segunda-feira, 20 de setembro de 2010

SEM ESPINHAS - Ele é perigoso...

--- Disputou-se mais um derby, sem incidentes que me apraz registar, com muito fairplay no final da partida, com um vencedor inteiramente justo e com o Cardozo a fazer corar de vergonha todos aqueles, que na sua ignorância e que mais nada de jeito sabem fazer, o assobiaram no jogo da Liga dos Campeões.
BENFICA 2 SPORTING 0 - Foi de facto uma vitória sem espinhas, com a assinatura de Tacuara Cardozo, que começa a estar para o Sporting, como Liedson já esteve para o Benfica.
   Não sendo um jogo espectacular, longe disso, foi um jogo de contrastes, ou seja, à maior posse de bola do Sporting, respondeu o Benfica com melhor qualidade de jogo, oportunidades de golo, aliando a rapidez com a fluidez de jogo nas suas transições ofensivas.
   Para se ter a noção do domínio exercido sobre o Sporting e da justiça da vitória do Benfica, basta referir que o primeiro remate digno desse nome do Sporting à baliza encarnada, teve a assinatura do levezinho já bem perto dos 60 minutos de jogo, lance esse que constituiu a única situação de real perigo da equipa de Alvalade, pelo que não entendi, nem consigo encontrar as 3 ou 4 oportunidades flagrantes de golo de que fala Paulo Sérgio, ao invés, só Cardozo, para além dos 2 golos, teve mais 3 flagrantes oportunidades para ampliar a contagem, juntando-se a isso o lance de Saviola e a oportunidade de Coentrão.
   Por falar em Paulo Sérgio, julgo que o treinador leonino falhou a toda a linha, ao não lançar em jogo alguns dos atletas que tão bem jogaram em França, preferindo estranhamente apostar na base de uma equipa que vinha de um empate caseiro com o Olhanense.
    Relembro que o treinador do Sporting, na ante visão do jogo da Liga Europa, disse que quem não jogasse bem em França perderia o comboio para o derby e que o inverso também se passaria, faltou à promessa e relegou para o banco quem prometeu compensar e é assim que se pode perder um grupo, algo que certamente não passou despercebido aos seus adeptos e que certamente no mínimo lhes causa alguma apreensão.
   Em relação ao Benfica, assim como achava antes deste derby que nem tudo estava tão mal como se pintava, faltando em alguns jogos aquela estrelinha que define os campeões e noutros fenómenos alheios que prejudicaram o clube, também agora não está já tudo bem, não podendo os jogadores e nós adeptos, passar do oito ao oitenta, como pela paixão que move os benfiquistas, tanta vez acontece.
   Parece-me antes, que gradualmente, o Benfica vem melhorando a sua qualidade de jogo, que o guarda - redes vai crescendo, ganhando confiança, transmitindo-a aos seus defesas e como tal a equipa começa por ganhar alguma consistência, aliando esse facto, à subida de forma, lenta mas evidente em alguns jogadores, com especial destaque para Saviola, que é de facto muito importante na manobra ofensiva da equipa, pelo que a desculpa dada por Jorge Jesus sobre os mundialistas, pode ter o seu fundo de verdade, mas obviamente, como ele bem sabe, não explica tudo.
   Concluindo, foi um jogo bem conseguido pelo Benfica, venceu bem, nunca se sentiu a vitória em perigo e como tal os seus atletas estão de parabéns.
  Pela positiva: César Peixoto, pelo equilíbrio que conferiu à equipa e por permitir liberdade ofensiva a Coentrão que fez gato sapato de João Pereira, foi pela esquerda que a equipa começou a vencer e os 2 golos de Cardozo, decisivos e o 2º golo foi de belo efeito.
 Pela negativa: O próprio Sporting, foi em 90 minutos pouco mais que inofensivo, parecendo por vezes não acreditar que seria possível marcar ao Benfica e Paulo Sérgio por não apostar em jogadores que estiveram a um nível elevado em França, não conseguindo entender principalmente a ausência daquele que é o seu elemento mais desequilibrador, Vuckcevic, foi um favor que prestou.
Arbitragem de Carlos Xistra, não interferindo no resultado, foi marcada por uma sinfonia do apito, qualquer queda ou contacto era falta, sendo ainda prejudicado pelos imensos erros dos seus auxiliares, lembro de 2 foras de jogo mal tirados a Liedson e outro a Fábio Coentrão, valha-nos a verdade que esses lances não eram de perigo eminente.
   Contudo e justiça lhe seja feita, a sua missão era muito complicada por tudo o que antecedeu o jogo e pela forte medida de posição tomada pela direcção do Benfica, talvez por isso, Xistra, tenha preferido jogar pelo seguro e como já li, de facto, acabou por se defender mais a ele e menos o jogo.

sábado, 18 de setembro de 2010

UMA QUESTÃO DE JUSTIÇA - Obviamente não é em Portugal.

--- Ontem, fiquei agradavelmente surpreendido com a justiça belga, a qual puniu 114 adeptos do Anderlecht a 610 meses de interdição de assistir a jogos de futebol, na sequência dos incidentes com simpatizantes do Athletic Bilbau, refere hoje a imprensa local.
   Imaginem, que um tribunal em Portugal teria essa coragem, o que é por si só uma utopia, lá viriam os profetas do costume a defender os energúmenos, dizendo que a pena era excessiva, um atentado à liberdade e mais um enorme rol de disparates, igual ao que estamos habituados sempre que neste país a um cheiro de justiça aplicada, em que rapidamente se transforma réus em inocentes e se enxovalha, maltrata quem teve a coragem de aplicar a lei, punindo severamente os prevaricadores, até ao seu linchamento público, ainda não há muito tempo tivemos um exemplo na justiça desportiva em Portugal.
    Pois bem, a Bélgica não é Portugal e por muito menos do que aquilo que muitos adeptos dos nossos clubes fizeram, a punição foi exemplar, um motivo que deveria no mínimo ser de reflexão, para que os actos cobardes e selvagens de muitos marginais que se dizem adeptos do futebol, fossem de uma vez por todas senão banidos, combatidos.
   Se perante actos gravosos que todas as épocas sucedem nos estádios e imediações, se calhar essa escumalha já tinha sido corrida e amanhã, no grande derby, poderíamos tranquilamente e em família ir ao futebol.
   Espero que amanhã na Luz, além de tudo haja civismo de todos os que se desloquem ao estádio, que o derby seja uma verdadeira festa e não um local de arrufo perpetuado por um bando de marginais que por norma se refugiam no seio das claques e se houver comportamentos violentos, olhem para a Bélgica e sigam o seu exemplo.
  Isso é sonhar não é? Isto é Portugal certo? E todos sabemos a noção de justiça deste país, que quem faz e aplica a legislação e a opinião de alguns fazedores de opinião, por isso, tudo isto em Portugal não será mais que uma utopia, assim como um processo como o apito dourado na Bélgica colocaria tudo atrás das grades, essa é a diferença.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

DEPOIS DA EUROPA - O regresso à liga da mentira.

---- Exceptuando o Braga, goleado em Londres, perante um Arsenal de grande qualidade que já havia feito o mesmo ao Porto e por 2 vezes, o comportamento das restantes equipas nacionais foi muito positivo em que 3 vitórias contribuíram de forma intensa para o nosso ranking europeu.
   Destaque para a vitória leonina em França por 2 a 1, não tanto pelo valor do adversário, que sendo bom não é uma potência, longe disso, mas essencialmente pela categoria com que o conseguiu, colocando em campo jogadores que não têm sido opção regular de Paulo Sérgio, um treinador olhado com muita desconfiança no seio das hostes leoninas e não só, mas que começa a convencer os mais cépticos.
   A 1ª parte do Sporting chegou mesmo a ter períodos de algum brilhantismo, vulgarizando uma equipa de quem se esperava mais, mas julgo que houve menos Lille, porque houve realmente muito Sporting.
   Na 2ª parte a equipa caiu um pouco, o Lille teve mais iniciativa e de facto melhorou com a entrada de alguns potenciais titulares que por certo não contava utilizar, mas a que tal foi obrigado.
   O Porto ganhou facilmente ao Rapid Viena por 3 a 0, ficando bem evidente a diferença de potencial entre as equipas, de facto, estes simpáticos austríacos estão a léguas das fortes equipas que tinham nos anos 80 e princípios dos anos 90, hoje, à semelhança do futebol austríaco, este Rapid é uma vulgaridade, sem chama, com uma equipa constituída por um grupo de bons rapazes que não conseguiam fazer 3 passes seguidos, foi de facto uma adversário bom e frágil para o Porto, que se limitou e bem a cumprir o seu dever.
   Portanto, somando estes 2 triunfos à vitória benfiquista na prova maior da UEFA, podemos classificar esta 1ª jornada como muito positiva para as nossas equipas e por consequência para o futebol português, refira-se que não seria nada mau repetir a dose daqui a 15 dias.
   Julgo que no final desta fase de grupos, quer da Liga dos Campeões, quer da Liga Europa, continuar-mos com 4 equipas em prova, seja em que competição for, seria muito importante continuar a somar pontos com todos e há que recordar que esta época, uma boa presença, pode significar em 2012/13, 3 equipas na champions, 1 de forma directa e duas através das pré - eliminatórias.
   Terminada a semana europeia, voltamos ao nosso futebolzinho, ferido de morte em apenas 4 jornadas, que tiveram já o condão de desvirtuar a verdade desportiva, moralizando uns e dando-lhes o suporte necessário para garantir vitórias e empurrando outros, impedindo-os de discutir em iguais circunstâncias um campeonato que quer queiram quer não, o Benfica é ainda o actual detentor.
   Nesta jornada teremos um sempre apetecível derby no estádio da Luz, um jogo de paixões, que esperemos que decorra com muita normalidade, dentro e fora do campo, para que no final da partida possamos todos afirmar que ganhou o melhor e ter o fairplay de dar os parabéns aos vencedores, pois como benfiquista puro, que não sou movido por ser anti qualquer coisa, é assim que vejo e concebo o futebol.
   Num derby, dizem os especialistas, que pouco conta o momento das equipas, os jogadores nestes jogos transcendem-se e por vezes ganha quem está pior, eu não sou um grande defensor dessa ideia.
  É certo que por vezes e no próprio jogo que existem lances que definem um jogo, uma bola no poste ou que entra, um frango ou uma grande defesa e a sorte de marcar primeiro, que é regra geral, meio caminho andado para garantir o triunfo.
   No entanto, julgo que o momento das equipas conta e muito, principalmente na fase inicial dos jogo, a confiança é muito importante, o modo como os jogadores estão confiantes e a acreditar nas suas capacidades, pode ajudar a definir o jogo, embora o excesso possa levar ao deslumbramento e nesta fase, julgo que há uma ligeira vantagem do Sporting, que não tendo interpretes de tanta categoria como o Benfica, está num momento de forma mais convincente e atravessa uma fase de maior confiança nas suas capacidades, algo que pode vir a revelar-se importante na fase inicial da partida.
   Contudo um jogo é um jogo e tudo pode ser falível, as condicionantes do mesmo vão com certeza moldar o comportamento das equipas e como tal, principalmente nestes derbys com mais de 100 anos de história e rivalidades, a imprevisibilidade é a nota dominante.
   Tudo isto que eu disse, não representa uma menor confiança numa vitória do meu clube, é claro que acredito na obtenção dos 3 pontos, mas factos são factos e é evidente para todos que este Benfica ainda não consegue ser uma equipa com a mesma solidez e intensidade de jogo da equipa do ano passado, nem se pode esperar que seja igual em capacidade, mas é um Benfica que vai ser com certeza mais forte à medida que os jogos forem decorrendo, mas essencialmente obtendo triunfos, pois são estes que trazem conforto e confiança aos atletas, confiança essa que umas vezes por demérito, outras por força alheia, foi tirada aos atletas encarnados.
   Esperemos que no Domingo se possa assistir a um grande jogo e com uma grande moldura humana nas bancadas, de preferência cheia de benfiquistas, é que a ameaça de boicote aos nossos jogos na Luz, sinceramente nada dos assusta, pois ao contrário de outros, nós não precisamos de ninguém para encher o nosso Estádio.
   Para terminar este post e para que se perceba de uma vez por todas o sentido de alguns posts anteriores, cujo raciocínio, alguns querem deturpar, não sei se pela malvadez do costume do prazer de falar mal do Benfica por prazer, ou se por falta de capacidade de atingirem mais, pois no teor desses posts, em momento algum se diz ou se pretende que o Benfica jogue sozinho, que não precisa de ninguém e outras alarvidades que li, também não se pretende ignorar os muitos erros próprios, os quais foram já por mim destacados neste mesmo espaço, o que se pretende apenas e só, é verdade nos jogos, sabendo nós que o erro vai surgir sempre, umas vezes com prejuízo, outras com benefício e isso é o normal, anormal e que não se quer, é num só jogo, uma condução do mesmo que ao longe, qualquer burro ou cego, consegue perceber a premeditação e a queda para errar apenas e só para um lado.
   O que se pretende com este murro na mesa, não são benefícios, não se quer é prejuízos para uns e ajudas para outros.
   Lamento muito profundamente que todos aqueles que dizem defender a verdade desportiva, não se juntem nessa luta, apenas e só com receio que com verdade o Benfica possa ganhar mais vezes, assim como o seu clube, mas só a ideia de o Benfica poder ganhar mais vezes, parece afligi-los e por isso preferem também não ganhar, daí não se juntarem nessa luta e a criticarem, preferindo juntar-se e venerar aqueles que na sua opinião são os únicos com capacidade de afrontar o Benfica e na verdade é isso que os move no futebol..
   Sinceramente, custa-me ver adeptos de um clube com uma enorme história e tradição ganhadora, vergado a um outro clube e com os seus imensos adeptos, nada interessados que o seu clube ganhe, isso não é digno de um clube que se diz grande.
    Que o futebol passe então a ser jogado apenas e só dentro das 4 linhas, é o que sempre desejei, não suporto é que prevaricadores se façam de vítimas, que quem espelhou o terror no futebol durante anos e anos, se faça de virgem ofendida, que alguém que esteve ligado ao que de mais podre se passou na história do futebol em Portugal, venha com acusações e falsos moralismos, perdendo mesmo a vergonha e mais triste que tudo é que um clube que foi uma das suas principais vítimas e os seus adeptos, não enxergam e se verguem a uma cambada de corruptos e corruptores que se apoderaram do futebol português.
   Não pretendo que adeptos de outros clubes estejam de acordo comigo, no fundo isso é normal e até salutar, custa-me é ver falta de clareza nas ideias e de argumentos em algumas coisas que se dizem, preferindo-se caminhar para coisas que nada têm a ver com o assunto, afinal de contas é complicado contrariar a evidência por muito toldados que estejamos e garanto que se o nosso raciocínio não for movido por ódios exacerbados, se for feito com clareza, as nossas ideias serão com certeza mais iluminadas e conseguiremos ver o evidente e o evidente é que ao contrário do que alguns aqui dizem, não foi nem é com toda a certeza o Benfica que domina os meandros negros do nosso futebol, pois seriam uns perfeitos idiotas, se o dominassem e os outros ganhassem e de facto, umas vezes com mérito, é certo, outras de forma escandalosa, é o Porto que tem ganho e feito outros perderem, é pena que nem todos enxerguem isso e prefiram iludir-se com conceitos em que se calhar nem eles acreditam.
  Mas como na vida, também no futebol há gostos para tudo, há os que não gostam de ser enganados e quando o são reagem e depois há aqueles que não se importam de ser enganados, pois está tudo bem quando o Benfica não ganhe, tanto que normalmente só aparecem na praça pública a reclamar verdade quando o Benfica está na frente, nem que para isso tenham de oferecer a outra face, enfim são gostos, mas com toda a certeza, enquanto assim forem, serão sempre uns tristes e ridículos no que ao futebol diz respeito, disso não tenho quaisquer duvidas.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

AS MEDIDAS ANUNCIADAS PELO SLB - Finalmente uma posição de força e coragem.

--- Antes de mais, devo dizer que me revejo a 100% no comunicado da direcção do clube, o qual apenas peca por tardio, pois tal facto já deveria ter sido anunciado há 2 anos atrás.
    Sinceramente era para não comentar publicamente este comunicado, pois esta é uma decisão do Benfica, dos seus dirigentes, dos seus adeptos e ninguém tem nada a ver com isso e sinceramente, se o Benfica não faz falta como alguns apregoam e devia até abandonar o futebol, não percebo porque raio este comunicado causou tanto pânico.
   Contudo e após ler e ouvir algumas barbaridades, resolvi deixar neste espaço a minha modesta opinião e as razões porque estou de acordo com estas deliberações, achei que não fazia sentido ficar calado.
   Quem acompanha este espaço, sabe muito bem que desde há alguns anos, tenho sido um dos principais defensores dos boicotes aos jogos fora de casa e ao apoio maciço dos adeptos nos jogos na Luz, para que as pessoas percebam quem é o Benfica, que quer queiram quer não dele dependem e é esta nobre e fantástica instituição que quer queiram quer não, quer gostem quer não, sustenta o futebol em Portugal e os reflexos serão evidentes com esta medida. Talvez assim, a Liga e os clubes em Portugal, percebam a importância e o respeito que este clube merece.
   Mas esse boicote não deve significar que os adeptos fiquem em casa, não, esses adeptos devem deslocar-se aos jogos fora, mas ficar á porta com cartazes a dizer "queremos ir ao futebol, mas ao futebol sério".
   Em relação ao Secretário de Estado do Desporto, tenho sido um dos principais acusadores dessa personagem conivente com a corrupção no futebol português, infelizmente foi tardia esta deliberação da direcção do Benfica, pois este senhor foi célere a pedir a punição severa a Nuno Assis pela ADOP, num assunto que não lhe dizia directamente respeito, porque muito mal estaria o desporto em Portugal se a ADOP, por cada caso positivo de doping, precisa-se que o Secretário de Estado do Desporto se manifesta-se, mas o curioso é que Laurentino Dias, apenas se manifestou no caso Assis, o que a mim me causa alguma indignação e me leva a perguntar, porque apenas se manifestou e fez exigências neste caso?
   No entanto, esse mesmo senhor, num caso que dizia respeito a toda uma modalidade, a todo um conjunto de clubes, no fundo à pasta que deveria governar, vergonhosamente mostrou-se e continua a mostrar-se conivente com a corrupção, nunca esboçando uma reacção em relação a processos como o apito dourado.
   Por esse motivo, por ser extremamente parcial e não ser digno de confiança de isenção no exercício das suas funções como ficou perfeitamente evidente no caso Queiroz, o mínimo que este senhor deveria fazer se tivesse um pingo de bom senso, era demitir-se e explicar cabalmente aos portugueses porque é que nunca quis saber da corrupção no futebol em Portugal, não o fazendo, os portugueses devem concluir que Lau«rentino Dias, por algum motivo menos claro, pactuou com a corrupção.
   Em relação ao Vítor Pereira, julgo que neste aspecto, há uma concordância geral na maioria dos clubes e adeptos, que tem sido extremamente incompetente e que por vezes transmite a ideia de querer cavar guerras e de gerar ainda mais desconfiança no futebol, a não ser que a apregoada isenção feita pelos nossos adversários em relação aos jogos do Benfica, seja a de Guimarães e que agora já achem Vítor Pereira um grande dirigente.
   Julgo que estes são para mim os pontos mais marcantes e que mais impacto podem ter no futuro do Benfica e na seriedade que se quer para o futebol em Portugal, para que ganhemos credibilidade lá fora, facto que deveria ser uma obrigação de todos nós e todos os clubes deveriam envolver-se energicamente na luta pela credibilidade e seriedade do nosso futebol, porque julgo que aquilo que o Benfica e todos os adeptos sérios do futebol defendem, não é ser favorecido, é que dentro da normalidade, com erros que continuarão a existir, haja honestidade e isenção, se assim for, o erro é aceitável.
   Como sempre, quando o assunto é Benfica, há sempre um bando de papagaios que se ergue e como tal, lamento, mas não estranho as palavras de Rogério Alves, pois vindo de uma pessoa que nunca fala dos benificios ao Porto e só abre a boca em relação ao Benfica, nada me espanta, mas lamento que este senhor proferisse as tristes afirmações que proferiu, ao dizer que este comunicado do Benfica é uma forma de pressão aos árbitros para o derby, sinceramente, atendendo à sua formação académica, julgava-o com uma capacidade intelectual mais elevada, mas no fundo, este senhor, também ele moldado pelo sentimento anti, ficou com o seu raciocínio toldado e não percebe que o timing não foi escolhido pelo Benfica.
   Se fala-se mais com a razão e menos com sentimentos de ódio irascível ao Benfica, com toda a certeza não diria tamanhos disparates e perceberia o seguinte: Todos sabemos, que infelizmente, no nosso futebol, bem á portuguesa, os dirigentes dos nossos clubes, Benfica incluído, têm momentos em que tentam condicionar os árbitros para o jogo x ou y, algo que para mim é sempre condenável, mas sinceramente, de todo não me pareceu que fosse o caso da atitude adoptada neste comunicado da direcção do Benfica, foi antes sim, um acto de revolta e indignação, legítimo, quer os outros concordem ou não e lamento que Rogério Alves não tenha percebido, ou então tenha fingindo não perceber, tentando ele com as suas declarações condicionar a acção do árbitro do derby.
   Porque raio Rogério Alves nunca comentou a nomeação de Duarte Gomes para o jogo Porto - Sporting da época passada? Arbitro esse que tinha um diferendo em julgamento com o Sporting , se a nomeação fosse com o Benfica, adivinhem lá o que este senhor faria? 
  Pois bem caro Rogério Alves, não percebo porque teme ser cordeiro oferecido em sacrifício, afinal de contas, você e muitos dos seus, mais não têm sido que cordeiros do Porto e pelo que leio e ouço sem qualquer sacrifício
   Podem chamar-lhe teoria da conspiração, podem chamar-lhe o que quiserem, eu chamo-lhe coincidências, tristes, mas apenas coincidêcias, senão vejamos: Na época passada, Pôncio Monteiro, pessoa muito próxima de Pinto da Costa e da sua direcção da qual já fez parte nos anos dourados da corrupção, disse o seguinte em tom exaltado e sem se dar conta da gravidade das suas declarações num programa televisivo, quando o Conselho de Justiça ( o tal que revoga tudo o que é contra o Porto, mas que ninguém, muito menos os sportinguistas questionam) atenuou a pena a Hulk do Conselho de Disciplina da Liga: "Eu na próxima época, se fosse Presidente do Porto, saberia muito bem o que fazer e por onde atacar para ganhar", pois bem, logo em seguida, Fernando Gomes, administrador financeiro do Porto, demite-se por alegada discordância do a gestão financeira do clube, curiosamente, um mês depois é candidato à Presidência da Liga.
    É precisamente aqui que está o grande erro de Benfica e Sporting, com os seus presidentes a apoiarem publicamente este senhor e o Porto, espantado, aproveitou para não se manifestar perante a burrice alheia, como se não estivesse por trás disto tudo.
   Uma vez eleito, Fernando Gomes, como primeira medida, corre com tudo o que foi força de bloqueio ao Porto, abrindo caminho para um conselho de disciplina que tem a maioria de membros gente da cidade do Porto e que no caso Kléber, se apressou a vir a público afirmar que perante os factos de que tem conhecimento, será muito complicado ao Marítimo provar o aliciamento ao atleta, o que muito me espanta, não só por ainda nem sequer haver queixa formal, bem como pela ausência de motivo para vir a público e por falar em Marítimo, não deixa de ser curioso, que o clube que ameaçou apresentar queixa na Liga contra o Porto, no seu último jogo tenha visto 2 golos a serem anulados e um penalti a seu favor por marcar, possivelmente foi apenas um aviso.
   Perante estes cenários bem montados, acho ridículo que adeptos de outro clube que se diz grande, mas cujos adeptos não respeitam o seu historial , prefiram que este estado de coisas continue, não se importando de ver o seu clube impedido de ganhar, desde que o Benfica também o seja e que sejam tão indiferentes e que continuem a venerar o clube que durante anos pagou para o seu clube não perder eu como benfiquista e sabendo que esse clube também pagou para o meu perder, nunca posso admirá-lo ou venerá-lo, mas cada um sabe de si e do que gosta.
   Depois assisto a frases engraçadas e que ao mesmo tempo me dificultam a vida, pois há mentes tão conturbadas e tão confusas que tenho dificuldade em entrar nelas, primeiro afirmam a pés juntos que a época passada o Benfica ganhou por causa dos túneis e do Ricardo Costa, mas logo a seguir dizem que este Benfica não joga com o brilhantismo do da temporada passada, afinal em que ficamos? O desespero é assim.
   Para terminar e como resposta a este comunicado, o que fez a comissão de arbitragem da Liga? Nomeou Carlos Xistra, depois digam que não andam a brincar com o Benfica.  

LIGA DOS CAMPEÕES - Entrar a ganhar.

--- O Benfica iniciou ontem o seu percurso na maior e mais bela prova de clubes, vencendo de forma justa um oponente com mais qualidade do que o seu nome indica.
BENFICA 2 HAPOEL TELAVIVE 0 - Não foi uma grande exibição à do Benfica, longe disso, a equipa mostra estar nervosa, intranquila e com a necessária falta de confiança, a qual surge apenas com as vitórias, ciclo esse que não tem sido o do Benfica, com os normais reflexos exibicionais.
    Contudo, o Benfica foi quase sempre dono do jogo, embora não sendo o dono da bola, mérito da equipa israelita que tem bons executantes e mostrou ser a equipa que Jesus já tinha alertado, disciplinada tacticamente, bons tecnicamente e com uma postura táctica assinalável, embora longe de serem uma grande equipa.
    Nos primeiros 20 minutos, o Benfica não conseguia acelerar o seu jogo, a equipa do Hapoel posicionava-se atrás da linha da bola, com a máxima preocupação em evitar que o Benfica cria-se perigo, lançando ténues contra ataques e foi num desses lances, que Luisão, faz falta para grande penalidade, é verdade que o avançado do Hapoel força a queda, mas Luisão impediu com os braços a sua progressão, valendo ao Benfica não ter um Benquerença.
     Quase de seguida o Benfica chega à vantagem, com um grande golo do mesmo Luisão, num pontapé de primeira sem hipóteses de defesa para o guardião nigeriano do Hapoel.
  Na 2ª parte houve mais Benfica, a equipa entrou com maior dose de confiança fruto da vantagem no marcador e mais consistente no seu meio campo, já que as linhas estavam mais próximas e por esse motivo, o Hapoel raramente conseguiu sair em contra ataque, sendo Roberto um espectador, quando na 1ª parte foi decisivo com 2 intervenções de enorme valia.
   Perante esse domínio e embora ainda sem a intensidade de jogo a que esta equipa nos havia habituado, adivinhava-se o inevitável, o segundo golo do Benfica, numa fantástica iniciativa do recém entrado Maxi Pereira, que numa combinação com Amorim surge isolado e Cardozo factura numa recarga após remate do Maxi, segundo-se uma atitude lamentável do atacante paraguaio e que não pode ser esquecida pela direcção do clube. Eu detesto quem vai ao estádio para assobiar, não concordo com eles e acho que pessoas dessas só fazem mal ao clube e deviam era ficar em casa, para nos tratar mal já chegam os nossos adversários, mas são eles quem paga os ordenados do Cardozo e por isso o jogador só tem de ouvir, calar e jogar mais para não ser assobiado.
   Com esse golo deu para perceber como a confiança numa equipa é fundamental, o Benfica passou a gerir a bola com mais facilidade, os jogadores saiam a jogar com muito mais qualidade de passe e exceptuando um grande remate ao poste da baliza do Roberto, o Hapoel foi pouco mais que inofensivo, enquanto o Benfica poderia perfeitamente ter chegado ao 3 a 0.
  Em suma, vitória justa do Benfica, por números adequados ao que se assistiu no relvado, sem deslumbrar, mas cumprindo com o mais importante e não se esqueçam que este foi um jogo da Liga dos Campeões.
   Pela positiva: A seriedade com que a equipa encarou a partida, com atitude e a exibição de Aimar, com espaço é um terror e um jogador que dá gosto ver.
   Pela negativa: A atitude Cardozo em primeiro lugar e a atitude de alguns adeptos, que só sabem desestabilizar e falar mal, para mim, esse tipo de adeptos não fazem falta ao Benfica, uma vergonha a forma como assobiaram uma equipa que vencia por 2 a 0 e geria a bola e o jogo, sendo tão burros, que não sabem interpretar o futebol e perceber que este Benfica, não sendo ainda igual ao da temporada passada, adoptou em vantagem a atitude mais inteligente, gerir a bola e o jogo para não ter calafrios, por isso não percebi o que alguns energúmenos queriam.
  Arbitragem, muito boa do árbitro russo, mas manchada por um erro grave e que obviamente poderia ter dado origem a um jogo diferente. Contudo, nunca mostrou tendência para favorecer uma equipa, sendo coerente nas decisões e a excepção desse lance, não teve mais erros graves, o que vem confirmar o que tenho dito, errar aceita-se, pois todos o fazemos, suspeito é ter vários erros todos para o mesmo lado, felizmente nada disso se viu na Luz e o Benfica mesmo não jogando muito, venceu.
   No outro jogo do grupo o Lyon venceu 1 a 0 o Shalke.  

sábado, 11 de setembro de 2010

OS CORRUPTOS ERGUERAM-SE - Temos campeão pré defenido.

--- Se duvidas ainda houvessem sobre o facto de estarmos perante um campeão pré definido, estas, para mim, ficaram hoje completamente dissipadas, os corruptos ergueram-se perante a impunidade e minaram de novo o futebol português e é por essas e por outras, que a credibilidade externa do nosso futebol é zero.
    Como podem ver pelos posts anteriores, mesmo com algumas razões de queixa, nunca me desculpei das derrotas do Benfica com a arbitragem, pois achei que no essencial, o Benfica teve muitas culpas próprias no cartório e perdeu porque não foi tão capaz e nada mais.
    Ao mesmo tempo, via o Porto a ganhar aos 82 minutos na Figueira da Foz, com  um penalti inexistente e onde já antes haviam perdoado um penalti ao Porto, por falta clara de Álvaro Pereira, na 3ª jornada, vi o mesmo Porto, a ser escandalosamente beneficiado em Vila do Conde e entre outras coisas, a mais incrível de todas, foi ver Tarantini a levar amarelo após ter sido rasteirado pelo mesmo Álvaro Pereira que na mesma jogada consegue fazer dois penaltis.
   Após o jogo de hoje do Guimarães - Benfica, fiquei convencido e com a certeza plena que temos um campeão pré definido, o que não é nada mau para quem ousa em falar em campeonatos dos túneis.
   Espanta-me ainda, que perante tanta incredulidade por nada comparável a estas arbitragens, os adeptos leoninos fizessem tamanha escandaleira, nomeadamente em programas televisivos, invocando que o Benfica era levado ao golo, mesmo ganhando por 4, 5, 6 e até por oito golos e agora, na sua veneração e projecção mental ao F.C. do Porto, se mantenha no mais completo silêncio. Esperem para ver, quando o Benfica estiver definitivamente arrumado das contas do título e for beneficiado num lance, para ver os escritos e dizeres dos chamados notáveis leoninos.
  Não queria alongar-me muito em considerações, o pudor e o meu nível não me deveriam permitir fazê-lo, mas perante a gravidade dos factos, terei de os deixar aqui narrados: Em prejuízo do Benfica, assistiu-se a duas grandes penalidade evidentes sonegadas, uma sobre Aimar ainda na 1ª parte, com o resultado em 1 a 1, em que Ricardo chuta violentamente nos gémeos de Aimar e com é óbvio, levando a perna do argentino à frente, acaba também por acertar na bola, mesmo nas barbas de Benquerença, o tal que não viu um golo do Benfica contra o Porto, tendo esta personagem, assinalado canto, para não marcar penalti, outra na 2ª parte, logo no princípio e  com o mesmo resultado, em que Saviola é rasteirado por João Alves e Benquerença, em cima do lance, portanto viu o que todo o estádio viu e mandou seguir.
    Aliado a estes penaltis, ainda na 1ª parte, com uma igualdade no marcador, Saviola isola-se, com a bola controlada, cara a cara com Nilson e Cardozo, idem aspas e o senhor auxiliar de Benquerença, levanta a bandeira e anula os lances.
   Não satisfeito e também com o resultado numa igualdade, Alex, faz uma entrada a matar sobre Fábio Coentrão, que seria na pior das hipóteses amarelo, curiosamente o segundo e nada de nada, o homem do apito pura e simplesmente mandou seguir o jogo e na interrupção da partida mostrou amarelo a um jogador do Benfica, incrédulo com a promiscuidade deste árbitro, aliado a isso o facto de apesar de ter feito quase metade das faltas do Guimarães, o Benfica ter visto SETE!!!, repito SETE!!!, cartões amarelos, quase ao ritmo de um amarelo por cada falta.
  Perante tudo isto eu pergunto, quantos erros de arbitragem prejudicaram o Guimarães? Qual seria a equipa que conseguiria manter a serenidade e conseguir exibir-se a bom nível, com os seus índices de ansiedade e de controlo emocional normais?
   Eu, quando vejo um árbitro que tem um erro por mais grave e influência que tenha no resultado, mas que na condução do jogo se veja que não inclina o campo, limito-me a reconhecer que o erro acontece, mas isto, isto não foi normal nem inocente, todos estes erros que enumerei sempre para o mesmo lado é tudo menos inocente, é propositado e tem como objectivo impedir desde cedo o Benfica de lutar pelo título, desacreditando-o, enervando-o e de lançar e moralizar desde já o Porto para ser campeão, para que a meio da temporada, sem que ninguém se lembre disto e com  o Porto moralizado e a jogar bem, se diga que o Porto foi melhor e tal, ou seja, a lenga lenga de muitos e muitos anos, mas que a mim já não me apanha de surpresa.
   Hoje, em Guimarães, o Benfica perdeu com clara influência de Olegário Benquerença e de forma propositada o que é grave.
    O Benfica está pior esta época? Claro que sim, seria hipócrita da minha parte não o reconhecer, mas ao ser enervada e prejudicada desta maneira, obviamente que os jogadores perdem clarividência, descontrolam-se e não podem nem conseguem exibir todo o seu potencial, pois essa é a principal diferença da época passada, esse Benfica conseguia superar os erros de arbitragem e este não consegue.
   Cada um que tire as suas conclusões, eu já tirei as minhas e elas são evidentes, portanto, resta-me dar os parabéns ao Porto, afinal de contas, os corruptos ergueram-se, pois a impunidade imperou e quando temos pessoas que gostam de ganhar sem olhar a meios e mover-se por areias movediças para ser campeão, como ficou provado na justiça popular, mas que infelizmente os tribunais mostraram a sua mais nobre faceta de inocentar culpados, não se pode realmente pedir muito mais ao nosso pobre e mentiroso futebol.
  Gostaria de saber que o que aconteceu hoje, não foi um aviso e uma retaliação ao que Luís Filipe Vieira disse sobre as arbitragens na sua recente entrevista, assim como, espero que também não seja coincidência o facto da  Associação de Futebol do Porto ter homenagedo este sábado os três árbitros portugueses que estiveram no Campeonato do Mundo da África do Sul: Olegário Benquerença e os seus assistentes Bertino Miranda e José Cardinal. Os dois assistentes pertencem ao Conselho de Arbitragem da AF Porto. http://www.record.xl.pt/Futebol/interior.aspx?content_id=461242
  Por fim, gostaria de exultar os benfiquistas de lés a lés do nosso país, que se desloquem aos estádios dos adversários do Benfica, mas que se mantenham a apoiar a equipa no exterior, com cartazes a dizer " Não queremos campeões pré definidos" ou " Não há liga da mentira", mostrando a todo o país e as instâncias do nosso futebol, que somos nós em Portugal que o sustentamos e que sem o Benfica, o futebol português já tinha falido, talvez assim percebam quem é o Benfica.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

ASSUNTOS DO DIA - Pequenas cosiderações.

- Carlos Queiroz foi finalmente despedido das funções de seleccionador nacional, pena que tenha ido só e que a escumalha que há muito prejudica o futebol português e que vive de compadrios e acontecimentos muito mal contados, não o tenha acompanhado, sinal mais uma vez claro de falta de coragem e que essa escumalha continua agarrada ao poder, sem pudor e sem vergonha.
   Julgo no entanto, que este caso ainda vai fazer correr muita tinta, se como pretende a F.P.F., o despedimento for por alegada justa causa, num processo que de facto, devia fazer corar de vergonha o incompetente Laurentino Dias e toda a estrutura do futebol da Federação, porque na minha opinião a questão foi só uma, não houve coragem de despedir o treinador pela falta de resultados e criou-se um caso que impeça a Federação de pagar uma choruda indemnização a um treinador com um ordenado incompreensivelmente milionário.
- Mantorras, finalmente a medida correcta, o abandono da alta competição e por consequência do quadro de atletas do Sport Lisboa e Benfica.
   Com muita pena minha e com toda a certeza de muita gente, mas era evidente que o Mantorras não estava apto para o desempenho da sua actividade e como tal esta medida era uma questão de coerência.
   Não concordo quando dizem que ele deu isto ou aquilo ao Benfica, ou que sente a camisola, desculpem, mas a verdade é que Mantorras, devido á lesão não teve mercado, estava inapto e daí este apego ao clube, pois se ele tem tido a carreira que merecia pela sua qualidade, tinha feito o mesmo que outros e abandonado o Benfica para ganhar mais, pois amor ao Benfica, tenho eu e muitos daqueles que lêem o que escrevo.
   Tenho lido e ouvido disparates hediondos sobre o comportamento do Benfica neste processo, acusando o clube de desrespeitar o atleta e de agora que não serve o escorraçarem. Nada mais falso, quem o diz, só o pode fazer por má fé, ou por esquecimento, o Benfica, sempre apoiou o atleta, chegou mesmo a renovar-lhe o contrato sabendo as condições dele e agora e muito bem, apenas terminou o vínculo do jogador e não da pessoa, ou seja, Mantorras vai continuar a representar o clube, mas noutras funções.
  Para os que têm sempre que falar mal e dizer barbaridades só por dizer, sempre que o assunto é Benfica, apenas os relembro, que escorraçar é por exemplo, correr com o Manuel Fernandes, grande capitão leonino, quando este deixou se servir, ou ser obrigado por um tribunal a fazer uma festa de homenagem a um outro capitão, Iordanov, assim como Fernando Gomes, um símbolo do Porto corrido do clube do modo que todos sabem.
- Entrevista do Presidente do Benfica, não vi mas li e sinceramente, ao contrário da opinião de alguns companheiros, achei a entrevista um pouco mais do mesmo, ou seja, sem grandes novidades no discurso, o qual me pareceu ao nível dos últimos tempos, ou seja, mais sóbrio e cuidado, mostrando claramente que neste momento dispõe de um assessor de imagem e de imprensa que cuida muito bem de si, pois hoje, não repete os disparates de antes.
   Gostei essencialmente da verdade dita em relação a um Secretário de Estado do Desporto que se tem mostrado de tal modo subserviente ao polvo, que foi tão célere a pedir a condenação de Nuno Assis, por alegado controlo positivo, mas que se mostrou sempre tão silencioso, quando o assunto foi a corrupção na arbitragem e isso diz tudo sobre a sua conduta e competência.
   Gostei também de não querer comentar as declarações de Pinto da Costa em relação ao jogo da Supertaça, pois isso seria descer realmente o nível da conversa e no fundo, Vieira disse que para ordinário, basta o Pinto, porque o que gente dessa estirpe quer é atenção, mas o que o Benfica lhes tem dado é desprezo e isso é tudo o que mais lhes dói na alma.
   - 4 ª jornada, vem aí mais uma jornada que promete ser escaldante, com um Guimarães - Benfica, que é na minha modesta opinião de vital importância para o Benfica, pois a partir do momento que tem 6 pontos de atraso para o líder, qualquer derrota será na minha opinião um precoce adeus ao título, título esse que muitos parecem esquecer que é do BENFICA, actual campeão nacional quer queiram quer não.
    Julgo que perante a actual conjuntura do campeonato,o Benfica está obrigado a ganhar todos os jogos, pois uma derrota e a possibilidade de ficar a 9 pontos da liderança, será uma machadada demasiado forte nas aspirações encarnadas e uma injecção de moral que julgo ser decisiva no principal adversário do Benfica (não inimigo isso é para a mentalidade deles).
  - O Porto recebe o sensacional Braga, contudo, parece-me muitas vezes que a atitude deste Braga contra o Porto em relação à atitude de outros jogos, deixa algo a desejar, pelo que este jogo é imprevisível.
  Se tivermos no Dragão o Braga da temporada passada e que tanto jeito nos deu, o Porto vencerá com toda a certeza, se for o Braga de Sevilha a subir ao relvado, julgo que iremos ter um jogo muito equilibrado.
   Para as minhas cores clubísticas, gostaria em primeiro que o Benfica vencesse e a juntar a isso uma derrota caseira do Porto, serviria para acalmar as hostes no Dragão e talvez fizesse descer à terra o já convencido, arrogante, Villas Boas, que assimilou muito bem a cultura do clube, tal o clima de guerrilha que quer instalar contra o Benfica. Infelizmente para ele, tem sido ignorado pelo clube, para como diz Luís Filipe Vieira, não descer o nível da conversa.
- Já o Sporting joga em casa com a Olhanense, um jogo perfeitamente ao alcance da equipa leonina.
   Este conjunto de jogos com menor grau de dificuldade têm sido bem aproveitados e muito importantes para o Sporting, que sabendo que a sua equipa tem algum défice de qualidade para uma prova tão longa como o campeonato, aproveita-se deste reforço moral de vitórias ante adversários menos valiosos, para poder bater no futuro com este importante tónico psicológico, com equipas de outro nível, permanecendo a incógnita de quais os resultados que este Sporting conseguirá perante adversários de outro quilate.
   Apesar de ser amplamente favorito neste jogo, é necessário ter algumas cautelas, pois a equipa algarvia ainda não perdeu e tem o seu futebol muito bem definido, assente numa boa coesão defensiva e com transições rápidas para o contra ataque, quase sempre pelas alas.
   Vamos então ver o que dá esta jornada que começa já hoje e vai até 2ª feira.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

VOCÊS METEM NOJO - Joguem à bola, palhaços, joguem à bola.

--- Não tenho outras palavras para retratar esta pobre e vulgar selecção, composta por vedetas mimadas, cujos ordenados milionários lhes fazem mal.
     Não me vou alongar em comentários a mais esta triste e vergonhosa página do nosso futebol, pois já disse o essencial no post alusivo ao jogo do Chipre, apenas acrescento que este grupo de mercenários precisa de uma valente lição e para o próximo jogo, deveriam ser apenas convocados atletas de equipas da 2ª e 3ª divisões, pois fariam resultados iguais, mas de certeza que dignificavam a camisola deixando-a cheia de suor e ao menos dava-se o dinheiro a quem precisava, pois de chulos está o país farto.
     Gostaria que houvesse um forte movimento popular dos adeptos do futebol em geral, a exigir junto da sede da F.P.F., o fim de um ciclo, a demissão daqueles que se servem do futebol português à mais de 25 anos e que no geral pouco ou nada o souberam dignificar, para que haja um termo ao clima de amizades e compadrios por que notoriamente se rege o futebol em Portugal, aliando a isso a demissão do seleccionador nacional, antes que seja tarde de mais.
   Repito aos jogadores e dirigentes, VOCÊS METEM NOJO!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

AINDA O NOVO CD DA LPFP E O CASO KLÉBER - 1ª intervenção, sinais de serventia.

--- Como já aqui referi em posts anteriores, este Presidente da LPFP, foi lá colocado através de uma cabala ou armadilha muito bem montada, que infelizmente muitos que não deviam caíram nela.
      Apressadamente e como primeira medida e para ele mais urgente, Fernando Gomes, correu do organismo a que agora preside, com o Conselho de Disciplina da Liga, porque infelizmente em Portugal, quem aplica a lei e afronta poderes, sujeita-se à chacota pública e acaba por cair, é que a coragem paga-se caro, colocando naquele órgão jurisdicional, em maioria absoluta, membros do Porto ou a eles ligados, algo previsível, afinal de contas, limpou-se quem ousou fazer frente ao Poder.
     Tudo isto vem a propósito de um episódio que tem a ver com  o possível facto do Porto vir a perder 3 pontos na secretaria, por alegado aliciamento a um jogador do Marítimo à revelia do clube e afirmo desde já e de forma peremptória, que este não é caso virgem, nem do Porto, nem de qualquer outro clube em Portugal, a novidade é que só para esta temporada, esse facto prevê a perda de pontos, algo que antes não acontecia.
   Afirmo ainda, que não acredito, nem nunca acreditei neste tipo de processos, até porque acho muito complicado conseguir fazer prova de tal facto.
   Mas o que mais apreensão me causou e que no fundo vem confirmar todas estas minhas suspeitas, depois há quem lhes chame teorias da conspiração, o azar é que elas estão bem à vista de todos, ou quase todos, pois a imprensa parece ter ignorado tal facto, foi algo de muito grave que aconteceu no meio de tudo isto, pois este assunto foi apenas colocado na imprensa como mera hipótese, até porque ainda não existe queixa formal e apressadamente, o que se estranha, o novo CD da liga,  veio a público afirmar que "o processo não teria pernas para andar, porque com os elementos que existiam não seria possível provar que houve aliciamento" , esta atitude por si só é de extrema gravidade, senão vejamos:.
   --- a que elementos se refere o novo CD da Liga, se nem sequer há uma queixa apresentada?  Qual a pressa em vir anunciar publicamente que era complicado provar o aliciamento, como tentativa clara de dizer ao marítimo para estar quieto? E por último, qual a necessidade de vir tranquilizar e inocentar ainda sem queixa formal o Porto? São este tipo de situações que obviamente desacreditam estes órgãos e o futebol, porque o que aconteceu é que quando no futebol, houve um órgão disciplinar que cumpriu os regulamentos, foi atacado por todos os lados até conseguirem correr com ele, até porque normalmente quem afronta o poder caí, foi o que sucedeu.
   Pena que ande tanta gente distraída.

sábado, 4 de setembro de 2010

POBRE SELECÇÃO - gerida por incompetentes

PORTUGAL 4 CHIPRE 4 -  Antes de mais e porque foi internacional português, seleccionador nacional e um homem de grande descrição, presto aqui a minha homenagem a José Torres, o bom gigante como amavelmente lhe chamavam e que merecia maior empenho de quem pisou o relvado de Guimarães para lhe dedicarem justamente a vitória. Paz à sua alma.
   Uma vergonha para estes jogadores, seleccionadores e responsáveis federativos, sofrer 4 golos de uma selecção banalíssima é demasiado grave e desprestigiante e o natural reflexo de um grupo gerido pela incompetência.
    Julgo que não foi este caso do castigo a Queiroz que prejudicou ou afectou a selecção neste jogo, o que a afectou é ter o Queiroz como seleccionador e um adjunto com mais de 25 anos de Federação e que nada de significante tem feito ao nível do futebol sénior.
   O principal problema do nosso futebol, prende-se com o facto de as pessoas estarem agarradas ao poder e dele não quererem abdicar, estão muito mais empenhadas na sua promoção pessoal que no bem estar do organismo que dirigem e não é por acaso que são as mesmas pessoas a gerir o nosso futebol à mais de 30 anos e daí esta mentalidade retrograda, minada pelo compadrio e sem uma estrutura forte e devidamente definida.
   Se Portugal ainda apresentou resultados aos nível das suas selecções, foi porque houve uma era antes da Lei Bosman, com grandes valores a despontarem no nosso futebol e nos quais os clubes portugueses foram obrigados a apostar, pois o limite de estrangeiros a isso obrigava, com o pós Lei Bosman, os reflexos de uma gestão inadequada e essencialmente inerte, estão à vista de todos, a aposta no jogador português não se faz, os clubes enchem a sua formação de estrangeiros e o jogador nacional fica tapado, não cresce e os valores começam a escassear e tudo isto,perante o olhar de uma Federação Portuguesa de Futebol e uma Liga de Clubes, que impávida e serenamente vão assistindo à morte do futebolista nacional e por consequência das suas selecções, até á própria morte do nosso futebol.
    Com este terrível cenário é urgente mudar os rostos, colocar pessoas do futebol no futebol e correr com uma cambada de figuras artísticas da nossa praça, que mais não fazem do que ceder a favores dos seus amigos e pavonearem-se com o poder que detêm, ou seja, uma cambada de incompetentes e cuja honestidade e capacidade neste futebol deixa muito a desejar.
   Se hoje Portugal ainda consegue formar uma selecção que tem valor para mais do que aquilo que mostrou ontem, não deixa de ser preocupante  olhar para o futuro e ver as nossas selecções mais jovens a falharem os apuramentos para europeus e mundiais, com défice de valores seguros e cuja principal montra é uma selecção sub 21, que assenta em figuras como Fábio Faria, Castro, Ukra, Yazalde e muitos outros que não só não jogam nos seus clubes, como também confirmam a evidente crise de valores que se afiguram e o afundamento colectivo que espera a principal selecção portuguesa e por falar em sub 21, o amadorismo em incompetência no seu funcionamento é tão evidente, que não basta perguntar quem é o Oceano Cruz e o que já havia ele feito para ser o treinador da 2ª selecção mais representativa do País? Uma questão que seria urgente responder, assim como me custa perceber como funciona o recrutamento dos melhores jogadores sub 21 para representarem o país, pois enquanto Bebé jogou nunca teve valor para ser convocado, foi transferido para o Manchester, nunca mais jogou e conseguiram ver nele valor para representar esta selecção e logo para titular sem nunca o terem visto jogar, o que a mim me dá a ideia que Portugal não tem prospecção e se limita a convocar os jogadores que os outros acham bons, lamentável!
   Depois de ver este jogo, de olhar para esta equipa e verificar que há já ali alguma crise de valores, olhar para baixo e ver que não surgem valores melhores, temo para que em breve seja Portugal o Chipre da Europa.
   Voltando ao jogo em si, é inadmíssivel marcar 4 golos a qualquer equipa e não ganhar, mais ainda quando essa equipa dá pelo nome de Chipre, e se com uma táctica que já não se usa em equipas que pretendem ganhar (4231), conseguimos marcar 4 golos, isso por si só, dá bem a imagem da fragilidade do adversário, mas, quando com esta táctica defensiva e de contenção, o que não se percebe perante este frágil adversário, se sofre 4 golos, dá também para perceber que dentro do relvado estiveram um grupo de amigos que se juntaram para jogar à bola e não futebol, porque estão mal orientados, sem rumo e com uma organização pior que amadora atrás de si.
  O reflexo de tudo isto, é a descrença do povo português na sua selecção, o seu distanciamento, porque simplesmente não se consegue rever no seu treinador e no espírito conformista que reina na equipa, distanciamento esse bem evidente, com menos de 10 pessoas nas bancadas.
  De uma vez por todas, este bando que mina a Federação há mais de 30 anos que se assuma, tenha uma vez na vida coragem e tome a única decisão minimamente razoável e que já deveria ter sido tomada há muito, despeçam o Queiroz e restante equipa técnica, demitam-se e deixem que livremente se coloque a assumir os destinos do futebol português gente do futebol e que estes tenham a coragem de afrontar poderes instituídos, regenerar a formação no nosso futebol, impedir as camadas jovens de terem mais que 2 jogadores estrangeiros, limitar no futebol sénior o nº de jogadores extra comunitários, de modo a que o futuro não seja tão negro como aquele que antevejo e para mim, estas medidas são urgentes e se não forem tomadas, assistiremos primeiro à morte das nossas selecções e depois do futebol português e do próprio modelo de futebolista português, que existe e tem marca definida, mas que está à beira da extinção. 

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

FINALMENTE O MERCADO FECHOU - Mas não é a única causa para este início

--- Finalmente chegou o dia 31 de Agosto e com ele o encerramento do mercado, algo que na minha modesta opinião, estava a retirar muita tranquilidade à equipa e aos seus atletas, fruto das constantes noticias do entra e do saí.
   Assim e com o mercado fechado, os jogadores do Benfica estão capacitados que é aqui que vão jogar e acabaram-se a enchorrada de notícias a dar conta de propostas por muitos dos jogadores encarnados, muitas vezes meramente especulativas, mas que com toda a certeza mexeram com o ego dos jogadores e lhes retirou concentração com os reflexos exibicionais evidentes, mas que obviamente não foram a única causa para o mau início de temporada do clube.
   Compreendo e aceito que o mundial possa ter prejudicado o início de época do Benfica, mas a verdade é que o Benfica e a equipa técnica também já sabiam que ia ser assim e como tal o planeamento dos treinos deve ter tido esse factor em conta, até porque, por essa Europa fora, clubes houve em muito piores condições, o Barcelona com muitos campeões do mundo continua a ganhar, assim como o Chelsea ou o Manchester United.
    Dando uma vista de olhos sobre o planeamento da época do Benfica, não se pode só atribuir culpas alheias, há muitas culpas próprias numa época que me parece muito mal planeada em termos de formação de plantel e que esperemos não possa custar muito caro ao clube, senão vejamos:.
   Há muito que se previa que os 2 jogadores que mais depressa sairiam do Benfica seriam o Di Maria, pela sua qualidade, capacidade de causar desequilíbrios, sendo um tipo de jogador que já pouco se encontra e que tinha um enorme mercado e Ramires, por outro tipo de razões que se prendiam com a pouca voz que o Benfica tinha em matéria de transferência do atleta, pois a única possibilidade de o ver de manto vermelho vestido, foi ceder a algumas exigências de empresários, gente essa que começa a matar o futebol se não houver uma regulamentação da sua actividade séria e com severas penalizações quando imperar o desrespeito e a falta de ética para com os clubes.
    Sabendo dessa realidade, acho estranho que o Benfica não se tenha rapidamente colocado em campo na busca de soluções sérias, de qualidade e com as características desses atletas, ao invés, andou a esbanjar milhões em jogadores que não representam mais que alternativas aos titulares e para posições onde as soluções abundam. Gaitan tem muita qualidade, mas nada tem a ver com Di Maria e substituto de Ramires só aqueles que estão no plantel e que tão bem fizeram o seu lugar na temporada transacta, Carlos Martins e Ruben Amorim.
   Não vou aqui mais uma vez escalpelizar a questão Roberto, ela já mete nojo pelo exagero com que tem sido tratada na praça pública e a minha opinião já aqui deixei bem vincada, alguém tem de justificar a razão para se dar 8,5 milhões por um guarda - redes que está longe de ser um consagrado. Mais urgente, julgo eu, é a direcção do Benfica justificar que raio de política de contratações é esta e se o Benfica está assim tão bem financeiramente,que se possa dar ao luxo de gastar 6 milhões de euros por Rodrigo, um jogador que nem sequer faz parte dos planos da equipa técnica e que custou uma fortuna para ser emprestado e a mim espanta-me tal fulgor financeiro de uma equipa que se dá ao luxo de gastar fortunas em jogadores para emprestar a outros clubes, por esse valor tinha se ser alguém que pegasse de estaca.
   Outras questões há que me custam a entender, com por exemplo, sabendo que havia escassez de extremos, como foi possível emprestar um jovem de grande qualidade, extremo, de nome Urreta ? A quem falta apenas e só regularidade para mostrar em Portugal o que mostrou no Uruguai e que já encantou a Corunha.
   Obviamente nem tudo está mal, se calhar até nem se falava nisto se o Benfica tivesse ganho os seus jogos, mas a relação causa / efeito é evidente, embora também julgue que depois de devidamente enquadrados, rotinados com a equipa e adaptados ao nosso campeonato, jogadores como Gaitan ou Jara, serão mais valias desportivas e financeiras.
   Julgo que estas razões,ajudam a explicar algumas coisas que potencializaram este mau começo do Benfica que pode comprometer o resto da temporada ao nível do campeonato, não se pode apenas procurar bodes expiatórios externos, há também que assumir as nossas responsabilidades, ainda para mais, quando os dirigentes encarnados, sabem perfeitamente, que em Portugal, o Benfica para ser campeão tem de ser mesmo muito forte e não pode falhar em matéria de planeamento, pois o nosso campeonato está minado e ferido de morte à nascença.
   Não vou falar dos pontos perdidos pelo Benfica, acho que mais que tudo os perdeu por culpa própria, pese embora alguns erros graves de arbitragem, pois o Benfica da época passada teria ganho na mesma e os erros que cometeu foram de tal monta, que é para mim ridículo desculpar-mo-nos com árbitros.
  No entanto, o mesmo já não se pode dizer de quem tem ganho pontos à custa deles e de uma forma absolutamente vergonhosa tal como afirmei no post anterior e isso também se deve a culpa do próprio Benfica.
   E Porquê? Porque só um anjinho para cair nesta armadilha que foram as eleições na Liga, ou então,  por razões que não consigo alcançar, Luís Filipe Vieira, Presidente do Benfica, teve o descaramento de em nome do clube, apoiar Fernando Gomes, ex - adn«mnistrador financeiro do Porto para Presidente da Liga de Clubes e isso representou um erro crasso e de amador.
  Continuo plenamente convencido, que este senhor, em consonância com Pinto da Costa, mestre do disfarce da corrupção e do controlo dos bastidores mais negros do futebol, simulou uma zanga planeada, que visava o objectivo do F.C. do Porto tomar as rédeas da Liga e esse objectivo, além de plenamente conseguido,  visava correr daquele organismo com qualquer fonte de bloqueio ao poder do Porto e foi precisamente isso que aconteceu, ao correr com o orgão de disciplina da Liga, com o estúpido aplauso do Sporting, que também ele não percebeu que está a ser comido e bem comido.
   Assim, sem contra poder e com o caminho livre, Fernando Gomes, apressou-se a colocar nesse orgão disciplinar os seus compadres e amigos, sendo a maioria da composição desse painel, gente fortemente ligada ao Porto cidade e clube.
  Custa-me acreditar como foi capaz o Benfica, na pessoa do seu presidente, cair em tal armadilha e é que devido ao apoio dado a este senhor, agora, perdeu a legitimidade para reclamar seja do que for.
   Os resultados deste apoio a Fernando Gomes e a esta Liga, estão à vista de todos, com os reflexos notórios na arbitragem e por consequência nos resultados e todos nós sabemos também, como é importante começar bem e a moral que isso dá, depois, depois tudo se torna fácil e assim se ganham campeonatos e olhem que foram tantos e tantos assim ganhos pelo clube que há mais de 30 anos domina os bastidores do futebol em Portugal, que foi desmascarado pelos cidadãos, mas ficou impune pela justiça dos homens, felizmente acredito na justiça divina e essa não perdoará quem tem sido o responsável por um futebol mentiroso e que lentamente caminha para a morte, porque não há mentira que dure eternamente.
    Aliado a esse factores, temos ainda a colocação estratégica de treinadores e jogadores em vários clubes da Liga, que disputam o mesmo campeonato que o Porto e que por motivos óbvios, estão dependentes desse clube e a ele são obrigados a prestar contas e como a Liga de Clubes não está interessada em acabar com esta forma de desvirtuar a verdade desportiva, limitando o número de emprestados a clubes que disputem o mesmo campeonato, a palhaçada vai continuar, porque o mais importante para esta Liga mentirosa está feito, correr com qualquer oposição ao F.C. do Porto e só lamento que os sportinguistas, movidos pelo ódio ao Benfica e com receio que possa ser o Benfica a vencer, estejam cegos e não abram os olhos para esta evidência, preferindo uma política de subserviência e veneração a quem está a matar o futebol em Portugal com a mentira e a corrupção.
  Para terminar devo realçar o seguinte: Há factos que ocorreram esta temporada, os quais devem ser explicados aos sócios e simpatizantes do clube e embora enumerando esses erros, tal  não deve ser impeditivo de estar ao lado da equipa, é assim comigo e com toda a certeza por muitos outros benfiquistas.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista