quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

FELIZ ANO NOVO - Que 2011, nos traga alegrias.

--- A catedral do desporto, vem por este meio, desejar a todos vocês, um Bom Ano Novo, com muita felicidade junto daqueles que gostam e com votos de muito sucesso para o S.L. e Benfica.
   Para que ninguém se esqueça, para lembrar que somos os Campeões Nacionais 2010, aqui fica este vídeo fabuloso de tributo a todos nós campeões, que nos faz recordar autênticos momentos da mais pura magia, encanto, fervor clubístico e uma festa inesquecível, que mais nenhum clube do mundo consegue igualar.


terça-feira, 28 de dezembro de 2010

REGRESSO AO TRABALHO - Preparando 2011

--- Espero que todos os que nos visitam, tenham passado um Bom Natal e que tudo tenha corrido pelo melhor.
    Com o final da quadra natalícia, chegou o regresso aos trabalhos, alimentados por infindáveis boatos de saídas e entradas, que me levaram a suspeitar que no Ano Novo, haveria um Benfica novo, o que seria um perfeito disparate e obviamente, toda esta catadupa de notícias falsas, apenas serviu para retirar credibilidade a todos os jornalistas que alimentaram estas imbecibilidades, facto esse, que a mim já não me espanta, pois infelizmente, isenção e imparcialidade na análise da notícia, é algo que rareia e lamento profundamente ver que também os jornais e jornalistas, embarcaram nesta onda de compadrios e prestação de serviços ao poder, sem conseguirem alhear-se disso como seria a sua obrigação.
    A credibilidade que podemos então dar a tanta entrada e saída do plantel do Benfica, é que até ao momento, apenas vai entrar Fernandez e não saiu ninguém, por aí fica a péssima imagem dada pelos srs jornalistas, nomeadamente do "Record" e da "A Bola".
   Posto isto e sabendo que Cardozo, devido a problemas de saúde do seu filhote, ficou compreensivelmente retido no Paraguai, o grupo regressou completo ao trabalho, preparando a defesa do bis na Taça da Liga, frente ao Marítimo, um título que está longe de representar as ambições do clube, mas que não deixa de ser um título.
   Como condicionante, apenas a lesão de Luisão e julgo que não se deve apressar a sua recuperação para o primeiro jogo do novo ano, porque Sidnei tem dado conta do recado e porque não se pode correr o risco de não ter Luisão para os próximos jogos da liga, em Leiria e Coimbra, que na minha opinião, vão ser decisivos em relação àquilo que o Benfica ainda pode fazer no presente campeonato.
 Está para todos claro que em termos de campeonato não se pode aspirar a mais que o presente 2º lugar, uma vez que o primeiro se encontra vedado a todo e qualquer adversário do Porto, tal o proteccionismo evidente à equipa do sistema e desconfio que algo de grave vai acontecer para a Taça no sentido de limpar ainda mais o caminho de uma equipa que depois se dirá ser vencedora, mas, na Liga Europa, há que ser ambicioso e mostrar muito mais do que aquilo que se mostrou na Liga dos Campeões, com o intuito de chegar longe e porque não, atingir uma Final Europeia, que há muito escapa e que para este enorme clube, seria a 9ª da sua história, algo que por esse mundo fora, muito poucos se podem orgulhar.
     É portanto um ano de 2011, ainda com muito para vencer, com necessidade de se ser ambicioso e espero ainda, com menos mal falantes e mais gente unida no apoio ao Benfica, porque aquilo que se precisa é de benfiquistas e não dos benfiquistas das vitórias que tudo colocam em causa e em tudo batem na hora das derrotas.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

UM FELIZ NATAL - São os desejos da Catedral.

--- A Catedral do Desporto, na minha pessoa, vem por este meio, desejar um Santo e Feliz Natal, a todos os que visitam este espaço, bem como as seus familiares.
     Para que usufruam desta quadra natalícia, com muito Amor, Paz, Alegria e boa disposição, deixo-vos aqui um vídeo com tremenda piada.
   Um grande abraço a todos vocês.


quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

REFLEXÃO BENFIQUISTA - A pensar no futuro.

--- Com a pausa futebolística e sem grandes motivos de discussão pelo que acontece no interior dos relvados, julgo ser o momento para uma importante reflexão interna no Benfica, analisando os erros que se cometeram e pensando já no Benfica do próximo ano, ou seja, fazer exactamente o contrário de outros clubes, cujo Presidente, invadido por um terrível complexo de provincianismo bacoco, insiste em balbuciar palavras sem nexo, tal e qual os alienados e meter-se em assuntos que não lhe dizem respeito, como uma espécie de "cuscuvilheira" lá do sítio, mas nem sequer me vou alongar mais neste assunto, uma vez que só dou importância às pessoas que eu quero e que me merecem respeito e credibilidade, o que obviamente não é o caso de um Presidente de um clube que assumidamente é corruptor.
    Falando do que me interessa, ou seja do meu clube: Ainda antes de começar há algo que parece esquecido na memória dos benfiquistas, é que somos os Campeões Nacionais, quer os outros queiram, quer não.
  No entanto e é sobre isso que quero falar, porque neste momento é o que importa, esta época, houve certamente erros, quem não erra? Por isso, é preciso identificá-los e supri-los o mais possível e na minha modéstia opinião, julgo que o grande erro do Benfica, foi o não colmatar de forma antecipada, as saídas há muito certas de Di Maria e Ramires, com jogadores de características semelhantes, de atletas que exercessem dentro do campo a mesma posição.
   Disso se ressente o futebol produzido esta época, notoriamente a equipa é em termos defensivos menos compacta, permitindo muitas vezes situações de desiquílibrio defensivo e em contra ponto, quando recupera a bola, é mais lenta nas transições, permitindo que os adversários recuperem o seu posicionamento defensivo na maioria das vezes e para mim, essa é a grande diferença do futebol produzido no ano do título e o produzido na presente temporada.
   Como também sabem, não sou nem nunca fui, defensor da vinda de catadupas de jogadores independentemente da sua origem, acredito, que o melhor para qualquer clube, Benfica incluído, é a estabilidade, a estabilidade nos treinadores, nos jogadores e nas direcções, pois só assim se criam rotinas e se cresce como grupo e equipa.
  Mas, com atrás disse, há lacunas neste plantel que não foram supridas convenientemente, daí que seja urgente minimizar esse problema, decididamente, o Benfica precisa de um jogador que consiga romper pelas alas e ao mesmo tempo equilibrar defensivamente as zonas interiores do meio campo, para que Javi Garcia não tenha de se dispersar tanto para ocorrer a vários fogos e de um ala puro, rápido e forte no 1x1, para que nas transições ofensivas, a equipa possa dar maior velocidade e com isso evitar que o adversário tenha tempo de se posicionar e foi assim que o Benfica no ano do título marcou muitos dos seus golos.
   Essa reflexão deve ser feita, tem de se ter cuidado nas aquisições, para que não se falhe e prefiro que se gaste algum dinheiro em 2 atletas que sejam efectivamente mais valias, do que gastar o mesmo dinheiro em 4 ou 5 jogadores que nada acrescentem.
   Aliado a isso e aí o Director desportivo, Rui Costa e o Presidente, são fundamentais, deve-se cultivar no balneário uma cultura de exigência forte, um espírito de união grande, dar a conhecer a grande história e feitos deste clube, para que todos os que ali trabalham, percebam de uma vez por todas, que no Benfica, ganhar tem de ser a palavra de ordem sempre, que o Benfica não pode ficar satisfeito em ser campeão um ano e desresponsabilizar-se em seguida, como se o trabalho estivesse feito, não, o Benfica tem que cultivar em quem representa esta instituição o vício de ganhar.
   Por isso, é bom que se aproveita esta pausa natalícia para se reflectir seriamente no que significa o Benfica, porque o futuro no Benfica é já ali.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

LIGA DA VERGONHA CONTINUA - O Porto não pode escorregar.

--- Assistiu-se na última jornada no ano, a mais uma continuação da vergonha a que esta Liga mentirosa chegou, seguir-se-ão por certo novos capítulos, pois uma coisa é certa, ninguém vai deixar o Benfica aproximar-se, isso é um assunto já definido desde o fim da temporada passada e agora chegou-se ao cúmulo de um corte com o pé de um jogador da equipa adversária no interior da sua área, valer grande penalidade para o Porto, portanto, ficou um aviso à navegação, estão todos proibidos de efectuar cortes ao ataque portista, serão considerados penalti, uma vez que as quedas com o vento já estão muito vistas.
   Ao invés, ao Benfica, mais uma vez, ficou uma evidente grande penalidade por marcar a seu favor, por falta sobre Coentrão e assim se vão estabelecendo as grandes diferenças no campeonato, a uns os cortes com o pé, valem penaltis a seu favor, a outros nem com um tiro na cabeça se marca penaltis a seu favor, é apenas uma questão de decreto e o decretado é que não se pode assinalar penaltis a favor do Benfica e deve-se assinalar sempre que necessário, penaltis a favor do Porto.
   Não deixa de ser curioso, que os nossos adversários, apregoavam aos sete ventos, durante toda a temporada passada, que o Benfica tinha não sei quantas grandes penalidades a seu favor, esta época, o silêncio impera, quando curiosamente ou talvez não, o Porto já tem tantos penaltis assinalados a seu favor, quantos o Benfica teve durante toda a temporada anterior, mas com uma diferença abissal e que podem verificar, é que na época passada, a maioria dos penaltis assinalados a favor do Benfica, foram-no com os jogos já resolvidos, esta época, ao Porto assinalam-se penaltis para resolver jogos, assim se explica a diferença pontual.
   De mentira em mentira, até à aldrabice final que será mais esta conquista do Porto, à semelhança de tantas outras e assim caminha a nossa Liga, cada vez mais denegrida na sua imagem e que obviamente faz com que o público português, olhe mais para outros campeonatos, com outro tipo de verdade, que para o seu.
   Recuso-me hoje a fazer analise da jornada, porque não vale a pena, porque esta farsa não acaba e porque o nosso futebol só vai valer a pena, quando houver vontade em se apurar factos, em procurar combater a máfia instalada e com uma acção verdadeira de uma justiça que parece não existir e esse sentimento de impunidade, fez com que se voltasse aos tempos da fruta e das viagens e isso a mim, enquanto amante do futebol, mais do que do próprio Benfica, envergonha-me e faz com que não consiga reconhecer méritos a quem gosta de vencer sem mérito e não olha a meios para atingir os seus fins, uma palhaçada.
   Assim, devo dar um tremendo mérito à campanha do Benfica neste campeonato, sem um futebol brilhante é certo, mas com um futebol de verdade e com verdade, apenas nos pode ser possível alcançar o 2º lugar da Liga porque o 1º está completamente vedado e assim sendo, o Benfica está a caminhar para o que pode, com mérito e com o seu objectivo possível, perfeitamente ao seu alcance, ou seja, perante o cenário existente nesta Liga, ser 2º, é ser o campeão possível, uma vez que os decretos do nosso futebol, arranjam campeões por antecipação, pelo que ainda não sei qual será o nome desta Liga, se será a Liga dos decretos, da mentira ou da vergonha e essa conquista faz jus ao vencedor, que com as suas reiteradas mentiras, quis alcunhar uma outra liga como a dos túneis, sendo ela mesmo a equipa do mais vergonhoso túnel de sempre do futebol português, o túnel das Antas.
  Parabéns ao Porto, porque de facto, vai ser o 1º classificado deste campeonato, ao seu melhor nível, aquele nível que algumas escutas felizmente chegadas a público, o souberam consagrar e esse nível, é aquele que melhor se coaduna com o modo de estar desse clube no futebol português, ou seja, com a corrupção provada e comprovada, mas infelizmente ignorada por quem tinha o dever de a condenar, algo que devia envergonhar a justiça portuguesa, mas também, atendendo a tantos outros episódios, julgo que a já nem a Justiça sabe o que é ter vergonha.

sábado, 18 de dezembro de 2010

PORQUE HÁ MOMENTOS DIVINAIS - Que nos inspire hoje.

Porque sabe sempre bem assistir a estes momentos de pura magia, porque são artistas destes que dão espectáculo e para que lances destes, inspirem o Sport Lisboa e Benfica, hoje na Luz, com o Rio-Ave, onde mesmo com muletas, vou lá estar, para apoiar do princípio ao fim, crente numa vitória e numa boa exibição, que nos sirva para aumentar o ego.


sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

LIGA EUROPA - Podia ser melhor e podia ser pior.

--- Decorreu hoje o sorteio das provas europeias e perante o facto do Benfica não ser cabeça de série, este podia ter sido pior, mas também podia ter sido melhor, ou seja, a margem de escolha não seria muita, no entanto, houve a felicidade de evitar o perigo das equipas russas e ucranianas, calhando em sorte, um velho conhecido de má memória, o Estugarda, da Alemanha, o que por si só não é muito positivo uma vez que o Benfica nunca se deu muito bem com equipas desse país.
   No fundo, este sorteio, para as equipas portuguesas, no geral, não foi muito positivo, porque na Europa, as bolas são todas iguais, foi ao Porto que na minha opinião, calhou o adversário teoricamente mais complicado, o Sevilha de Espanha, que não sendo um tubarão, inclusive atravessa uma fase muito negativa, é uma equipa com bons jogadores, essencialmente do meio - campo para a frente e causará dificuldades, apesar de o Porto ter a responsabilidade e a possibilidade de fazer o mesmo que fez o Braga.
  Braga que calhou com aquela que para mim foi a equipa sensação da prova, os polacos do Lech Poznan, que apesar de serem 11º classificado no seu campeonato, fez uma fase de grupos com grandes exibições e consequentes resultados.
  Já a equipa do Sporting, calhou com os escoceses do Glasgow Rangers, que apesar do seu historial, é uma equipa acessível ao clube de Alvalade, porque o Sporting dá-se bem com o futebol tipicamente britânico e porque as equipas deste país, têm escassez de grandes valores individuais, este Glasgow é sim uma equipa de luta ao velho estilo britânico.
  Em suma, um sorteio em que tudo pode acontecer, com jogos no geral que prometem equilíbrio, mas que abrem algumas perspectivas às nossas equipas, a palavra pertence-lhes.
   Positivo para o Benfica, parece-me também ter sido o acasalamento para os 1/8 de final, pois caso vença, julgo que em teoria, ao adversário saído do Bate Borisov - PSG, tornará esse confronto menos complicado e abre excelentes perspectivas para os 1/4 de final.
 Na minha opinião, neste aspecto, a sorte foi mais madrasta para as restantes equipas nacionais, o Porto, caso passe o Sevilha, jogará com o vencedor do Paok - CSKA Moscovo, o Sporting, pode reencontrar o Lille, ou jogar com os holandeses do PSV Eindoven e o Braga, caso também passe, defronta o vencedor do Sp. Praga - Liverpool.
  No entanto, essas preocupações são ainda prematuras, primeiro, há que passar os adversários dos 1/16 avos e depois sim, pensar no resto, tem a palavra Jorge Jesus e seus pupilos.
  Vamos aos jogos:
Nápoles x Villarreal
G. Rangers x Sporting
Sparta Praga x Liverpool
Anderlecht x Ajax
Lech x Sporting Braga
Besiktas x Dínamo Kiev
Basileia x Spartak Moscovo
Young Boys x Zenit
Aris Salónica x Manchester City
PAOK x CSKA Moscovo
Sevilha x FC Porto
Rubin Kazan x Twente
Lille x PSV
SL Benfica x Estugarda
BATE x PSG
Metalist x Bayer Leverkusen


quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

TAÇA DE PORTUGAL - Haverá mesmo sorteio?

Decorreu hoje na F.P.F., o sorteio!!! para os 1/4 de final da Taça de Portugal e se lerem o 2º parágrafo do meu post anterior, verão que não me enganei que o Pinhalnovense seria o próximo adversário do Porto, apenas desconhecia se a bola seria a quente ou a fria, é que como bem sabem, não seria a primeira vez, já há uns anos atrás se falou da existência dessas bolas.
   Na verdade e perdoem-me a desconfiança, começa a ser já muito mais que sorte os adversários que calham ao clube do Porto e como já disse, vindo daqueles lados acredito em tudo.
   Assim, realmente, torna-se muito fácil fazer gestão de plantel, enquanto o Porto jogou com as potências nacionais, Limianos, Juventude de Évora e agora jogará com o poderoso Pinhalnovense, o Sporting calhou logo com o Paços de Ferreira e depois em Setúbal, onde foi eliminado, o Benfica, levou com o Braga e agora com o Olhanense e se passar este adversário, jogará em Vila do Conde, por aí se pode ver a diferença e mais uma vez desculpem, mas é muito estranho, a sorte calhar sempre ao mesmo, logo por 2 anos consecutivos.
   Sinceramente, digo-o com todas as letras, eu não acredito na honestidade destes sorteios, julgo mesmo que são uma fraude e espero que os restantes clubes, se não forem subservientes e tiverem coragem, se mostrem atentos e denunciem ou pelo menos mostrem reservas em relação à verdade desta prova, a qual me parece adulterada.
    Sabendo-se que o campeonato foi entregue de bandeja ao Porto, parece que também querem fazer o mesmo com a Taça de Portugal, já para não falar da Taça da Liga, em que obviamente, a série do Porto, além de ser a mais acessível, é também aquele em que naturalmente, não cruza com nenhum grande, ou seja, caminhos limpinhos até às finais e assim vai a podridão do nosso futebol mentiroso e que gostaria que não fosse corrompido.
  Com o descaramento que se lhes reconhece, Fernando Gomes, representante portista no sorteio, tem ainda a lata de afirmar que lhes calhou um adversário complicado, mas afinal quem querem enganar?
  Aliado a isso, a vergonha questão de decisões judiciais desportivas ainda por resolver e que se arrastam à vários meses, para quem a época passada acusou de forma tão ostensiva do C.D. da Liga de ser moroso a julgar a questão do castigo de Hulk, no mínimo, estranha-se agora este silêncio, é que por este caminho, a final só poderá ser jogada em Maio de 2020.
   Jogos dos 1/4 de final:
Jogo 1 - FC Porto-Pinhalnovense
Jogo 2 - Rio Ave - Benfica/Olhanense
Jogo 3 - Bombarrelense/Louletano/União da Madeira/Académica - V. Setúbal
Jogo 4 - Varzim/Gondomar/Ribeirão/Merelinense - V. Guimarães

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

FIM DE SEMANA DE TAÇA - Negro para os sportings

--- Foi um fim de semana de Taça negro para os Sportings, o de Lisboa e o de Braga, em que o Benfica, sem ser brilhante e complicado seria que assim fosse, foi um vencedor inteiramente justo da sua eliminatória, esta ainda respeitante aos 1/16 avos de final, agora, cabe-nos eliminar o Olhanense, para confirmar a presença nos 1/4 de final.
   Destaque ainda para o Pinhalnovense da 2ª B, que eliminou o Leixões e cujo desejo do seu treinador, é agora defrontar um grande do nosso campeonato e pode desde já estar descansado, pois o seu adversário será com toda a certeza o Porto, porque é já tradição que o Porto só calhe com equipas da Liga quando não houver outra hipótese, apenas não se sabe se a bola do Pinhalnovense, será a quente ou a fria.
  BENFICA 2 BRAGA 0 - Triunfo encarnado justo, porque foi a melhor equipa em campo, porque desperdiçou várias situações para matar o jogo e porque o Braga apenas conseguiu criar uma grande oportunidade aos 86 minutos de jogo.
   A exibição do Benfica esteve longe de ser brilhante, claro que sim, quem tem oscilado tanto nas diversas provas, tem um público desconfiado e ausente, em que falta a confiança necessária das vitórias continuas, dificilmente pode ter exibições convincentes, mas foi uma exibição de entrega, dedicação e união da equipa, por mais que muitos procurem ver em qualquer coisa, um factor de desunião, chegando ao cúmulo de vislumbrarem os Jogadores a festejarem o apuramento e o Jorge Jesus a recolher aos balneários, o que para outros é normal, para o Benfica é problema, mas com isso podemos nós bem.
   A equipa foi coesa, entrou no jogo ciente do que tinha de fazer, tentando assumir o jogo, mas sem correr grandes riscos e isso foi conseguido, mas o Braga, talvez devido a algumas e importantes ausências, optou por povoar o seu meio campo e ter as suas linhas bem recuadas, o que naturalmente dificultou a fluidez de jogo do Benfica.
   No entanto, era o Benfica que mais perigo criava, sem ser muitas as oportunidades, Saviola recebe um passe de bandeja de Carlos Martins, e em boa posição, recepciona mal e permite o corte do adversário, Luisão tem um remate fantástico e Artur faz uma defesa sensacional, Maxi Pereira em excelente posição no interior da área, remata forte mas muito alto e do Braga, apenas um bom rasgo de Paulo César, que diga-se pouco perigo elevou a área do Benfica.
   Foi no entanto num lance aparentemente inofensivo, na sequência de um lançamento de linha lateral, que Javi desvia de cabeça para um remate forte e de primeira de Saviola, que o Benfica chegou ao golo e um bom golo que deu justiça ao que se passou no relvado nos primeiros 45 minutos.
   Na 2ª parte - Foi o Benfica que deu alguma iniciativa ao adversário, baixando o seu bloco, tapando espaços de progressão a uma equipa que teria forçosamente de arriscar e com isso, o Benfica ganhava espaços para o contra golpe.
  Se é certo que nos 15 minutos iniciais da etapa complementar, o Benfica não conseguiu sair com perigo, também é certo que o Braga nunca ameaçou a baliza encarnada, pois a equipa ao contrário de outras ocasiões, mostrou-se sempre segura e coesa.
   Domingos teria obviamente de correr mais riscos, lançando Hélder Barbosa e Keita, tendo para isso que desguarnecer o seu super povoado meio campo, com isso ganhou o jogo até aí amorfo e o Benfica, que começou então a sair muitas vezes em rápidas transições e com a criação de algumas situações de superioridade ou igualdade numérica, mas cujo último passe nunca saiu bem, factor esse demonstrativo de alguma intranquilidade e ansiedade na equipa, não fora isso e o Benfica poderia ter resolvido o jogo mais cedo.
   A entrada no jogo de Salvio permitiu ao Benfica ganhar mais velocidade nas suas transições ofensivas e principalmente nos últimos 20 minutos de jogo, a equipa criava mais perigo na baliza arsenalista, contudo, o Benfica só matou o jogo no período de compensações, numa recarga de cabeça de Aimar, em mais um lance em que a bola parecia teimar em não entrar e após uma defesa sensacional de Júlio César, que negou o empate ao Braga, na única verdadeira oportunidade criada pelos arsenalistas.
   No final do jogo e apesar de reconhecer a superioridade do Benfica e alguma incapacidade da sua equipa, Domingos, falou também de más decisões da equipa de arbitragem, por não ter mostrado o 2º amarelo a Maxi Pereira e por não ter expulso David Luiz num lance com Alan, concluindo a dizer que se isso acontecesse poderia ter ganho o jogo e eu concordo com ele, claro que sim, se o Benfica jogasse como ele queria com 9, 8 ou 7 jogadores, obviamente seria muito mais fácil vencer, isso é uma verdade, como diz Mourinho de pessoas com determinada inteligência, uma tirada digna de Einstein.
   Se é verdade que Maxi, à beira do intervalo, poderia ter visto o 2º amarelo numa falta sobre Luís Aguiar, não é menos verdade que o primeiro amarelo foi mal mostrado, se Domingos se queixa de David Luiz, por ter encostado a mão no rosto de Alan (que violência, o rosto estava inchadíssimo, acho mesmo que Alan foi internado), então o que dizer da entrada por trás violentíssima de Sílvio sobre Fábio Coentrão? Pois, estava distraído.
   Pela positiva: A boa entrada em campo de Sidnei, num momento complicado do jogo, mostrando serenidade, concentração e acerto e a coesão do Benfica, num jogo de total entrega.
   Pela negativa: A incapacidade do Braga em criar situações de golo e a intranquilidade do Benfica em definir melhor o último passe em situações de superioridade numérica e que poderiam ter dado outra expressão ao marcador.
Arbitragem de Carlos Xistra, foi difícil, os jogadores do Braga tiveram entradas a roçar o violento e se é certo que perdoou o 2º amarelo a Maxi, também é certo que poupou 2 vezes Sílvio à expulsão, primeiro de forma directa e depois ao ignorar uma falta sobre Coentrão junto a área arsenalista , bem como a Hugo Viana, que mais não fez do que dar porrada e provocar os jogadores do Benfica.
SETÚBAL 2 SPORTING 1 - Não vou fazer uma análise aprofundada a este jogo, devo apenas dizer, que o Setúbal mereceu passar, porque mostrou ser sempre mais equipa e mais equilibrado que a equipa leonina.
   O Sporting até entrou relativamente bem no Jogo, vendo mesmo Postiga a desperdiçar uma oportunidade clara de golo, mas o seu futebol, foi quase sempre aos repelões e com desiquilibrios evidentes e esse factor, foi muito bem aproveitado pelos setubalenses, que em 4 minutos, aos 30 e aos 34, fazem 2 golos, em que a defesa do Sporting, guarda - redes incluído, pareciam estar pregados no solo, tal a sua incapacidade de reacção.
   Obviamente, esses 2 golos deixaram marcas e o Sporting, no que restou da 1ª etapa do jogo, nunca conseguiu esboçar qualquer reacção.
Na 2ª parte, naturalmente, a equipa de Alvalade tentou pegar no jogo, mas a defensiva do Setúbal mostrou sempre mais acerto nas tarefas defensivas e uma entrega notável ao jogo.
   Paulo Sérgio mostrou alguns sinais de adivinho, ao antever o golo de Liedson, um grande golo diga-se, o que não conseguiu antever, foi que o Setúbal iria marcar 2 golos e isso fez toda a diferença, numa vitória inteiramente justa.
  A equipa de Alvalade, despediu-se assim da Taça, sem glória, dando nesta prova, os mesmos sinais do campeonato, o de ser uma equipa vulgar, sem grande qualidade e que de facto, não pode aspirar a muito mais do que aquilo que tem feito.
  Estranhamente e num discurso recorrente, Paulo Sérgio, em vez de constatar a falta de qualidade evidente e da necessidade de reforços na sua equipa, vai desculpando-se com a falta de maturidade e experiência da equipa, o que sinceramente me causa muita estranheza, até porque a sua equipa, é apenas a que apresenta regularmente o onze com a média de idades mais elevada dos 3 grandes, senão vejamos: na zona defensiva, Polga tem 31 anos, Evaldo e João Pereira 28 e 27 anos respectivamente, ou seja, longe de serem novatos, sobra Carriço e Patrício, que sendo jovens com 22 anos, estão longe de serem uns miúdos acabados de chegar aos seniores, no meio campo, exceptuando os 21 anos de André Santos, é todo ele trintão, a saber Pedro Mendes 32 anos, Maniche quase nos 34 e Valdés com 30, no ataque, se Liedson caminha para os 34 anos, Postiga aproxima-se dos 30, posto isto, façam as contas e tirem as vossas conclusões.

sábado, 11 de dezembro de 2010

SEMPRE CONTIGO NUNCA CONTRA TI

--- Desde muito miúdo apaixonei-me pelo Benfica, sempre que sabia que me iam levar ao Estádio da Luz, naquela altura ainda com o 3º anel incompleto, apoderava-se de mim uma tremenda ansiedade e nervosismo, um bichinho por dentro difícil de descrever, ia ver os meus ídolos, os jogadores que idolatrava e assistir a uma autentica romaria de pessoas, ora com bandeiras, ora com cahecois do Benfica, era para mim sempre lindo viver tamanho fervor e paixão e olhem  que para quem nasceu no seio de uma família de sportinguistas, não se afigurava nada fácil conseguir ir ao meu estádio.
    Naquela altura, com Pietra, Stromberg, Carlos Manuel, João Alves, Sheu, Humberto Coelho, Bastos Lopes e o rei Chalana, o meu jogador de eleição, entre tantos outros grandes artistas, era fabuloso estar na Luz e foi com eles que aprendi a amar e idolatrar o meu Benfica.
   Obviamente os tempos mudaram, o mercado mudou, o sentimento dos jogadores para com o clube também e mesmo o próprio futebol mudou, portanto as coisas em si são totalmente diferentes, mas uma coisa se manteve inalterável, a minha Paixão pelo Benfica.
   Serve esta introdução, para dizer que estou e estarei com o Benfica sempre, nos bons momentos, com muito êxtase e alegria e principalmente nos maus, porque são precisamente nesses momentos que a equipa mais precisa de mim, mas ao percorrer a blogoesfera, vou-me sentindo desgostoso e por vezes frustrado, com muito do que vou lendo, pois verifico, que infelizmente, existem no Benfica muitos adeptos de ocasião, aquelas que veneram tudo e todos quando se ganha e que na hora das derrotas, apenas sabem falar mal, ser destrutivos e pedir que rolem cabeças, o que me faz perguntar, que raio de benfiquismo esse que não esta com a equipa nos maus momentos?
    É neste momento, que a nação benfiquista tem de mostrar o que vale, é neste momento que a união faz mais sentido e só unidos, estando junto da equipa, mais do que qualquer contratação, podemos dar a volta ao texto, todos juntos.
   Posso obviamente mostrar discordar com coisas que na minha opinião funcionam mal ou não estão correctas, sempre numa base construtiva e ate mesmo, porque não, apontando ideias e soluções, para mim, um benfiquista também deve ser critico e activo na busca do melhor para o clube.
   No entanto, isto soa-me completamente diferente de falar mal de tudo e todos, alcunha-los de vilões, de bandidos, pedir cabeças deste e daquele, como se a culpa fosse de todos, mas da qual esses mal falantes são os únicos inocentes, serão mesmo?
   Não, claro que não são, adeptos destes, são imensamente culpados no arrastar dos maus momentos do clube, porque apenas falam mal, porque vão ao estádio para criticar, assobiar e ofender tudo e todos, em vez de prestarem incentivo e o aplauso que a equipa precisa, eu sou incapaz de assoibiar seja quem for ou qualquer coisa que diga respeito ao meu Benfica e com esse tipo de comportamento ignóbil, cobarde e vergonhoso, mais não fazem do que prestar um forte contributo a continuação do estado das coisas, porque se nestes momentos, em vez de apupar e ofender, os adeptos, como diz o nosso símbolo, e pluribus unum, se unissem no aplauso e icentivo, se mostrassem ao lado da equipa, o mau momento, era com toda a certeza mais célere a ser resolvido, infelizmente não tem sido assim.
   Não estou aqui, nem quero, vir defender esta ou aquela direcção, mas cabe-me aqui lembrar, que foi precisamente a direcção, que voltou a recuperar o bom nome do Benfica,  muito do seu património desbaratado por outros, foi esta direcção, que reavivou as moribundas modalidades, foi esta direcção que quer queiram quer não, que em 6 anos ganhou 2 campeonatos, parece pouco para a dimensão do clube, mas as que lhe antecederam, nada ganharam e tudo desbarataram, levando o nome do clube para as ruas da amargura quando herdaram um clube bem mais solido.
   Infelizmente há quem tenha a memoria curta e se calhar, esteja com saudades dos tempos de Manuel Damásio e Vale e Azevedo, eu não tenho saudades nenhumas desse tempo e o principal mérito que dou a este corpo directivo, consiste no facto, de mesmo depois de duas gestões tão ruinosas, terem conseguido levantar o Benfica, outros clubes, outras direcções, se herdassem algo do género, tenho a certeza que sucumbiam elas e o clube.
    Chego a ter vergonha, de termos alguns blogues, de gente que se diz benfiquista, que bate tanto nos dirigentes, director desportivo e em todo o funcionamento do clube, que já nem preciso de ir a blogues portistas ou sportinguistas para ver o que dizem de nos, pois são muito mais brandos a falarem mal do Benfica, que alguns pseudo-benfiquistas e isso devia ao menos, faze-los ter vergonha na cara.
    Contudo, o Benfica tem de saber viver com isso, a sua grandeza implica que assim seja, mas eu, dou valor sim, aqueles que depois da derrota com o Shalke 04 vão estar na Luz, mas não dou valor nenhum, aqueles que não estando nesse jogo, souberam estar no jogo em que fomos campeões e nesses momentos, torna-se muito fácil ser benfiquista.
   Joga-se amanha mais um jogo de grande importância para o Benfica, este para a Taça de Portugal contra o Braga, um jogo difícil, mas que tenho a firme convicção que vamos ganhar, mas mesmo que isso não aconteça, estarei com esta direcção, com este director desportivo, com este treinador e com estes jogadores, porque meu caro Benfica, eu ESTOU SEMPRE CONTIGO, NUNCA CONTRA TI, para isso temos os nossos adversários.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

BENFICA NA EUROPA - Urgente reflectir.

--- Foi mais uma presença decepcionante do Benfica na Champions, frente a um Shalke o4, que foi a equipa que mais investiu na Alemanha, mas que também atravessa um mau momento.
    Não me vou alongar muito sobre o jogo, a vitoria dos alemães foi inteiramente merecida, sinceramente, houve momentos em que me enervei face a tanta incapacidade, mas afirmo, muito a custo, mas de forma sincera, que este Benfica, não tem estofo para uma competição deste calibre e sinceramente, a menos que o nível da equipa suba uns bons patamares, não me iludo e não acredito que o Benfica chegue longe na Liga Europa, ao fim ao cabo a conversa tem sido muita, mas a competencia tem sido pouca e o apuramento para esta competição, foi o menos mau que aconteceu ao Benfica, mais por ajudas alheias, do que por mérito.
   Julgo ser urgente uma reflexão interna, algo vai mal no reino da Luz, jogadores, equipa técnica e toda a restante estrutura, devem de uma vez por todas, fumar o cachimbo da paz, definir objectivos e os jogadores por si mesmo, tem de ser mais exigentes para consigo e uns profissionais pagos a peso de ouro mais responsáveis e briosos e o brio tem faltado a esta equipa.
   Confesso que tenho alguma dificuldade em perceber o nível paupérrimo que esta equipa apresenta, a perda de 2 unidades não pode explicar tudo, quer se queira quer não, existe algo de grave no seio do balneário, apenas desconheço o motivo e também não me arrisco a fazer conjecturas e muito menos a embarcar na onda sensacionalista jornaleira, prefiro pensar por mim mesmo e analisar as noticias que saem diariamente nos jornais e reflectir sobre as mesmas, no sentido de apurar o seu fundamento.
    Alguém de direito, tem de fazer estes jogadores perceberem que a nobre e grande instituição Benfica merece mais, muito mais, os atletas, a quem nada falta, devem respeitar os imensos adeptos deste clube e alem de tudo, lembrar-se que nada lhes falta e apenas lhes compete mostrar o orgulho em vestir esta camisola e sinceramente, parece-me em alguns casos, que há jogadores que não estão a respeitar a camisola que vestem e que muitos que a desejam, nunca vão ter essa oportunidade, orgulho, respeito e brio profissional, exige-se e quem não obedecer a esses desígnios, não pode continuar no Benfica.
 Gostaria de deixar aqui um pequeno reparo, acabem com investimentos grosseiros em atletas que nada acrescentam a equipa, para isso, olhem para dentro e sem desbaratar dinheiro, olhem para os jovens do clube, atletas como o Miguel Vítor, Roderick, Miguel Rosa, David Simão e Nelson Oliveira, devem forçosamente fazer parte do plantel 2011/12, pois por muito menos, acrescentam muito mais que Salvio, Jaras e uns outros tantos que custaram milhões, com a vantagem de serem jogadores formados no clube e como tal muito mais identificados com o Benfica.
    A esses impõem-se o regresso de Urreta, a dispensa mais disparatada da temporada, que sinceramente, poucos perceberam, principalmente quando a venda de Di Maria era inevitável, ou seja, há que acabar com o prazer de gastar milhões em banalidades, os milhões são para gastar em jogadores que efectivamente sejam mais valias e alia-los aos criados no clube.
   No entanto, pior que tudo, continua a ser, verificar que alguns adeptos do Benfica andam constantemente a pedir cabeças, isso, na minha opinião, serve apenas para zelar por interesses alheios e as coisas não se resolvem assim, julgo mesmo, que só pedem cabeças aqueles que apenas apoiam o Benfica nos bons momentos e que tanto veneram a equipa quando esta bem e os bons encontram-se nos maus momentos, criticar, quando se deve fazer, porque obviamente há coisas que estão a funcionar mal soa diferente e tem consequencias diferentes de pedir cabeças, um sinal de mesquinhez e de vulgaridade mental.
   A isso sim, podemos chamar de politica desportiva, o que tenho visto, desconfio que seja politica comissionista, o que por si só, se revela extremamente nocivo ao clube.
   Uma palavra para o Braga, ano de estreia numa competição como a Liga dos Campeões e uma presença muito meritória, merecia seguramente mais sorte, pois há que ter a humildade suficiente de reconhecer, que teve uma presença na Champions, bem mais condigna que o Benfica que não fez justiça ao seu bom nome.

terça-feira, 7 de dezembro de 2010

A LIGA DA VERGONHA - A palhaçada segue dentro de momentos.

--- Este titulo, retrata fielmente o que tem sido esta Liga Portuguesa, uma palhaçada sem fim, uma vergonha, ou melhor, a ausência dela, porque para que este tipo de arbitragens, como a verificada ontem no Dragão, são de tal maneira usuais e continuas sempre que o Porto necessita do empurrão para vencer, que julgo mesmo, que já não há vergonha, a impunidade, fez com que o descaramento impere.
Confesso que as minhas esperanças quanto a renovação do titulo nacional pelo Benfica, eram ténues, mas, ao observar esta arbitragem de Elmano Santos, fiquei sem qualquer duvida, o Porto vai ser o campeão 2010/11 da Liga Portuguesa, porque assim ficou decretado logo após o titulo conquistado pelo Benfica na temporada passada.
   Ontem, foi-me dado a perceber 2 coisas, a primeira: qualquer queda de um jogador portista na área, será transformado em grande penalidade, mesmo que tenha sido uma espécie de sopro a derruba-lo, a segunda: qualquer penalidade marcada contra o Porto, será repetida ate o jogador falhar. Fiquei ainda elucidado e obrigado a reconhecer a razão de Vilas Boas, quando reclamou tanto em Guimarães, de facto, ao ser alvo de tamanhos favores, naturalmente, julga-se no direito de ver ser marcado a seu favor um penalti por mão do seu jogador na área adversaria, trata-se apenas de uma questão de lógica, contudo, não deixa de ser engraçado, que após este Porto - Setúbal, o treinador adjunto do Porto, venha dizer que não comenta arbitragens.
Fiquei ainda ciente que Pôncio Monteiro, num programa televisivo, sabia bem o que dizia, quando afirmou para quem quis ouvir, que se ele fosse o Presidente do Porto, sabia muito bem onde investir e apostar nesta época desportiva, pois bem, eu fiquei devidamente esclarecido e confesso que não foi de agora.
Estar a 8 pontos do Porto, levando com arbitragens como a do Nacional da Madeira e de Guimarães e assistir a arbitragens como a do Naval – Porto, Rio-Ave – Porto e Guimarães – Porto, só para citar alguns exemplos, faz com que comece a pensar que o Benfica, apesar do seu nível exibicional pobre, esta a fazer um campeonato de enorme dignidade, ocupando a posição possível, porque o 1º lugar há muito que ficou reservado e esse torna-se inacessível por via das contingências aqui narradas.
   Posto isto, apenas me cabe dizer, que assim se fazem campeões, de roubo em roubo, ate ao triunfo final, esta sempre foi a noção de isenção proclamada pelo Porto e se estes ousaram chamar o campeonato passado de Liga dos Túneis, eu, a este campeonato, só posso chamar de Liga da Vergonha e aconteça o que acontecer até ao final, não haverá campeão com mérito, mas sim um campeão mentiroso, pois o destino da competição ficou traçado.
   Parabéns ao Porto, pelo titulo conquistado da forma que tanto gosta, eu pessoalmente, prefiro levar 5, do que vencer campeonatos assim, mas isso sou eu e a minha maneira de ver e desejar preservar um futebol com verdade, apenas lamento, verificar que outros continuem a dormir, a gostar de ser enganados e a pedir mais, relembro que alguns papagaios verde e brancos, por muito menos e muitas vezes sem qualquer razão aparente, a época passada, porque era o Benfica o líder, apressaram-se a vir balbuciar palavras sem nexo para os jornais, estranhamente, agora, ao verificaram tamanha palhaçada, remetem-se ao silencio.
Apenas não sei se esse silêncio representa submissão ou veneração.

sábado, 4 de dezembro de 2010

BENFICA VENCE OLHANENSE - num mau jogo de futebol

--- O Benfica entrou nesta jornada a vencer, embora sem convencer, foi mesmo um mau jogo de futebol, aquele a que se assistiu na Luz, um jogo pouco conseguido da equipa do Benfica, mas cujo objectivo principal foi alcançado, para o pouco brilho, contribuiu também a pouca assistência na Luz, pouco mais de 25 mil pessoas, o que se lamenta, este fraca presença de publico, representa um certo divorcio entre os adeptos e a equipa, quando este momento, era aquele em que mais se exige aos adeptos benfiquistas, para que a equipa sinta que estamos com eles.
   BENFICA 2 OLHANENSE 0 - Num jogo fraco, a equipa visitante foi aquela que entrou melhor no jogo, pressionante e a cortar as linhas de passe ao Benfica, com uma colocação inteligente no terreno de jogo.
    Aliado a este facto, o Benfica entrou muito lento no jogo e sem grandes rasgos, o que facilitou a tarefa do adversário e complicou a sua, tanto que nos primeiros 20 minutos de jogo, escasseou a emoção e os remates as balizas.
   A Partir desse momento, o Benfica acelerou um pouco mais o seu jogo, criando mais espaços na ultima linha defensiva do Olhanense, mas estes, conseguiam muitas vezes recuperar a bola nas transicçoes do adversário e lançar contra ataques de relativo perigo, apanhando o Benfica em contra golpe.
  No entanto, nesta fase, o Benfica, longe de ser brilhante, comandava a partida e sem ser em grande quantidade, começava a criar algumas situações aflitivas ao ultimo reduto adversário.
  Quando todos se preparavam para o intervalo, eis que num lance aparentemente inofensivo, Cardozo cabeceia fraco, Moretto defende com facilidade, mas estranhamente a bola toma um efeito tal, que contorna o guarda-redes da Olhanense e entra na baliza, estava feito o primeiro golo do jogo, num frango enorme de Moretto.
Na 2ª parte, esperava-se mais Benfica, moralizado por um golo caído do céu, mas foi puro engano,a equipa continuava sem chama e alegria no jogo e nesta fase mais preocupada em não deixar o Olhanense ter os mesmos espaços para o contra ataque que teve na 1ª parte, com isso perdeu o jogo, porque nesta fase, apesar de sempre bem organizada, a equipa algarvia, também não conseguia criar grandes lances de perigo, a excepção foi um golo de Paulo Sérgio, mas em posição irregular e bem invalidado pela equipa de arbitragem.
  O Benfica melhorou claramente com a entrada de Carlos Martins que mexeu com o jogo e de Salvio que substituiu Aimar, vindo de lesão, conferindo maior dinâmica atacante, com isso, ganhou a equipa, que depois de Cardozo desferir um belo remate ao poste, na sequência de um canto, faz o 2 a 0 por Saviola, após desvio de David Luiz ao 1º poste.
   Esse golo, colocou um ponto final quanto ao vencedor, os algarvios perderam qualquer veleidade e esperança em dar a volta ao texto e o Benfica, embora sempre com muita lentidão e mais preocupado em guardar a vantagem do que em amplia-la, controlava completamente a partida e ate ao final do jogo, forma do Benfica as situações de maior perigo.
   No fundo e embora com uma exibição fraca, o Benfica justificou plenamente a vitoria, ficando assim a aguardar pelo desempenho dos seus mais directos adversários e se não se afigura fácil que o Porto perca pontos nesta jornada, o Guimarães e o Sporting podem muito bem escorregar, pode-se mesmo afirmar que a bola agora pertence-lhes e que façam pela vida, enquanto o Benfica assiste na poltrona.
Pela positiva: O Bom desempenho de David Luiz, a mostrar que esta de alma e coração no Benfica e Cardozo, um golo, uma bola na trave que seria um golao e muitas bolas ganhas na frente, com ele, ganha o Benfica.Destaque ainda para a personalidade do Olhanense, a quem faltou apenas mais acutilância atacante.
Pela negativa: A lentidão do jogo, que o tornou num mau espectáculo e o pouco publico presente na Luz.
 Arbitragem, sem casos, mas com muita sinfonia de apito, não deixando fluir o jogo.

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

BENFICA - OLHANENSE - Precisamos de todos e queremos todos na Luz.

--- Começa hoje uma serie importante de jogos em casa, numa saga que pode vir a ser determinante para o futuro do Benfica em diversas competições, desde a Liga, passando pela Taça e pelas competições internacionais, pelo que o apelo para que os adeptos compareçam em massa na Catedral, impõe-se.
   O Benfica recebe hoje, pelas 20H15, o Olhanense, infelizmente e por ainda estar de muletas e a recuperar da cirurgia ao pé, não posso ainda comparecer na Luz, mas espero que os adeptos, consigam dar para o exterior, uma imagem de comunhão, que felizmente, os jogadores encarnados conseguiram dar no jogo de Aveiro.
   Não vai ser um jogo fácil, a equipa algarvia, na minha opinião, será um osso muito duro de roer, tem uma organização excelente e Dauto Faquira, mostra cada vez mais ser um treinador de qualidade, com a vantagem de ter um enorme fairplay e uma postura de grande dignidade no futebol.
   Contudo e mau seria, se o Benfica não assumisse o seu favoritismo, a equipa pese embora algo irregular, tem mais qualidade, joga em casa e como tal, qualquer outro resultado que não seja a obtenção dos 3 pontos, tem de ser entendido como um mau resultado e neste encontro, vai ser muito importante marcar primeiro e o mais depressa possível.
  Para a Liga, o Benfica joga duas vezes seguidas em casa e esse factor tem de ser muito bem aproveitado, não só para pressionar o líder, como também para pressionar e tentar aumentar a vantagem pontual em relação aos perseguidores, porque, confesso, estou convencido que o primeiro lugar foi decidido mesmo antes da liga começar, ou melhor, ficou decidido, logo após o termino da edição anterior, o que aliado ao facto deste Benfica estar longe das performances da época passada, faz com que realisticamente, eu aposte na 2º posição, classificação esse que não sendo o grande objectivo, ou motivo de orgulho para os benfiquistas, ao contrario de outros clubes, não pode ser descurada, pois como sabemos, o objectivo Liga dos Campeões, não pode ser menosprezado, pelo equilíbrio financeiro e prestigio desportivo que oferece.
   Espero pois que a equipa entre forte e ganhe, só assim os adversários se podem sentir pressionados e se o Porto, pela sua regularidade, pelas ajudas externas que vai tendo sempre que necessário, conforme confirmou o Rui Moreira e porque joga em casa, contra um Setúbal, longe dos velhos tempos, se pode considerar favorito e dificilmente não vai açambarcar os 3 pontos, já o Sporting e o Guimarães, são equipas muito mais irregulares e que a qualquer momento podem ceder pontos e ver o Benfica cada vez mais longe.
    O Sporting, tem a vantagem que o Benfica já teve, de jogar em campo neutro frente ao Portimonense, julgo que no estádio do Algarve, será menos complicado para a equipa de Alvalade, contudo, ate por ser mais irregular que o Benfica, este jogo, pode vir a ser susceptível de a equipa leonina perder pontos, pelo que esta conjugação de factores, faz com que os 2 jogos que o Benfica dispute em casa, possam servir para cimentar a sua posição, alongar distancias para os seus perseguidores e quem sabe encurtar distancias para o Porto.
   Resta-nos portanto ainda muito campeonato, o qual não pode ser menosprezado e espero, que de uma vez por todas, estas jornadas seguintes, possam servir de rampa de lançamento para um recuperação exibicional e pontual do Benfica, por isso, qualquer escorregadela, pode revelar-se demasiado penosa para a equipa.
   Força Benfica e que tenhamos uma moldura humana digna do clube na Luz, algo que não acontece com o nosso vizinho, que nos últimos 2 jogos em casa, teve menos gente nos seus jogos, do que aqueles que teremos hoje no nosso estádio, de facto, ter menos de 8 mil espectadores para a Taça de Portugal contra o Paços e apenas 14 mil, para o jogo decisivo da Liga Europa, deveria ser alvo de uma reflexão profunda em Alvalade, em vez de andarem constantemente atentos e sempre prontos a analisarem tudo o que diz respeito ao Benfica.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

ERA UMA VEZ UM GANGSTER

--- Vou falar-vos da historia de um gangster português, com raízes no Norte de Portugal, que há muito, deixou de ser um local de brandos costumes, um homem poderoso, de tal modo violento, que para alem de silenciar as sua vitimas, tem um rol de episódios violentos de tal tamanho, que se torna de todo impossível descreve-los neste espaço, assim sendo, sobre isso, deixo apenas algumas fotos bem elucidativas de quem estamos a falar.
   Era então, uma vez um gangster, alguém, que por falta de espelhos em casa e de tanta impunidade, começou por achar ser normal e perfeitamente licito tudo o que fazia.
   Por esse facto e muito mais, o gangster, ou se quisermos, o Chefe, ou Papa, entre muitos outros cognomes, achou-se no mais elementar direito de chamar a outros gangsters e se há assunto de que ele percebe, o de gangsters esta na primeira linha.
   Assim sendo, o gangster do Norte, começou por organizar o seu domínio em 2 vertentes, a primeira, controlando os centros de poder do futebol e depois a arbitragem.
   Desse modo, o Gangster, foi cimentado a hegemonia no futebol, desporto de eleição e no qual, a sua organização mafiosa se movimenta, alicerçada num clube do Porto.
   Para o Gangster poder controlar toda a sua teia, ou antes se quiserem, para poder sustentar os tentáculos do seu polvo, teve obviamente de investir, mas não se pense que o seu investimento tenha sido feito em moeda, não senhor, o seu investimento consistia mais em géneros, o que na historia dos gangsters, diga-se, não deixa de ter a sua originalidade.
  Portanto, o gangster, fosse com fruta, com café com leite, oriundo de um calor da noite, ou através de umas viagens ao Brasil, começava a ter tudo nas suas mãos e a ser ele a decidir o que queria no futebol e os muitos que aderiram ao polvo, qual droga, começaram a ficar extremamente dependentes do esquema em que se deixaram embrenhar, por via disso, denuncia-lo ou sair dele, seria demasiado arriscado, não só porque se comprometiam a si mesmos, como estavam sujeitos a uma surras valentes, ou mesmo a desaparecer do mapa, algo comum nas organizações mafiosas e estamos a falar disso mesmo.
   Contudo, o gangster, de surpresa e sem saber, com algum descuido, foi apanhado numas famosas escutas, as quais serviram para todos perceberem, como ele e a sua organização se movimentavam e como efectuavam os seus pagamentos com muitos géneros alimentícios.
  Vendo que as famosas escutas, o estavam a denunciar e a levar para caminhos perigosos e que podiam colocar em causa o seu polvo, eis que surge uma 3ª vertente no seu domínio, que diga-se, já há muito estava pensada, o investimento na área da justiça comum.
   O Gangster, sabendo-se movimentar e muito timbrado no negocio, cedo percebeu, que também nessa vertente o seu domínio na sua zona do Norte era imenso e que os seus capangas da justiça há muito tempo que também estavam embrulhados na sua ardilosa teia, no fundo.
   Afinal de contas, ter consigo, no seu clube, alguém ligado ao Lenocínio, revelava-se decisivo ao sucesso da organização e assim sendo, para o gangster bastava lembrar aos senhores da justiça, que também eles gostaram da fruta e do café com leite e por vezes, esses alimentos podem ser indigestos, principalmente se a família souber.
   Com a Justiça civil também ela bem controlada, cedo verificou que a sua organização já não corria perigo de vir a ser comprometida, de facto, aos frequentadores do calor da noite, não restava outra alternativa senão absolver o Gangster e o seus parceiros de qualquer processo que contra eles corria e se as provas fossem de tal maneira comprometedoras, não havia problema, consideravam-se nulas e absolvia-se o réu.
   Perante a obrigatoriedade da impunidade, eis que o gangster se sentiu perfeitamente cómodo, tão cómodo, que agora se acha no direito de chamar gangster a outros, por muito que os outros estejam quietos no seu canto.
   Contudo e em virtude de ser já de idade avançada, o seu objectivo passava pelo domínio de uma outra vertente, a da justiça divina, contudo, o seu trabalho nessa matéria complicou-se, porque nessa justiça não existem corruptos e o gangster, vai ter de prestar contas.
   A lata, essa esta no auge, o espelho de nada serve, mas que se torna engraçado e curioso, um gangster apelidar outros de gangsters, obviamente que sim, a mim faz-me rir, apenas não sei se de vergonha de viver num pais em que um gangster se da a esse luxo, se pela situação em si ser demasiado caricata.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista