcção tenha esse mesmo direito na sua defesa, partindo até muitas vezes para a ofensa ou por alcunhá-los com os mais diversos nomes, todos eles ridículos e que obviamente são ditos por gente ridícula.
 Defendo que todas as posições são igualmente legítimas, desde que não se enverede quer numa quer noutra posição por radicalismos que normalmente de nada servem os interesses do clube, ninguém é mais ou menos benfiquista por concordar ou discordar de assuntos da vida do clube, ninguém é o dono da verdade e ninguém deve pensar que as suas ideias é que são as certas para o clube.
    No fundo, em jeito de piada, todos desejaríamos descobrir o Bosão do Benfica com um acelerador de títulos, semelhante ao acelerador de licenciaturas com a descoberta do Bosão de Relvas, mas por vezes é preciso tempo para recuperar tudo aquilo que se perdeu ao longo dos anos e o futuro meus caros, começa já hoje. FORÇA BENFICA.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

BENFICA PARTE PARA ESTÁGIO - As expectativas estão lançadas.

  O Benfica partiu hoje para o seu estágio em França, onde certamente contará com um imenso apoio dos nosso imigrantes, os quais merecem a presença do clube.
   As expectativas para a próxima temporada estão lançadas, obviamente, para qualquer benfiquista, tudo o que não seja conquistar títulos é um mau resultado, daí que os adeptos esperem uma equipa com ambição, personalidade e que faça de cada jogo uma final, dignificando o nome do clube e tentando vencer o maior número possível de troféus, com predominância óbvia para o campeonato.
   Agora o tempo é de trabalho, há que assimilar processos, integrar os novos jogadores e estar preparado para as imensas notícias que pelo menos até ao fecho das inscrições surgirão com as mais variadas entradas e saídas de atletas.
   O maior perigo desse constante rol de notícias, são os próprios adeptos do clube, não todos, mas aqueles que absorvem tudo aquilo que vem estampado nos jornais como uma verdade, tirando logo as suas sempre óbvias conclusões e aproveitando desde logo para lançar as suas constantes farpas, um vício.
   Obviamente todos já percebemos que o plantel não está fechado, haverão pelo menos mais uma ou duas entradas e provavelmente alguém poderá ainda sair, mas o facto indesmentível é que o Benfica até ao momento mantém a sua espinha dorsal e todos os jogadores mais influentes da época passada, com meio problema da lateral esquerda defensiva já resolvido com a aquisição muito positiva de Luisinho, um lateral que me agrada, faltando resolver a outra metade, ou seja, um outro lateral de inegável qualidade, chama-se ele Rojo ou outra coisa qualquer.
   Resolvido esse problema, creio que a estrutura do futebol não esquecerá a importância de arranjar uma alternativa válida a Maxi Pereira e resolvidos esses problemas e mantendo a estrutura da época passada, julgo que temos todas as condições reunidas para ter um Benfica mais forte.
   Aliado a esse facto, a manutenção do mesmo treinador é um factor que considero muito importante, ou seja, mesmo treinador e jogadores, com a inclusão de 3 ou 4 importantes reforços, a assimilação dos processos de jogo da equipa são já conhecidos da maioria e é muito mais fácil para os novos assimilar as ideias da equipa, porque o Benfica pode ser acusado de muita coisa, mas tem um padrão de jogo bem definido e é uma equipa que mesmo não ganhando tanto como na minha opinião merecia, tem um futebol atractivo, de qualidade e que leva gente aos estádios, mantendo a mesma qualidade, com um pouco mais de consistência, desde que a competição corra com a normalidade que se exige, julgo que as bases para uma boa época estão lançadas.
    O factor mais negativo desta temporada, tem a haver com o período eleitoral que vai decorrer no Benfica em plena época e numa fase que costuma ser de capital importância, onde a paz e união no clube se precisa mais que nunca, ora atendendo ao facto de ainda tão longe desse período, já ter havido tanta contestação, mesmo que não se conheçam ainda alternativas a actual direcção, o período eleitoral adivinha-se quente, com alguma tensão e em que em muitos momentos, o interesse individual dos eventuais candidatos se irá sobrepor aos interesses da equipa, o meu desejo é que a equipa consiga ficar à margem dessa agitação e unicamente focada nos seus objectivos, caso contrário, umas eleições num momento crucial da temporada poderá deitar tudo a perder, esse é sem dúvida o meu maior receio.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

CALENDÁRIO 2012/13 - Teremos mais uma liga da vergonha?

  Realizou-se hoje o sorteio da Liga Zon/Sagres, sorteio esse que não é muito mais que um arranjinho dos jogos, tais as condicionantes do mesmo, enfim, mais palavras para quê, é o futebol português no seu melhor.
   Mas a realidade é que todos jogarão contra todos, pelo menos em teoria, uma vez que já todos perceberam que na prática, há quem joga mais contra uns que outros, que há clubes que mesmo mostrando ser melhores, têm de mostrar ser muito melhores para ganhar, tal a disparidade competitiva de algumas equipas consoante as equipas que defrontam.
    O Benfica começará em casa frente ao Braga, como tal e apesar da dificuldade que esse jogo acarreta, tem a clara obrigação de ganhar, até porque não se pode desperdiçar a vantagem de jogar em casa e contrariar desse modo a terrível tradição que tem assolado o clube de não vencer na 1ª jornada.
    O Benfica jogará ainda o derby em Alvalade na 11ª Jornada e receberá o Porto na 14ª Jornada.
  Obviamente os calendários valem aquilo que valem, importante é a equipa focar-se na importância do título, ser coesa e unida e fazer de cada jogo o último jogo das suas vidas, mesmo sabendo que as contrariedades e as armadilhas serão muitas, quem representa o Benfica deve saber disso e todos devem estar muito bem informados daquilo que os espera.
   O meu maior desejo para a temporada que se avizinha é pouco mais que utópico, ou seja, desejar nesta país, reino da impunidade, um campeonato sério, com verdade, com isenção, em que no fim poderemos afirmar que ganhou o melhor e dar os parabéns ao vencedor, é sem qualquer dúvida um sonho, um sonho de gostar de um futebol puro, com discussão saudável, em que se fale muito mais dos jogos do que outra qualquer situação, mas infelizmente, tal não vem sendo possível, o que lamento.
   Não estou aqui a referir-me a cores, quem se identificar com o que aqui está posto que se acuse, mas a verdade é que há milhentos casos graves de corrupção que são do conhecimento público e cuja impunidade total dos seus prevaricadores tem passado de forma levianamente impune, com um total conivência das instâncias governamentais, desportivas e mais grave, judiciais, com isso perde o futebol e perde o espectador que deixa de acreditar naquilo que paga para ver.
    Concluindo, prevejo mais do mesmo, uma liga da vergonha à semelhança da época finda, com os papagaios do costume, cientes da sua impunidade e domínio na sua Palermo portuguesa, a conseguirem manobrar obscuramente como é seu timbre e modo de estar na vida e no desporto.
     Vai-se continuar a pregar a mentira , transformando-a numa verdade conveniente,  através de uma comunicação social mentirosa, receosa e vendida,  enganando aquele povinho que lhe interessa muito mais estar sempre atento ao Benfica e em querer a todo o custo manchar o seu nome, em vez de estarem mais atentos e preocupados com aquilo que realmente é grave e verdadeiramente transforma este belo desporto num mundo de sujidade incrível que ninguém parece querer limpar, tais os interesses a ele adjacentes, no fundo, esse povinho tem o que merece.
     Termino com uma palavra de apreço e de parabéns a um jovem atleta do concelho daquela que é no fundo a minha terra e casado na aldeia dos meus pais, refiro-me a Licá, jogador que representa o Estoril, premiado como o melhor jogador da Liga Orangina,  um jovem que vai cimentando uma carreira interessante, que começou a evidenciar-se na 3ª Divisão, num clube de nome Social Lamas já extinto e que deveria ser um exemplo para uma classe dirgente dos mais diversos clubes, que insistem em ir buscar lá fora jogadores sem qualidade, em vez de procurarem nos escalões secundários, jovens como este, sequiosos de mostrarem o seu valor e com enorme vontade de vingar.
  A ti Licá, os parabéns da Catedral do Desporto.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

DEPOIS DE UMA PAUSA - Da apresentação do Benfica, ao fim dos empréstimos.

   Ilustres amigos, peço desculpa por mais uma longa interrupção, mas a ausência de competição do nosso clube, aliada a um período de retemperadoras férias, fez com que o descanso fosse total, inclusive na actividade deste espaço e confesso que por vezes isso também sabe muito bem.
   O Benfica já se apresentou e isso faz com que tenhamos mais motivos de conversa, isto depois de uma meritória presença da nossa selecção no Europeu, que apenas caiu nos penaltis com a actual bi-campeã europeia Espanha.
   A apresentação da equipa fez-se como se quer, com alguma descrição e com o capitão a ter um discurso realista em que as palavras nada valem, vale antes aquilo que se consegue fazer dentro do campo.
   As novidades são algumas, desde logo Ola John, um jogador em quem deposito muitas esperanças, é um diamante puro e que na minha opinião vai ser uma das mais valias do clube e da própria competição, julgo ainda que a equipa do meio campo para a frente tem muitas e boas soluções, aliás, no ataque as soluções são tantas que até me confundem.
   No entanto, julgo que continuam a escassear algumas opções no sector defensivo, falta um outro lateral esquerdo de qualidade para ombrear com Luisinho que é na minha opinião um jogador bem interessante e português, o que se saúda, falta ainda uma alternativa válida a Maxi Pereira, ora se colmatar essas lacunas, julgo que o Benfica será melhor e mais forte que o da temporada passada, isto se ninguém sair, mas certamente, até ao fecho do mercado haverão algumas novidades aliadas a uma sempre campanha especulativa da comunicação social com nomes sem fim, apenas para animar a malta, espero é que ao contrário de muitas vezes, os benfiquistas não embarquem nesta propaganda.
    Outro assunto importante e que pode ter reflexos importantes no planeamento do Benfica, é a aprovação do fim de empréstimos a clubes que disputem a mesma competição.
    Compreendo que o voto do Benfica tenha sido contra esta medida, pois haviam já vários atletas excedentários colocados, entendo ainda que se defenda que esta medida não deveria ter sido decretada tão perto do começo de uma competição e que até deve-se ter um período de transição, mas como aqui defendi muitas vezes, na sua essência, sou completamente a favor desta medida, pois ela defende a verdade desportiva e lamento até que a direcção do Benfica tenha votado contra, mas repito, atendendo ao que atrás disse, compreendo.
    Esta medida da Liga, ao contrário do que alguns dizem, em nada vai agravar a situação financeira débil dos clubes, assim se mudem algumas mentalidades e se ponham fim a um conjunto de interesses instalados, o que esta medida vai obrigar e bem, é que muitos clubes deixem de ficar dependentes e a dever favores aos grandes clubes e obrigá-los a apostar em jovens da formação, isto na ausência de capital para comprar jogadores em catadupa e de qualidade duvidosa, factor esse que poderá ter reflexos positivos a médio prazo no aparecimento de jovens valores portugueses e que bem falta começam a fazer ao nosso futebol.
   Tal medida vai ainda fazer com que os maiores clubes nacionais sejam mais racionais nas suas compras e impedi-los de comprar a granel, com tudo o que de positivo isso acarreta quer para as finanças dos clubes, quer para um diminuir de uma política comissionista que graça no futebol português.
    O futuro dirá se tenho ou não razão, mas a mentalidade e desonestidade de grande parte da classe dirigente do nosso futebol, pode ser o maior entrave à evolução desta modalidade e a positividade desta medida, é até preocupante que em vez de se tentar mudar um certo modo de estar dos clubes, estes estejam já mais preocupados em encontrar lacunas nesta lei e um modo de a contornar, bem à portuguesa.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista