sexta-feira, 27 de março de 2009

FORÇA PORTUGAL - Estamos juntos nesta caminhada

Depois de tanta polémica com a mesquinhez doméstica do costume, situações que só mesmo na pobre mentalidade portuguesa se passam, eis que chegou o grande momento, o momento da união do clube de todos nós, a SELECÇÃO DE PORTUGAL.
Há uma coisa da qual me posso orgulhar, quando a selecção joga, não quero saber de nomes, de que clube são os seleccionados, etc, apenas me interessa apoiar PORTUGAL.
É tempo de esquecer se gostamos ou não do seleccionador, se concordamos ou não com a convocatória, a partir deste momento, temos apenas e só de pensar que estes são os nossos jogadores e que estamos de alma e coração, dispostos a sofrer com eles.
Sábado, jogamos com a Suécia, uma cartada decisiva rumo ao Mundial e apenas um resultado interessa, a vitória e é com esse pensamento que os jogadores têm de entrar em campo, a vontade que Deco mostrou, mesmo vindo de longa paragem, em querer recuperar, por ter imensa vontade de participar neste confronto, é digno dos maiores elogios retrata o espírito que tem sempre de estar presente em quem representa o País.
Sabemos que outro resultado que não a vitória, na minha opinião, afastará Portugal do próximo mundial, por isso é tempo de esquecer os clubes e de união em torno de uma causa única.
Força PORTUGAL, o país está contigo.

terça-feira, 24 de março de 2009

VERGONHA É ESTE SHOW - OFF - Graças da Deus sou do Benfca

Depois da demissão do Sporting da Direcção da Liga, fiquei a saber algo mais sobre futebol e sobre as competências e capacidades de quem dirige, fiquei a saber algo no minímo caricato, que o Sporting, dentro dos clubes que dirigem a liga é o único, repito, o único, que não tem culpas no cartório no actual estado do futebol português, toda a restante direcção tem essa responsabilidade, menos o Sporting, o que me leva a concluir, que seriam uma peça meramente decorativa e na minha opinião, ainda por cima feia.
Mas como estamos sempre a aprender, fiquei ainda a saber pela massa sportinguista, que o erro da final da Taça da Liga, é o maior erro da história do futebol nacional e internacional, desengana-se quem pensou que tinha sido a mão do Ronny contra o Sporting, ou a bola defendida por Ricardo, completamente deitado no interior da sua baliza contra a União de Leiria, ou mais recentemente o penalty do Lizandro contra o Benfica, não senhor, foi este, aliás, o golo do Maradona, marcado com a mão, num Campeonato do Mundo contra a Inglaterra é na óptica leonina, uma brincadeira de meninos de coro, quando comparado a este lance, bem, pelo menos não me lembro de tamanho "Show - Off".
No meio de toda esta aprendizagem dos últimos dias, aprendi ainda novas noções de Justiça, ou seja, aprendi que depois dos dirigentes treinadores, comentadores e afins do Sporting, terem ofendido tudo e todos à sua volta e ainda por cima acharem, que ninguém merece, nem deve ser castigado, que a partir deste preciso momento, todos temos a legitimidade, com o patrocínio do Sporting, de chamar nomes e ofender Soares Franco, Paulo Bento, Pedro Silva, etc, porque certamente e mantendo a sua coerência, não existe qualquer fundamento para sermos punidos. Ou seja, se me apetecer, posso chamar Aldrabão a Soares Franco, burro e incompetente a Paulo Bento, palhaço ao Pedro Silva ou titular de "off-shores" a Dias Ferreira, que segundo os mais elementares padrões de justiça destas gentes, somos livres de ofender.
Segundo estes Paladinos da Verdade, senhores da Razão absoluta, em que me sinto quase tentado a comparar Soares Franco, com Jesus Cristo e Paulo Bento, com João Baptista, tal a pureza e a sua sabedoria, como sendo eles e apenas eles, ninguém mais para além deles, os Donos da Verdade Suprema, o Benfica condicionou o jogo, com alusões à nomeação de Lucílio Baptista, curioso, ou sou eu que não percebo nada disto, ou parece-me, que outra coisa não tem sido feita pelo Presidente Leonino e por Paulo Bento, desde o início da temporada, perlongando o constante protesto às arbitragens pela semana a dentro, até ao jogo seguinte, afinal isso é o quê? Apenas uma peregrinação ao muro das lamentações ou pressão sobre os árbitros?
Mas depois de tanto disparate e de tanto choradinho, atrevo-me a dizer que o boneco da banda desenhada do "Calímero", representa a alegria e o sorriso, quando comparado à triste figura dos dirigentes, treinadores, jogadores e alguns adeptos leoninos.
Achei muito bem que o Benfica viesse a terreiro defender o seu bom nome, que vergonhosamente estava já a ser colocado em causa, por pessoas sem o mínimo de escrúpulos e de facto, a verdade é que efectivamente o grande contributo de Soares Franco, no combate à corrupção e pela verdade desportiva, tem sido o estar constantemente ao lado de Pinto da Costa, pecou apenas e só, por não apontar para a taça e informar os dirigentes leoninos, que o Benfica estava em negociações com um firma de estafetas, para que estes se deslocassem ao Estádio de Alvalade a oferecer-lhes a taça que tanto reclamam, exigindo apenas que assinassem o papelinho em como a receberam.
Para terminar, deixo aqui um conselho à administração leonina, para além da direção da liga, abandonem também a própria liga e solicitem à congénere alemã, para que os deixem participar naquele campeonato, estou certo que haveria equipas que ficariam deliciadas com tamanha possibilidade.

segunda-feira, 23 de março de 2009

AINDA A TAÇA DA LIGA - E a velha teoria caliméro

Ainda na ressaca da Taça da Liga, tenho lido e ouvido coisas do mais desonesto e absurdo que há. Nada que me espante, vindo de um clube, com a sua máxima de teoria da vitimização ou caliméro, como lhe quiserem chamar, não tem feito outra coisa ao longo das últimas épocas, do que chorar-se constantemente desde o princípio, repito, desde o princípio de cada época, estratégia essa que visa dois aspectos fundamentais, 1º justificar-se com o elo mais fraco, os próprios erros, julgo que mesmo que a humilhação da champions, deveu-se à acção dos árbitros e não há incompetência da equipa. 2º Tirar dividendos futuros, com a constante, repetida e continuada pressão sobre as equipas de arbitragem, em que valem todos os adjectivos para as classificar, sem que haja qualquer tipo de punições, um absurdo, numa lei do vale de tudo.
Noutro qualquer país, declarações iguais às que temos ouvido, colheriam a critica geral e valeriam severas punições, daí o facto de não se assistir noutros países a tamanhos show-offs e olhem que quer queiram quer não também existem imensos erros de arbitragem.
Imaginem o que hoje se diria, caso fosse um jogador do Benfica a dar uma peitada no árbitro, agressão pura, ou a atirar uma medalha pelo ar, caía o Carmo e a Trindade. Será que vai haver castigo? Hum, duvido, só ao Katsouranis, por dizer que foi roubado, algo dito e repetido por Paulo Bento e Pedro Silva, sendo o treinador sportinguista reecidente.
Mas o que mais me envergonha enquanto adepto de futebol, é a cobertura dada pelos orgãos de comunicação social, ávidos de polémica, espremem estas situações até ao máximo, caindo treinadores e dirigentes do Sporting, no ridículo de irem a programas televisivos darem conta da sua revolta, lançando pressões inadmissíveis, visando desde já, garantir o acesso à pré-eliminatória da Liga dos Campeões, que não tenho dúvidas, será conquistada pelo Sporting, porque agora, no relvado, qualquer esboço de protesto, irá na dúvida ser decidido a favor desta equipa.
Visando a péssima arbitragem de Lucílio Baptista, a qual teve imensos erros e não apenas um, como muitos querem fazer crer, devo dizer que parece estar em marcha uma campanha pró - Sporting, eludidos pela teoria Caliméro, para que este consiga os seus objectivos, ou seja, não se olha a meios para atingir os fins.
Á face mais visível dos erros deste árbitro, foi sem dúvida, a grande penalidade mal, repito para que não haja dúvidas, mal assinalada, que ditou o empate e não a vitória do Benfica, essa foi obtida com mais competência no desempate pelas grandes penalidades e parece que ninguém se lembra disso, num entanto, houve mais erros e fico espantado que perante tanta honestidade e ombridade que o Sporting tem, quer adeptos, quer dirigentes, não tenham a capacidade de reconhecer o evidente. Pedro Silva, ainda antes do intervalo e como resultado em 0 a 0, rasteira David Luíz, quando este ia entrar a grande área leonina, num lance perigoso, Lucilio Baptista, nada assinalou, ficando uma falta evidente por marcar a favor do Benfica e consequente 2º amarelo por mostrar ao defesa sportinguista. Agora meus amigos, digam-me lá, este lance existiu ou não? Ao ser sancionado este lance como devia ter sido, será que haveria esta polémica actual? Será que o Sporting se tinha adiantado no marcador? Será que haveria o tal penalti?
Obviamente, se querem ser minimamente coerentes e verdadeiros, sabem bem, que o jogo seria outro completamente diferente, mas também é óbvio, que não adianta reconhecer isto, o que adianta é o choradinho bacoco e provinciano do costume.
Mas se o Sporting é o clube da seriedade, o único honesto, que é prejudicado, o supra sumo da verdade, etc, etc, respondam-me lá, porque razão, no princípio da época, quando o Benfica propôs na Assembleia Geral da Liga, de cuja direcção o Sporting faz parte, a alteração dos regulamentos, que visassem punir com descida de divisão as equipas, que por aliciamento e tentativa de corrupção aos árbitros o Sporting se absteve e não votou favoravelmente essa proposta que foi vergonhosamente chumbada?
Pois também não sei responder, talvez Soares Franco, o Rei da Verdade e Honestidade saiba.
Eu confesso, perante tanta peixeirada, por causa da merda deste troféu, eu ao Benfica, oferecia a taça ao Sporting, talvez assim eles se calassem, parece que nunca foram na vida beneficiados, são sempre os coitadinhos, triste figura e imagem, sinceramente já me mete nojo.
Acusam-me de facciosismo, talvez sim, mas afinal o que têm sido os sportinguistas? Se não reconhecem que o Pedro Silva já não estaria em campo naquela altura, são o quê, donos da verdade? Não me parece.
Nos comentários no post anterior, sou ainda acusado de num lance de penalti favorável ao Sporting, sobre Elpídeo Silva num derby passado, eu ter afirmado ao ver o lance sem repetição que foi penalti. É verdade, só na repetição me apercebi que não era, mas o mesmo se passou neste lance de Pedro Silva, se calhar imbuído no meu espírito benfiquista, disse logo mão, mas na repetição vi que o lance era legal e dei o dito por não dito, agora pergunto, neste lance, alguém sem repetições pode no seu perfeito juízo, afirmar que o lance foi legal? Pois as repetições, ajudam imenso.
Neste meu rol de questões, vou ainda perguntar, porque razão é que quando os erros que beneficiam o Benfica são roubos e quando prejudicam são erros e errar é humano? Ou noutra perspectiva mais verde e branca, porque razão, quando os lances prejudicam o Sporting são roubos e quando beneficiam são erros?
Lembrando os derbies desta época, dizer que o Sporting venceu em Alvalade o Benfica e ficou um mão do Maxi Pereira por marcar a favor do Sporting, já alguém fez questão de me recordar esse facto, pena tenho, que movido pela sua honestidade futebolística, não tenha tido a mesma coerência de me dizer que no derby da Luz, ficou também um penalti claro por marcar contra o Sporting, por agarrão ao Yebda por parte de Helder Postiga.
Para terminar dizer que o Sporting tem obviamente direito a mostrar a sua indignação se se sente lesado, como qualquer outra equipa, apenas acho que todo este show-off é uma autêntica fantochada e reafirmo que é claramente um estratégia.

domingo, 22 de março de 2009

BENFICA VENCE TAÇA DA LIGA - Numa final marcada por um desastroso Lucílio.

--- Foi inevitavelmente uma final marcada por uma desastrosa atuação do árbitro da partida, que culminou com um erro grosseiro no penalti que deu o empate ao Benfica.
A nomeação deste árbitro não fazia antever nada de bom, tal a falta de qualidade, é caso para dizer, ainda bem que esta é a tua última época.
Antes de analisar os seus imensos erros, para aqueles que têm memória curta e que tanto batem agora neste senhor, dizer que caso não se recordem, que foi este mesmo árbitro, que a época passada, lançou definitivamente o Sporting no 2º lugar da Liga e consequente apuramento para a Champions, com uma vergonhosa actuação no Bessa, a 4 jornadas do fim do campeonato, que impediu o Benfica de conquistar os 3 pontos e na semana seguinte com outra vergonhosa actuação em claro benefício do Sporting, no jogo contra o Marítimo, ou já não se lembram?
Mas para os escandalizados sportinguistas, tenho pena, que não tenham ficado com esse mesmo sentimento de revolta, no penalti do Jardel na Luz, ou do Elpídio Silva, ou também não estão lembrados? Façam as contas, dos últimos 10 anos em derbies, e depois digam-me quem afinal tem sido mais lesado.
Dizem que este penalti valeu um troféu, é verdade, mas os erros deste senhor na época passada, valeram bem mais, valeram 10 milhões de euros.
Mas descansem os adeptos sportinguistas, Paulo Bento já alertou e pediu, para que deixem o Sporting ficar no 2º lugar da liga, para que possa disputar a pré - eliminatória da Champions, e estou certo que o seu pedido, à semelhança da época passada, vai ser atendido.
Quanto ao jogo em si, não foi um grande espectáculo de futebol, foi um jogo intenso sim, mas marcado por muitas picardias, na 1ª parte, as oportunidades repartiram-se, com 1 falhanço incrível para cada uma das equipas, primeiro Nuno Gomes isolado, permite a defesa de Tiago, depois Liedson falha incrivelmente o golo, com David Luiz a salvar sobre a linha de golo, igualdade também nas defesas dos Guarda - Redes, com uma boa intervenção cada um, pelo que o empate ao intervalo era justo.
Na 2ª parte, o cariz não se alterou muito, mas o Sporting chega à vantagem numa recuperação de bola de Caneira, para cruzamento de Vukcevic, com Liedson a atirar ao poste e Pereirinha a marcar na recarga. Nos 10 minutos seguintes ao golo, o Sporting ficou por cima, acalmou e estava mais esclarecido, o Benfica acusou o golo, mas lentamente foi recuperando e o equilíbrio era de novo a nota dominante, quando o empate surgiu, num penalti que pura e simplesmente não existiu, fazia-se justiça no marcador por linhas tortas.
Devido ao facto da equipa leonina ficar reduzida a 10 unidades na sequência do lance, o domínio do jogo ficou a pertencer ao Benfica, embora sem oportunidades.
Depois nos penaltis Quim esteve em grande e o Sporting que dependia só de si, sem influência de ninguém, pura e simplesmente não conseguiu marcar mais penaltis que o Benfica, logo, nesta lotaria, o Benfica foi mais eficaz e venceu com justiça.
Analisando a prestação de um árbitro que não vai deixar saudades no futebol português, teve imensos erros, o já mais que falado penalti, que foi o único lance de claro beneficio ao Benfica e que ditou o empate, mas parece que ninguém quer ver ou falar, que caso Pedro Silva, visse como devia ter visto, o 2º amarelo, ainda na 1ª parte, por falta sobre David Luiz, quando este ia a entrar na área, junto à linha final, falta essa que ficou por marcar, já não tinha havido penalti e o Sporting tinha jogado toda a 2ª parte com dez e se calhar também não tinha chegado ao golo, ou é mentira? Depois, gostava que me explicassem, como é possível Derlei, andar o jogo todo a espalhar porrada, com situações a roçar a agressão e acabar o jogo sem um amarelo?
Posto isto, não me parece que o grande prejudicado da atuação de Lucílio Baptista tenha sido o Sporting, a suaatuação foi sim muito má, com prejuízos evidentes para os dois clubes, embora tenhamos de reconhecer que obviamente a face mais visível da sua actuação tenha sido a grande penalidade.
De lamentar a atitude da equipa do Sporting na cerimónia da entrega da taça, uma forma de estar inadmissível, em especial Pedro Silva, que além de agredir o árbitro com uma peitada, ainda atirou a medalha para o relvado e afirmou que isto foi um roubo, espero agora para ver o que lhe vai acontecer, pois por muito menos Katsouranis foi castigado.
Agora temos uma pausa nos campeonatos, vem aí a Selecção, com 2 jogos decisivos, em que tudo o que não seja a conquista dos 6 pontos nesta dupla jornada, pode ditar o afastamento da nossa equipa, do Mundial da África do Sul, como tal, em vez de criticas ao Seleccionador, é tempo de união em torno da nossa Selecção. Força PORTUGAL.

sexta-feira, 20 de março de 2009

BRAGA TERMINA SONHO EUROPEU - Injusto pelo que fez

--- Terminou ontem o sonho do Braga em fazer história nesta sua bela caminhada europeia. Não podemos esquecer, que a equipa arsenalista, veio desde a Intertoto, até aos 1/8 de final da Taça Uefa.
Depois de um bom empate em Paris, o Braga apenas precisava de vencer e entrou bem no jogo, forte, personalizado e seguro, quer nas transições ofensivas, quer nas defensivas. Sem criar muitas situações eminentes de golo, a equipa arsenalista dominava a partida, Paulo César envia um fantástico remate à barra, desviado por Landreau, o melhor do PSG, na 1ª parte, sempre seguro e atento, defendendo tudo o que chegava à sua área, já os parisienses, apenas por uma vez assustaram a equipa da casa, com um livre directo à barra de Eduardo.
A 2ª parte, começou com mais do mesmo, o Braga melhor, e o PSG a deixar o jogo caminhar e quando já todos pensavam no perlongamento, uma saída em falso de Eduardo, permitiu o golo dos visitantes aos 81 minutos, um golo que decidiu a eliminatória, pois nesta fase da partida, para além do Braga acusar algum desgaste, tornava-se quase impossível marcar 2 golos para colocar a eliminatória a seu favor.
Foi contudo uma presença digna, meritória, duma equipa que tem tudo para se começar a afirmar no panorama nacional e começar um bom trajecto Europeu. Parabéns Braga.
SORTEIO DA LIGA DOS CAMPEÕES - Foi um sorteio madrasto, este do Porto, calhando um dos mais fortes candidatos à vitória na Champions. De facto este M. United, é uma equipa com um fortíssimo arsenal ofensivo e bastante coesa defensivamente, pelo que a missão portista se torna complicada,até porque este Porto ainda está longe de ser um grande da Europa.
Os jogos dos 1/4 de final são os seguintes: Villareal - Arsenal, Liverpool - Chelsea e Barcelona - Bayern de Munique.
Jogos interessantes na Europa do Futebol, eu aposto Liverpool, para ganhar a final em Roma e tu?

segunda-feira, 16 de março de 2009

BENFICA COMPROMETE ASPIRAÇÕES - Com mau futebol e pouca ambição

--- Nesta jornada, o Benfica pode ter comprometido definitivamente quaisquer aspirações que ainda tivesse ao título, não só pela comprometedora derrota caseira com o Guimarães, mas essencialmente pelo pouca qualidade do futebol que vem apresentando.
Tenho dito várias vezes que não se pode exigir esta época ao Benfica, o mesmo que ao Porto e Sporting, pelo simples facto de terem uma política e uma estratégia de alguns anos a esta parte, enquanto o Benfica começou do zero, por isso defendo que há que seguir rumo, e nunca por nunca, voltar a alterar tudo. Num entanto, sempre disse que o que se deve exigir à equipa encarnada, é dedicação, empenho e além de tudo um fio de jogo coerente, algo a que não se tem assistido, pois a equipa não é sólida, vive à base de alguns rasgos individuais e ando assim é, sujeita-se a muitos acidentes, há jogadores que vivem do nome e um treinador que com o seu discurso retira ambição à equipa e é esse discurso que deve ser mudado.
Vamos aos jogos:
BENFICA 0 GUIMARÃES 1 - Em mais uma exibição iternitente, o Benfica teve o castigo que há muito se adivinhava. Apesar de ter entrado melhor no jogo, a verdade é que mais uma vez foi gritante a incapacidade da equipa em conseguir encostar o seu adversário, dar velocidade ao jogo de modo a criar situações de golo.
À medida que a partida se ia desenrolando, essa incapacidade foi sendo mais notória, mas apesar de tudo, o Benfica foi a única equipa a procurar o golo, só que de modo muito previsível.
Na 2ª parte, as coisas ainda pioraram, a equipa conseguiu ser ainda mais lenta e começava a dar sinais de nervosismo, acabando por ser o Guimarães a marcar o golo, por Roberto, no único lance de ataque protagonizado em toda a partida. Esse golo, enervou ainda mais o Benfica, que procurou alterar o rumo da partida, mas sempre de forma atabalhoada e sem nexo, num entanto e curiosamente, foi nesta fase que criou as suas melhores oportunidades.
Em suma, o Benfica jogou mal, com um treinador que faz substituições incompreensíveis, que os jogadores não entendem e que retiram confiança e ambição à equipa. Para terminar, dizer que em Portugal não há adeptos assim, 47.000 pessoas, mereciam apenas, um pouco mais de respeito.
SPORTING 2 RIO-AVE 0 - O Sporting soube aproveitar o deslize do seu rivale subir ao 2º lugar, fazendo o resultado ainda na 1ª parte, com golos de Moutinho e Rochemback, apesar da pobre exibição efectuada, nomeadamente na 2ª parte, que jogou sempre em superioridade numérica, provocando mesmo alguns assobios de um público marcado ainda pela humilhação europeia.
Mas o principal objectivo foi alcançado, numa vitória justa e importante, apesar das muitas insuficiências registadas.
A lamentar apenas, os confrontos físicos e verbais entre os poucos adeptos presentes no estádio, divididos no apoio à equipa, assim como, o regresso da estratégia sportinguista de pressão aos árbitros, com um comunicado triste e lamentável, a mencionar erros da equipa de arbitragem que pura e simplesmente não existiram, com a choradeira de que na dúvida decide-se contra o Sporting. Não tenho dúvidas, que este comunicado, tem como objectivo, pressionar desde já o árbitro da final da Taça da Liga, para que este, na dúvida, ajuíze a favor do Sporting, lamentável, até porque se quisesse, o Benfica poderia dizer que o golo do Guimarães, foi obtido em fora de jogo, o que não deixa de ser verdade, embora por centímetros e nesse caso e bem, decidiu-se a favor de quem ataca, mas tenho a certeza que se o lance fosse ao contrário, lá vinha a treta do costume, do Benfica estar a ser levado ao colo, provavelmente com alguns comunicados à mistura.
PORTO 2 NAVAL 0 - com o futebol mais consistente dos 3 grandes, foi sem dificuldade que o Porto ganhou, embora a 1ª grande situação de golo fosse da Naval. Num jogo jogado a um ritmo quanto baste, o Porto revelou algo que falta aos outros, ambição, vontade de ganhar e confiança nas suas capacidades, daí que nunca o resultado parecesse estar em causa, principalmente a partir do 1º golo.
Na 2ª parte e com a vantagem no marcador, o Porto não se limitou a gerir o resultado, foi em busca do 2º golo, o que foi conseguido e a partir desse momento sim, foi só gerir a partida, mas sem nunca deixar de ter a baliza adversária na mira.
Resultado justo, num passo de gigante para o título.
OUTROS RESULTADOS: Braga 1 Académica 1; Trofense 0 Setúbal 1; Belenenses 2 Estrela 2 e Paços de Ferreira 4 Leixões 0.

quarta-feira, 11 de março de 2009

CHAMPIONS - Marcada pela vergonha.

--- Ontem, escreveu-se talvez, a página mais negra da história do Sporting em competições europeias e até mesmo do futebol português, 12 a 1!!!, é demais para uns oitavos de final da Liga dos Campeões.
B.MUNIQUE 7 SPORTING 1 - Depois da humilhante derrota caseira, contra este mesmo adversário, não passava pela cabeça de ninguém que este jogo da 2ª mão, resultasse numa hecatombe ainda maior.
A postura da maioria dos jogadores leoninos, não foi digna e não honrou minimamente o clube e necessariamente há que tirar ilações e assumir responsabilidades. O Bayern, a meio gás, fez o que quis de um grupo de jogadores que foi pouco mais que um farrapo e os golos bávaros, surgiram com uma naturalidade digna de um jogo entre uma equipa da 1ª liga e outra das distritais.
Escreveu-se uma página negra, com o Sporting a entrar para a história da champions, como a equipa que em eliminatórias sofreu a maior goleada e principalmente a diferença de golos no conjunto da eliminatória, enfim foi mau demais, envergonhou-se o clube e o país.
Para uma presença assim, mais valia ter ficado pela fase de grupos, pois parece-me que esta equipa não tem capacidade para ombrear na Europa do futebol.
Mas, o caso do Sporting, não sendo virgem, relembro os 7 a o do Celta ao Benfica, ou mais recentemente os 5 a 1 do Olimpiakos e o 4 a 0 do Arsenal ao Porto, significa porém, mais que um mero acidente de percurso, pois esta época, sempre que jogou com um grande europeu, encaixou mais de 5 golos.
PORTO 0 AT. MADRID 0 - Num jogo em que novamente o Porto mostrou ser superior a equipa espanhola, o apuramento não merece qualquer contestação.
Não sendo um Bayern, este Atlético, tem contudo um ataque com grandes nomes, pecando por uma defesa mito débil, hoje o Porto falhou novamente a vitória que era merecida e justa.
Contudo, julgo eu, que este foi talvez dentro dos possíveis adversários, a melhor equipa que podia calhar ao Porto, uma vez que também o Porto já mostrou esta época estar ainda algo distante daquele grande Porto Europeu, não me parecendo ter capacidade para ombrear com equipas tipo Bayern, Manchester, etc. Mas atenção, com alguma sorte no sorteio, calhando o Villareal, julgo que aí, haverá hipóteses dos dragões chegarem um pouco mais longe.
Penso que a prestação do Porto, independentemente de passar ou não os quartos de final, já foi meritória, embora ache que dificilmente possa ir mais além.

segunda-feira, 9 de março de 2009

TUDO NA MESMA - Ninguém marca passo.

--- Numa jornada, com algum grau de dificuldade, principalmente nas deslocações de Porto e Benfica, ninguém marcou passo e com 27 pontos em disputa, tudo ficou na mesma.
SPORTING 2 P. FERREIRA 0 - Como sucedeu muitas vezes esta época, o Sporting em casa, voltou a entrar forte e com 30 minutos de jogo, já vencia por 2 a 0, alicerçado numa enorme pressão ofensiva e com um Paços pouco mais que inoperante. Liedson, quem havia de ser?, Abriu cedo as hostilidades, num remate forte, mas á figura de Coelho, que deu frango, estava assim aberto o caminho para os 3 pontos, os quais ficaram decididos na sequência de um canto, com uma entrada fulgurante de Derlei, num bom golo, que sentenciou a partida.
Na 2ª parte, mais do mesmo, embora com um ritmo mais lento e a gerir as incidências do jogo, s oportunidades surgidas, forma todas do conjunto leonino, pois embora com as suas linhas mais subida, os homens da capital do móvel, nem uma oportunidade de golo conseguiram criar, pelo que a vitória leonina não só não sofre contestação, como podia até ter sido mais dilatada.
Excelente arbitragem de Artur Soares Dias, com um pequeno senão, Ferreira devia ter visto vermelho num pontapé a Vuckcevic, agressão pura.
LEIXÕES 1 PORTO 4 - Não assisti a este jogo, mas pelo que já vi do mesmo e pelas crónicas os jornais, foi uma vitória categórica do Porto, a qual começou após um período de equilíbrio, com um penalti ridículo e infantil e seguiu com uma mortífera assistência de um jogador leixonense para Hulk, qual não perdoou e fez o 2º. A partir daí, tudo ficou muito fácil para o Porto, o qual com grande tranquilidade e um futebol rápido e atractivo, foi ampliando a vantagem, Raul Meireles faz o 3º e Farias o 4º.
Após esta vantagem chegou mais um momento Helton, o qual largou de forma inadmissível uma bola que estava nas suas mãos, oferecendo ao Leixões o tento de honra.
Num jogo que se antevia de grau de dificuldade máximo, o jogo tornou-se muito fácil para o Porto, o que lhe permitiu gerir o esforço da equipa para o jogo da Champions e ainda jogar com os amarelos da equipa, com Fernando e Hulk, a limparem o seu registo na próxima jornada.
Arbitragem segura de Rui Costa, pecando num golo invalidado ao Porto, por fora de jogo a Bruno Alves, não estava, estava em linha, mas é dos tais lances à queima e qualquer decisão aceita-se, mas já com 3 a o, de nada influenciou o resultado.
NAVAL 1 BENFICA 2 - Dos 3 grandes, foi o Benfica quem mais sofreu, apenas e só por culpa própria. Mais uma vez e à semelhança de tantas outras vezes e que tem sido motivo de reparo e de critica da minha parte, o Benfica marca e imediatamente recua, com essa atitude, sujeita-se ao castigo, foi o que aconteceu.
O Benfica, entrou na partida decidido e ainda por cima aos 3 minutos Aimar, coloca a equipa encarnada em vantagem, melhor era impossível, e pensavasse que estava aberto o caminho para uma vitória tranquila, puro engano, por culpa própria, como já referi.
Estranhamente, o Benfica acabou, deu a iniciativa ao adversário, o qual agradeceu e começou a pressionar o último reduto encarnado, mas a verdade é que não criou uma única situação de golo.
Na 2ª parte, as coisas mudaram um pouco, mas se a Naval entrou melhor, a verdade é que o Benfica não parecia preocupar-se apenas em defender, mas aos 53 minutos a Naval, por Marcelinho, na sequência de um lançamento de linha lateral, chega à igualdade, na única situação de golo criada, mas que foi um castigo merecido para um Benfica pouco mais que expectante.
O Benfica após a igualdade reagiu bem e a preceito, Di Maria (que bela 2ª parte), atira uma bomba à barra, Cardozo, numa bela iniciativa individual quase marca, até que Katsouranis, coloca justiça no marcador.
Com a vantagem no resultado, o Benfica já não caiu na mesma inércia da 1ª parte, dominou o resto do jogo, quase os maiores embaraços á defesa navalista. não permitindo uma reacção forte ao seu adversário, ou seja, geriu o resultado com mandam as regras, com bola e mais no meio campo adversário.
Sem ser brilhante, a vitória é justa, pois foi o Benfica quem criou as situações de maior perigo.
João Ferreira, igual a si mesmo, fraco, num jogo fácil de dirigir, em que os jogadores não complicaram, teve várias faltas mal assinaladas e outras indiscutíveis por assinalar. 1º Maxi Pereira, tem uma entrada muito dura no limite da sua área e João Ferreira não vê, falta por marcar e amarelo por mostrar, na 2ª parte, Di Maria isola-se, é puxado pelo defensor da Naval, o arbitro nada assinalou, falta por marcar, dúvidas apenas no cartão, se amarelo ou vermelho.
O 2º golo benfiquista, nasce de uma falta que não existe, a bola bate na face do jogador da Naval, mas estes lances como tantas vezes aqui disse, acontecem muitas vezes, acho eu, que todos o clubes já marcaram e sofreram golos por lances semelhantes, a verdade é que durante qualquer jogo, há sempre livres mal assinalados e que em nada resultam e nunca se fala disso, a verdade é que a defesa da Naval foi inoperante ao não conseguir impedir um 1º cabeceamento de Miguel Vítor e duplamente inoperante ao permitir que Katsouranis corresse toda a grande área para cabecear para golo.
RESTANTES RESULTADOS: Rio - Ave 1 Marítimo 1; Académica 1 Trofense o; Guimarães 3 Belenenses 1 e Estrela 2 Braga 2.

sexta-feira, 6 de março de 2009

ÚLTIMO TERÇO DA LIGA - Margem de erro menor

--- Entramos na recta final da liga, falta jogar um terço e a margem de erro é agora menor, arrisco-me mesmo a dizer, que um falhanço, pode ser a morte do artista.
Com a fase final da liga, exige-se maior concentração e empenhamento a todos os intervenientes, para que impere a verdade desportiva, pois na minha modesta opinião, só com ela, as vitórias têm sabor.
Neste último terço, a liga está ao rubro em todas as suas frentes, quer na luta pelo título, quer na Europa, quer na luta pela permanência, mas com esta fase de decisões, surgem também os problemas como os salários em atraso, de facto o caso do Estrela da Amadora, é uma vergonha, o Presidente desse clube, mostra ser um mentiroso compulsivo, sem carácter, e sem escrúpulos, tal a leviandade com que gere este processo, mostrando estar solidário com os seus briosos profissionais, mas ao mesmo tempo, nada fazendo a não ser promover-se, para resolver esta questão. Num entanto, o caso do Estrela, não é o único, a saber, na 1ª liga, Belenenses, Setúbal e agora o Leixões, também estão em falta para com os jogadores, com todas as consequências que isso possa vir a ter, quer no seu comportamento em campo, quer na própria verdade desportiva da prova.
Para mim, há uma solução: Quem o final da época não tiver a situação salarial resolvida, desce de divisão e só sobe quem tiver ordenados em dia. Se assim for, com certeza que os clubes seriam dirigidos com mais responsabilidade.
Mas voltemos à luta pelo título:
O Porto lidera com 2 pontos de avanço sobre Benfica, tem por isso vantagem nesta recta final, a seu favor o hábito de ganhar, bem como o facto de ter uma estrutura de anos montada, com referências de balneário, que podem revelar-se decisivas, esperando-se apenas, que nesta fase, em caso de dúvida, o beneficio não seja só a seu favor, para que em caso de conquista da liga, se possa no final reconhecer-lhe mérito. Contra, o facto de poder acusar o desgaste das provas europeias, principalmente se como tudo leva a crer, passar esta eliminatória, pois sabemos, que o plantel do Porto, não oferece garantias de rotatividade.
O Benfica está a 2 pontos do Porto, a seu favor, o facto de à algum tempo ter apenas e só as suas atenções concentradas no campeonato, o desgaste nos jogadores é menor e se revelarem ambição de ganhar, podem levar vantagem sobre o seus rivais. A subida de forma de Aimar, pode também ser um ponto a favor.
Contra, o facto de dos 3 grandes, ser a equipa que está a começar do zero, muitos jogadores novos e nova política desportiva, obriga a pensar a médio e longo prazo e não a curto prazo. Seguramente, a manter o núcleo duro da equipa, o Benfica será certamente um candidato mais sólido, do que esta temporada. Contra si tem também, o facto de teoricamente ter o calendário mais complicado, nomeadamente nas últimas jornadas, com deslocações ao Nacional e a Braga.
O Sporting, também está na luta, a 2 pontos do Benfica e a 4 da liderança, tem como vantagens, o facto de manter a mesma estrutura à 3 temporadas e como tal os jogadores estão com os processos e o modelo de jogo bem assimilado, assim como o facto de na teoria terem o calendário mais acessível.
Contra, o facto de ter menor margem de erro que os seus rivais e a excessiva dependência de Liedson, associado ao facto de normalmente falhar nos momentos decisivos.
Feita esta análise, aguarda-se com ansiedade esta ponta final verdadeiramente emocionante da liga, na questão do título.
na luta pela Europa, Leixões, Braga, Nacional, Parecem ser as equipas mais bem colocadas e com maiores possibilidades de êxito. A distância pontual que os separa dos demais é considerável e o Nacional da Madeira, tem ainda a vantagem de poder conseguir um lugar na Uefa, via Taça de Portugal.
Acesa, está também a luta pela permanência, Rio-Ave, Trofense, Belenenses, Paços de Ferreira, Académica e V. Setúbal, são as equipas que lutam palmo a palmo para a fuga despromoção, mas a situação de abandono em que vive o histórico Setúbal, pode prejudicá-lo imenso nessa luta. De facto aqui, torna-se complicado fazer prognósticos, julgo mesmo, que só na última jornada tudo se vai decidir.

domingo, 1 de março de 2009

ÚLTIMO CLÁSSICO DA ÉPOCA - Mau demais, em boa jornada para o Benfica

- Foi uma jornada boa para o Benfica, num clássico muito mal jogado e quezilento, aguardado com expectativa, para ver a reacção leonina, após a humilhação da Champions.
BENFICA 2 LEIXÕES 1 - Vitória sofrida, mas justa do Benfica, num jogo bem disputado, mas com poucas situações de golo.
Na 1ª parte, o Benfica jogou razoavelmente, pressionante, com iniciativa de jogo e a querer marcar cedo, ante um Leixões com bons princípios de jogo e com uma boa solidez defensiva. Após desperdiçar uma boa situação de golo, Elvis, abriu caminho ao triunfo encarnado, com um auto-golo, após cruzamento de Reyes, marcando e impedindo Cardozo de facturar, pois o avançado encarnado estava no caminho da bola.
Esse golo, deu tranquilidade ao Benfica, embora, mais uma vez, a equipa encarnada tenha baixado as suas linhas, na tentativa de explorar os espaços criados pela maior ousadia que os homens do Leixões teriam de ter, mas a verdade, é que exceptuando um pontapé de bicicleta de Luisão, o jogo quase nada digno de registo teve até ao intervalo.
Na 2ª parte, o jogo piorou, o Benfica dava a iniciativa de jogo ao Leixões, um hábito que tem sido constante nesta equipa encarnada, que já me irrita, isso revela falta de ambição e de confiança na própria equipa. Num entanto, era o Benfica que criava os lances de maior perigo, até que Nuno Gomes, faz o segundo, após bom trabalho de Cardozo, o qual esteve desastrado na finalização, mas bem a criar espaços para os seus colegas.
O jogo parecia ganho e controlado até que chegou o fatídico minuto 70: Quique esgota a última substituição, fazendo entrar Balboa para o lugar de Di Maria, no minuto seguinte, Carlos Martins lesiona-se e como se tanto azar não bastasse, o minuto seguinte e com 0 Benfica reduzido a 10 jogadores, o Leixões reduz a desvantagem.
Daí até ao final do jogo, foi ver uma equipa benfiquista, que soube sofrer, ser solidária e que não permitiu que o Leixões cria-se situações iminentes de golo, com destaque para Aimar, que soube jogar na frente quando foi preciso, e soube correr, defender e lutar, com ainda não se tinha visto no craque argentino, sinal das evidentes melhorias fisícas.
Lamentar ainda os tristes acontecimentos no final da partida, no túnel de acesso aos balneários, com intervenientes de ambas as equipas a envolverem-se em trocas agressivas de palavras, nada justifica tais comportamentos e é bom que Rui Costa, se lembre que aquela zona é um local em que não está autorizado a circular, para seu bem e para o bem do clube.
Arbitragem de Lucílio Baptista com alguns erros, sem influência no resultado, pecando apenas pelo pouco tempo de compensação que deu.
PORTO 0 SPORTING 0 - Um jogo assim, tão mal jogado, só podia dar em nulo, tal a escassez de situações eminentes de golo, que me lembre, uma para o Porto e duas para o Sporting.
Na 1ª parte, o Porto após os 5 minutos de jogo, assumiu o seu domínio, num entanto, exceptuando o cabeceamento de Lizandro, salvo por Pereirinha sobre a linha de golo, nada mais conseguiu criar, face à boa organização defensiva leonina. Mas após os 30 minutos, o Sporting tomou conta do jogo, foi mais perigoso e criou mesmo duas boas situações para se colocar em vantagem, ambas desperdiçadas por Liedson, uma delas batendo no poste. Este malandro, contra o Benfica não falhava.
Na 2ª parte, muito pouco há a dizer, jogo muito faltoso, quezilento e com ambas as equipas mais preocupadas em não sofrer do que em marcar, não me lembro nesta fase de uma lance digno de registo ou de perigo eminente, aliás, durante toda a partida, os guarda - redes, não fizeram uma única defesa.
João Ferreira, em termos técnicos não esteve mal, num jogo em que os jogadores em nada facilitaram o seu trabalho. Já em termos disciplinares, foi demasiado permissivo, nomeadamente na parte final da 1ª parte e na parte final do jogo, em que inexplicavelmente perdoou a expulsão de Rodriguez, por agressão a Caneira, sendo caso para perguntar, o que é preciso para expulsar um jogador do Porto? Percebendo-se a razão do Porto ser a única equipa da liga sem expulsões.
Para terminar, dizer que estive em Alvalade a ver o Sporting - B. Munique, a convite do meu sobrinho e afilhado (Carlos Silva), a quem desde já agradeço, numa triste derrota, algo humilhante, em que Ribery, teve falta de fairplay, por não deitar a bola fora, quando deixou Tonel e Polga no chão (desculpa a boquinha).
Como benfiquista, não posso deixar passar em claro os 105 anos do Sport Lisboa e Benfica, numa história repleta de sucessos, em que elevou bem alto o nome de Portugal por esse mundo fora.
Destaco ainda nas comemorações desse aniversário, a eleição de Nelson Évora, como atleta do ano e Katsouranis, como futebolista do ano, prémios justos e para o coerente discurso do Presidente encarnado, ressalvando a exigência de representar o Benfica e o elevar da fasquia, assumindo que a não conquista de títulos, numa altura de estabilidade financeira, é um fracasso. Destaco ainda o reafirmar da necessidade e do empenho do clube, em continuar a lutar pelo fim dos compadrios e pela verdade desportiva no futebol nacional, infelizmente, parece haver poucos interessados em credibilizar o futebol português.
Vieira afirmou ainda, que o Benfica não é um clube de guerra Norte/Sul, mas sim um clube do norte e do sul, do litoral e do interior e é exactamente isso que dá a dimensão que o Benfica tem.

 

SEMPRE BENFICA

Loading...
Adaptado por Blogger Benfiquista