quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

FUTEBOL PORTUGUÊS - Um poço de virtudes!

---- Após analisar friamente todos os recentes acontecimentos e a catadupa de noticias umas atrás das outras que beliscam a verdade do nosso futebol e que sinceramente já me enojam, cheguei à simples, mas evidente conclusão, que o futebol português é uma escola de virtudes, com uma pequena excepção, que é quando o Benfica anda na frente.
   Senão vejamos: O Porto, tem ganho a maioria dos campeonatos nas últimas temporadas, alguns muito bem ganhos diga-se, outros da forma que todos sabemos e que são já do domínio público, mas a verdade é que não houve qualquer voz que se levanta-se como nos dias de hoje, parecendo mesmo que tudo era uma escola de virtudes no nosso futebol, nunca houve guardas abeis, agressões em directo a jornalistas, quinhentinhos, correrias por todo o campo atrás de árbitros, ofensas e cercos a árbitros em pleno relvado, nada disso, isso é tudo pura ficção do nosso imaginário, pois nunca se levantou grande celeuma acerca de tais acontecimentos, chegando eu a pensar que tudo isso seria normal e até um comportamento adequado.
    Mas nestes últimos anos e como em todas as regras, houve uma excepção, o ano em que o Benfica foi campeão com Trapatoni, aí tudo ía mal no nosso futebol, as broncas eram mais que muitas, os árbitros uns gatunos, etc, até um Estorilgate se inventou e dele se fez um escândalo, pois se o jogo fosse no Estoril, era dado adquirido que o Benfica perdia e com toda a certeza não teria apoio naquele estádio, sim porque o Benfica nunca tem apoio.
   Nesse mesmo ano, o pagamento 50 mil euros por um clube a outro para antecipar um jogo da Taça com o objectivo de limpar um castigo a um jogador que acabou por marcar o golo da vitória do seu clube, quando não devia sequer estar em campo, já é uma lição de bem estar e de virtude, uma pequeno paradigma.
   Mas depois desse ano do título em que tantas vozes se levantaram porque o futebol estava podre, vieram mais 4 anos de um futebol cheio de virtudes, em que a paz reinava, em que as flores se ofereciam e aquilo no nosso futebol foi só beijinhos e abraços, mas mais uma vez, com uma pequenina excepção, e qual era a excepção? Os momentos em que o Benfica se colocava na frente da classificação e aí lá vinham os males todos do futebol português, uma vergonha, o andor, os colos, etc.
   Na temporada passada por exemplo, houve um periodo marcado por uma série de atropelos à verdade desportiva, era só escândalos em todos os jogos, uma vergonha e tal, tudo isto até à 14ª jornada, periodo em que o Benfica liderou a tabela classificativa, mas repentinamente tudo começou a mudar, o futebol voltou a ser atractivo, uma escola de boas maneiras e costumes, ou seja, essa transformação deu-se no preciso momento que o Benfica começou a cair na tabela classificativa.
   Mas não há bem que sempre dure e eis que nesta temporada, o futebol português voltou a cair na arruaça, na pouca vergonha, no escândalo, aliás nunca esteve tão mal como agora, pois é, o Benfica está bem e recomenda-se e isso não se faz, o futebol está podre e assim espero que continue até ao fim, porque se não continuar, eis que mais uma vez, como que por magia, o futebol português voltará a ser um poço de virtudes.
  Mas alguns dizem, andam a pagar aos adversários do Benfica para lhes ganhar, e depois? o que interessa isso? O que interessa é que em Braga os jogadores do Benfica foram agredidos mas a culpa é deles, que na Luz os do Porto é que se envolveram em agressões, mas a culpa é deles, e apesar da cura amnésica e de só agora se lembrar que alguém na Luz lhe meteu os dedos nos olhos, Ruben Micael tem razão e pronto eu até estou desconfiado que a culpa de Sá Pinto ter mandado uns valentes sopapos no Liedson é do Benfica, se não é passou a ser e pronto.
   Posto isto e para concluir, é muito fácil verificar qual a causa da podridão do nosso futebol, não, não são as escutas, qual conteúdo qual carapuça, o problema das escutas está no facto de terem sido publicadas, porque raio surgiram na praça pública, quem violou o sgredo de justiça que tanto serve para esconder os podres, quem foi o bandido que mostrou a verdade, o conteúdo? Bah, isso é só um pormenor, um pormenor tão grande que chamam anormal ao roupeiro de um clube e dizem lá que humilharam em público o actual Presidente do seu clube e esses adeptos querem lá saber disso, não foi ninguém do Benfica, logo não é grave e há que venerar essa gente, não vá o Benfica ganhar o campeonato e o futebol português ser uma vergonha. A verdadeira podridão está no facto de quando o Benfica está na mó de cima, aí sim, está tudo mal, tudo é uma vergonha, é só roubar e tal, enfim uma série de argumentos estúpidos de quem não consegue alcançar mais.

  Sim é verdade, o Benfica é a razão de todo o mal do nosso futebol e é fácil concluir isso com o que atrás foi descrito e verificar que só se fala e se fica histérico nesses momentos, logo a conclusão não poderia ser outra.
  Dizem-me então, o Benfica enche estádios por esse país a fora? E então? o futebol está podre, as familias deviam era estar reunidas em casa e não a ver jogos do Benfica, o Benfica tem 44 golos marcados? É o 2º melhor ataque da Europa? É a equipa que até hoje melhor e mais futebol praticou no campeonato, etc, etc, mas o que interessa isso? Nada, absolutamente nada, temos é que dizer o futebol está podre, colocar tudo num alvoroço, para tirar mérito e descredibilizar esse clube e fazê-lo de culpado, pois o Benfica está lá em cima e isso não pode ser.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

TEXTO SOBRE A PROSPECÇÃO NO BENFICA.

--- Foi com imensa satisfação que aceitei este desafio que me foi lançado pelo Jornal da Gloriosasfera, para elaborar um texto sobre a minha actividade e contributo nesta área fundamental no nosso clube e cuja publicação num espaço já de referência no universo benfiquista me deixa orgulhoso.
   Apesar das compreensiveis limitações no texto elaborado sobre o meu papel de obervador no Sport Lisboa e Benfica, devido ao facto de haver pormenores que obviamente não podem nem devem ser colocados em público, espero que o descrito ajude os benfiquistas a compreenderem como se trabalha nessa área, qual o papel de um observador, a sua dedicação à causa benfiquista e vos elucide e tranquilize um pouco sobre o trabalho actualmente efectuado sob a supervisão fantástica de um senhor do nosso clube que dá pelo nome de Rui Águas.

  Para terem uma ideia sobre o potencial e a qualidade dos nosso miúdos, vejam este vídeo, que está no youtube de um miúdo que na altura destes vídeos, tinha  6 e 7 anos respectivamente, pois ele nasceu em 2002. http://www.youtube.com/watch?v=iva_Dum5-Q4  

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

VIVA O FUTEBOL - Vem aí Fevereiro escaldante


--- Depois de polémicas e mais polémicas, de tristezas e mais tristezas, em que muito se disse e ficou a saber sobre o que de mais negro existe no futebol nacional, depois de por coincidência e muita coincidência diga-se de passagem, de só agora que está no Porto, Ruben Micael vir dizer que foi agredido por Jorge Jesus e insultado por Rui Costa, numa rápida aprendizagem da cultura do seu clube, dou por encerrado este capítulo sobre tuneis, escutas, stewards, castigos e afins, cada um pensa como quiser e sinceramente, este tipo de assuntos e linguagem obscena utilizada por pessoas com responsabilidade no futebol já me enoja e este não é o futebol que eu amo, que eu quero e com o qual vibro, por isso VIVA o FUTEBOL que se joga no campo e apaixona as pessoas.
    Depois das imensas estrelas de ontem e de hoje que desfilaram no Estádio da Luz, por uma causa muito nobre e que nos devia fazer reflectir a todos um pouco e cuja boa disposição e a interacção público - jogadores foi a nota dominante deste jogo contra a pobreza.
   Posto isto, vem aí futebol a sério, daquele que mexe com os nossos corações e com grandes jogos carregados de história, a começar com um sempre apreciado e apetecível clássico, entre Porto e Sporting, num jogo que promete equilíbrio e que desde já vai fazer com que a Final da Taça de Portugal,  não seja jogada entre grandes, ou seja, depois do adeus do Benfica a esta competição, outro histórico do nosso futebol vai seguir-lhe as pisadas.
   Como se não bastasse e embora numa competição menor, poucos dias depois deste clássico, nada melhor que um derby lisboeta, com Sporting e Benfica a decidirem um lugar na final da Taça da Liga.
  Um derby é sempre daqueles jogos que ninguém gosta de perder nem a feijões e embora vá ser disputado numa competição sem a mesma importância de outros, vai ser com toda a certeza um jogo de emoções ao rubro e corações ao alto e que gozo dão estes jogaços, só espero que o bom futebol acompanhe a emoção me ansiedade.

  Num entanto, devo afirmar e numa perspectiva meramente pessoal, que atendendo à sobre carga de jogos a que as melhores equipas do nosso campeonato, principalmente aquelas que ainda se encontram envolvidas nas competições europeias, julgo que o Benfica não deve hipotecar qualquer precioso ponto ao seu principal objectivo, em prol da Taça da Liga e como tal defendo que o Benfica deve fazer uma gestão adequada ao seu plantel, nem que para isso coloque em causa a sua presença na final.
   Por falar em competições europeias, elas também regressam neste mês diabólico, em que os corações não vão deixar de bater alto e bom som, o que muito me agrada, assim, depois de um clássico e de um derby, nada melhor que as maravilhosas noites europeias, com Benfica, Porto e Sporting, numa luta desenfreada por chegarem o mais longe possível, nesta dura missão de contribuir com o maior número possiveis de pontos para Portugal, de forma a não perdermos o comboio dos melhores.
   Com clássicos, derbys e competições da Uefa, não podemos esquecer a nossa Liga, a qual está a ser bem disputada e com grande equilíbrio e qualquer falhanço pode ser a morte do artista e neste caso há que não esquecer o Braga, o qual vai sempre cair, mas ainda não caiu, com a vantagem em relação aos seus principais opositores na luta pelo título de campeão, de não ter o desgaste inerente às competições europeias.
   Julgo que neste mês, o equilíbrio e as soluções alternativas dos planteis das equipas, será determinante na qualidade de jogo e nas vitórias alcançadas, cujo Fevereiro não sendo decisivo, longe disso, pode no entanto ser determinante.
  Preparem-se então corações, para o que mais interessa, o jogo e esse por favor, que seja bem jogado, com fairplay, sem casos, sem intrigas e com muita festa, que no fundo falemos apenas do que se passou nas 4 linhas, será isto pedir muito? Se calhar é.

domingo, 24 de janeiro de 2010

TAÇA DA LIGA - Sem surpresas

--- Disputou-se hoje a última jornada da fase de grupos da Taça da Liga, finalmente com público nos estádios, quase 5 mil na Trofa e quase 7 mil em Vila do Conde, facto esse que me apraz registar, em que mais uma vez o banho de multidão benfiquista em terreno portista, demonstrou o cariz popular de que muito me orgulho em relação ao Benfica.
    Sporting, Porto, Benfica e Académica, serão então os semi - finalistas.
RIO - AVE 1 BENFICA 2 - Hoje apenas vou analisar este jogo, uma vez que não vi nada dos outros, pois os jogos disputaram-se todos à mesma hora.
   Foi um bom jogo este, disputado com correcção e muita entrega de ambas as equipas, um pouco à semelhança do jogo da Liga Sagres, mas na minha opinião melhor jogado e com um vencedor completamente justo e a demonstrar que também ganha com erros de arbitragem, até como forma de dedicar esta vitória aos que falam em colos e andores, aqui foi dada a resposta. Quero mesmo salientar, que o Benfica, fez 4 jogos seguidos fora, para duas competições distintas, com adversários fortes e teve um empate e 3 vitórias, com 9-2 em golos, o que para uma equipa que dizem não aguentar este ritmo e que está em quebra, não é nada mau.
   Como seria de esperar, o jogo começou com equilíbrio e com as equipas a tentarem encaixar uma na outra, mas aos poucos, o Benfica foi-se soltando e estando melhor no jogo, teve mesmo alguma situações de jogo muito bem definidas em que falhou apenas o último passe, se bem que oportunidades foram poucas, apenas me lembro de um lance em que Saviola à boca da baliza falha a emenda para golo e um penalti descarado por mão de Gaspar.
   Ao intervalo o nulo aceitava-se, mas a haver um vencedor, esse claramente teria de ser o Benfica, que entrou na 2ª parte mais forte e acutilante no ataque e não demorou muito que se adianta-se no marcador, com um passe fantástico de Cardozo a rasgar toda a defensiva adversária e Carlos Martins a concluir com um pontapé de uma qualidade técníca de grande categoria e à meia volta, fzendo um grande golo no estádio dos Arcos, estava feita justiça no marcador.
   Mas a vantagem durou pouco tempo, pois 5 minutos depois, Cosme Machado, assinala grande penalidade contra o Benfica, visto o lance de frente, sinceramente pareceu-me que David Luíz é o primeiro a chegar à bola cortando-a contra o pé do adversário, com a bola a ficar quase entalada entre ambos, pelo que o contacto à posteriori é inevitável, embora não me pareça um lance escândaloso, até porque devemos pensar sempre no ângulo em que o árbitro se encontra e ele, colocado por trás dos intervenientes e ainda a alguma distância, devido ao aparato do lance, é natural que lhe tenha parecido grande penalidade e é precisamente neste tipo de lances, que eu acho que se deve falar com racionalidade, porque não são fáceis e qualquer decisão teria de se aceitar, embora tenha perfeita consciência, que a ser assinalado a favor do Benfica, seria mais um roubo de catedral, lá viria a história do andor e afins, mas perdoem-me, eu não sou assim, gosto de futebol.
   Feito o empate por Bruno Gama, que converteu o penalti, a equipa vila condense moralizou um pouco e mesmo sem ter o domínio da partida, acreditou que poderia ganhar, mas a sua reacção foi esgotada pela única oportunidade de golo que teve em todo o jogo por Chidi, pois a partir daí só houve uma equipa em campo e essa equipa foi claramente o Benfica, pelo que não espantou ninguém que o 2º golo do Benfica aparecesse, através de um passe fabuloso de Cardozo ainda no meio campo, a isolar Di Maria que partiu bem detrás e garantiu os 3 pontos para o Benfica com uma conclusão perfeita. De referir que nesse lance Saviola, por via das duvidas parou com receio de estar em posição irregular, mas também ele estava em jogo.
  A partir daí, a equipa vila condense foi-se abaixo e foi mesmo o Benfica que por Kardec, poderia ter feito o terceiro golo com dois remates e duas bolas na trave, golo esse que permitiria o Benfica jogar as meias finais em casa, um estreia muito agradável deste jovem brasileiro, que a mim me surpreendeu pela positiva e que merecia ser coroado com um golo.
  Kardec é um rato de área, parece que a bola vai ter com ele e com mais rotinas com a equipa e depois de melhor adaptado ao nosso futebol, podemos ter aqui um jogador muito interessante, sinceramente gostei do seu primeiro cartão de visita.
  Pela positiva, a boa estreia de Kardec, os golos do Benfica, pela sua qualidade e a fantástica onda vermelha que invadiu de novo Vila do Conde, de facto, jogar sempre em casa é concorrência desleal e isso sim é ser levado num andor, mas que culpa tem o Benfica que os outros não tenham capacidade para arrastar estas multidões?
  Pela negativa, o penalti por marcar por mão evidente e descarada de Gaspar.
Arbitragem de Cosme Machado, irremediavelmente marcada por esse lance de mão na área do Rio - Ave e pelas dúvidas que não teve no lance do David Luíz, mas deixem-me dizer, que apesar destes erros e até pela forma como conduziu o jogo,  nunca me pareceu que tivesse uma arbitragem tendenciosa ou prepositada, apenas errou humanamente e quando assim é, apenas podemos dizer acontece (se calhar digo isto porque ganhamos), mas há que reconhecer que sem esses erros, o Benfica jogaria em casa nas meias finais.
    Nos outros jogos das equipas apuradas, o Sporting conseguiu o pleno na fase de grupos, com Liedson mais uma vez a resolver, mostrando que os sopapos não o abalaram, vencendo nesta última jornada um valoroso Trofense, digo isto, porque venceu o Braga em casa, empatou em Leiria e deu luta ao Sporting, ficando em 2º lugar no grupo, julgo que era complicado pedir mais a uma equipa da Liga Vitalis.

  O Porto e a Académica venceram os seu jogos e foi precisamente neste grupo que surgiu o melhor 2º classificado dos grupos, o que não espanta, se atendermos ao facto deste grupo ser de longe o mais acessível.
  Assim nas meias finais, Sporting e Porto jogarão em casa, uma vez que foram os melhores primeiros, enquanto Benfica e Académica jogarão fora de portas, sendo certo por isso, que vamos ter um derby ou um clássico nas meias finais, o que me agrada, até porque acredito que o Benfica tem capacidade para discutir palmo a palmo qualquer jogo em qualquer estádio, embora continue a defender que não há que hipotecar um único ponto no campeonato por causa desta competição, se o Benfica tiver que usar as suas 2ªs linhas, que as use na Taça da Liga.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

AO QUE CHEGOU O DESESPERO - Imagens do Túnel da Luz, época 2008/09

--- Ao que chegou o desespero das hostes tripeiras, que como não conseguem justificar o injustificável, lançam agora imagens do túnel da Luz, referente ao Benfica - Porto referentes ao ano de 2008.
    Incrível o desespero, de facto querem tanto justificar-se que acabam por se comprometer, pois a única coisa evidente nestas imagens, são os jogadores portistas a provocarem a sua típica arruaça, senão vejam:
http://videos.sapo.pt/qqAtGun71pT5vwAEkDSi

Depois de terem visionado isto, apetece perguntar, afinal de contas o que querem eles? Mais punições para o seus atletas, que são os únicos que se encontram a provocar desacatos? Porque razão aparecem agora estas imagens? Para desviar as atenções sobre o seu modo de estar naturalmente corrupto? Enfim nem sei o que dizer perante tamanha estupdez.

NOVA FONTE DE RECEITA EM ALVALADE

--- O Sporting está sempre a inovar, não é à toa que os seus adeptos afirmam ser um clube diferente.
A SAD leonina, descobriu agora uma nova fonte de receita de tal forma significativa, que a verba recolhida, será suficiente para pagar os custos de manutenção do seu Centro de Estágio.
   De facto, sabem fontes de "A Catedral do Desporto", que a direcção do Sporting está a organizar Safaris à sua academia em Alcochete, de forma a ver-se o animal Sá Pinto no seu habitat natural, ou seja, no seu mais puro estado selvagem.

  Entre outras atracções deste circuito turístico já muito assediado pelas maiores agências de viagens, pode-se ver o animal em questão a deglutar as suas vítimas, sendo já objecto de estudo a força da garra de Sá Pinto que imobiliza as vítimas por KO, antes de as devorar.
   Quem já se mostrou interessada em realizar um documentário sobre esta nova espécie animal, cujo seu habitat se situa em Alcochete foi a "National Geographic".

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

BRONCA NOS RIVAIS - O regresso de um Boxeur e de um corruptor

--- Esta semana de Taça, onde Sporting e Porto passaram a sua eliminatória sem grande brilhantismo, o momento de ambos ficou irremediavelmente marcado por acontecimentos graves e que no mínimo exigem profunda reflexão.
   No Sporting, após uma vitória por 4 a 3, ante o todo poderoso Mafra, Sá Pinto, qual Rocky, teve um  regresso ao passado, talvez movido pela enorme saudade de confrontos fisícos, dignos de um autêntico arruaceiro, falando-se até que Tyson, pensa desafiar Sá Pinto, para o título mundial de boxe, embora ache que Tyson não terá grandes chances, tal o poder de gancho do Sá, agora mais conhecido por Sá Balboa.
   De facto é lamentável o que se passou nos balneários do Sporting, ao que se sabe, nos olhos incrédulos de todo o plantel. Liedson, veio em defesa do seu companheiro Rui Patrício, porque obviamente não gostou da crítica de Sá Pinto ao seu Guarda - Redes, algo impensável num responsável!!! pelo futebol e daí, até chegarem a vias de facto, foi um instante.
   Agora pergunta-se se não terá sido um tremendo erro estratégico a nomeação de um ex-atleta que sempre se soube ser insurra, agressivo e que ferve em pouca água? Claramente foi um erro e disse-o sempre, embora amigos sportinguistas fizessem autênticas juras de amor a esse indivíduo, mas pouco tempo depois de assumir o cargo de gestor do futebol leonino, a razão foi-me dada, de facto, querer comparar o perfil de Sá Pinto ao de Rui Costa, é o mesmo que comparar um Fiat600 a um Ferrari.
   Liedson, após se envolver ao murro, empurrões e pontapés com o seu patrão, saiu furibundo da cabine, dizendo ou ele ou eu, claro que a corda partiu para Sá Pinto, o qual de imediato se demitiu e nem poderia ser de outra forma, mas julgo que se ele não se demitisse, seria com toda a certeza despedido, de facto um responsável por um grupo de trabalho, deve ser o último a perder as estribeiras e o primeiro a saber colocar um ponto de ordem seja em que situação for, mas este ex-dirigente funciona ao contrário e adivinhava-se um espisódio tipo Artur Jorge em que a comunicação social foi acusada de andar a desestabulizar e a crucificar Sá Pinto, enfim.
  Isto serve ainda para mostrar que de facto o Benfica anda a ser levado ao colo, pois com grupos de trabalho com esta solidariedade, é normal que a missão do Benfica seja facilitada, é o que dá olhar muito para a casa alheia e pouco para a nossa.
   Agora, com esta situação, julgo que o mercado de trabalho no futebol para este ex-jogador, ficou quase fechada, de facto, só lhe vejo uma porta aberta, no Porto, quer para substituto do Guarda Abel que começa a ficar velhote, ou então para Director de agressões a atletas sem rendimento ou que mostrem intenção de não renovar contrato, treinadores, jornalistas ou qualquer um que levante a voz contra o Porto, julgo que Sá Pinto, tem o perfil ideal para essas funções.
   Por falar em Porto, após um jogo de 3 horas, a que assisti in loco, eis que aparecem no Youtube a verdade dos factos, as escutas telefónicas, que estranhamente foram ignoradas por quem de direito em sede de julgamento, as quais são tão evidentes e gravosas, que me leva a levantar enquanto cidadão comum, as mais variadas questões: Perante tamanha evidência o que levou os juízes a ignorarem estes factos? Terá sido a filiação clubística? Terão sido lançadas pressões e ameaças sobre os mesmos? Terão sido escolhidos por alguém fora dos tribunais? Será possível perante tamanha gravidade o Conselho de Disciplina da Liga, tão criticado pelo FC Porto, apenas ter punido aquele clube com a perda de 6 pontos? Ou pura simplesmente se brinca à justiça neste País? Enfim, questões que julgo pertinentes e que alguém de direito devia explicar.
   Mas pela boca morre o peixe, andou um papagaio, no alto da sua sobranceria e estupidez natural, a apregoar inocência e a pedir apitos vermelhos, quando as provas que existem são estas à vista de todos, excepto dos subservientes do costume, que mesmo tão roubados e prejudicados por essa gente, insistem em estar ao seu lado, só com medo que se o Porto não ganhar, seja o Benfica a consegui-lo.
  Mas o mais engraçado, é que quando da reclamação do Benfica para a Uefa, por causa destes acontecimentos, foi o clube encarnado acusado de querer ganhar na secretaria o que não conseguiu em campo, pudera, perante tamanha corrupção, quem cosneguiria ganhar em campo? Mais, será a corrupção um conceito de ganhar dentro do campo? Não me parece.
  Algo vai realmente muito mal no nosso país, quando pessoas destas não são condenadas, dando-se ainda ao luxo de se virem pavonear de inocentes e alvos de cabalas, quando os factos são demasiado evidentes, mas com uma justiça assim, estes senhores corruptores e corruptos, dão-se ao luxo de gozar.

  Na verdade, Pinto da Costa e toda a sua imensa teia, não foram ilibados ou inocentados ao contrário do que apregoam, enganando os mais burros e menos informados, na verdade, o que se passou, é que os meios de prova obtidos não foram considerados válidos, porque essa foi sempre a discussão, a validade e nunca o conteúdo, porque esse é indesmentível.
  Após a aparecimento e posterior desaparecimento dessas escutas no "Youtube", o mínimo que se deve exigir num país que se diz de direito, é que se investigue, como foi possível haver juízes que não considerassem essa prova relevante e a ignorassem, que se investigue, o que está por detrás dessa inércia de quem tem o dever de julgar, isso sim tem de ser feito, sob pena da Justiça portuguesa cair de vez na lama.
    Mas a teia de tão bem montada que está, vai agora ver o caso das escutas chegar ao Supremo Tribunal Admnistrativo, onde está um Dragão de Prata a presidi-lo e claro está, não pode nem deve revogar a decisão do tribunal da relação do Porto e assim continuaremos com corruptores e corruptos impunes, numa república das bananas, com um justiça nas ruas da amargura por dar claros indícios de parcialidade e de dois pesos e duas medidas.
  Tentaram por todos os meios retirar a verdade da net, mas não foram a tempo, aqui fica:

http://www.youtube.com/watch?v=xK6nCGYB8Yw&feature=player_embedded#

http://www.youtube.com/watch?v=qgwoQoNmT6U&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=h6CXBW4FVl0&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=WL8BCAUspp0&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=CZAd9kYN5Z0&feature=player_embedded

http://www.youtube.com/watch?v=P2dX61WvLDE&feature=player_embedded


quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

A MINHA ENTREVISTA - Obrigado ao Jornal da Gloriosasfera.

--- Foi hoje publicada a minha entrevista no grandioso mundo que é o nosso Jornal da Gloriosasfera, na qual relato um pouco a criação do meu espaço, dos seus objectivos, dos encantos do mundo Benfica na gloriosasfera, entre muitos outros assuntos.
   Esta entrevista foi feita após um repto lançado pelo "Blog do Manuel", o qual aceitei com muito gosto, numa oportunidade que me foi concedida e que desde já agradeço.
   Ao saberem do meu contributo como observador na prospecção do nosso clube, lançaram-me também o desafio para que faça um post sobre esta minha faceta, o qual será enviado em tempo oportuno para o jornal, onde no fundo relatarei aquilo que faço em prol e por amor ao nosso clube e que vos dará a conhecer um pouco do funcionamento da nossa prospecção, embora com os limites naturalmente impostos por coisas que não posso revelar, sob pena de estar a dar trunfos aos nossos adversários.
  Por acaso era um post que já andava a preparar há algum tempo para colocar no meu blogue, mas primeiro enviarei para o jornal conforme me foi solicitado e julgo que sairá na sua 4ª edição e com toda a certeza será um assunto interessante e do qual gostarão.
  Mais uma vez o meu obrigado ao Manuel e o Jornal da gloriosasfera, pelo interessa que vão demonstarnado para com o meu espaço.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

VITÓRIA DE MÃO CHEIA - Porto cede terreno.

--- Uma jornada marcada pelo alargamento do fosso pontual entre os primeiros e o 3º classificado, Benfica e Braga vencem nas deslocações complicadas que tinham e Porto cede empate caseiro.
    Na Madeira, foi uma vitória de mão cheia do Benfica, num resultado que não espelha as dificuldades iniciais pelas quais o Benfica passou.
   Se ainda havia dúvidas que o Braga é um sério candidato ao título, elas foram dissipadas nesta jornada.
MARÍTIMO 0 BENFICA 5 - Um jogo que se esperava complicado e que foi facilitado pela acção dos jogadores maritimistas, factor esse de que o Benfica não tem culpa, a não ser para aqueles que conseguiram saber o que disse Olberdam e que entendem que contra o Benfica qualquer jogador adversário pode defender com as mãos no interior da sua área.
   A equipa madeirense teve uma entrada forte no jogo, dominando claramente os primeiros 20 minutos, embora exceptuando o lance no 2º minuto em que David Luiz desvia uma bola para o poste, o Marítimo não tenha criado mais nenhuma situação de golo, mas o certo é que dominava e o Benfica sentia dificuldades em assentar o seu jogo.
   Depois o jogo equilibrou e para felicidade do Benfica, na 1ª vez que chega à baliza adversária, num lance de insistência de Cardozo, com 3 boas intervenções de Peçanha, este assiste Saviola, que de cabeça inaugura o marcador e para aqueles que falam em andores e afins, caso haja por aí algum conveniente esquecimento, há que referir que o Benfica chega à vantagem no marcador com onze jogadores de cada lado.
   Esse golo mudou radicalmente o jogo, mercê da desorientação de alguns jogadores do Marítimo, com Olberdam a ser expulso por palavras dirigidas a João Ferreira e o curioso é que nesse momento recebo as típicas mensagens de quem movido pelo desespero mais nada sabe dizer, de que o Andor estava a caminho, facto esse que me deixou deveras curioso e com vontade de perguntar, como é que sabem que Olberdam foi mal expulso? Conseguiram perceber o que ele disse? Bom eu tenho a certeza que ele foi expulso, porque na óptica de aqueles que mais nada têm para fazer senão tentar retirar mérito à equipa que de longe mais e melhor joga em Portugal, disse ao árbitro que a mães dele era uma linda senhora, cheia de virtudes e muito honrada, enfim, haja paciência para tamanha ignorância.
    Para mal do Marítimo, mal fica reduzido a 10 unidades, o Benfica faz o 2º golo, numa bela jogada de Di Maria que oferece o golo a Maxi Pereira e se dúvidas houvessem o vencedor do encontro ficou encontrado.
   Quando todos se preparavam para ir para o intervalo, Di Maria em mais uma bela jogada individual, cruza para a àrea, Robson falha a intercepção e Cardozo tenta picar a bola para o fundo da baliza adversária e Robson, evita o golo defendendo o lance com ambas as mãos, penalti, expulsão e 3º golo sem espinhas, para alguns, para outros, uma nova lei devia ser criada, que permita que contra o Benfica, qualquer jogador possa defender com as mãos as bolas rematadas por jogadores do Benfica, ideia essa que eu concordo, pois 44 golos marcados é uma afronta aos adversários.
   Com esse golo e um adversário reduzido a 9 unidades, a história do jogo ficou feita em tempo de intervalo.
Na 2ª parte e ainda antes de a analisar, uma palavra para a atitude e o brio da equipa madeirense, que mesmo com menos 2 jogadores em campo, foi sempre muito sério e digno, nunca desistindo de uma partida que estava manifestamente perdida.

   Nesta fase o jogo decorria com uma certa melancolia, com o Benfica e bem a fazer uma gestão do esforço, sem forçar e um adversário abnegado, mas claramente sem possibilidades de reagir e assim depois de um panalti por marcar sobre Aimar aos 55 minutos, o Benfica faz o 4 a 0, através de um autogolo de Roberto Sousa e o 5º golo com uma cabeçada de luisão, no único erro de Peçanha, que teve mais 3 ou 4 belas intervenções que impediram que a vantagem no marcador fosse maior, o que diga-se não seria nada justo para os briosos maritimistas que continuavam em campo.
  Resultado final com uma vitória sem contestação por 5 a 0 do Benfica, que de facto tem um enorme Andor a levá-lo ao colo, os seus adeptos, que mais uma vez fizeram com que a equipa sentisse estar a jogar em casa e isso é mesmo um caso de investigação policial, pois considero concorrência desleal.
Pela positiva, a excelente atitude do Marítimo, que mesmo com tanta contrariedade, foi sempre muito digno, o público que encheu os Barreiros e Saviola, 7 jogos 7 golos.
Pela negativa, a atitude de Olberdam, que impediu a sua equipa de discutir o jogo de igual para igual com o Benfica.
Arbitragem de João Ferreira, muito condicionada pela expulsão de Olberdam, que ninguém no seu perfeito juízo pode opinar, pois não acredito, que um árbitro que se encaminhava para a marcação de um livre contra o Marítimo, de repente olhasse e corresse para expulsar um jogador, se este nada de grave tivesse feito. Ficou ainda um penalti por rasteira sobre Aimar por marcar.
SPORTING 3 NACIONAL 2 - É claramente um Sporting em subida de produção, principalmente nas suas movimentações ofensivas, mais rápido e solto e com os seus niveis de confiança muito mais elevados e todos sabemos como isso é importante.
   A equipa de Alvalade entrou muito bem no jogo, pressionante e a conseguir criar algumas rupturas na defensiva adversária, a qual foi sempre algo permeável, a demonstrar porque razão é a terceira pior defesa da Liga, mas o futebol tem coisas assim, quem não marca, sofre e o nacional contra a corrente de jogo chega à vantagem com um cabeceamento do pequeno grande jogador Ruben Micael, que no coração da área, livre de qualquer marcação cabeceou para o golo.
    Este golo poderia enervar o Sporting, mas depois da infelicidade de sofrer um golo quando não merecia, teve agora a felicidade de marcar o tento do empate logo a seguir por Miguel Veloso, cada vez mais confiante e com o chamado pé quente, parece que cada remate seu, leva sempre a direcção da baliza.
Na 2ª parte, a equipa de Alvalade voltou a entrar melhor, mas a verdade é que a equipa madeirense também não dava tantos espaços, até que entrou Liedson, que tornou fácil o dificil e na primeira vez que tocou na bola, foi para colocar a sua equipa em vantagem no marcador.
   Com esse golo o Sporting voltou a soltar-se e os lances de perigo íam surgindo com alguma facilidade, até que surgiu o inevitável, o 3º tento sportinguista, numa entrada fantástica e rapidíssima de Liedson, dando justiça no placard.
   O jogo continuava com o Sporting a mandar, mas, contra a corrente de jogo, numa falha de comunicação entre Carriço e Patrício, a bola sobra para Edgar Silva que reduz a desavantagem e com esse golo aos 83 minutos, a feicção do jogo mudou e um Sporting que até então tinha mandado no jogo, perdeu a tranquilidade e os nacionalistas acreditaram ser possível o empate, o qual esteve à vista, mas que diga-se, seria injusto para aquilo que o Sporting fez em 80 minutos de bom nível.
   Uma palavra ainda para o rídiculo da situação de Ruben Micael ser aplaudido pelos adeptos sportinguistas quando era substituído e momentos depois ser anunciado como reforço do Porto, mais uma vez enganados pelos mesmo de sempre, ainda não repararam nisso?
Pela positiva, Liedson, de facto um avançado terrível e Miguel Veloso, cada vez mais importante no meio campo leonino, pela negativa, a má organização defensiva do Nacional.
Arbitragem de Bruno Paixão, muito positiva, sem casos e em que os jogadores ajudaram, quando assim é está de parabéns o futebol.
PORTO 1 PAÇOS de FERREIRA 1 - Um jogo inevitavelmente marcado pelo nervosismo da equipa portista e por muito e graves erros de arbitragem.
   Logo aos 8 minutos, Bruno Alves, agride William com uma cotovelada, expulsão perdoada a Bruno Alves, depois, aos 12 minutos, Bellushi agride atirando ostensivamente a bola contra o rosto de Òzeias, mais uma expulsão perdoada e a questão que fica é que caso pelo menos um destes prevaricadores tivesse sido expulso, surgiria o lance do golo muito mal anulado a Falcão? A dúvida permanece.
     Mas o jogo esse continuou 11 contra onze, com mais Porto e uma equipa pacense muito fechada cá atrás, a lembrar muitos autocarros que este ano têm estacionado na Luz, facto esse que dificultou muito a fluidez de jogo do Porto, que mesmo com um golo mal anulado, teve muito tempo e oportunidades suficientes para marcar o golo.
Na 2ª parte, mais do mesmo, a equipa portista a atacar e os pacenses com toda a gente atrás da linha da bola, o Porto criava algumas situações de golo, mas ora por acção de Cássio, ora por desacerto na finalização, o golo não aparecia e o Porto começava a demonstrar muita ansiedade e nervosismo, até que na única saída para o ataque, digna desse nome, feita pelo Paços de Ferreira, Maikon, recebe um passe de bandeja e na cara de um desamparado Helton, gelou ainda mais o estádio do Dragão, aos 83 minutos.
   Em desvantagem no marcador, o Porto reagiu muito bem e Falcão, empata logo de seguida, num lance que alguns dizem ter sido marcado com a mão, sinceramente e porque gosto de ser justo e coerente, não me pareceu, a movimentação do avançado portista foi muito rápida e a mim pareceu-me um grande golo.
   Depois aos 87 minutos, a coroar uma exibição desastrosa, Rui Costa, expulsa Òzeias com o 2º amarelo, num lance em que o defesa pacense corta com o peito, ficando-se a saber, que no Dragão, os adversários, não podem jogar nem com a cara, nem com o peito e independentemente de todas as críticas disparatadas que fazem aos árbitros e ao Benfica, o que é um facto, é que nesta temporada, foi contra o Porto, em pleno Dragão, que aconteceram as duas expulsões mais incrédulas e rídiculas deste campeonato, com claro benefício para os portistas.
1 a 1 foi o resultado final, num resultado que castigou a ineficácia portista e premiou o autocarro pacense.
Pela positiva, a atitude e a entrega dos jogadores de ambas as equipas, pela negativa a desastrosa arbitragem de Rui Costa, curiosamente e na minha opinião um dos bons árbitros portugueses.
Arbitragem de Rui Costa muito negativa e pese embora a anulação de um golo de forma inadmíssivel ao Porto, no geral e se analisarmos todos os lances da partida, os pacenses foram nitidamente os mais prejudicados, o que faz cair por terra a teoria da cabala que os portistas querem fazer crer que estão a ser vítimas, algo que a mim pessoalmente não me espanta.
   De refeir ainda a grande vitória do Braga em Coimbra, a qual começou a ser desenhada por linhas tortas, com um penalti inexistente contra a Académica, o qual, teria um impacto muito maior em alguns adeptos do futebol, caso fosse favorável ao Benfica. Contudo, devo salientar, que os bracarenses foram superiores em todos os capítulos do jogo, vencendo com mérito um adversário complicado, dando uma clara demosntracção que os bracarenses vão discutir o título até ao fim e têm desde já a vantagem de na próxima jornada terem muitos adeptos do adversário que vão defrontar a torcer pela sua vitória, num  jogo, em que afirmo desde já, serei um apoiante incondicional do Sporting, por muito estranho que vos posa parecer.
  Para terminar, uma palavra justa de reconhecimento e agradecimento ao Presidente do Benfica, por associar o Benfica à solidariedade para com o sofrimento do povo do Haiti, revertendo as receitas do jogo contra a pobreza para as suas vítimas, através da Fundação Benfica, algo que muito me orgulha e que devia também emrecer por parte dos adeptos dos clubes rivais, que tanto gostam de falar mal do clube, uma palavra de reconhecimento, pois saber reconhecer é um sinal de inteligência.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

E OS TOLOS SOMOS NÓS?

     Ai os benfiquistas é que andam tolos? Não me parece, atendendo ao que vou lendo, aos programas que vou vendo, desculpem, mas a tolice parece-me estar um pouco mais a Norte.

     Eu até percebo, caiu mal a derrota na Luz, afinal o Benfica não é só de pré-época, este ano é um forte concorrente, não estavam habituados a ver ser aplicada a lei no vosso clube, não estavam habituados a correr atrás do prejuízo, etc, etc e essa é a verdade “la palisse” que vocês têm tremenda dificuldade em aceitar, porque ao contrário da maioria dos benfiquistas, os quais são movidos por uma enorme paixão para com o clube, mesmo nos maus momentos, os outros, são antes de tudo movidos por um ódio exacerbado, o qual por vezes tira discernimento no raciocínio.
    Também percebo que a estratégia do Porto volte ao passado não muito distante, do um contra todos, da confrontação, da ameaça e arruaça, enfim, ao clima de guerrilha que durante anos os caracterizou e vigorou no nosso futebol, implementado pelo Porto e que além de dar muitas conquistas, proporcionou a sua hegemonia actual e é essa verdade que pretendem por todos os meios branquear.
    O Benfica até teria toda a legitimidade para enveredar pelos mesmo princípios, até tinha legitimidade para ser beneficiado, de modo a ser ressarcido de tudo o que o Porto lhe fez, mas sabem, essa não é a nossa maneira de estar no futebol, nós para ter hegemonia ou conquistá-la, não instalamos guerrilhas e a verdade do túnel da Luz é só uma, foram apenas e só, única e exclusivamente, jogadores do Porto que bateram e obviamente que lamentam o que o jornal  “A Bola “ descreveu, porque sabem que para vosso mal e devido a tantos actos similares que conhecem e dos quais nunca houve punições, que era também agora o vosso desejo, que a impunidade para com o vosso clube continue.
    Sabem, tenho pena de isto não ser como em  Itália, que se diz ser o país da máfia, porque se calhar o Pinto da Costa, nesta altura, por detrás do sítio onde deveria estar por direito próprio, se neste país houvesse justiça, ou seja atrás de umas grades. estaria a contestar as arbitragens do Beira Mar na discussão do título da 2ª liga.
    Devo ainda dizer, que em vez de um apito encarnado, se deveria abrir uma investigação denominada "A capa preta", porque devia saber-se por onde andaram, que locais frequentavam, muitos dos juízes do Porto que julgaram nos tribunais comuns o apito dourado, não tentando apurar a verdade, mas tentando sempre considerar nulas as provas que existiam, de modo a ilibar os senhores do Porto, por isso, ouvir e ler reclamações ridículas de adeptos de um clube que durante anos e anos, espalhou terror, roubou tudo e todos, é no mínimo não ter vergonha na cara.
    Eu, para os mais distraídos, ou para os de memória mais curta, apenas relembro que na temporada passada, embora com muito menos qualidade no futebol, eramos lideres e a lenga lenga era exactamente a mesma, ser levado ao colo, as arbitragens, etc, etc, o Benfica começou a cair, baixou na classificação e nunca mais existiram problemas de arbitragem, curioso não?
    É a minha certeza, que esta guerra estupidamente ensaiada visa o mesmo objectivo de sempre, porque caso o Porto consiga destronar o Benfica, com mais ou menos fruta, com mais ou menos árbitros a serem recebidos em casa e tudo será feito para o conseguir, o futebol português voltará ao conceito de normalidade tripeira, à semelhança do que aconteceu na temporada passada.
  Após visionarem as imagens no Link que vos deixo, fica  a questão, se é por esta verdade e pureza de processos do antigamente que lutam?
http://www.youtube.com/watch?v=afbIC4bObQc&feature=related

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

MUITA CHUVA POUCO FUTEBOL.

--- Foi uma jornada marcada por muita chuva, que tornou os relvados demasiado empapados e como tal ptopícios a muita luta e pouco futebol, dificultando muito o desempenho de todos os intervenientes.
   Em virtude de estar fora de casa, não me foi possível acompanhar os jogos pela televisão, exceptuando a última meia hora do Guimarães - Benfica, pelo que não me vou alongar em comentários aos jogos, até porque a minha expectativa está criada para o jogo na Madeira e não neste em Guimarães.
  Ao contrário daquilo que previ na antevisão aos jogos, pouca coisa se decidiu, fruto dos muitos empates existentes, o destaque vai naturalmente para a surpreendente eliminação do Braga frente ao surpreendente Trofense (Parabéns Vhugo) e essa é a única equipa que em 2 jogos tem já o seu destino traçado.
Resultados da 2ª jornada:
GRUPO A: Académica 0 Porto 0 - Um jogo pelo que sei muito fraco, que só podia redundar num nulo, as equipas não jogaram na máxima força, fruto da rotatividade feita, principalmente no Porto em que dos habituais titulares, apenas Fucile constituiu opção.
Estoril 1 Leixões 1 - Um empate que deixa as equipas ainda na corrida ao apuramento.
   A classificação ficou assim ordenada: 1º Académica 4 pontos; 2º Porto 4 pontos, 3º Estoril 1 ponto e 4º Leixões 1 ponto.
   Se na última jornada, a Académica e Porto vencerem os seus jogos, fica a certeza que daqui sairá o 2º melhor classificado para as meias finais.

GRUPO B: Trofense 1 Braga 0 - Vitória surprendente dos homens na Trofa, que estão a ser a sensação desta competição depois do empate de Leiria, num jogo marcado por um relvado tipo piscina, em que a luta prevaleceu e venceu quem mais lutou.
U.Leiria 1 Sporting 2 - Vitória do Sporting que quase lhe garante o apuramento para as meia finais, num jogo sem poupanças no onze de Carvalhal, que parece empenhado em reconquistar este troféu, como o havia feito com o Setúbal. Este relvado estava quase pelado, mas ainda assim foi permitindo que a bola rolasse normalmente.
   A classificação ficou assim ordenada: 1º Sporting 6 pontos; 2º Trofense 4 pontos, 3º Leiria 1 ponto e 4º Braga 0 pontos.
    Para a equipa de Alvalade garantir o apuramento, basta empatar na Trofa, mas em caso de derrota, tem de esperar pelos jogos do grupo A, para saber se continua em prova. O Braga já está eliminado e parece complicado sair deste grupo o melhor 2º classificado, embora os leirienses ainda tenham remotas possibilidades de o conseguir, julgo que os 2 primeiros lugares já estão entregues.

GRUPO C: Guimarães 1 Benfica 1 - um jogo de lotaria num  relvado demasiado encharcado em que a bola pouco rolava, adaptou-se melhor o Guimarães ao campo, num jogo que prometia bom futebol noutras condições, num entanto, ao que parece houve um tremendo empenho em ambos os conjuntos. O Benfica optou por usar um misto de suplentes e titulares, o que na minha perspectiva era escusado, a prioridade é o jogo de Domingo na Madeira e eu se pudesse escolher entre uma derrota neste jogo e uma vitória na Madeira, obviamente a minha decisão estaria tomada.
 Rio - Ave 1 Nacional 1 - Parece que foi um jogo com iguais condições ao anterior e como tal missão muito dificultada para ambos os connjuntos.
A classificação ficou assim ordenada: 1º Rio-Ave 4 pontos, 2º Benfica 4 pontos, 3º Guimarães 1 ponto e 4º Nacional 1 ponto.
   Perante isto, o máximo que Nacional e Guimarães podem sonhar é com o 2º lugar, que neste grupo, para dar direito a apuramento deoende de muitas conjugações de resultados, pois os líderes defrontam-se entre si, num jogo em que os vila condenses partem em vantagem, bastando-lhes o empate para vencerem o grupo, fruto do melhor ataque, apesar da igual diferença entre golos marcados e sofridos.  

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Taça da Liga - Uma jornada que já pode decidir.

--- Joga-se hoje a 2ª jornada desta nova competição do calendário nacional, a qual a mim em particular não me desperta muito entusiasmo, embora goste de ver o meu clube a ganhar qualquer jogo, julgo mesmo que esta prova, não confere grande entusiasmo à maioria dos adeptos, basta ver que quase todos os jogos tiveram uma muito fraca adesão de público.
    Num entanto, é uma competição e como tal é para tentar ganhar, embora seja da opinião que o meu clube, deve aproveitar estes jogos para ganhar jogadores, dar minutos aos menos utilizados e poupar os principais atletas para competições muito mais importantes e cujo objectivo é prioritário, refiro-me à Liga em si e a uma boa campanha na Liga Europa, uma vez que a Taça de Portugal já foi.
    Hoje, em alguns grupos, pode já ficar muita coisa decidida, os 3 grandes venceram na 1ª jornada e ganhando hoje, darão um passo decisivo rumo às meias finais, onde apenas passam os 1ºs classificados de cada grupo e o melhor 2º classificado.
    No Grupo A, defrontam-se Académica e Porto, ambos com 3 pontos, frutos das suas vitórias na 1ª jornada, adivinha-se portato que em caso de haver um vencedor, certamente será encontrado um dos semi-finalistas. À semelhança do Benfica, os portistas vão também eles aproveitar para rodar a equipa, o que pode tornar um adversário menos complicado para a Briosa, restando saber se a aposta de Vilas Boas será na equipa titular ou se também pretende dar minutos a outros atletas, mais longe do apuramento, parecem estar Estoril e Leixões, vindos de uma derrota, só ganhando podem continuar na corrida, pelo que deste jogo, é certo que pelo menos uma equipa vai dizer adeus à Taça da Liga.
No Grupo B, O Sporting desloca-se a Leiria, equipa que cedeu de forma impressionante um empate em casa frente ao Trofense, por isso, aos homens do Lis só a vitória interessa. Ao invés, o Sporting ganhou ao Braga em Alvalade, como tal, sabe que vencendo garante desde já o 1º lugar do Grupo e o apuramento e Carvalhal já disse que vão jogar os melhores, ou seja, sem poupanças, até porque o treinador leonino sabe que o campeonato é já uma miragem e a sua aposta tem necessariamente de passar por esta competição e pela Taça de Portugal, pois na Liga Europa, a equipa vai continuar enfraquecida, já que os reforços não podem alinhar.
  O outro jogo joga-se entre Trofense e Braga e os homens da Trofa, em casa, não serão um alvo fácil de abater, motivados que estão pela igualdade alcançada em Leiria, ganhando, as suas esperanças continuam intactas, já o Braga, só um resultado interessa, a vitória, pois numa fase de grupos com apenas 3 jogos, a margem de erro é reduzida e não permitem que se façam menos de 6 pontos para se conseguir o apuramento.
No Grupo C, aquele que mais particularmente me interessa por razões óbvias, O Benfica tem uma deslocação complicada à cidade berço, defrontando um Guimarães que cresceu muito com Paulo Sérgio e que já afastou o Benfica da Taça de Portugal na Luz, pelo que as dificuldades serão imensas, mais ainda, porque Jorge Jesus vai apostar nos jogadores menos utilizados e muito bem na minha perspectiva, é muito mais importante vencer na Madeira do que hoje, há que estabelecer prioridades.
  Mas apesar disso, o Benfica não vai entrar derrotado, as suas 2ªs linhas são unanimamente reconhecidas como de grande qualidade, com jogadores bons e que podem a qualquer altura integrar a melhor equipa, com o senão de que obviamente estes jogadores não têm as mesmas rotinas de jogo dos outros.
   O Vitória, tudo leva a crer, vai apresentar-se na máxima força, até porque se quer ganhar esta Taça, tem forçosamente de conquistar os 3 pontos, pois vem de uma derrota caseira frente ao surpreendente Rio-Ave, equipa esta, que vai receber o Nacional da Madeira e em caso de vitória, fica em excelente posição para atingir as ansiadas meias finais e quem sabe, discutir na última jornada o 1º lugar do grupo com o Benfica.
    Portanto, as expectativas estão elevadas, com alguns jogos que podem ter caracter decisivo e como se sabe, com as equipas pequenas muito mais empenhadas nesta competição, porque veêm nela, uma excelente oportunidade de ganhar um título.
    Desejam-se bons jogos, que vençam os melhores, sem polémicas e com bom futebol, o que será complicado, fruto do mau tempo que assola o país e que colocou a maioria dos relvados portugueses em muito mau estado.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

GRIPE B - A maior epidemia do Séc. XXI

---- O País está a ser assolado por um forte epidemia que pode atingir até 4 milhões de Portugueses, afectados por um vírus forte e potente, resistente aos mais diversos antibióticos, é também ele um virus de uma estirpe altamente contagiosa de gripe, o que leva a questionar que perante tamanha praga que está a assolar Portugal, porque razão o nosso Governo, gastou milhões com uma vacina para a gripe A, em detrimento da  verdadeira praga , uma variante de gripe, a B(enfica).
   Esta estirpe, é bastante perigosa, afectando essencialmente uma parte do cérebro que além de afectar a memória, afecta a racionalidade, fazendo com que se digam os mais diversos disparates em público, o que pode levar a internamentos compulsivos para a insaniedade mental, temendo-se a falta de capacidade de resposta dos nosso hospitais, nomeadamente os de internamentos do foro psiquiátrico.
    De facto, lamenta-se que esta situação esteja a ser escondida do grande público e que não seja noticiada, levando a que os infectados possam não ser devidamente informados e quando detectada, o seu tratamento já pode ser tardio e irreversível e não fossem os evidentes sintomas de algumas pessoas com espaço de opinião e se calhar hoje, poucos conheciam as razões e o nome da doença para os sintomas que os incomoda no seu dia a dia.
   Os casos mais evidentes notam-se sobretudo em Pôncio Monteiro, Dias Ferreira, Eduardo Barroso, José Guilherme Aguiar e principalmente em Pinto da Costa, o qual parece já estar em estado bastante avançado na sua doença, temendo-se que o seu tratamento já seja irreversível, até porque para além dos sintomas evidentes da Gripe B(enfica), o mesmo apresenta indícios de estar senil, o que aliado ao facto de já ter entrado na 3ª idade, faz com que o vírus ataque mais forte, uma vez que as suas defesas se encontram mais enfraquecidas.
    Pois bem meus caros, há que estar atento e prevenir uma doença que não tendo elevados índices de mortalidade, pode muito bem conduzir à incapacidade de raciocínio, perda de memória e impedir um discurso fluído e racional e os casos que vamos vendo, são disso prova.
   Sabe-se contudo devido a exames laboratoriais, que existem aproximadamente 6 milhões de portugueses imunes a essa grave doença, a qual parece estar a ter maior incidência nas zonas do grande Porto e na 2ª circular em Lisboa, junto ao Campo Grande.
    Num entanto, sabe "A Catedral do Desporto", que já existe uma procura para a vacina que possa combater esta praga, a qual está a ser preparada com todo o cuidado, sabendo-se apenas que a sua composição pode ser feita à base de frutas e café com leite, passando ainda como terapia, para uma desenfreada pressão sobre arbitragens contra o vírus, como forma de o tirar do Topo da Lista das maiores epidemias deste século, a qual sabemos, inclui 16 nomes, curiosamente os mesmos 16 nomes que constam da tabela classificativa da Liga.
    Julgo que as imagens aqui deixadas, são suficientemente esclarecedoras, sobre a avançado estado da gripe B(enfica) em algumas figuras conhecidas da nossa praça.

domingo, 10 de janeiro de 2010

VITÓRIA SUADA, MAS JUSTA - Em mais uma noite de Saviola.

---- Termina a 1ª volta, com Benfica e Braga a darem uma clara demonstracção de força, vencendo com mérito e justiça, ficando mais uma vez claro, que o Benfica anda a ser levado ao colo pelos seus imensos e fantásticos adeptos, espalhados por esse país, também eles são mais uma vez vencedores.
RIO - AVE 0 BENFICA 1 - Foi um jogo de entrega e luta, com as equipas muito juntas e por via disso, com poucos espaços, fruto do excelente posicionamento táctico de ambos os conjuntos.
   Na 1ª parte, foi um jogo em que as preocupações defensivas se sobrepuseram as ofensivas, com o Benfica a ter mais iniciativa de jogo, mas a esbarrar sempre numa equipa bem destribuída e organizada, este Rio-Ave, provou o que se antevia, atendendo à relação de qualidade dos seus jogadores, sem ter grandes nomes ou desiquilibradores, é seguramente uma das mais bem organizadas formações do nosso país e por isso também está de parabéns.
    Neste período, quase não houve situações de golo, que me recorde, apenas um lance de Ramires, que de ângulo complicado não conseguiu dar o melhor seguimento ao lance e uma perda de bola de Maxi, que proporcionou aos vilacondenses a sua única situação de golo em todo o jogo, diga-se a mais flagrante.
Na 2ª parte, uma acentuada melhoria na qualidade de jogo, principalmente no Benfica, que a dominou a todos os níveis e em todas as faixas do campo, num exibição mais segura e personalizada do que espectacular, como se previa e impunha.
   Os comandados de Jesus entraram a ganhar, na sequência de um pontapé de canto, com Saviola a corresponder da melhor maneira a um desvio ao primeiro poste, num golo feliz, mas difícil, cuja a execução técnica de abordagem à bola é de craque, apesar da felicidade, fez por a merecer, atrevo-me mesmo a dizer, que 90% dos jogadores, atiravam aquela bola para a Lua, tala a forma e a altura com que a bola vem.
   Esse golo logo aos 2 minutos do 2º tempo, deu ao Benfica a tranquilidade que precisava, obrigando o Rio-Ave a abrir mais espaços e a correr riscos, facto esse muito bem aproveitado pela equipa, que soube ter bola, explorar os espaços que começavam a aparecer e a criar algumas situações de perigo, embora sem se ver muitas oportunidades ditas flagrantes, mas o perigo rondava apenas a baliza dos vilacondenses, que neste periodo, nunca se encontraram, nem criaram a Quim qualquer problema, fruto da pressão em zonas adiantadas efectuada pelos jogadores encarnados.
    O resultado de 1 a 0 é sempre perigoso, um lance fortuito ou de bola parada, pode dar o empate, mas a verdade é que até ao final da partida, adivinhou-se sempre o 2 a 0 e nunca o 1 a 1, pelo que a vitória do Benfica foi inteiramente merecida, com mérito e com uma ajuda externa que muitos gostam de referir e que tenho de lhes dar razão, realmente a ajuda vinda das bancadas, em comparação com a dos seus clubes, é impressionante e desonesta, pois a jogar fora, parece que jogamos em casa.
Pela positiva, Saviola, de facto um jogador de eleição e a inteligência e maturidade de jogo demonstrada pelo Benfica, pela negativa, a desinpiração de Di Maria, muito fora do jogo nesta partida, longe do desiquilibrador com momentos mágicos de muitos outros jogos.
Arbitragem de Bruno Paixão, muito positiva, numa partida sem grandes casos em que os jogadores lhe facilitaram a tarefa e ao contrário do que é costume, desta vez não complicou. Dúvidas no livre indirecto contra o Benfica, pareceu-me que Quim nunca teve a bola nas mãos, Não há penalti sobre Sidnei, ajuízou bem e na simulação de penalti de Saviola, ficou o amarelo por mostrar, nada que manche em demasia uma actuação segura.

SPORTING 1 LEIXÕES 0 - Apenas vi a 2ª parte deste jogo, marcado pelas estreias de João Pereira e Pongolle, mas pelo que já li e pelo resumo no canal 1, curiosamente e apesar do seu domínio constante, o Sporting foi superior na 1ª parte que na 2ª parte e esse é o melhor elogio que lhes posso fazer, pois  já achei que fizeram uma 2ª parte cheia de personalidade e vontade de ganhar, com alguns bons momentos, então se jogaram melhor antes, é porque mereceram inteiramente uma vitória que pela minha perspectiva pecou por escassa e só não digo que esta foi a melhor exibição que vi o Sporting fazer esta temporada, porque o adversário é frágil, muito longe do da temporada passada, valendo-lhe um guarda - redes inspirado.
    Na 2ª parte, a que eu vi, o Sporting não entrou muito bem, o tempo corria contra si e a equipa mostrava querer e vontade, mas muita percepitação no último passe, mas apesar disso ía incomodando um inspirado Diego, mas não com a intensidade demonstrada após uma expulsão algo forçada de Gallo.
    A partir desse momento e a jogar em superioridade numérica, o Sporting que já estava bem, ficou ainda melhor, pressionando e acreditando ainda mais que o golo surgiría, mas Diego, com uma exibição memorável (os guarda-redes de engate são assim), adiava o golo com intervenções de grande nível, que me recorde a remates de Izmailov (2), de Pongolle de mais um ou outro jogador que não me recordo quem.
    O desespero dos adeptos leoninos começava a apoderar-se de si e parecia que Diego não iria deixar o Sporting marcar, mas perante tantas oportunidades, o inevitável teria de acontecer e foi na sequência de um canto, que Tonel (quem haveria de ser), com um cabeceamento muito colocado, coloca justiça no marcador, dando os merecidos 3 pontos à sua equipa, neste lance nem Diego pode valer aos homens de Matosinhos.
  Pela positiva, a exibição de Diego, as 2 grandes intervenções de Patrício em momentos decisivos e a atitude dos jogadores do Sporting, pela negativa, o relvado (Benfica e Sporting têm de mudar) e a desisnpiração de Postiga, um jogador em grave crise de identidade.
Arbitragem de Paulo Baptista, positiva, sem erros no plano técnico, seguro, dúvidas apenas o possível exagero na expulsão de Gallo.
PORTO 3 U. LEIRIA 2  - Um jogo com bons momentos de futebol, com uma U. Leiria atrevida, mas irremediavelmente marcado por uma arbitragem vergonhosa de Elmano Santos, num jogo que não era da Taça que ninguém Liga, mas sim para o campeonato, com clara influência no resultado, ficando claro porque razão Pinto da Costa prometeu a conquista do título, ele lá sabe o que faz.
   O jogo começou bem com velocidade e uma boa entrada em jogo do Porto, o qual através de uma recarga de Falcão chega ao golo. Mas o Leiria soube reagir e pouco tempo depois, na sequência de um livre lateral, chega ao empate e esse golo tirou descernimento ao Porto que tardava em encontrar-se, mas sem que nada o fizesse prever, Bruno Alves, após um pontapé de canto, faz o 2 a 1, com que se chegou ao intervalo.
    Na 2ª parte, o Leiria mostrou que estava ali para discutir o jogo e numa fase de parada e resposta, embora sem oportunidades, Ronny, num remate forte, mas feliz, desviado por Rodriguez, empata a partida e diga-se de passagem, com alguma justiça.
   Depois, bom, depois, começou o festival Elmano, começando por inclinar o campo, marcando livres laterais inexistentes a favor do Porto, depois, faz o 3 a 2, por Falcão, num lance em que Rolando se apoia completamente no defes leiriense para cabecear a bola, mas como a União de Leiria dava mostras de estar ainda viva, nada melhor que a matar de vez e então toca de expulsar o Guarda - redes adversário, num lance em que a bola chutada por Falcão, bate no rosto do guardião leiriese fora da área, Elmano marca mão e expulsa-o, mas o caricato da situação é que Djuricic, sangrava da boca, local onde a bola lhe embateu, mas Elmano sem contemplações dá vermelho. 
  Mas a verdade é que o jogo não ficou resolvido, o Leiria continuou forte, tentou tudo e depois de uma mão evidente de Fernando na área portista e consequente 2º amarelo e expulsão, Ronnie, infantilmente, bate muito mal a penalidade que daria um ponto à sua equipa, pelo que também houve culpas próprias pela derrota leiriense.
     Depois disto, fico curioso por ver agora se as reacções de portistas e sportinguistas que vi por causa de um Benfica - Nacional, pasme-se para a Taça da Liga, onde se disse de tudo e mais alguma coisa, se dos portistas não espero que assumam que este jogo teve clara influência da arbitragem, já dos Sportinguistas, estou curioso para saber se a sua histeria será igual, o que diga-se duvido, tal a sintonia existente.
Pela positiva, o facto de o jogo ter tido 5 golos, algo infelizmente cada vez mais raro na nossa Liga, pela negativa, a arbitragem de Elmano Santos, desastrosa e Ronnie por falhar o penalti que empataria a partida mesmo no fim do jogo.
Arbitragem de Elmano Santos, má muito má, já foi tudo dito.
Nota para o Braga, que venceu o Nacional por 2 a 0 e se duvidas houvessem, aqui fica o sinal de um candidato ao título, numa 1ª volta de reconhecido valor, com 36 pontos, tantos como o Benfica e pasme-se, apenas 6 golos sofridos em 15 jogos, o que demonstra bem a solidez desta equipa, num entanto, o seu calendário nesta 2ª volta não se afigura fácil, com deslocações aos terrenos de Benfica e Porto, a ver vamos, com vai ser  uma 2ª volta, que promete muita emoção, mas onde espero que a qualidade geral do futebol das nossas equipas melhor, mas julgo que isso será impossível, pois a mentalidade da maioria dos nossos treinadores não é de respeito para com o jogo, pois as equipas são normalmente moldada para que o adversário não jogue, do que propriamente para colocar as suas equipas a jogar, sendo o nosso campeonato, cada vez mais o verdadeiro " Catanaccio" dos campenatos europeus.
 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista