terça-feira, 29 de novembro de 2011

DIAS FERREIRA - ignorá-lo e virar a página.

    Com isto que se segue vou colocar um ponto final na polémica instalada após o Benfica - Sporting, no fundo, julgo que se percebeu que os 2 objectivos da direcção do Sporting foram perfeitamente conseguidos, o era o de aproveitar a Caixa de Segurança para conseguir o que há muito era defendido por muita gente no seio do universo leonino, um afastamento nas relações com o Benfica, no fundo, já se percebeu que essas pessoas se revêm mais nos procedimentos adoptados pelo clube a Norte que veneram de forma apaixonada, que não se falasse do essencial, que o Sporting perdeu 1 a 0 com o Benfica num derby e isso causou enorme frustração naqueles que já julgavam o Sporting a melhor equipa do mundo e arredores, cujos seus rivais seriam Barcelona e Real Madrid.
   Para se perceber a mentalidade reinante no universo leonino, basta ver Dias Ferreira por 5 minutos e cedo se percebe como se excita a falar do Benfica, de tal forma que até se vê alguma espuma no canto da boca, o que o leva a dizer disparates que certamente não quereria dizer, é que como se sabe nem no Sporting o querem. 
  Mais uma vez, a raiva com que fala toldou-lhe o cérebro e com isso o raciocínio, lamentavelmente e talvez por falta de argumentos, essa personagem, recuou 15 anos para justificar o incêndio causado por alguns, repito, alguns adeptos leoninos e não todos e é por isso que Dias Ferreira, de forma leviana e irresponsável, não pode dizer que vocês (referindo-se aos benfiquistas) mataram um adepto do Sporting, porque eu sou benfiquista e não matei ninguém, senão pela sua lógica, terei de dizer que o Dias Ferreira assaltou bombas de gasolina, agrediu mulheres e crianças com cachecóis do Benfica, que incendiou o estádio da Luz, entre muitas outras coisas.
   É que há que não ser ridículo e burro como o é muitas vezes Dias Ferreira ou todos aqueles que por um ato infeliz e grave, mas isolado de um pessoa o generalizem, eu não lancei nenhum very-light contra ninguém e mais, nem me sinto minimamente responsável pelo que aconteceu, é que ao contrário de outros, eu não tenho tempo de antena e como tal  não poderei nunca ser responsabilizado por acicatar ânimos e ter declarações geradoras de actos de vandalismo, já essa personagem não poderá certamente dizer o mesmo, mas cuidado, é que por acaso e só por acaso, esse acto que provocou a morte foi perpetuado por um adepto do Benfica, mas atenção, só por mera sorte ainda não morreu mais ninguém, é que convém não esquecer que nenhum clube está imune a uma situação destas e parece que por vezes algumas pessoas se esquecem disso, um dia poderemos ter de engolir certas palavras que proferimos.
     Pela lógica do Dias Ferreira e alguns como ele, sempre que os energúmenos do costume cometem actos de selvajaria, cometemos todos.
    Essa personagem mostrou-nos ainda como é fácil agora atacar o Benfica, como já houve episódios com o Braga e Porto, esse senhor acha que o denominador comum é o Benfica, tornando-se agora fácil qualquer clube provocar esta instituição, pois basta depois dizer a culpa é do Benfica porque já houve situações com outros, é que dá ser enorme e causar tanta inveja nos outros.
  Numa coisa estou de acordo, de facto, todos os clubes colados ao Porto têm resolvido atacar o Benfica, tornando-se por isso fácil agora dizer que o nome do Benfica está sempre presente e está, foi na Luz que jogadores do Porto agrediram seguranças, mas a culpa é do Benfica, foi em Braga que os seus jogadores foram selvaticamente agredidos, mas a culpa é do Benfica, foi na Luz que alguns adeptos do Sporting incendiaram a bancada, mas a culpa é do Benfica, a única outra coincidência é que os clubes envolvidos são o Porto e os seus mais fieis seguidores e submissos Sportings.
    Posto isto, está na hora de virar a página e olhar para o futuro, que é já neste fim de semana, com um jogo complicado frente ao Marítimo no Funchal, jogo esse que se intromete no meio dos jogos da Liga, cujo embate curiosamente se irá repetir.
   A Taça de Portugal é certamente um dos grandes objectivos do Benfica, para isso terá de ultrapassar este complicado obstáculo e caso vença, estará iminente outro derby, agora em Alvalade e creio que caso isso se confirme, quem passar terá certamente o caminho aberto para o Jamor, só espero que até lá, haja alguma contenção verbal, porque toda a gente fala, toda a gente acicata e diz disparates e depois perante as tragédias todos lavam as mãos e a culpa é sempre do outro.
   Na Liga portuguesa, a performance do Benfica vai de vento em popa, relembro de ter aqui dito que o Benfica iria iniciar um ciclo muito complicado que começava em Braga e caso conseguisse manter-se na linha da frente após esse ciclo, com a conquista de pelo menos 6 pontos, o Benfica se tornaria o mais sério candidato ao título, porque tinha atravessado o calendário mais complicado que agora tocaria a outros, para cumprir com distinção esta fase, falta apenas jogar na Madeira, com um Marítimo muito forte que não perde desde o jogo de Alvalade.
   Pelo meio houve ainda tempo para carimbar de forma soberba a passagem aos 1/8 de final da Liga dos Campeões, em jogos que intermediaram um terrível ciclo a nível interno, factor esse que valoriza ainda mais o desempenho do Benfica, agora falta apenas confirmar o 1º lugar no grupo entre os jogos na bonita Ilha da Madeira. 
    Os factos dizem que o Benfica é até hoje a única equipa da Europa que ainda não perdeu, após já ter jogado 2 vezes com o vice -campeão europeu e ter jogado fora com o vencedor e finalista da Liga Europa, outros, assim que tiveram o primeiro jogo de maior grau de dificuldade perderam.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

SPORTING CLUBE DE PORTUGAL - Continuam a agir de má fé.

     Depois de tantas críticas, à questão da caixa de segurança da Luz, vulgo "jaula", na versão sportinguista, aí estão as respostas para calar a boca dos críticos, percebendo-se claramente que o a direcção do Sporting Clube de Portugal, agiu e continua a agir de má fé, cujo verdadeiro objectivo por agora se desconhece.  
     Atente-se ao comunicado do Benfica em resposta e ponto por ponto às críticas dos dirigentes sportinguistas. (retirado do Blogue do Manuel)
1- Questão da demora na entrada no Estádio da Luz
Foi solicitado pelo Benfica que os adeptos leoninos chegassem antes da abertura das portas, ou seja até às 18,15 horas. Chegaram às 18,50 horas! Atraso de 35 minutos. Os últimos adeptos entraram às 20,45 h, portanto com 30 minutos de jogo decorrido.
No controlo de bilhética e revista de segurança o número de ARD’s foi igual ao que sempre tem sido utilizados, em anos anteriores, nos chamados jogos grandes ou denominados de alto risco, 23.
- 1 supervisor + 2 agentes especializados + 5 ARD’s femininos + 15 ARD’s masculinos, num total de 23 ARD’s.
- 5 pontos de segurança para controlo de bilhética, com 3 ARD’s masculinos e 1 feminino em cada um deles a passar revista.
2- Questão das casas de banho e bares
As casas de banho e bares na zona da equipa visitante estão dentro do que está regulamentado pela UEFA e estiveram sempre disponíveis.

3- Questão da rede prejudicar a visão do campoSe assim fosse, mas não é, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional não teria aprovado a referida estrutura. Afirmar isto é chamar incompetentes aos profissionais da Liga.
4- Questão da sobrelotação da caixa de segurança
1. Segundo os regulamentos, o Sport Lisboa e Benfica é obrigado a ceder a equipa visitante 5% da lotação do estádio, o que corresponde a 3250 bilhetes.
2. O nº total de lugares da bancada disponibilizado foi de 3425 (mais 175 do que o exigido) dado que o Sporting CP repetidamente solicitou mais bilhetes, resolvemos ceder o máximo possível em condições de segurança.
3. No entanto, como bolsa de segurança, não foram emitidos nem utilizados os 536 lugares correspondentes às 6 fiadas inferiores destes 7 sectores, pois servem para garantir a actuação de ARD's e agentes da PSP.
4. Além destes 536 lugares, foram também retirados de venda as 3 fiadas laterais de cada lado da bancada visitante: 117 lugares do Sector 35 e 75 do Sector 27, no total de 192 lugares.
5. Isto é, tirámos de venda, por motivos de segurança dos adeptos visitantes, um total de 728 lugares.
5- Questão das condições da caixa de segurança, vulgo jaula
No dia 17 de Novembro, o Engº Carlos Miguel, director de segurança do Sporting Clube de Portugal, a convite do Sport Lisboa e Benfica, visitou a “caixa” de segurança e as condições existentes no local, não tendo colocado nem durante a visita, nem após a mesma, qualquer reserva em relação a tudo quanto atempadamente visitou.
No dia 26 de Novembro (dia do jogo) o senhor Eurico Gomes (Secretário Técnico do SCP) visitou a bancada 2h30 antes do inicio do jogo, acompanhado pelo Director de Segurança do SLB, pelo Delegado da Liga e respectivo Supervisor (Sr. Manuel Aranha). Não teceu qualquer comentário crítico quanto às condições apresentadas.
 6- Questão da devolução de bilhetesO vice-presidente leonino tinha afirmado que tinham devolvido apenas os do camarote, mas o Benfica mostra o email da devolução de 46 bilhetes. (esta imagem que aqui deixo prova isso mesmo).A direcção do Sporting disse que não se revia nos danos causados pelos adeptos, mas não os condenou!
   Sem mais argumentos, Godinho Lopes perdeu a vergonha e ganhou descaramento e só 48 horas depois do jogo, vendo e percebendo que a razão não lhe assiste e que o tiro lhe saiu pela culatra, é que se lembra de inventar outra história, denunciando actos graves na zona dos balneários perpetuados pelo Presidente do Benfica, uma acusação gravíssima e que deve ser provada.
   Para se perceber a ironia de tudo isto, basta relembrar que Godinho Lopes, recuperando de uma cirurgia, nem sequer esteve no estádio e o curioso é que nenhuma das pessoas que lá estiveram, incluindo Paulo Pereira Cristovão, denunciou antes e após o jogo qualquer situação grave fosse onde fosse.
    Julgo que o Presidente do Sporting se deve ter lembrado desta depois de ter lido a notícia do "Correio da Manhã" que denuncia uma acção premeditada que visava pegar fogo às bancadas do estádio da Luz como se confirmou.
      Parece-me antes, que o Sporting Clube de Portugal, está a seguir as pisadas do de Braga, copiando no comportamento o clube que tanto veneram e admiram como bons subservientes que têm enorme gosto em ser.
     Está mais que visto que o verdadeiro e único problema do Sporting foi ter perdido um jogo que julgavam estar ganho por antecipação, tal a prepotência demonstrada com a ridícula solicitação dos 10 mil bilhetes, tal a auto confiança que apresentavam, pensado que a questão era apenas a de saber por quantos iriam ganhar, esqueceram-se foi de um pormenor, é que jogavam contra o Benfica e isso é que fez toda a diferença e que os deixou doidinhos.
   Sinceramente, quando todos ainda devíamos estar a falar do grande jogo a que assistimos, a direcção do Sporting, agora na pessoa do seu Presidente, insiste na palhaçada e essa atitude já mete nojo e julgo que até os sportinguistas já devem estar fartos de toda esta palhaçada, por favor calem-se, estamos fartos de ouvir baboseiras!
   Por tudo isto e porque está visto que a direcção do Sporting age de má fé, com intuitos maldosos, cujo verdadeiro objectivo se desconhece, estarei 100% com a direcção do Benfica caso esta entenda cortar relações com o Sporting.

ÙLTIMO RESCALDO DO DERBY - e o orgulho de ser lampião.

    Pela última vez vou falar de episódios extra jogo, julgo que esses já aqui foram suficientemente escalpelizados e vou colocar um ponto final neste assunto para depois falar de futebol.
   Lamenta-se que pessoas sem moral para apontar o dedo o façam e este espaço limitou-se no post anterior apenas a dizer que por vezes o melhor caminho de alguns é o silêncio tal os telhados de vidro que têm, infelizmente, alguns dos adeptos do Sporting presentes na Luz, acabaram por dar razão ao uso da Caixa de Segurança.
   Julgo ser consensual e não é preciso reflectir muito, para se perceber que toda a celeuma ridícula dos dirigentes leoninos antes do jogo, mais não serviram do que acicatar e ser um rastro para possíveis episódios de violência.
   No fundo, alguns dirigentes leoninos, como Eduardo Barroso e o próprio Presidente leonino, com todas as palavras feitas de modo irresponsável antes deste jogo, acabaram por ser o principal mote instigador e co-responsáveis da atitude protagonizada pelos energúimenos que outrora tentaram agredir Godinho Lopes, os quais levaram consigo para dentro do estádio garrafas de um liquido inflamável que foi usado para atear o fogo no interior do estádio e cujas consequências poderiam ser imprevisiveis, numa acção claramente premeditada e previamente planeada, uma acção pré histórica e gente dessa só veio dar razão aos dirigentes do Benfica e justificar plenamente o uso de uma jaula que é de facto o sitio que se coaduna com o seu comportamento.
   Ao invés, antes do jogo, em momento algum os dirigentes do Benfica responderam aos do Sporting, preferindo o silêncio, daí não perceber, a não ser a falta de coragem, o motivo pelo qual alguns jornalistas falam sempre em ambos e plural quando as atitudes de uns e de outros foram completamente distintas.
    O problema é que infelizmente, algumas pessoas curtas de cabeça, com a mania da perseguição, acham que tudo o que não esteja de acordo como o que acham correto é provocação, é ataque ao Sporting, enfim é aquela vitimização que é já imagem de marca do Sporting desde alguns anos a esta parte.
        Ao dizer isto não me refiro a clubes em particular, refiro-me a todos os vândalos que vão para o futebol não para dele desfrutar, mas sim para espalharem o terror e a violência, são animais e é por causa de gente dessa que se justificam jaulas.
   Queixam-se ainda de forma leviana e mentirosa, que os lugares disponibilizados eras reduzidos e de 1 lugar para 2 pessoas, isso é falso, porque eu estava lá e vi que no sector destinado ao Sporting, haviam bastantes lugares vagos, mesmo quando já estavam todos no seu interior e em relação aos atrasos na entrada, a leviandade dos dirigentes leoninos é realmente uma vergonha, pois o que se passou com os adeptos leoninos na Luz, é exactamente igual ao que se passa com adeptos do Benfica em alguns jogos fora, Alvalade incluído, situação essa cuja responsabilidade não pode ser imputada aos clubes, esse atraso deve-se ás revistas e infelizmente alguns dos revistados, pelo seu historial violento, exigem que a revista seja minuciosa e cuidadosa.
  Devido ao post anterior acusam-me de ser típico lampião, confesso que sou, ser Lampião, é rever-me apenas e só no meu clube e com ele vibrar, não é rever-se nos outros, ser lampião é torcer sempre pelo seu clube, querer apenas que o seu clube seja campeão e caso não o seja, marimbar-se que seja clube x ou y, ou seja, ser lampião é ter identidade própria e não prestar vassalagem a ninguém, no fundo ser lampião é tudo aquilo que nos diferencia de um sportinguista, ao qual interessa antes de tudo que o Benfica não vença, venerando por isso um clube acusado e condenado por corrupção desportiva, que lhes humilhou o Presidente, que pagou a árbitros para perderem jogos, tudo isto só pelo medo que o Benfica possa vencer.
   Para terminar também a análise a este derby, julgo que foi o unânime nos adeptos de ambos os clubes, que este foi um derby intenso, emotivo e embora nem sempre bem jogado, acabou por ter bons momentos e situações de finalização, sendo por isso um jogo digno da história deste tipo de partidas.
    Natural e legitimamente, os adeptos leoninos ficaram satisfeitos com a postura da sua equipa e com a qualidade exibicional patenteada na Luz, de facto, este Sporting é claramente superior a outros mais recentes, tem melhor treinador, melhores jogadores e melhor organização, mas é preciso não esquecer que o tal domínio de que alguns falam, foi muito mais consentido que conquistado por todas as incidências que envolveram e antecederam o jogo.
   É preciso não esquecer algo que me parece estar a ser ignorado, o Benfica veio de um jogo de enorme intensidade e desgaste em Inglaterra frente ao campeão inglês e vice-campeão europeu e todos sabemos como é alto o ritmo das equipas inglesas, nesse jogo perde a sua maior referência, ou seja, teve 3 dias para recuperar desse jogo e de encontrar alternativa ao seu líder e capitão, já o Sporting, teve toda uma semana para preparar o jogo.
   Por este facto, o Benfica não optou pela sua normal pressão alta a todo o campo, porque sabia que o Sporting estava naturalmente mais fresco e que mais para a parte final do jogo isso poderia ter consequências, optando estrategicamente por dar a iniciativa de jogo ao seu adversário e pressionar no seu meio campo defensivo e daí sair em contra golpe, o que conseguiu algumas vezes.
fê-lo sacrificando um elemento criativo da equipa, fruto da inferioridade numérica.
  Tenho a firme convicção que 11 contra 11 e em vantagem no marcador a 2ª parte do Benfica seria bem diferente, é que perante a obrigatoriedade de ir atrás do prejuízo, a equipa do Sporting não só não iria conseguir chegar tantas vezes perto da área do Benfica, como se sujeitaria muito mais a sofrer um 2º golo,  com 10 o Benfica ficou algo manietado, mesmo assim é curioso verificar que o Rui Patrício teve mais defesas que Artur e que para além disso o Benfica ainda acertou 2 vezes na trave e se é verdade que rematou mais, rematou quase sempre pior que o Benfica e se teve 60% de posse de bola, muito se deve ao facto de ter jogado mais de 30 minutos com um homem mais, um por maior que parece estar a ser ignorado, porque no fim da 1ª parte a posse de bola era equilibrada.
   Percebo que os sportinguistas sintam um certo sabor de injustiça no resultado, mas o futebol é isto, também o Braga em Alvalade dominou todos os aspectos do jogo, mas foi o Sporting que ganhou contra a Lázio, reduzidos a 10, também tiveram de defender e contar com alguma sorte e nem por isso as suas vitórias deixarão de ser meritórias.
   Por todas as incidências do jogo, por ter jogado um derby mais de 30 minutos em inferioridade numérica após um desgastante jogo da Champions, só posso dizer que o Benfica mereceu os 3 pontos e teve uma postura e mentalidade competitiva fantástica e que enche de orgulho qualquer benfiquista que se preze.

domingo, 27 de novembro de 2011

EXEMPLOS PRÉ HISTÓRICOS

     Esta é a moral de quem denuncia nos outros comportamentos pré históricos:  
 
   Nem nas eleições do seu clube se entendem, anunciam um Presidente, uma hora depois toma posse outro, em mais algum clube acontece algo semelhante? Não, nem no Paleolítico.


   Em mais algum clube os adeptos do seu clube agrediram o Presidente acabado de eleger, para o impedir de tomar posse? Não, nem no Paleolítico, talvez seja este o motivo pelo qual tem de se juntar a eles.


   " Godinho Lopes, empresário, na altura dos factos vice-presidente do Sporting e ainda administrador da Soconstrói, construtora com diversas obras no recinto da Expo - entre elas, a Torre Vasco da Gama e a Vila Expo, ambas debaixo da alçada directa de Januário Rodrigues - vinha acusado de um crime de corrupção activa para acto ilícito e outro de branqueamento de capitais." (noticia DN) 
   Ora aí está alguém cheio de moral.



      "Três inspectores são acusados de crime de tortura, um de não ter prestado auxílio e de omissão de denúncia, e o quinto de falsificação de documento.
   Um dos arguidos no processo é Pereira Cristóvão, que escreveu o livro "A Estrela de Joana"." (noticia jn)

  Será que Paulo Pereira Cristovão não acha que a tortura seja um comportamento pré - histórico? Não, situações dessas para ele são um modo de estar na vida, será que foi por isso que foi corrido da Judiciária? Só ele pode responder, mas pelo que consta, os seus comportamentos não sendo pré históricos, adequavam-se pelo menos à mentalidade da idade média..
   Este personagem acha um comportamento adequado ganhar dinheiro com a edição de um livro à custa da morte de uma criança? Tanto achou que o editou.

Mais um comportamento civilizado de gente civilizada: Não, afinal é do neolítico, foi a descoberta do fogo.  (imagem do grande blogue "Benfica é uma paixão")


  Como reconhecimento e para que não me acusem de ter comportamentos pré históricos, aqui vos deixo a minha sentida homenagem: (imagem do grande blogue "Benfica é uma paixão")

10 HERÓIS CHEGARAM - Para vencer o 7º derbi seguido.

     Um derby nem sempre bem jogado, mas cheio de emoção e alguns belos momentos de futebol, com o Benfica a vencer pela entrega, humildade e espírito de sacrifício, os campeões também se fazem assim.
  BENFICA 1 SPORTING 0 - Notou-se no principio do jogo algum respeito mútuo, ambos os treinadores tentavam perceber ao que vinham e só aos 10 minutos o jogo despertou, primeiro com um cabeceamento de Wolfwinkel e depois com um remate fantástico de Gaitan ao poste.
   Em bola corrida as defesas sobreponham-se aos ataques e só em lances de bola parada o perigo surgia, ora numa, ora noutra baliza.
   O jogo sem ser muito rápido, fruto das muitas faltas, tinha uma entrega notável dos jogadores e começava a ficar interessante, com alguns bons lances ora numa ora noutra baliza, o golo adivinhava-se.
   O Benfica tentava normalmente sair em transições rápidas, normalmente por intermédio de Aimar, que estava bem, no jogo e causava alguns problemas a Carriço, era ele que pautava o jogo e definia os seus momentos, já o Sporting tentava pressionar alto e lançar Capel no sentido de explorar a sua velocidade, colocando também Wolfswinkel a sair muitas vezes da zona de finalização, para tentar deslocar os defesas do Benfica, o jogo estava interessante e equilibrado. 
   Foi precisamente num lance de bola parada, através de um pontapé de canto que Javi Garcia cabeceia firme e decidido para o fundo da baliza, marcando o golo ao minuto 41, um momento importante do jogo e que fazia com que o Benfica fosse para o intervalo em vantagem no marcador.
  Na 2ª parte, o Sporting entrou determinado em chegar com maior perigo junto da baliza do Benfica, que por sua vez iriam tentar explorar os maiores riscos que inevitavelmente teriam de correr.
  Sempre que podia, o Benfica assustava Patrício e Cardozo numa jogada fantástica obriga mesmo o guarda-redes leonino a grande intervenção, só que a resposta do Sporting foi imediata e Artur, responde de forma soberba a um cabeceamento de Elias em excelente posição para empatar o jogo.
   Depois deu-se o caso do jogo, a expulsão por acumulação de amarelos de Cardozo, não vou aqui questionar a sua justiça, apenas acho que num derbi, com a emotividade que existe nos jogadores, parece-me que um pouco de bom senso e não seria por uma palmada de protesto no relvado que se tira um jogador do campo, colocando a sua equipa em inferioridade numérica.
   Se fosse ao contrário, Uii, o que não diriam dirigentes, treinadores, jogadores, adeptos e afins, era ali que estaria certamente a resposta para a derrota, mas o Benfica não é assim chorão, o Benfica uniu-se e teve um treinador fantástico no banco que rapidamente alterou a substituição que estava para fazer, lendo os momentos do jogo na perfeição.
   Com 10 e em vantagem no marcador, obviamente o Benfica defendeu mais e o Sporting teve o domínio do jogo, mas o que eu gostava mesmo de saber é como seria o jogo 11 para 11, será que o domínio do Sporting seria este? Será que com o passar do tempo e o Sporting a arriscar mais que em contra golpe, onde o Benfica é muito forte, o jogo não seria outro?
   A verdade é que os jogadores uniram-se, cerraram fileiras e apesar de a equipa do Sporting ter tido algumas situações de perigo, também o Benfica as teve e relembro que até mandou mais uma bola na trave, duas no total.
   Em suma, vitória feliz é certo, mas atendendo às contrariedades do jogo merecida, pela crença e pela raça e já lá vão 22 jogos oficiais sem conhecer a derrota, tornando-se assim a única equipa da Europa até ao momento imbatível e para além do derbi, já jogamos 2 vezes com o Manchester, em Braga e no Dragão, cabe agora a palavra aos outros quando tiverem jogos com o grau de dificuldade que o Benfica já teve e depois, no final da 1ª volta ser verá quem está em melhores condições na luta pelo título.
Pela positiva: A união da equipa do Benfica após a expulsão de Cardozo, os gigantes Witsel e Javi Garcia, dois autênticos muros e a atitude do Sporting que nunca desistiu de tentar empatar.
 Pela negativa: A expulsão de Cardozo que condicionou toda a estratégia da equipa para a 2º parte, Cardozo sabe como as coisas funcionam e deveria controlar-se, só não prejudicou a equipa, porque ela foi mesmo uma equipa.
 Arbitragem de João Capela: No geral foi boa, boa condução do jogo, dialogante, mas na minha opinião e mesmo aceitando o 2º amarelo ao Cardozo, julgo que o bom senso e o perceber que este é um jogo especial como disse Luís Freitas Lobo, poderia ter sido evitada.
   Lamentáveis e vergonhosas as palavras de um ex judiciária Paulo Pereira Cristovão, cujo seu nome está ligado a episódios que em nada dignificam aquela força policial, uma figura que mais não quer que protagonismo e que assim que pode agarrou-se logo a um tacho no Sporting, ao vir dizer que as condições dos adeptos do Sporting eram pré históricas e que os lugares eram poucos para os adeptos leoninos, quando havia lugares vagos e eram muitos, dava para pelo menos mais 1000 pessoas, eu estava lá e vi e digo aqui que a tal estrutura não é nada de especial, não põe em causa a dignidade das pessoas ao contrário do que pensava, só me apercebi dela, a muito custo e porque efectivamente era ali que estavam os adeptos leoninos.
   Pré histórico foi o comportamento da claque leonina, incentivada pelos seus dirigentes, cuja atitude não me supreende pelo facto de ter que agradar a quem tentou agredi-la, lhe chamou os mais diversos nomes, tentando impedir a sua tomada de posse após as eleições,  os quais criaram um folclore inadmissível e mesquinho com a história da gaiola, que diga-se, ao contrário do que de forma mentirosa afirmam, foi estreada pelos adeptos da Bósnia, quando incendiou de forma ostensiva e grave as bancadas do estádio da Luz, isso sim é comportamento selvagem e pré - histórico, que com certeza merecem a aprovação da direcção leonina.
       O que acontece é que esses senhores não sabem perder, dói-lhes imenso perder com o Benfica e como não têm mais por onde pegar...lamento, aí vão 9 derbis sem perder e 7 vitórias seguidas.
   João Gabriel, limitou-se a usar o direito de resposta, respondendo a um ser definitivamente pré histórico nas palavras e como se sabe no comportamento, com tal o meu aplauso, respondeu à medida de quem simplesmente mereceu.
  No fundo, os dirigentes leoninos, aprenderam e estão a adoptar postura em tudo semelhante aos seus aliados e amigos que pagaram a árbitros para eles perderem jogos e que eles veneram, ou seja, criar um fait- divers, para desviar a atenção do importante para o acessório, e o importante é mais uma vitória do Benfica no derbi e esta soube muito bem, porque como li noutro espaço, eles já nem apreciam lagartos, mas sim sapos, verdes, pequenos e inchados.

sábado, 26 de novembro de 2011

BENFICA - SPORTING - Mais que um derby.

     Os confrontos Benfica - Sporting, representam para os seus adeptos mais que um mero jogo de futebol, representa a oportunidade de estar por cima do rival, de poder sempre, em qualquer discussão futeboleira, de poder mandar para cima do outro a palavra ganhamos, faz bem ao ego e ninguém quer perder, é mágico.
    A história está repleta de episódios vários, muitas deles contadas pelos mais velhos, ouvimos também grandes referências do antigamente a falarem ainda hoje de forma apaixonada pelo jogo do ano, na mente dos benfiquistas está ainda presente os 6 a 3 em Alvalade que nos conduziu ao título, na mente leonina está o record dos 7 a 1, resultados e momentos que perduram nos tempos.
   Mas tudo isso é passado, o presente é hoje e hoje temos em perspectiva um enorme jogo de futebol, cujo discurso dos treinadores me faz prever 2 equipas ambiciosas, a quererem vencer e perfeitamente conhecedoras das virtudes e dos defeitos dos adversários, o que deixa antever um jogo aberto e com golos, no fundo aquilo de que o meu povo gosta, como dizia a eterno Jorge Perestrelo.
   Nos últimos 8 jogos o Benfica nunca perdeu, vencendo os últimos 5 confrontos, mas isso pouco representa para este jogo, apenas deixa a estatística brilhante de uma superioridade inquestionável do Benfica na história dos derbies e diga-se que qualquer benfiquista não se importaria de perder um a cada 9 derbies, no futuro daria uma bela média e isso faz também com que a expectativa no adversário cresça, ou seja, ao fim de tanta derrota, algum dia terão de ganhar e a esperança reside sempre no jogo seguinte.
  O espírito reinante nas massas adeptas é no Benfica de confiança nas potencialidades da equipa, conscientes de um jogo difícil, com no geral são este tipo de encontros, mas acreditando sempre na vitória, outro tipo de pensamento será inadmissível num benfiquista, do lado dos sportinguistas, pelo que me tenho apercebido, uma fé inabalável e uma euforia sem precedentes, a questão no jogo de hoje para eles, não é saber se ganham, é antes por quanto ganharão, a fazer lembrar o ano de quebra de jejum antes do jogo em que Sabry silenciou Alvalade, essa tem sido a postura dos sportinguistas no meu trabalho, a ver vamos se assim será.
   Mas há que perceber esta euforia, afinal de contas, o Sporting não é campeão à 10 anos, à 3 anos que não ganha ao Benfica e depois de um crise de valores tão grande, naturalmente vendo-se a 1 ponto da liderança e com a sua equipa a vencer`para a liga à 7 jogos consecutivos, é natural que sintam um tremenda confiança por algo a que decididamente não estão habituados.
   Apesar de todo o mediatismo que este jogo acarreta, a expectativa que está a gerar face ao bom momento das equipas, a verdade é que ele nada irá decidir em termos de título, tal a proximidade que haverá em termos pontuais seja qual for o resultado, contudo, daqui pode sim sair um enorme tónico psicológico, para o Benfica, porque se vencer o derby, após já ter jogado no Dragão, ter tido o calendário mais difícil até ao momento, ter jogados 2 vezes com o campeão inglês e vice- campeão europeu, e sair na liderança, pode representar uma importante vantagem psicológica para os jogos que se seguem, perdendo, julgo que a equipa poderá ressentir-se um pouco e perder aquela vantagem de ainda estar invicta, contudo julgo que uma derrota será sempre mais nociva para  o Sporting, que perdendo, ficando a 4 pontos da liderança, a equipa poderá furaro balão de confiança que o vai enchendo e enfrentar a série de jogos complicados que se avizinham mais desconfiada das suas reais capacidades, mas ganhando e depois de uma boa série de triunfos, pode dar à equipa uma mola de confiança ainda maior que a pode catapultar para uma efectiva candidatura ao título forte e consistente.
    Todos estes factores, poderão vir a fazer muita diferença nos próximos jogos e nas contas do título, mas tudo isto não passa de meras suposições e está muito longe de decidir seja o que for.
     Hoje, pelas 20H15, no Estádio da Luz é que a bola vai rolar e dizer tudo, sobem ao palco 2 equipas que pelos interpretes no campo, têm a obrigação de nos presentear com um jogo intenso, com golos e emoção, no fim, aquele que vencer, vença porque de facto foi melhor, de modo a que com toda a naturalidade se possa dar os parabéns ao vencedor e já agora, que o melhor seja o meu Benfica.

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

PEQUENAS CONSIDERAÇÕES DO DERBY - E a usual vitimização leonina.

  Antes de entrar no tema do post, um pequeno comentário ao sorteio da Taça da Liga, como na de Portugal, o Marítimo está de novo no caminho do Benfica e de novo a sorte madrasta calhou ao Benfica, juntando ao grupo Guimarães e Santa Clara.
    Quanto ao derby de Sábado, julgo que temos em perspectiva um jogo muito interessante, pela posição dos intervenientes na classificação, com as equipas separadas por um ponto, pela boa fase que ambos atravessam, o Benfica ainda sem qualquer derrota após 21 jogos oficiais e o Sporting com um cico de 7 triunfos seguidos em jogos da Liga e porque ambos apresentam-se com moral elevada após os seus últimos jogos, perante isto haveria melhor cenário para um derby?
    Com toda a legitimidade, os adeptos quer de um, quer de outro clube, estão confiantes no triunfo das suas equipas, por mais que alinhem no discurso cauteloso da sua direcção, os adeptos leoninos, no geral, apresentam-se de moral elevado, com um confiança cega, alguns dos quais, apenas colocam como cenário por quantos vencerá o Sporting, embora, tenha um sobrinho e afilhado que alinhe para além do discurso da sua direcção, comentando neste espaço que espera que o Sporting seja goleado.
   O comentário que isso me merece, é que é um discurso conveniente, mas que obviamente não representa a realidade e muito menos o espírito colectivo que reina em Alvalade, aliás, representa uma clara contradição, porque ao assumir-se que esta equipa do Sporting é claramente superior à da temporada passada, a qual nunca foi goleada e ao mesmo tempo dizer que vão ser goleados na Luz, é no mínimo estranho em obviamente são frases que não representam o que se pensa e portanto até soa a infantilidade.
    A desculpa de que se trata de uma equipa nova, uma estrutura nova, um treinador novo, não pega, não pega porque foi precisamente nesse contexto que há 2 épocas o Benfica foi campeão, não pega porque ambas as equipas mudaram muito de uma época para outra, se no 11 leonino aparecem com regularidade 7 ou 8 caras novas, no do Benfica aparecem 5 ou  6 caras novas, a grande diferença reside essencialmente na manutenção do treinador por parte do Benfica, não pega porque isso é o dia a dia das equipas menores do nosso campeonato e não o usam como desculpa, fazendo mesmo em muitos casos grandes temporadas.
   Tenho pena que perante um cenário tão positivo, em que se antevê um bom jogo de futebol, o tema de conversa para o derby seja um caixa de segurança a ser colocada no Estádio da Luz, que delimitará a zona dos adeptos do Sporting.
    Não deixa de ser curioso que por princípio eu me tenha mostrado mais avesso a esta medida da direcção do Benfica que alguns sportinguistas e apesar de ter agora um melhor conhecimento do que é e significa essa caixa, continuo a achar a medida inoportuna e desnecessária.
    Só que desnecessário seria também o aproveitamento popular feito pela direcção leonina, uma autêntica palhaçada, julgo que não se justifica a não comparência no almoço de direcções usual nos derbys, se estão contra, deveriam demonstra-lo formalmente ao Benfica, dialogando e tentando primeiro perceber qual o objectivo da direcção do Benfica com esta medida, se isto é apenas para ser usado com o Sporting ou se servirá noutros jogos cujo nº de adeptos justifique, para perceberem que isto não é uma medida anti-Sporting, mas sim uma medida para ser usada sempre que o nº de adeptos adversários presentes na Luz o justifique.
    A presença da direcção leonina junto dos seus adeptos na referida caixa é tão legítima como a sua colocação por parte da direcção encarnada, aliás, este populismo faz-me em certa medida lembrar as presenças de Vale e Azevedo no meio dos adeptos nas deslocações a Alvalade.
     Portanto se no fundo não acho que se justifique a colocação de tal artefacto nas bancadas da Luz, porque simplesmente não gosto, não estou habituado e não me parece que isso possa resolver eventuais problemas entre adeptos, também não acho que se justifique que a direcção do Sporting aproveite o facto para se vitimizar, anunciando que não ocupará o seu lugar na tribuna presidencial da Luz, nem no habitual almoço entre direcções
   Lamento apenas que em circunstâncias bem mais lesivas para o clube, nomeadamente quando se andou a pagar a árbitros para o Sporting perder, ou o Presidente de desse clube chamou de anormal a um funcionário do clube e ridicularizou o do Sporting, a direcção leonina da altura nunca tenha tomado medida tão dura e se tenha continuado a sentar na tribuna presidencial com os Presidentes lado a lado, o que me leva a crer que o problema não será a caixa de segurança mas sim o clube que a coloca.
   Tristes são também as palavras de Eduardo Barroso em relação a este assunto, ao apelidar de jaula a referida caixa de segurança, porque isso revela ignorância, ignorância essa que eu também tive enquanto não vi a estrutura e ela não me foi explicada, mas essa ignorância vinda de quem dá opiniões publicamente é bem mais grave, assim como é estranho que o Sr. Barroso, ache que o Benfica deveria respeitar os adeptos do Sporting, dando-lhe mais bilhetes, ou seja, na sua opinião, para respeitar os adeptos leoninos, o Benfica deveria desrespeitar os seus impedindo-os de ir ao seu estádio para lá irem os adeptos adversários, no mínimo ridículo, diz ele que isso representaria por parte da direcção do Benfica um sinal de abertura para situações futuras, pois eu pergunto, se a sua direcção fizesse aquilo que defende nas visitas do Benfica a Alvalade e com isso os adeptos do seu clube ficassem fora do estádio para lá estarem os do Benfica se diria o mesmo? porque não deu o seu Sporting esse sinal na época passada em que se limitou a dar ao Benfica os bilhetes a que tinha direito, quando ninguém do seu clube ia a Alvalade? 
    É que os adeptos do Benfica também querem marcar presença em grande número no apoio à sua equipa e naturalmente não compreenderiam que se desse bilhetes a outros impedindo os seus de ir ao seu estádio, porque há uma coisa que o Sr.Barroso parece ignorar, é que são os adeptos do Benfica que enchem estádios e não precisam dos adeptos dos outros clubes para encherem o seu.
   Mas o médico afecto ao Sporting, em matéria de futebol, já nos habituou a tanto disparate que este não deixa de ser mais um, inclusive estou curioso por saber se quando estava no estrangeiro, o filho também lhe enviou mensagens sms a dizer " pai, o Braga foi escandalosamente roubado num penalti", porque esse foi o trabalho do seu filho sempre que o Sporting se sentiu lesado, conforme fazia questão de frisar o cirurgião em determinado programa televisivo.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

ORGULHO - É a palavra que me saiu.

    Um Orgulho ver um Benfica que foi gigante perante tanta contrariedade, com golos sofridos de forma irregular, com a lesão do seu grande capitão, foi gigante nos grandes momentos que teve no jogo e nos seus maus momentos, nunca se limitou a defender, teve sempre grande  personalidade, com Jorge Jesus a ser tacticamente brilhante, FALEM MAL DELE, é que se eu ler ou ouvir alguém, a criticá-lo pela forma como geriu este jogo, tenho de os chamar de burros e ignorantes, é porque não sabem mesmo nada de futebol, é porque não percebem o que estava aqui em jogo e que adversário tínhamos pela frente, quer gostem quer não, falha como todos, mas foi ele que nos deu a ambição de discutir os jogos em qualquer estádio, mesmo que por vezes as coisas saiam mal, quem nos proporcionou momentos vários como os de hoje.
   Depois, Orgulho também por um público benfiquista extraordinário, ao longo do jogo, naquele estádio, só se ouvia BENFICA, BENFICA, BENFICA, o mesmo que se ouve noutros estádios em Portugal, como se viu em Alvalade, fabuloso.
 M.UNITED 2 BENFICA 2 - Com este resultado, o Benfica acabou de garantir o apuramento para os 1/8 de final da Liga dos Campeões e dar um passo de gigante para se apurar em 1º lugar, factor que pode vir a ser determinante para um sorteio que abra as portas para que a equipa possa eventualmente seguir em frente.
   O Benfica entrou muito bem no jogo, com 20 minutos fantásticos, os quais baralharam por completo a equipa do Manchester, para tal ajudou o golo logo aos 3 minutos, um autogolo de Phil Jones, mas que resulta de uma jogada perfeita, ao primeiro toque, em que a bola passa por quase toda a gente da linha atacante.
   Após esse período, o Manchester conseguiu equilibrar e ter mais bola, tentando pressionar o Benfica sempre pelas alas, mas a verdade é que o Benfica estava sólido, coeso e não deixava de ameaçar o adversário.
    Até que surge a 1ª contrariedade, o golo em fora de jogo claro de Berbatov, o qual foi um tónico que os ingleses não mereciam e que poderia abalar o Benfica.
   Só que o Benfica estava muito forte e confiante e mal sofreu o golo, foi para a frente e falhou mesmo o empate, só que isso permitia também que o Manchester causa-se perigo, ou seja, o jogo estava partido e isso era tudo o que Jesus não queria e não convinha, mas a verdade é que o 2 a 1 poderia ter surgido para qualquer equipa.
  Na 2ª parte, o Manchester entrou bem melhor, a pressionar mais alto e o Benfica tinha agora muita dificuldade em fazer a mesma circulação de bola que tão brilhantemente havia feito na etapa anterior, no entanto, a equipa estava unida, solidária e travava embora com alguma dificuldade as iniciativas do adversário, foi o pior momento no jogo do Benfica.
   Perante a pressão que estava a fazer, o campeão inglês acabou mesmo por chegar ao golo, num lance ilegal, que nasce de um domínio da bola com a mão por Berbatov na área do Benfica, o qual assiste Evra que cruza para golo.
  Mais uma machadada dura, outro golo irregular, mas tal como fez na 1ª parte após o golo, o Benfica não tremeu, arriscou e desta vez marcou, fazendo de novo o empate, agora a 2, o que dava vantagem no confronto directo.
   Depois surgiu o treinador do Benfica, na minha opinião leu o jogo de forma soberba, percebeu que o Manchester estava a pressionar em busca do 3º golo, que o jogo estava demasiado rápido e que perdeu o seu grande capitão, por isso havia que lhe tirar o ritmo, daí a oportuna entrada de Matic e a verdade é que após a sua entrada, o jogo acalmou, o Benfica passou de novo a ter mais bola e apesar de Artur ter sido nos pormenores gigante de novo, Rodrigo por 2 vezes e Aimar, também poderiam ter feito o 3 a 2 que seria um prémio para tudo o que lhe aconteceu neste jogo.
   Empate com sabor a vitória, que dá moral e a verdade é que com mais um jogo muito complicado, o Benfica continua invicto.
   Pela Positiva: A união de toda a equipa e os 3000 adeptos benfiquistas presentes em Old Trafford, foram uma loucura, só se ouvia gritar Benfica, quem mais consegue colocar tanta gente em Inglaterra?
   Pela Negativa: A punição de sofrer 2 golos irregulares e a lesão de Luisão, que muito provavelmente o tira do derby, o capitão era para mim o único jogador do Benfica que não se podia lesionar, tal a sua importância na equipa, mas gostei da excelente entrada no jogo do Miguel Vítor.
Arbitragem: Muito negativa, porque quando uma equipa marca dois golos irregulares, isso vicia qualquer resultado.

BENFICA EM SEMANA IMPORTANTE - Mas longe de ser decisiva.

  Começa hoje, pelas 19H45 em Old Traford, frente ao Manchester United, uma semana de grande importância para o Benfica, embora muito longe de ser decisiva, aliás, na minha opinião, o Benfica tem muito mais a ganhar do que a perder, senão vejamos:
   Na Liga dos Campeões, o Benfica mesmo perdendo em Manchester, não só não compromete o apuramento, como pode inclusive ser apurado, basta que o Basileia perca na Roménia, portanto, melhor cenário numa prova deste calibre era difícil, embora não fosse o inesperado empate caseiro na jornada anterior e poderia a equipa estar em posição previligiada.
   Os cenários pela positiva para o Benfica são tantos, que um empate, garante desde logo o apuramento sem que dependa de alguém, faltando depois na última jornada saber se passa em 1º ou em 2º lugar.
   Perante tudo isto, julgo que só uma catástrofe tirará ao Benfica os 1/8 de final, ou seja, o Benfica teria de perder os 2 jogos que lhe restam e o Basileia teria ainda que vencer os seus 2 jogos, um cenário mais complicado que o jogo desta noite.
   A mania das grandezas e a hipocrisia tem de acabar no Benfica, há que perceber que hoje, como está o futebol, a realidade do Manchester e de outras equipas de topo do Liga inglesa, é incomparável à nossa realidade, portanto, uma derrota em Old Traford, está longe de ser uma tragédia, ou com motivos para se criarem ideias catastróficas desta equipa, como infelizmente é um pouco o apanágio de alguns benfiquistas, pois a obrigação de vencer está toda do outro lado, há que ter a noção da realidade e perceber que o Benfica de hoje não tem a mesma força na Europa de outros tempos, a realidade económica e desportiva é completamente distinta.
  Isso não invalida que não possa haver ambição, há e tem sempre de haver, o Benfica tem principalmente de sair de qualquer campo com a noção que tudo fez para vencer, se assim for, estará sempre mais perto de fazer um bom resultado e certamente ganha o respeito dos seus adeptos.
   Para mim, mais importante que este jogo é o derby de Sábado, embora também esse jogo esteja longe de decidir seja o que for na competição em si, mas pode representar um tónico psicológico que poderá vir a revelar-se fundamental.
   Nessa perspectiva, não negando a enorme importância do jogo para o Benfica, ele será mais importante para a afirmação leonina, ou seja, com o balão de oxigénio tão cheio, com uma compreensível euforia nos seus adeptos, próprio de quem há muito não se via nesta posição, cuja sua dúvida não é se irão ganhar na Luz, mas sim por quantos, uma eventual vitória no terreno do rival, irá criar uma confiança ainda maior na sua equipa, desde jogadores a adeptos e aí sim, teremos certamente uma equipa do Sporting mais forte e talvez transformado no mais sério candidato ao título.
   Para o Benfica, obviamente, o derby também será muito importante, mas muito em função no dano que poderá causar ao seu adversário, sinceramente, não acredito que uma derrota possa causar um dano tão duro como causará ao Sporting e é por aí que vai o meu pensamento, ou seja, a importância da vitória no derby por parte do Benfica, é a machadada fortíssima que dará nas ambições e na euforia instalada no reino de Alvalade, ou seja, o golpe de uma eventual derrota seria um revés tremendo na confiança e na euforia dos adeptos que se poderá reflectir nos jogos seguintes, até porque ao contrário do Benfica que teve já jogos muito complicados, o calendário quer do Sporting, quer do Porto, só agora irá começara a apertar.
   Portanto, uma vitória do Benfica pode também catapultar a equipa para o título, tirando proveito de um calendário que após a deslocação à Madeira será em teoria bem mais acessível que o dos outros principais candidatos ao título.
     Entretanto e porque esta é uma competição com que sonho, cujas saudades de ver o Benfica no Jamor são imensas, esta eliminatória tirou da prova dois sérios candidatos, o Porto e o Braga, e apesar do sorteio hoje realizado não ter sido nada meigo, com o Benfica a jogar novamente fora de portas, num jogo que se antevê complicado, ante os madeirenses do Marítimo, a equipa tem de se assumir como sério candidato a esta prova.
   Já o Sporting teve um sorteio meigo, jogando de novo em casa, frente ao Belenenses, reeditando um derby cuja expressão se esfumou ao longo dos tempos.

domingo, 20 de novembro de 2011

TAÇA DE PORTUGAL - Porta aberta a Lisboa.

   Mais uma eliminatória da Taça, com muitas surpresas, como a eliminação de várias equipas da 1ª Liga, com destaque para a derrota caseira do Rio-Ave ante o Torriense, do Guimarães nas Aves e o próprio Olhanense que só afastou o Alcochetense da III divisão nos penaltis, de resto, tudo dentro da normalidade, com a Académica a despachar o Porto, o Benfica a suportar um dilúvio e o Sporting a marcar com o Braga a jogar, estando assim, em teoria, as portas bem abertas a uma possível final com os grandes de Lisboa, isto se o sorteio ajudar.
   NAVAL 0 BENFICA 1 - Foi um jogo impossível de ser bem jogado, a piscina em que o campo se transformou, fez com que o jogo fosse mais complicado que o previsto, pois a determinada altura, o jogo era de lotaria.
    Nos primeiros 15 minutos, aqueles em que a bola ainda rolou, a iniciativa de jogo foi do Benfica, com Nolito logo aos 2 minutos a falhar o golo de forma incrível e poucos minutos depois, o Benfica desperdiça novo lance de golo.
   A partir daí, com a chuva a cair com tremenda intensidade, o campo tornou-se num lago e o jogo de pontapé para a frente prevaleceu, com os poucos lances de perigo a surgirem essencialmente em lances de bola parada e aí, com um pouco mais de felicidade, o Benfica poderia ter adquirido vantagem no marcador antes do intervalo.
   Na 2ª parte, o campo estava ainda pior e o Benfica deixava de tentar o impossível, ou seja, jogar pelo chão, optando pelo futebol directo tal como o seu adversário, no fundo o que se impunha neste campo.
   Apesar de tudo, exceptuando um lance mal concluído de 4 para 1 e um remate que rasou o poste quando o avançado da Naval se isolou, as melhores oportunidades eram do Benfica, mas como frisou Jorge Jesus e bem, num relvado assim não há bons nem maus, é uma lotaria e de facto assim era.
    Com Aimar já fora do jogo, uma vez que o campo era contra natura às suas características, o Benfica era mais equipa de luta e de facto há que destacar que a equipa soube lutar, teve querer e soube descer ao nível que o jogo impunha e isso é um sintoma muito positivo.
   Até que aos 81 minutos surge o momento do jogo, a entrada em cena de Rodrigo, o miúdo tem o dom e 1 minuto depois, a bola vai ter-lhe aos pés e Rodrigo rodopia para o golo, fazendo num minuto o que o Benfica não conseguira em 80.
   Depois foi chutar a bola para a frente e para trás até ao fim do jogo que terminou com uma vitória difícil, mas merecida do Benfica.
  Pela Positiva: A capacidade do Benfica de entender o jogo e descer ao nível dele e Rodrigo, está cheio de moral.
  Pela Negativa: O estado em que o relvado se tornou, um charco imenso, onde se jogou qualquer coisa parecida com futebol.
Arbitragem de Soares Dias: Apesar de um lance em que me pareceu haver penalti sobre Nelson Oliveira, o melhor elogio que lhe posso fazer, é que num campo muito complicado, ele não complicou.
ACADÉMICA 3 PORTO 0 - Apesar de não ter visto o jogo na sua plenitude, pois houve um Valência - Real, do que vi, foi um resultado que espelhou aquilo que se passou em campo, ou seja, uma Académica determinada ante um Porto que não se viu durante todo o jogo.
    A 1ª parte foi uma lástima tão grande que apelidar de jogo de futebol é uma vergonha, pois este foi o caso em que me pareceu haver ali 22 rapazinhos a chutarem um bola, em que esta raramente saiu do meio campo, havendo só um! , repito, um! remate à baliza efeito pela Académica.
   Já na 2ª parte me pareceu haver um pouco de mais profundidade nas equipas, com a equipa de Coimbra a mostrar-se mais ligada entre os sectores, a recuperar a bola com alguma facilidade, lançado rápidas transições.
   De facto parecia ser mais natural um golo da Académica que do Porto e foi isso que aconteceu, com Rolando num erro tremendo a assistir Sissoko e este a cruzar para o golo de Marinho.
   Este golo desnorteou completamente o Porto, como o seu adversário mais confortável no jogo, lançando sempre o contra golpe com muita velocidade e profundidade, resultando daí mais 2 golos que deram inteira justiça ao marcador.
   Vítor Pereira havia dito na ante visão deste jogo, que os seus jogadores se alimentam de títulos e vitórias, mas o que se vê é um treinador que lhes tira o apetite, ou então estamos perante um caso de anorexia colectiva.
SPORTING 2 BRAGA 0 - Um jogo em que se pode dizer que foi uma equipa a marcar e outra a jogar, pelo menos até aos 75 minutos, momento após o qual o Braga deixou de acreditar.
    O Sporting voltou a marcar cedo, num lance que suscita muitas dúvidas, pois se no 1º cruzamento Capel me parece estar em linha, na sequência do lance, fiquei com claras dúvidas se Matias Fernandez tocou ou não na bola, se o fez, era um fora de jogo evidente.
   O certo é que o lance é complicado e por isso mesmo, estranho que a SportTv sempre tão atenta nas imagens de lances duvidosos em jogos do Benfica, não tenha conseguido aproximar a imagem nem outros ângulos de repetição que permitam tirar as dúvidas.
    Mas o golo foi validade e até prova em contrário bem, mas surgiu já numa altura em que o Braga era a equipa que criava mais perigo.
     Mas o Braga não caiu, e o árbitro ignora um penalti claro de Polga sobre Alan e que poderia mudar o rumo do jogo, a verdade é que o choro tem dado frutos e dos bons.
Na 2ª parte, o jogo praticamente só deu Braga, mesmo quando após um lance infeliz de Ewerthon, a equipa ficou reduzida a 10 unidades, por expulsão de Elderson, a quem não restou outra opção que não albarroar um jogador leonino que se isolava.
    Mesmo assim, houve sempre mais Braga que Sporting, o qual tentava sair em contra ataque, mas falhava muito nessas saídas, já a sua defesa dava muitos espaços e só por mera felicidade a equipa leonina não sofreu golos.
   Depois, a partir dos 75 minutos, os bracarenses deixaram de acreditar e fisicamente já não estavam com capacidade de assumir o jogo e aí sim, houve mais Sporting e que falhou por várias vezes o 3º golo.
  Em suma, aceita-se a vitória leonina, embora neste jogo, a sorte tenha estado sempre do seu lado.
     Quem não soubesse que ali jogou o Braga, ou seja uma pessoa menos atenta a este fenómeno do futebol, diria que foi o Benfica quem jogou em Alvalade, pois não se ouviu outra coisa por parte dos adeptos leoninos que invocarem o nome do Benfica, o que diga-se é para mim motivo de regozijo, porque de facto, o Benfica seria grande, mas assim é enorme, tal a importância que os adeptos dos nossos adversários lhe dão, pelo que lhes deixo aqui o meu público agradecimento, ao fim ao cabo, os adeptos do Sporting são como nós benfiquistas, também gritam pelo Benfica, até porque normalmente a importância só é dada a quem a tem.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista