quarta-feira, 30 de junho de 2010

O ADEUS DE PORTUGAL - O retrato fiel desta selecção.

---  Boas meus caros amigos, desculpem estas ausências perlongadas, mas o tempo tem sido pouco, estive com a prospecção do nosso clube a trabalhar de forma intensa em vários torneios e o cansaço acumulado retirou-me alguma vontade de escrever, mas, agora que os torneios acabaram e a disponibilidade será maior, até porque aliado a isto, o facto do meu Benfica ter recomeçado a sua actividade, faz com que a disponibilidade aumente.
   Mas, agora é tempo de mundial e com ele a triste fatalidade de Portugal ter sido eliminado de forma nada surpreendente pela Espanha, perdendo por 1 a 0 e quando digo de forma nada surpreendente, digo-o, porque no fundo, este jogo foi o reflexo do que esta selecção tem representado, com um apuramento tirado a ferros e com um futebol confuso e com opções do seleccionador que ninguém percebe.
   Para os menos atentos, este treinador da selecção, que está a receber da parte da FPF o mesmo que Scolari, é aquele que minimizou o trabalho do seu antecessor, afirmando mesmo que com ele a Selecção já tinha ganho títulos.
   Mas na verdade o que se viu na era Queiroz?  Um apuramento tremido, um futebol desligado que nunca convenceu, um critério de convocações que ninguém entende, é claramente um seleccionador sem carisma, incapaz de ser aglutinador e com uma mensagem confusa que não passa nem para dentro, nem para fora do grupo e quando assim é, o caminho é apenas o da porta da rua.
    Neste mundial e neste jogo em particular, julgo que Carlos Queiroz confirmou tudo o que acabei de dizer e a gota de água, foi a desastrada e incompreensível substituição de Hugo Almeida, um jogador sem grande categoria, mas que neste jogo estava a ser preponderante e a sua saída não lembra ao Diabo, principalmente quando Simão e Pepe se arrastavam, foi aí que Portugal começou a perder o jogo.
   Por uma questão de justiça e fazendo uma espécie de meia culpa sobre um jogador a quem nunca valorizei como devia (eu e milhares de portugueses), tenho de elogiar o Guarda - Redes Eduardo, esteve fantástico em todos os jogos, mas especialmente neste, convenceu-me que é o melhor guarda-redes português e se todos cantassem o hino como ele, se empenhassem com a mesma humildade e espírito de luta, com toda a certeza que Portugal teria outra alma.
   A ele junto os nossos defesas centrais, Raul Meireles e especialmente Fábio Coentrão, que confirmou na maior montra do futebol todo o seu enorme potencial e se já joga assim, com apenas uma época a lateral esquerdo, imaginem daqui a duas ou três temporadas, será certamente um dos melhores na sua posição.
   Em sentido contrário, as grandes desilusões foram Simão, sem chama, sem velocidade, um autêntico desastre em todos os capítulos e principalmente, pelo seu estatuto, Cristiano Ronaldo, para quem se diz ser o melhor do mundo, tem seguramente, neste tipo de competições de fazer mais, muito mais e sinceramente, envergonha-me ter como capitão da minha selecção, um indivíduo que tem comportamentos de autêntico arruaceiro e de ordinário, aquela cuspidela intencional, quando viu uma câmara de televisão apontada a si, é mandar os portugueses à merda.
   Logo, quem tem tais comportamentos, demonstra no mínimo que não tem carisma, nem inteligência para ser capitão da selecção e esse foi mais um dos erros graves cometidos pela Federação, perante tudo isto, e por estar a ser uma autêntico menino rico mal educado, do pouco que o admirava enquanto pessoa, acabou de perder o pouco espaço de manobra que ainda tinha na minha admiração e respeito, ou seja, quem cospe para mim, não merece mais do que ser por mim ignorado.
   Já agora e porque se trata de um por maior, o golo espanhol foi obtido em claro fora de jogo e essa é uma situação estranhamente branqueada por todos.  

sexta-feira, 18 de junho de 2010

MERCADO DE TRANSFERÊNCIAS - Reflexo do nível do futebol português.

--- Enquanto decorre o campeonato do mundo, os nossos clubes, falidos na sua maioria, fazem um tremenda ginástica financeira para apresentarem soluções para a época que se aproxima.
    De facto, torna-se muito complicado conseguir construir planteis competitivos, que cativem os seus associados, com tostões, aliás, para termos a noção do nível competitivo da nossa liga, basta verificar que a maioria dos clubes da divisão maior do nosso futebol, nem 200 ou 300 mil euros conseguem pagar pela transferência de um futebolista, optando assim, por jogadores a granel, oriundos do Brasil e na sua maioria de qualidade muito duvidosa, inflacionando de estrangeiros sem qualidade o nosso campeonato, algo que já há muito deveria ser pensado e repensado pelos nossos dirigentes, pois caso ainda não tenham reparado, o futebol português está cada vez mais descaracterizado, sem identidade e imagem de marca, desvaloriza-se o jogador nacional, não se investe nem se cria uma política proteccionista do nosso jovem jogador e claro, tudo isto se vai reflectindo na nossa selecção, que perde qualidade e opções, ao contrário por exemplo, de argentinos, brasileiros e holandeses, que têm constantemente enormes opções, pois em vez de serem importadores de estrangeiros medíocres, investem, trabalham e formam jovens atletas em catadupa, que, depois são exportados e com selo de qualidade para o exterior.
   Em Portugal, exceptuando o Benfica e o Porto, pois o Sporting está num nível abaixo, o ataque ao mercado tem de ser feito com muitas cautelas e com uma prospecção de mercado muito criteriosa, o que nem sempre é feito por muitos clubes, enquanto isso, o Benfica e o Porto vão cavando o fosso, pagando muito dinheiro por vários jogadores.
   A mim pessoalmente, a política seguida ultimamente pelo Benfica, tem sido a que sempre defendi, investir bem, para melhor vender, ou seja, sempre defendi que era preferível pagar 5 ou 10 milhões por um grande jogador, do que 1 milhão por 10 jogadores que nada valem, pois exceptuando quando se encontra jogadores como David Luiz, a regra é que o barato saí caro.
   Contudo, é necessário ser rigoroso e conhecer muito bem o que se compra, está provado que Di Maria, Cardozo, Javí Garcia, Ramires, etc, etc, sendo tudo jogadores com preços superiores aos 5 milhões, valem hoje em alguns casos, 5 vezes mais, o que dá conta do bom investimento.
   Com Di Maria quase vendido e Gaitan (vai ser uma agradável surpresa para muitos), Jara, Fábio Faria e Roberto garantidos, o Benfica preparou atempadamente a temporada, mantendo na minha opinião um plantel fortíssimo, com grandes jogadores e mais importante ainda, com a mesma estrutura, facto esse que lhe confere alguma vantagem.
  O Porto tem investido muito e na maioria das vezes mal nas 2 últimas temporadas e agora, sem a champions e sem os milhões das vendas, os seus alvos não podem falhar, é que ao contrário do Benfica, o Porto não tem capacidade de mobilização, nem uma marca capaz de gerar receitas e de estar no mundo empresarial, assim, se estiver mais um ou dois anos sem Liga dos Campeões, os portistas podem começar a perder a hegemonia do futebol português, pelo que esta temporada, será decisiva na vida do Porto, algo que deve merecer uma especial atenção por parte dos seus rivais, é que quando está aflito, o Porto, não olha a meios para atingir os fins.
    Para terminar, falar do Sporting e da sua tremenda incapacidade de atacar o mercado, é de facto um clube que não se consegue aproximar dos seus rivais e que a 3 dias do arranque dos trabalhos, continua com quase tudo por definir e já toda a gente percebeu que o Sporting só irá conseguir ter o seu plantel definido quando as inscrições fecharem e já com o campeonato a decorrer, algo que irá dificultar o trabalho do seu treinador.
   Mas, para conseguir construir um plantel, está visto e mais que visto, que o Sporting tem de vender alguém, pois só assim terá dinheiro e sem vendas, não acredito em mais contratações sem ser a custo zero, para além de Evaldo e Maniche, é que a apresentação de André Santos como reforço foi ridícula e de autêntico desespero, ficou mal apresentar um jogador já do clube, que apenas rodou uma temporada em Leiria, seria o mesmo que o Benfica apresentar o Nelson Oliveira depois de estar no Rio-Ave emprestado, ou o Porto apresentar o Ukra depois de estar emprestado ao Olhanense.
   O Mercado está algo frouxo, o que é natural, pois está a disputar-se um mundial, mas as novidades irão com certeza aparecer, mas julgo que no meu clube, apenas entrarão mais jogadores se sair alguém e para o seu lugar, pois é a única equipa que tem um plantel definido e equilibrado, contudo, julgo que Filipe Menezes, Miguel Vítor, Urreta, devem seguir as pisadas de David Simão e Roderick  e serem emprestados, de preferência na Liga Portuguesa.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

MUNDIAL 2010 - Muito mau futebol

--- Não tem sido fértil em bom futebol este mundial na África do Sul, que para além do barulho ensurdecedor das insuportáveis Vuvuzelas, que nada de belo trazem ao futebol e já deveriam ter sido banidas dos estádios, tem sido palco de jogos muito pobres, sem chama, com um futebol demasiado cauteloso em que o medo de perder tem sido a regra., exceptuando deste lote a Alemanha, que foi a meu ver a única equipa que mostrou futebol de campeão.
     Após esta 1ª jornada, marcada por algumas surpresas, em que a Espanha foi a maior delas, pese embora ter atacado muito, mas sempre sem grande qualidade, mas na minha opinião houve mais decepções, mesmo ganhando o Brasil esteve longe de convencer, a Itália parece-me sem qualidade de candidata, embora dos italianos nunca tal se possa afirmar com clareza, já a França, sempre a ter em conta, não constituiu para mim grande surpresa, pois apesar dos grandes jogadores que tem, consegue ter um seleccionador pior que Carlos Queiroz.
   Por falar em Queiroz, no caso de Portugal, para mim nem foi o resultado que me decepcionou, foi a paupérrima exibição e a falta de atitude de alguns jogadores com Deco à cabeça, pois para criticar é preciso mostrar e Deco não correu, não jogou e pior de tudo, não se esforçou e com esta atitude devia ser banido do onze nacional.
   Portugal  mostrou ser a mais banal equipa portuguesa dos últimos 15 anos, sem fio de jogo, perdida no campo, lenta, previsível e sem capacidade individual e colectiva para resolver os problemas que o nosso adversário, que tem muito valor diga-se, nos causou.
  Mas, o que a mim me assusta e que faz com que não augure nada de bom, é ver que o grupo está partido, ou seja, não existe espírito de grupo, porque claramente os jogadores não estão em comunhão com o treinador e mais grave, não acreditam nele e esse é para mim o ponto chave de uma campanha que temo seja das piores de sempre, sinceramente, espero estar enganado.
   Mas, num campeonato do mundo tudo muda muito rápido, aliás, na maioria dos casos,  os campeões do mundo são os que menos jogam nas fases de grupo, como tal e com a 2ª jornada a ter começado apenas ontem,  temos ainda muito futebol pela frente e espera-se agora de melhor qualidade, pois com um jogo já feito, as equipas têm de procurar objectivos, daí, em muitos casos, a defesa não ser a melhor solução.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

PRÉ-ÉPOCA - A acção dos grandes no mercado.

--- Não, não estou ainda de férias, apenas estou a escrever menos, muito menos, porque sinto falta do sal, ou seja do jogo jogado e na sua ausência, a verdade é que há muito menos assuntos que me cativem a escrever.
   No entanto, julgo ser altura de falar sobre o mercado de transferências nesta pré-época em tempo de mundial e a verdade é que o mercado parece estar moribundo, pese embora o rol infinito de nomes que diariamente saem nos jornais.
   Vou apenas fazer uma breve análise à movimentação dos 3 grandes da nossa praça, começando pelo campeão nacional, Benfica, que na minha opinião tem a vantagem de ter finalmente um projecto e uma política de continuidade.
   Julgo que nesta pré-temporada, o Benfica está naturalmente expectante, não avançando para muitas novidades, sem antes e bem, saber que jogadores irá ou não vender, é que tem-se falado muito de saídas, mas efectivamente ainda ninguém saiu.
   Di Maria, é na minha opinião a única certeza em matéria de saídas, pois pela sua inegável qualidade e com uma montra de um campeonato do mundo, onde muito certamente se irá valorizar, não vejo forma de o Benfica impedir a sua saída e julgo que só após esse momento, será contratado um substituto, pois não creio que Gaitan e Jara sejam opções para a mesma posição.
   O Benfica já tem 3 novos atletas para a próxima temporada, além dos argentinos atrás falados, há que juntar Fábio Faria, daí, sem vendas, não haver necessidade de muitas mexidas num plantel de muita qualidade.
  Julgo que se não sair ninguém deste plantel, o que acho improvável, apenas serão contratados um guarda-redes e um lateral esquerdo, de facto as maiores lacunas desta equipa, pese embora o enorme talento de Fábio Coentrão. Fala-se ainda de Roberto ex- At. Madrid, como o substituto de Quim, não sei, não conheço as suas qualidades, apenas sei que é grande.
  Neste momento, para o Benfica, julgo ser mais imperioso arranjar colocação a alguns jogadores, como Balboa, Zoro, Jorge Ribeiro e Luis Filipe, estes a título definitivo e Filipe Menezes, Miguel Vítor e Nelson Oliveira, estes com imperiosa necessidade de rodar, por forma a ganharem mais tarimba para voltarem ao Benfica, um pouco à semelhança de Urreta, que julgo desta vez ficará no plantel, pois é um jovem com potencialidades incríveis e em quem deposito muitas esperanças.
  Quanto ao Porto, a sua acção está também condicionada por futuras vendas, sem a receita da Champions, os portistas não têm a mesma capacidade para atacar o mercado, com o handicap de não poderem cometer as mesmas gaffes graves da temporada passada, em que dos mais de 25 milhões investidos, pouco se aproveitou.
  Com a novidade Vilas Boas ao leme, este plantel do Porto, apresenta um tremenda falta de alternativas ao onze em quase todas as zonas do terreno, que certamente o novo treinador quer ver corrigidas e por falar em treinador, parece haver a ilusão de estar ali um novo Mourinho, o que sinceramente me parece um absurdo, não só porque a sua qualidade me parece estar a léguas do que mostrou inicialmente Mourinho, pois o seu trabalho na Académica foi pouco mais que normal, estando mesmo 8 jogos sem vencer, mas também porque a clonagem ainda não existe e não é por se trabalhar com determinada pessoa que se é igual a elas, contudo, parece-me ser essencialmente um grande observador, que sabe analisar e moldar a sua equipa em função dos adversários, mas, no Porto é preciso aliar isso às vitórias.
  Este Porto no seu meio - campo, não tem substitutos à altura de Meireles e principalmente de Fernando, na defesa, impera a débil qualidade dos seus centrais, excepção feita a Bruno Alves e no ataque Falcão não tem alternativa, facto esse que vai certamente obrigar o Porto a atacar o mercado, de modo a recuperar o terreno que perdeu para o Benfica e desta vez não pode falhar.
  Já o Sporting parece-me claramente incapaz, ou seja, não tem uma política desportiva nem capacidade negocial e por muito que se mude o rosto do futebol, sem dinheiro não há vícios e chega a ser confrangedora a total incapacidade do Sporting se mover no mercado.
   A pouco mais de 10 dias de dar início aos trabalhos e sabendo-se que o seu plantel precisa claramente de melhorias, tal a distância que apresenta para os seus rivais, a verdade é que nem um milhão parece capaz de dar para fazer regressar Hugo Viana e as quase contratações que diariamente saem nos jornais, por mais baratas que sejam, esbarram sempre na desconfiança das garantias bancárias apresentadas pelo clube, pelo que os negócios abortam sistematicamente, sinceramente, parece-me demasiado preocupante para os adeptos leoninos e que o fosse poderá ser muito maior na próxima época.
   Julgo que todos já perceberam que o Sporting só irá efectivamente contratar um jogador, quando efectuar dinheiro em alguma venda, mas o que me parece é que há poucos interessados em comprar no Sporting e que os seus activos estão demasiado desvalorizados.
    Agora é tempo de união nacional, é tempo de Portugal e aqui falarei dessa prova pela qual anseio, pois para quem como eu gosta de futebol, não pode deixar de concordar, que o Campeonato do Mundo é o auge.
  E por falar em Mundial e na nossa selecção, não posso deixar de lamentar a saída de cena de Nani por lesão, julgo que é uma baixa importantíssima, até porque me parecia ser dos jogadores em melhor forma, a ele uma palavra de conforto e de esperança, pois com a sua qualidade, ainda vai disputar muitos mundiais.
  Para o seu lugar irá Ruben Amorim, um jogador que em minha opinião nada tem a ver com Nani, que devia ter feito parte dos 23 iniciais, mas que dada a incapacidade que Miguel e Paulo Ferreira vão mostrando na ala direita portuguesa, julgo que será aí que Ruben pode colmatar uma evidente lacuna desta selecção.
     Para terminar, deixo neste espaço o meu desafio a todos aqueles que me visitam, que apostem no futuro campeão do mundo, no inquérito criado na parte lateral.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista